Menu

Playlist de músicas e minidicionário de Suaíli para uma viagem à África

Aprenda o básico de suaíli, língua oficial da Tanzânia e do Quênia, para interagir com os locais, e veja a nossa playlist para uma viagem à África.
Playlist de músicas e minidicionário de Suaíli para uma viagem à África

Aprenda o básico de Suaíli, língua oficial da Tanzânia e do Quênia, para poder interagir com os locais, e veja a nossa excelente playlist de músicas para uma viagem à África.

Leia também: 










Playlist de músicas e minidicionário de Suaíli para uma viagem à África
a cultura Swahili está em tudo na África Oriental

Playlist de músicas e minidicionário de Suaíli para uma viagem à África
das vestimentas às bijouterias

Playlist de músicas e minidicionário de Suaíli para uma viagem à África
da arquitetura às artes decorativas

Playlist de músicas e minidicionário de Suaíli para uma viagem à África
e, se você aprender umas palavrinhas do idioma, vai se divertir muito mais interagindo com os locais!

Playlist de músicas para uma viagem à África

Viajando pela Tanzânia, conhecemos o fenômeno pop do país, Cheche (coloca aí no Spotify "Cheche - Diamond" para ouvir). 

Outro dia mencionei a Cesária Évora nos stories e várias pessoas vieram depois comentar comigo que não a conheciam, procuraram e amaram - realmente, a Cesária é minha cantora favorita de todos os tempos, junto com a Nina Simone, e é um absurdo que alguém não a conheça...

Infelizmente, a música africana é uma ilustre desconhecida, de modo geral 😬 

Então resolvi compartilhar com vocês aqui a minha playlist para uma viagem à África

Quem sabe assim a gente passa a ouvir mais Miriam Makeba e Cesária ao invés das 💩 que a indústria fonográfica brasileira tem produzido ultimamente?! 

Contribuam com dicas para aumentar a nossa playlist nos comentários, por favor!!

  1. Pata Pata - Miriam Makeba (África do Sul)
  2. Ha Po Zamani - Miriam Makeba (África do Sul)
  3. Sodade - Cesária Évora (Cabo Verde)
  4. Tiempo y Silencio - Cesária Évora (Cabo Verde)
  5. Miss Perfumado - Cesária Évora (Cabo Verde)
  6. Ivimbe Mfana - Women of Mambazo
  7. The Lion Sleeps Tonight - The Tokens
  8. Circle of Life - Brown Lindiwe Mkhize (África do Sul)
  9. Can you feel the love tonight - Beyoncé
  10. Africa Unite - Bob Marley
  11. África - Palavra Cantada
  12. Africa - Salif Keita (Mali)
  13. Sina mali, sina deni - Khadja Nin (Burundi)
  14. Hima - Nawal (Ilhas Comoros)
  15. Mama Africa - Akon (Senegal)
  16. Fire is low - Freshlyground (África do Sul)
  17. Palea - Dobet Gnahoré (Costa do Marfim)
  18. Say Africa - Vusi Mahlasela (África do Sul)
  19. Mfan' Omncane - Dorothy Masuka (Zimbabwe)
  20. Jambo Bwana - Mombasa Roots (Quênia)
  21. Wanamuziki Si Wakora (vários)
  22. Movimiento - Jorge Drexler
  23. Zuchu (Tanzânia)
  24. Salome - Diamond Platnumz (Tanzânia)
  25. Retany - Tarika (Madagascar)
  26. Miiry - Salif Diarra (Burkina Faso)
  27. Queen - Freddie Mercury
  28. Mayihlome - Sibongile Khumalo (África do Sul)
  29. Sowa - Fatoumata Diawara (Mali)
  30. Wula - Sousou & Maher Cissoko (Senegal)
  31. Wombo Lombo - Angelique Kidjo (Benin)
  32. To Ndje - Kaissa (Camarões)
  33. Pemba Laka - Playing for change
  34. Ghir Enta - Souad Massi (Argélia)
Playlist de músicas e minidicionário de Suaíli para uma viagem à África


Entre todas as músicas da minha playlist, tenho uma favorita: Movimiento, do Jorge Drexler - vejam que linda é a letra:

"Apenas nos pusimos en dos pies
Comenzamos a migrar por la sabana
Siguiendo la manada de bisontes
Más allá del horizonte
A nuevas tierras, lejanas
Los niños a la espalda y expectantes
Los ojos en alerta, todo oídos
Olfateando aquel desconcertante paisaje nuevo, desconocido
Somos una especie en viaje
No tenemos pertenencias sino equipaje
Vamos con el polen en el viento
Estamos vivos porque estamos en movimiento
Nunca estamos quietos, somos trashumantes
Somos padres, hijos, nietos y bisnietos de inmigrantes
Es más mío le que sueño que lo que toco
Yo no soy de aquí
Pero tú tampoco
De ningún lado del todo
De todos lados un poco
Atravesamos desiertos, glaciares, continentes
El mundo entero de extremo a extremo
Empecinados, supervivientes
El ojo en el viento y en las corrientes
La mano firme en el remo
Cargamos con nuestras guerras
Nuestras canciones de cuna
Nuestro rumbo hecho de versos
De migraciones, de hambrunas
Y así ha sido desde siempre, desde el infinito
Fuimos la gota de agua viajando en el meteorito
Cruzamos galaxias, vacío, milenios
Buscábamos oxígeno, encontramos sueños
Apenas nos pusimos en dos pies
Y nos vimos en la sombra de la hoguera
Escuchamos la voz del desafío
Siempre miramos el río
Pensando en la otra rivera
Somos una especie en viaje
No tenemos pertenencias sino equipaje
Vamos con el polen en el viento
Estamos vivos porque estamos en movimiento
Nunca estamos quietos, somos trashumantes
Somos padres, hijos, nietos y bisnietos de inmigrantes
Es más mío le que sueño que lo que toco
Yo no soy de aquí
Pero tú tampoco
De ningún lado del todo y
De todos lados un poco
Lo mismo con las canciones, los pájaros, los alfabetos
Si quieres que algo se muera, déjalo quieto"







Interagindo com os locais na África

Nunca conhecemos um povo tão amistoso, tão ansioso para agradar e interagir com os turistas como os tanzanianos (e os quenianos vêm logo atrás!). E o mais legal é que eles não são pegajosos, grudentos...mesmo quando querem te vender algo, é muito fácil espantá-los com um "Hapana asante"! 

Não passam nem perto dos indianos, egípcios ou marroquinos, por exemplo, no grau de insistência. 

E são tãoooo queridos, tão leves, que é difícil ir à Tanzânia e não aprender algumas palavrinhas do idioma local - o Swahili - para poder interagir com eles! Aliás, tem que ser muito enjoado pra não querer aprender um pouquinho dessa língua linda e relativamente fácil!

Mas, mesmo que o seu Swahili se limite a 4 ou 5 palavrinhas, não se preocupe: todo mundo lá fala inglês - tanto a Tanzânia quanto o Quênia têm o inglês como língua oficial - e é muito fácil se comunicar com eles, nem que seja através de mímicas! 

Lembre-se que a Tanzânia foi colônia britânica até 1961 - Zanzibar foi um protetorado britânico desde 1890! - e assim o inglês dos tanzanianos provavelmente é melhor do que o seu!

É possível viajar pela Tanzânia e Quênia sem falar inglês? 

O inglês é falado/compreendido pela maioria dos quenianos/tanzanianos - pelo menos os que lidam com turismo. 

Mas muitas pessoas têm me perguntado se é possível viajar por lá sem falar inglês e, na verdade, como falamos inglês, é difícil respondermos, mas, se você já esteve em qualquer lugar com uma língua bem diferente do português (como a Rússia, por exemplo), e conseguiu se virar, certamente vai conseguir se virar na África, porque no Quênia e na Tanzânia, como eu já disse, eles são muito simpáticos e fazem um esforço enorme para se comunicar com os turistas, chegando a arranhar um pouquinho de várias línguas, como italiano e russo! 

Na Rússia, por exemplo, onde quase ninguém falava inglês (quando viajamos pelo país, em 2011), nós nos virávamos de alguma forma, seja aprendendo algumas palavrinhas em russo, usando mímica ou escrevendo números num pedaço de papel. 

Então, eu acredito que não falar o idioma local, ou mesmo o inglês, não deveria ser um empecilho para qualquer viagem. 

Basta boa vontade e, em último caso, sempre existe o app do Google Translate!!

os cardápios dos restaurantes turísticos sempre vêm em inglês

nos museus, as placas informativas sempre trazem informações em inglês e Swahili





Onde se fala Suaíli

A África Oriental tem alguns dos mais antigos vestígios de hominídeos já descobertos, o que levou alguns pesquisadores a chamarem a região de 'berço da humanidade'. 

Hoje, essa área tem uma enorme variedade de comunidades puramente africanas, assim como outras, como as de Zanzibar, que foram muito influenciadas ao longo dos últimos séculos pelo Oriente Médio, Índia e Europa. 

E, como a maioria das regiões do mundo com fronteiras traçadas há pouco tempo, muitas das culturas da África Oriental ultrapassam as fronteiras políticas. 

O idioma mais usado na região é o Suaíli, falado por mais de 50 milhões de pessoas em diversos países. 

O Suaíli, ou Kiswahili, é o idioma oficial de países como Tanzânia, Quênia, Uganda e República Democrática do Congo, sendo também falado em todo o leste da África, no Burundi, Ruanda, Somália, Zâmbia, Etiópia, norte de Moçambique, Madagascar e Ilhas Comores. 

O número de pessoas que falam Suaíli como 2ª língua é muito maior do que o de pessoas que o falam nativamente - é a língua banto com maior número de falantes no mundo - mais de 50 milhões de pessoas, mas apenas de 3 a 4 milhões de pessoas usam o Swahili como língua materna.

Em função do contato dos povos da África Oriental com comerciantes e navegadores de língua árabe durante séculos, o Suaíli tem cerca de 1/4 de suas palavras originadas do árabe. Outras influências são o persa, alemão, português, inglês e alguns idiomas da Índia.

"pole, pole" é uma expressão Swahili muito usada, que significa "devagar, devagar"

A cultura Suaíli

A cultura Suaíli se formou a partir da migração de povos bantos - grupo étnico africano que habita a região da África ao sul do Deserto do Saara - para a costa do Oceano Índico do continente, e da sua mistura com mercadores e marinheiros vindos do Mediterrâneo e da Ásia - persas, árabes e indianos - que vinham em busca de ouro, temperos e marfim, formando assim uma civilização com características diferentes de outros povos africanos.

Os navegadores e comerciantes se casavam com filhas de famílias locais, formando a civilização Swahili, com uma língua em comum - o Kiswahili - e uma cadeia de cidades muito prósperas, que se estendia de Moçambique à Somália.

Viajando pela Tanzânia e Quênia, é muito fácil perceber a cultura Swahili em tudo, da gastronomia à arquitetura, do artesanato ao modo de vestir das pessoas, especialmente em Zanzibar, onde é predominante, com muitas influências árabes, devido ao fato de que a ilha esteve por muito tempo sob a dominação do Sultanato de Omã, inclusive tendo o Sultão Omani se mudado para o arquipélago com a sua corte.  



nosso hotel em Stone Town - Mizingani Seafront Hotel - tinha decoração com influências Swahili



as famosas portas de madeira entalhada da Cidade de Pedra de Zanzibar

baús de madeira com detalhes dourados típicos da região

nosso restaurante preferido de comida Swahili foi o Lukmaan, em Zanzibar



Minidicionário de Suaíli para uma viagem à África

Para ajudar vocês a aprenderem um pouquinho de Suaíli básico, para que possam interagir com os locais, já que tem tanta gente me dizendo que já estão comprando passagens para ir em breve à Tanzânia e Quênia, segue o meu pequeno dicionário de Swahili:

Mambo: como vão as coisas? 

Poa: tudo bem!

Habari ou habari yako: como você está?

Habari gani: como vai você?

Nzuri sana: muito bem!

Asante ou asante sana: obrigada ou muito obrigada!

Karibu sana: você é bem-vindo!

Karibu Kenya: bem-vindo ao Quênia

Shikamo: cumprimento mais formal

Safari: jornada

Safari njema: boa viagem!

Marahaba: resposta ao Shikamo

Tafadhali: por favor

Hapana: não 

Hapana asante: não, obrigada!

Ndiyo: sim

Maisha marefu: vida longa!

Sawa: ok

Sasa: agora

Pole pole: devagar

Pole ou pole sana: sinto ou sinto muito

Samahani: desculpe

Kwaheri: tchau

Baadaye: até mais

Hakuna matata: tudo jóia! (sem preocupações, sem problemas)

Jambo! = olá!

Kichizi kama nzizi: louco

Kesho: amanhã 

Peponi: paraíso










Jambo Bwana

Se você já viajou para a África Oriental (Quênia, Tanzânia, Zanzibar), certamente ouviu, em algum momento, essa musiquinha que gruda no ouvido - e provavelmente acabou aprendendo e sabendo a letra de memória.

Jambo Bwana foi criada em 1979, quando o líder da banda, Teddy Harrison, se apresentava em um hotel em Mombaça, no Quênia. Na época, a banda tocava covers de sucessos europeus para entreter os turistas em férias no litoral queniano. Uma noite, durante uma pausa entre 2 músicas, ele ouviu turistas tentando falar Suaíli e praticando palavras como Jambo (“Oi”), Habari gani (“Como vai você?”) e Hakuna matata (“Sem problemas”). 

Isso deu a ele a ideia de escrever uma música com frases simples em Suaíli, que ajudariam os visitantes a aprender a língua enquanto dançavam ao som da banda. 

Aprenda um pouquinho de Suaíli com a letra de Jambo Bwana:

Jambo - Olá

Jambo bwana - Olá senhor!

Habari gani? - Como vai?

Mzuri sana - Muito bem

Wageni mwakaribishwa - Visitantes são bem-vindos

Kenya yetu - Nosso [país] Quênia

Hakuna matata - Sem preocupações

Kenya nchi nzuri - Quênia é um país legal

Nchi ya maajabu - Um país lindo

Nchi yenye amani - Um país pacífico

Kenya wote - Todos quenianos

esta menininha e suas irmãs foram algumas das que nos ensinaram a cantar Jambo Bwana

E aí, tem alguma música para acrescentar à nossa playlist para uma viagem à África? Deixe as suas dicas nos comentários!

Para mais dicas da nossa viagem pela Tanzânia, Zanzibar e Quênia, veja #LipenaAfrica#PVnoQuenia e #PVnaTanzania nas redes sociais.

Também fiz várias pastas de destaques desta viagem lá nos stories do Instagram, dê uma espiada lá!

Veja aqui nosso 1º vídeo desta viagem maravilhosa pela Tanzânia para despertar o seu apetite viajante:



Para ler mais sobre as nossas viagens pelo continente africano, clique em África.











Não esqueça de curtir a nossa fan page no Facebook para acompanhar nossas aventuras!

Assista todos os nossos mini vídeos neste link do Facebook, e os vídeos completos você assiste no YouTube - aproveite e já se inscreva lá nos nossos canais!

Você também nos encontra aqui:


Playlist de músicas e minidicionário de Suaíli para uma viagem à África

Playlist de músicas e minidicionário de Suaíli para uma viagem à África

Share

Marlon Sandri Pegoraro

Comente este Post:

0 comentários: