Menu

Relato de viagem de motorhome pela Nova Zelândia: Dias 21 e 22 - Haast Pass e Wanaka

Haast Pass e Wanaka: viagem de motorhome pela Nova Zelândia
Haast Pass e Wanaka: viagem de motorhome pela Nova Zelândia
* Este post é parte de uma série de postagens super completa sobre a viagem de 38 dias dos amigos Rodrigo e Elis à Nova Zelândia

Veremos, neste post, como foi a chegada dos nossos amigos à região de Otago, e conheceremos Wanaka, um dos lugares mais bonitos da Nova Zelândia.

Para rever o que já foi publicado antes aqui no blog sobre esta viagem incrível, deixamos os links a seguir:



21º dia – 16/outubro/2017 – Haast Pass até Wanaka

Este foi o dia em que começou uma grande virada positiva em nossa viagem, que não vinha tendo uma condição climática muito boa. 

Finalmente, foi o dia em que parou de chover. 

Também foi o dia em que saímos da isolada Costa Oeste para entrar no território de Otago!


vídeo: iniciando o nosso dia no camping gratuito que encontramos perto de Haast



Uma coisa importante que fizemos, logo ao sair de Haast, foi encher o tanque de combustível do motorhome, pois, para sair daqui é um longo caminho sem postos. Saímos de Haast às 8:30 hs.

Haast Pass


O Haast Pass é, junto com a Lewis Pass e Arthur’s Pass, uma das poucas passagens oeste-leste da Ilha Sul.


nosso caminho de hoje: o Haast Pass, saindo de Haast, na Costa Oeste, e descendo até Wanaka

A estrada tem muitos pontos cênicos desde o início, em que vale a pena parar, sobretudo com tempo bom, e selecionamos alguns deles, entre os que achamos mais fáceis e bonitos de se ver.

a estrada Haast Pass segue o curso do Haast River


Thunder Creek Falls


Fica 49 Km após Haast. 

Uma pequena caminhada por uma trilha pavimentada leva a esta cachoeira de 28m que cai sobre as pedras.


vídeo: Thunder Creek Falls


Gates of Haast


Localizada 1 Km após a Thunder Creek Falls, esta ponte de metal cruza sobre o rio que corre em um desfiladeiro de pedras. 

Há pequenos espaços para estacionar nas cabeceiras da ponte.



Fantail Falls


Em seguida, paramos para ver mais esta cachoeira, também acessível com uma curta caminhada (200m) e que leva a um leito pedregoso de um rio.



Esta cachoeira tem 23 m de altura e compõe um belo cenário onde as pessoas costumam fazer pilhas com as pedrinhas do rio.

Blue Pools Track


Chegamos às 11:20hs em Blue Pools

Esta atração, que fica localizada 71 km após Haast, oferece uma trilha de 1,5 km (ida e volta) em que fazemos uma caminhada com vistas para o Rio Makarora e, ao final, para as Blue Pools, que são recuos do rio com poços de água de uma cor cristalina.





O belo caminho segue por uma mata e tem uma ponte sobre o rio Makarora. Mais adiante, havia uma plataforma de observação sobre os Blue Pools, e também é possível descer, andar sobre as pedrinhas do leito do rio e chegar mais perto da água. 

Aqui também vimos pedrinhas empilhadas.


vídeo: Blue Pools


É, certamente, a atração mais visitada no caminho Haast Pass. 

Ficamos lá 1 hora encantados com tanta beleza!



Saímos do Blue Pools acompanhando o Makarora River. 

Em alguns momentos, avistamos ovelhas nos campos ao lado da estrada.



Lake Wanaka


Um pouco adiante, o rio deságua em um grande lado de água azul, o Wanaka Lake. 

A estrada passa a seguir a margem do lago.



A primeira parada que fizemos, e onde já era possível contemplar o grande lago, foi Boundary Creek, um local com mesas, banheiros e algumas facilidades para acampamento.

paradinha para descanso em Boundary Creek, na beira do Lago Wanaka

vídeo: primeiras visões do Lago Wanaka e sua água cristalina

águas de um azul inacreditável!



A partir daqui, entramos em uma região realmente cênica. 

Tanto que, no site oficial de Wanaka, há mapas indicando sugestões de pontos para tirar fotos belíssimas. 

Conferimos alguns desses mirantes nos próximos quilômetros. 

Interessante é que no próprio lugar cênico, é possível achar a plaquinha com a identificação. 

Os pontos localizados na região são esses no mapa abaixo, identificados com números nas plaquinhas em laranja.


o mapa da região de Wanaka

Saindo de lá, prosseguimos pela estrada rumo ao sul, margeando o lago. 

Há mirantes no caminho e é altamente recomendado parar e tirar fotos, sobretudo se o tempo estiver bom como esteve para nós!

Lake Wanaka Lookout


The Neck - Lake Hawea


A estrada desce pelas margens do Lago Wanaka até virar em um ponto chamado The Neck. 

É o ponto mais estreito de uma faixa de montanhas que divide o lago Wanaka a oeste do lago Hawea, a leste.




vistas no mirante The Neck

Há pontos em que se pode ter vistas privilegiadas. 

Dois mirantes imperdíveis são: a descida do The Neck (-44.436860, 169.193037) e um ponto logo adiante em que a estrada começa a margear o Lake Hawea (Lake Hawea Lookout – coordenadas: -44.508890, 169.247148).





Lake Hawea Lookout

Paramos nas duas ocasiões, e tiramos muitas fotos com aquelas vistas majestosas, com grandes montanhas cercando o grande lago.


Isthmus Peak


Entre estes dois mirantes, que acabamos de mencionar, há o estacionamento base para uma trilha difícil, a Isthmus Peak Track

No início, tem vista para o Lago Hawea, e no topo tem vista para os dois lagos! 

A subida pode levar de 5 a 7 horas! Esta trilha fica fechada entre 20/novembro a 20/dezembro. 

A subida é em caminhada, sendo recomendados bastões para amenizar o impacto nos joelhos durante a descida.

Como não estávamos com toda essa disposição, e iria tomar o dia todo, desistimos de fazer e seguimos para Wanaka.

vídeo: chegando a Wanaka


Wanaka


Sentimos uma alegria muito grande ao chegar em Wanaka

Correspondeu à toda a expectativa que tínhamos, pois é um verdadeiro cartão postal! 

É uma cidade pequena com um belo lago de águas cristalinas, cercado de montanhas com neve no topo.


vídeo: primeiros momentos em Wanaka

Não tem a fama e o movimento de Queenstown, e é mais um lugar bem pequeno (menos de 10 mil habitantes), tem o detalhe de que tudo fecha bem cedo (em torno de 17 hs, ou até antes, em plena luz do dia!), mas não deixa de ter uma diversidade de opções e coisas interessantes para ver e fazer, e ainda revela-se um lugar ótimo para relaxar.

muito prazer, Wanaka!

o I-Site, centro de informações ao turista, fica de frente para o lago, na primeira construção à esquerda do prédio com telhado verde - passamos por lá logo ao chegar

mapa de Wanaka com os pontos cênicos!

Em primeiro momento, paramos no estacionamento à beira do Lago Wanaka, e em frente ao I-Site. 

Andamos um pouco por ali para ter o primeiro contato com a cidade.

a natureza tem a preferência aqui


o lugar onde eu queria viver!

Conhecemos a famosa Chocolateria Patagonia (que também existe em Queenstown e Arrowtown), em frente ao lago, e o tempo bom até nos animou a tomar um sorvete.



Depois disso, fomos direto conhecer o cartão postal de lá, bastando seguir pela Armore Street. 

Fica a 2 Km do I-Site, do outro lado desta face do lago.


seguindo pela Armore Street...árvores muito diferentes...será que alguma outra árvore surpreende mais? Sim...


Wanaka Tree


O principal cartão postal de Wanaka, e um dos mais bonitos da NZ, é esta pequena árvore que fica alguns metros dentro do lago.

A forma torta da árvore, com seus galhos pairando sobre as águas, e a composição do cenário ao fundo é que explicam tamanha beleza. 

Tanto que lá chegamos e havia alguns fotógrafos com seus tripés e câmeras.

vídeo - Wanaka Tree

A visão ao pôr do sol, que tivemos por volta das 18:30 hs, estava fantástica, pois as montanhas ao fundo ainda estavam iluminadas. 

Acredito que, ao amanhecer, também deve ter uma vista bonita ali.






Seguimos para um camping free que existe nas proximidades de Wanaka. 

Fica 17km a oeste, seguindo pela Mount Aspiring Road. 

O local é nas proximidades do Diamond Lake, um pequeno lago localizado no alto de um morro que fica ao lado desse local de camping/estacionamento.

vídeo: chegando ao camping Diamond Lake


Diamond Lake


Chegamos a subir naquele morro, quase no escuro, para ver se era interessante, mas até a altura do lago não tinha nenhuma vista da cidade. 

Pelo que dá para entender, da placa no início da trilha, há vistas fantásticas sim, mas exigem alguns quilômetros de caminhada, e, para nós, não seria possível mais fazer isso pois estava anoitecendo.




Encontramos só mosquitos mesmo! 

É que seria preciso prosseguir numa trilha mais longa, continuando a subir, para ter uma vista mais legal ali. 

o camping gratuito, com os motorhomes, lá embaixo do morro que subimos

a visão que tivemos do Diamond Lake - subindo mais uns morros a vista ficaria bem mais bonita, mas não animamos de fazer isso


Então, descartamos essa ideia de andar mais já no final do dia, e voltamos ao motorhome para descansar.


Rob Roy Track


Um passeio que não conseguimos realizar foi a trilha para ver o glaciar Rob Roy que, pelas pesquisas prévias à viagem, parecia ser bastante cênico, desde a estrada para chegar lá quanto a trilha em si.

O caminho de acesso seria seguindo justamente pela Mt Aspiring Road. O ponto de acesso fica 54 Km a oeste de Wanaka, a partir do estacionamento Raspberry Flat car park.

Porém, além de nos faltar tempo para chegar até lá e fazer essa caminhada, o pessoal do I-Site de Wanaka havia nos alertado que, por se tratar de uma estrada não asfaltada, tentar chegar até lá não seria recomendado com o motorhome. 

Uma alternativa seria conseguir um transfer saindo de Wanaka para acessar essa trilha, mas não teríamos tempo, em nosso planejamento, para isso. Uma pena! Ficou para a próxima viagem à Nova Zelândia.

Roys Peak Track


A Roys Peak Track é uma trilha com mais de 1200 m de elevação e 16 Km ida e volta (quase um Tongariro!), que leva a uma das mais bonitas vistas de toda a Nova Zelândia! 

O início também é na MountAspiring Road (coordenadas: -44.673230, 169.071838).

É outra trilha top que não fizemos. E, neste caso, nem foi tanto por falta de tempo, porque essa acredito que é imperdível para quem gosta de boas vistas (apesar de que exigiria, de nós, também um dia inteiro para fazer).

Há um detalhe importante que eu só fui descobrir depois que já havia fechado a viagem à NZ: a trilha fica fechada de outubro até 10/novembro.

Mais uma que ficou para a próxima!


vídeo: para dar uma ideia do que são essas duas últimas trilhas que falei, acho muito legal esse vídeo feito por aventureiros, que achei no You Tube


Acho que já dá pra perceber que morro de saudades e tenho muita vontade de voltar a Wanaka!!!


22º dia – 17/outubro/2017 – Wanaka

Começamos o dia voltando a Wanaka.


voltando para Wanaka


No caminho, passamos por mais um ponto cênico nos arredores da cidade, a Glendhu Bay Lookout.



Mount Iron Track


Para quem assistiu ao último vídeo, está acompanhando o nosso relato desde o início e até já viu que encaramos o Tongariro, deve estar se perguntando "mas num lugar tão bonito como Wanaka, eles não subiram em nenhum morro, e nem fizeram nenhuma trilha??"

Fizemos sim!!! Tudo bem que é uma subida light, comparado com as duas últimas que citei acima, mas valeu muito a pena!

Aproveitamos mais esse dia bonito, fazendo a subida do Mount Iron

É uma trilha de 4,5 Km em loop, com ganho de altitude de 250m (até 2hs de duração), e vista para a cidade, o lago e as montanhas ao redor.

vídeo: início para a trilha de subida do Mount Iron

O caminho começa a partir de um parque de estacionamento da SH84 (a estrada principal em Wanaka a partir do leste), apenas a 2km da cidade. 

Não há banheiros no topo!

vídeo: subida do Mt Iron, após 20 minutos de subida

É uma trilha bem popular, e a gente vê moradores da região fazendo corrida por ali! Haja saúde! 

Mas a subida vale muito a pena, pois não chega a ser extenuante e nem toma muito tempo do dia. 

As vistas dali compensam muito!

pode-se subir num caminho de ida e volta, e também há uma descida pelo outro lado - optamos pela primeira opção, para voltar para onde estava estacionado o motorhome

iniciando a subida, a visão de muitas casas bonitas em Wanaka




uma foto em panorama, mostrando a vista do início da subida

alguns bancos no caminho, para descansar e curtir a bela vista da cidade


já chegando num ponto mais elevado

a vista do topo do Mt Iron - na próxima vez, quero subir aquela montanha que aparece ao centro à esquerda, o Mt Roy

vídeo: as vistas do topo do Mt Iron


Puzzling World


O Puzzling World é uma atração paga, mas bastante inusitada e que vale a pena conhecer! 

Trata-se de um museu temático com ilusões de ótica (Illusion Rooms), muitas delas interativas! 

Fica bem próximo ao ponto de subida do Mount Iron, e foi a nossa segunda atração nesse dia.


Elis gigante e Rodrigo pequeno?


vídeo: a Elis na sala da ilusão com o tamanho


vídeo: mostrando como é por dentro da sala da ilusão com o tamanho


muitas exposições interativas que enganam os sentidos - a sala toda está inclinada em 15 graus

vídeo: desafiando a força da gravidade?


vídeo: dá para ficar tonto! Experiência muito legal!


ilusões com pinturas do chão em perspectivas muito loucas! Até nos banheiros!


parece uma escada? é só uma parede pintada!

o banco parece flutuar?

 
vídeo: a ilusão do cubo

você vê Love ou Hate?

3 ou 4 chaminés? Papai Noel está confuso!

quantas pernas ele tem?

Também tem uma lojinha cheia de quebras-cabeças e coisas inteligentes, e um pequeno café.

Ainda há uma atração externa, que é o The Great Maze, um labirinto cheio de desafios em que a gente entra e demora, normalmente, mais de uma hora para conseguir completar (nesse último a gente não ficou muito tempo, e escapamos numas saídas que havia, para quem não quiser topar o desafio, mas foi por causa do tempo que ia gastar, e ainda queríamos ir a outros lugares neste dia).

A parte de fora tem uma torre torta. 

Depois de sair desse lugar, estávamos inspirados para brincar com ilusões de ótica! 😄






National Transport and Toy Museum


Seguindo-se uns 7 km pela estrada SH 6, na direção oposta à cidade, chegamos ao National Transport & Toy Museum, infelizmente já na metade da tarde. 

Apresenta uma enorme coleção com mais de 600 veículos e milhares de brinquedos de todas as épocas.

O lugar exige tempo para quem quer ver tudo com calma.

Despertou opiniões diferentes em mim e na Elis. 

Pode parecer, para alguns, em enorme depósito de acúmulo de coisas velhas, até porque, por ter tanta coisa em um espaço não tão grande, e pelo que havíamos pesquisado antes, na internet, fica tudo meio amontoado. 

Por outro lado, tem realmente muita coisa de tudo quanto é época, e para quem é curioso, gosta de brinquedos ou veículos pode ser sim muito interessante.

o lugar é enorme - esse é o mapa, a partir de uma foto aérea - há um grande pavilhão só com brinquedos antigos, outro só com carros antigos, outro só com aviões...

a entrada cheia de brinquedos - tem de tudo! E até lojinha, claro!







Eu gostaria de ter tido mais tempo para poder ver tudo com calma, e ainda havia outras coisas em nosso roteiro. 

Por isso, ficamos apenas no saguão de entrada, que já tem muita coisa para ver, não chegamos a comprar o ticket e entrar. 

Mas acredito que é um lugar legal para ir com crianças.


Rippon Vineyard


A Rippon é uma vinícola de Wanaka, localizada do lado leste, no início da Mt Aspiring Road, bem próximo ao Top 10 Holiday Park, a apenas 3,2 km do I-Site.

parece a entrada para o paraíso? é a entrada para a vinícola Rippon

 na sede da vinícola, há degustação gratuita - quem quiser, pode comprar uma garrafa de vinho e degustar sobre esses barris, do lado de fora...

...curtindo essa vista!


para qualquer lado que se olhe, Wanaka é mesmo um lugar muito bonito!

O local dos vinhedos já mereceria uma visita mesmo que não houvesse vinícola, tendo em vista que um dos grandes atrativos é mesmo a vista, em um ponto elevado, do lago e das montanhas. Mas também oferece uma degustação gratuita de 6 vinhos.

Ao final do dia, demos mais uma volta pela cidade, chegamos a parar em uma península chamada Eely Point Recreational Reserve, para conhecer e ver o lago de outros pontos. 

Voltamos para a cidade e paramos mais um pouco naquela orla do lago, um lugar muito agradável.


terminando nossa estadia nesse lugar fantástico...e olhem quem apareceu para se despedir de nós em Wanaka! 3 irmãos do Pato Donald!

a natureza sempre bem perto de nós!

vídeo: fim de tarde, curtindo os bichos de Wanaka!


Depois, seguimos depois para o Top 10 Holiday Park, um camping pago, para passar mais uma noite em Wanaka. 

Foi nossa terceira noite na Ilha Sul dormindo em camping pago. Mais uma vez no Top 10, que existe em quase todos os lugares pela Nova Zelândia.


Na próxima postagem, sairemos de Wanaka rumo a Queenstown. 

Exploraremos muitos outros lugares cênicos da belíssima região, com destaque para um passeio de aventura em Glenorchy, com cenários cinematográficos! 

Share

Rodrigo S J

Comente este Post:

0 comentários: