Menu

Roteiro pela Noruega e Suécia

Roteiro pela Noruega e Suécia: um roteiro de viagem perfeito de 18 dias pela Noruega e Suécia, viajando de motorhome.
Roteiro pela Noruega e Suécia

Roteiro pela Noruega e Suécia: um roteiro de viagem perfeito de 18 dias pela Noruega e Suécia, viajando de motorhome.

Em julho de 2019 percorremos quase 5000Km entre a Noruega e a Suécia. Fizemos um roteiro pela Noruega e Suécia de 18 dias, percorrendo, para ser mais exata, 4980Km nos 15 dias em que estivemos com o motorhome alugado em Estocolmo. 

Compramos passagens aéreas de ida e volta para Estocolmo, onde também alugamos o motorhome, então organizamos um roteiro pela Noruega e Suécia começando e terminando em Estocolmo, capital da Suécia.

Sobre a compra das passagens aéreas, leia também: Como é voar para a Escandinávia na classe econômica da Air France.

Você pode reduzir um pouco o nosso roteiro pela Noruega alugando um motorhome em Oslo ou Bergen, por exemplo, e começando a sua viagem por lá (é só comprar voos diretos para lá, neste caso) - mas eu queria muito conhecer Estocolmo, a deslumbrante capital sueca, que eu ainda não conhecia.

Veja aqui: O que fazer em Estocolmo - dicas práticas para conhecer a capital da Suécia.

A Noruega continental se estende por 2518Km de norte a sul (é o 8º maior litoral do mundo), e não é fácil fazer um roteiro circular (de ida e volta ao mesmo local) num país tão extenso.

Olhando no mapa, a gente às vezes não percebe, mas a Noruega é o 4º maior país da Europa Ocidental (só perde para a França, a Espanha e a vizinha Suécia).

Outro ponto importante, que sempre me perguntam: sim, seria ótimo se pudéssemos alugar um motorhome em Estocolmo e devolver em Lofoten, comprando um voo de volta de Lofoten, mas isso não é possível.

Nas locações de motorhome, você tem que pegar e devolver o veículo na mesma locadora, é muito difícil encontrar um aluguel de motorhome one-way e, se milagrosamente você encontra, as taxas one-way são abusivas.

Glaciar Bøyabreen no Parque Nacional Jostedalsbreen
Glaciar Bøyabreen no Parque Nacional Jostedalsbreen

Talvez, se você for viajar de carro alugado, isso seja possível - verifique com as locadoras de carro. Mas nós queríamos viajar de motorhome por todas as vantagens que o motorhome representa, então, para nós, não havia essa possibilidade: tínhamos que começar e terminar nosso roteiro pela Noruega e Suécia em Estocolmo de qualquer jeito.

Se você quiser um roteiro de viagem que inclua Noruega, Suécia, Finlândia, Dinamarca e Estônia, veja esta opção: Roteiro de viagem pela Escandinávia com crianças.

Feita essa introdução, segue abaixo o nosso roteiro pela Noruega e Suécia que, modéstia à parte, ficou perfeito! 

Coloque o A-Ha para tocar e vem conosco numa roadtrip espetacular!

Roteiro pela Noruega e Suécia
percorrendo cenários de Frozen na Noruega

Sobre o nosso roteiro pela Noruega e Suécia, já publicamos também:

Ilhas Lofoten, na Noruega: roteiro e dicas
Noruega de motorhome: vídeo de viagem
Roteiros Vikings na Noruega: onde encontrar atrações da Era Viking
Lapônia muito além do Papai Noel: o que você precisa saber antes de ir
Allemannsretten: o direito de pernoitar de graça num motorhome na Noruega e Suécia
Trilha Preikestolen com crianças na Noruega
Como é voar para a Escandinávia na classe econômica da Air France
Roteiro de viagem pela Escandinávia com crianças: Finlândia, Suécia, Noruega, Dinamarca e Estônia
Aurora boreal, sol da meia-noite e noite polar: a Noruega e seus incríveis fenômenos da natureza
Trolls da Noruega: tudo o que você precisa saber sobre eles para viajar à Noruega
Trondheim, Noruega: principais atrações e dicas para quem vai pela primeira vez
Uppsala, Suécia: principais atrações e dicas para quem vai pela primeira vez

Roteiro pela Noruega e Suécia

Quanto tempo precisa para fazer um roteiro pela Noruega e Suécia

Como comentei acima, percorremos quase 5000Km neste roteiro pela Noruega e Suécia, nos 15 dias em que estivemos com o motorhome, fazendo uma média ABSURDA de 332Km por dia, o que eu não recomendo a ninguém, porque é muitoooo puxado!

Só cometemos esta insanidade porque esse era o tempo que tínhamos de férias e queríamos muitoooo chegar às Ilhas Lofoten e ao Círculo Polar Ártico, mas eu não recomendo nenhum roteiro de motorhome com média acima de 200Km/dia.

Num roteiro pelos EUA ou Canadá, por exemplo, onde as distâncias são maiores, o ideal é fazer no máximo 200Km/dia, em média. Na Europa, onde as distâncias são bem menores, o ideal é fazer uma média de, no máximo, 150Km/dia.

Para fazer o roteiro pela Noruega e Suécia que fizemos, ao invés de 18 dias de férias, o ideal seria que tivéssemos pelo menos uns 25 ou 30 dias de férias!

Nós chegávamos a rodar mais de 13 horas por dia, começando o dia lá pelas 9hs da manhã e terminando só depois das 22hs (com o sol ainda brilhando alto no céu)!

Isso só foi possível porque estávamos lá justamente nesta época do ano, em que o sol não se põe antes das 23hs, então não dava vontade nenhuma de ir dormir com o sol brilhando no céu. Mas, ao mesmo tempo, a viagem fica super cansativa!


Não teve correria, porque ficávamos todo o tempo que queríamos em cada lugar, e costumamos ficar bastante tempo em cada lugar, pois fazemos muitas fotos, vídeos, etc, e inclusive acabamos conhecendo e parando em muitos lugares que nem estavam no nosso roteiro, e que surgiram inesperadamente nos nossos caminhos - mas não posso negar que foi super cansativo!

O ideal seria que nossos dias terminassem lá pelas 19hs no local de free camping, para dar mais tempo ao corpo para descansar das aventuras do dia...mas sabe como é, né...quando 2 loucos colocam na cabeça que vão chegar ao Cículo Polar, eles só descansam quando completam a missão! 😝

Voltamos da Noruega exaustos, precisando de férias das férias! E com sérias promessas de 'slow travel' na próxima viagem!!

Roteiro pela Noruega e Suécia
paisagens colírio na Noruega

Melhor época para fazer um roteiro pela Noruega e Suécia

Depende do que você pretende da sua viagem: 

Se quiser curtir o que o inverno têm a oferecer, de pistas de esqui 5 estrelas à aurora boreal e dogsled, de novembro a março.

Para viajar de motorhome, de junho a setembro: sei que é um período curto e de altíssima temporada, mas é altíssima temporada justamente por ser a única época do ano em que é possível viajar de motorhome por lá. No resto do ano, especialmente entre novembro e abril (outubro e maio ainda dá para arriscar), a maioria das estradinhas de montanhas ficam fechadas, assim como a maioria das trilhas, e o frio intenso espanta viajantes de motorhome. 

Para trilhas, cachoeiras e estradas cênicas abertas, o verão é a única época viável.

Para ver o fenômeno do sol da meia noite, vá em julho.

Para ver a previsão do tempo na Noruega e Suécia, a Gleusa, que mora lá, nossa guru para "assuntos de Noruega", recomendou usar o aplicativo YR, que é extremamente preciso, nas palavras dela!

Eu baixei no meu celular e usei a viagem toda!

Veja alguns prints de telas deste app:

Melhor época do ano para ir à NoruegaMelhor época do ano para ir à Noruega


Planejando nosso roteiro pela Noruega e Suécia

Para me ajudar no planejamento do nosso roteiro pela Noruega e Suécia, usei várias fontes - abaixo vou listar as que eu lembro agora - desculpem se esqueci alguém!

Guia Lonely Planet Norway: comprei o meu guia no site gringo da Lonely Planet, e paguei U$ 24,99 mais frete, mas depois descobri que fica mais barato comprar no site da Livraria Cultura, onde encontrei por R$ 96,80.

Como ainda não existe edição em português, é praticamente impossível encontrar nas lojas físicas aqui no Brasil.

Roteiro pela Noruega e Suécia
Guia Lonely Planet Norway

Google Maps e Google Imagens: essas são as minhas 2 ferramentas preferidas para pesquisar e planejar roteiros de roadtrips - fiquei meses a fio viajando lá para montar o meu "roteiro ideal".

Google Maps
Google Maps

Rotas Cênicas da Noruega, que vocês encontram com riqueza de detalhes no site Visit Norway - infelizmente, nem todas as páginas do site deles têm tradução para o português.

Quando forem planejar um roteiro pela Noruega (se não quiserem copiar e colar o nosso, abaixo, que é perfeito kkkkk...), não deixem de estudar de cabo a rabo todas as Rotas Cênicas da Noruega - foi a minha maior fonte de planejamento para esta viagem!

Li também sobre um outro site National Tourist Routes, que reúne 18 estradas passando por cenários noruegueses famosos pela beleza, cobrindo um total de 1850Km.

Leia mais sobre o Norwegian Scenic Routes Project aqui: 34 dicas da Noruega para quem vai pela primeira vez.


Rotas Cênicas da Noruega
Rotas Cênicas da Noruega

Aproveitei também as dicas que já tínhamos aqui no blog: Roteiro de viagem de 21 dias pela Escandinávia com crianças.

Links inspiradores e blogs gringos:

Lofoten
Lofoten Islands
Best places in Norway
Norway Travel Guide

Para dicas de viagem de motorhome pela Noruega, o melhor blog que eu encontrei: Our Tour.

Blog brasileiro com dicas ótimas da Noruega e Suécia para quem viaja em família: Malas e Panelas.

Tanta gente me deu dicas...a Gleusa Castro Hovik e a Mari, que moram lá na Noruega, a @jeporai, a Marcela do IG @tripsandroadtrips, a Camila do IG @milaemseattle, a Adriana do IG @adrihbz...não vou conseguir mencionar todos que me deram conselhos e informações, então vou parar por aqui, mas saibam que fiquei mega agradecida por cada dica!

Aliás, o Instagram é uma grande fonte de inspiração para viagens - para ver todas as nossas dicas desta viagem por lá, olhe as #LipenaNoruega e #LipenaSuécia.

Fiz também pastas com os destaques dos stories da Noruega e Suécia lá no meu perfil no Instagram @claudiarodriguespegoraro.

Sobre dicas de free camping - lugares para pernoitar grátis com o motorhome, já publiquei um post  super completo: Allemannsretten: o direito de pernoitar de graça num motorhome na Noruega e Suécia

Lista de links úteis para encontrar free camping, vagas de estacionamento, áreas de piquenique, estações de esgotamento sanitário, etc:


Estações de esgotamento sanitário na Noruega - dump stations:


Também encontrei esses sites/aplicativos com dicas para encontrar vagas de estacionamento/pernoite, sejam pagas ou gratuitas:


Roteiro pela Noruega e Suécia
a melhor forma de viajar pela Noruega é a bordo de um motorhome

Roteiros Vikings na Noruega e Suécia

Eu me apaixonei por tudo o que diz respeito à Era Viking, e escrevi um post completo só sobre esse assunto.

Se você tem interesse em saber mais sobre os Vikings e onde poderá encontrar atrações relacionadas à Era Viking na sua viagem pela Noruega, veja tudo aqui:


Roteiros Vikings na Noruega e Suécia
Roteiro Viking na Noruega

Roteiro pela Noruega e Suécia

Dia 1 (3ª) Voando para Estocolmo

Para saber sobre a compra de passagens aéreas para esta viagem e como é voar na classe econômica da Air France para Paris e Estocolmo, veja o post completo que já publicamos aqui

Voando para Estocolmo
voando para Estocolmo

Dia 2 (4ª) Como ir do Aeroporto Arlanda ao centro de Estocolmo

Chegamos em Estocolmo Arlanda às 12:25.

No Aeroporto Arlanda em Estocolmo não teve nem imigração, porque já tínhamos feito imigração em Paris. É só pegar a mala despachada na esteira, se for o caso, e ir embora.

Em Estocolmo, o Aeroporto Arlanda fica localizado 45Km ao norte do centro da cidade, e existem 2 opções principais de transportes públicos para o centro: o Arlanda Express, que é um trem rápido de 22min (e caro) para a Centralstationen ou o (bem mais barato) ônibus Flygbussarna para o Cityterminalen, que leva 40min.

Acredito que o ônibus direto Flygbussarna é a melhor opção. Expliquei tudo em detalhes no post específico que eu já publiquei sobre Estocolmo.

Acontece que nós não íamos direto para o centro de Estocolmo, porque precisávamos retirar o motorhome que havíamos alugado na locadora da McRent no máximo até 16hs (horário que fecha a locadora), que ficava em Balsta (uma outra cidadezinha da grande Estocolmo, assim como Arlanda, cidadezinha da grande Estocolmo onde fica o aeroporto). E, para ir até Balsta, não havia nenhuma boa opção de transporte público, infelizmente - o único jeito era pegar Uber.

O Uber do aeroporto em Arlanda para a locadora McRent em Balsta custou 662 coroas (uns 65 euros!). Considerando que a viagem do aeroporto até a locadora em Balsta leva 40min, até que o preço não é tão absurdo quanto parece inicialmente, mas é caro igual.

O endereço da locadora de motorhomes McRent mais próxima de Estocolmo é: Bjornangsvagen 15 Balsta. 

Isso é uma coisa que sempre precisa ser levada em consideração quando se aluga motorhome: as locadoras nunca ficam muito bem localizadas, no centro das cidades ou próximas dos aeroportos...sempre ficam longe, em outras cidadezinhas próximas.

Por exemplo: alugamos motorhome em Madrid, mas a locadora não era exatamente em Madrid, e sim em Alcalá de Henares, cidade na área metropolitana de Madrid; alugamos motorhome em Frankfurt, mas na verdade a locadora ficava localizada em Friedberg, subúrbio de Frankfurt (pagamos 82,50 euros neste trajeto!); quando alugamos em Las Vegas, descobrimos que a locadora, a bem da verdade, não fica exatamente em Las Vegas, e sim em Henderson, ali perto...e o mesmo aconteceu em quase todas as nossas locações de motorhome!

Roteiro pela Noruega e Suécia
buscando nosso motorhome alugado em Estocolmo

Estocolmo - providências iniciais para quem viaja de motorhome

Expliquei tudo em detalhes no post específico que já publiquei sobre Estocolmo, a capital sueca.

Saiba o que fazer em Estocolmo e todas as dicas que você precisa para conhecer a cidade! Veja o que visitar, como funciona o Stockholm Pass, onde estacionar, comprar bebidas alcoólicas e muito mais neste link: O que fazer em Estocolmo - dicas práticas para visitar a capital da Suécia.

Neste mesmo post, expliquei também se é melhor usar euros, coroas suecas ou cartão de crédito, onde compramos coroas, dicas de compras de supermercado na Suécia, etc.

Não vou repetir tudo aqui novamente, então clique no link acima e veja lá todas as dicas de Estocolmo:
  • Chip de celular
  • Transportes públicos, patinetes elétricos e bicicletas de aluguel
  • Onde comer barato
  • Onde pernoitar com motorhome em Estocolmo
  • Passando calor em Estocolmo
fazendo compras em supermercado para abastecer a geladeira do motorhome

O que fazer em Estocolmo

Publiquei um post específico sobre o que fazer em Estocolmo, com os detalhes de cada uma das atrações da capital sueca. 

Para não ficar me repetindo, vou me limitar a listá-las aqui. 

Alguns lugares que conhecemos ainda no nosso primeiro dia em Estocolmo:
  • Sergels Torg
  • Cidade Velha - Gamla Stan
  • Mårten Trotzigs Gränd
  • Evert Taubes Terrass
  • Igreja de Riddarholmen - Riddarholmskyrkan
  • Parlamento - Riksdagshuset
  • Casa da Nobreza - Riddarhuset
Estocolmo
Estocolmo

Dia 3 (5ª) Estocolmo

No dia seguinte, de manhã:
  • Prefeitura - Stadshuset
  • Praça Stortorget
  • Catedral de Estocolmo - Storkyrkan
  • Museu do Nobel - Nobelmuseet
  • Palácio Real - Kungliga Slottet
  • Almoço em Gamla Stan

Para almoçar, a recomendação é um restaurante viking na Cidade Velha de Estocolmo: Aifur Restaurante and Bar.

De tarde fomos para Djurgarden, a ilha onde ficam a maioria dos museus e algumas das mais importantes atrações turísticas de Estocolmo, e estacionamos na frente do Nordiska Museum, a 15 coroas por hora - pagamos 2:30hs e visitamos:
  • Museu Vasa - Vasamuseet
  • Nordiska Museet
Outras famosas atrações de Djurgarden:
  • Museu ABBA
  • Skansen Open Air Museum
  • Gröna Lund Tivoli - Parque de diversões
Depois seguimos para a ilha de Södermalm, considerada a ilha "cool", o bairro "da moda" em Estocolmo. 

Fiquei impressionada com a quantidade de restaurantes de nacionalidades diferentes que eles têm lá: em uma mesma quadra, você encontra comida grega, vietnamita, peruna e italiana! Um lugar super cosmopolita! 

Södermalm é um lugar legal para ver vistas lindas de Estocolmo, e os pontos de vista mais famosos são: Fjallgatan, Skinnarviksberget e o elevador Katarinahissen, que estava fora de funcionamento, em obras, quando estivemos lá.

Outra famosa atração em Södermalm é o Fotografiska - Museu da Fotografia.

Um outro museu que infelizmente não deu tempo de visitarmos em Estocolmo foi o Museu de História - Historiska Museet.

Como alugamos o motorhome em Estocolmo, e nossos voos de chegada e saída da Europa eram pela capital sueca, tínhamos que voltar a Estocolmo no fim da viagem, não só para devolver o motorhome, mas também para pegar nosso voo de volta para casa. 

Então, a nossa estadia na cidade acabou ficando dividida em 2 partes.

Leia mais sobre os nossos voos até Estocolmo aqui: Como é voar na classe econômica da Air France.

Quando voltamos para Estocolmo, no final da viagem, depois de entregar o motorhome na locadora, andamos de trem, conhecemos o metrô, nos hospedamos em um hotel, compramos souvenirs nas lojinhas de Gamla Stan, comemos ótima comida tailandesa, fomos ao principal parque de Estocolmo - Kungsträdgården, onde os locais adoram almoçar ao ar livre, fomos até a linda ponte das coroas - Skeppsholmsbron, que tem vistas incríveis da cidade e é um ótimo local para fotos, e fizemos passeios de barco e de ônibus com os Hop On, Hop Off Stockholm Bus & Boat Tours (tudo incluído no Stockholm Pass). 

Tudo o que faltava para que eu terminasse de me apaixonar por Estocolmo!

Vocês encontram os detalhes de cada uma destas atrações que eu citei acima neste link: O que fazer em Estocolmo - dicas práticas para visitar a capital da Suécia.

Gamla Stan, a cidade velha de Estocolmo
Gamla Stan, a cidade velha de Estocolmo

Estrada entre Estocolmo e Oslo

Já que voltaríamos a Estocolmo para mais aventuras no final da viagem, pegamos a estrada para Oslo, na Noruega, depois das 17hs (são 529Km/6hs de viagem). 

Paramos no supermercado Lidl em Eskilstuna, no caminho para Oslo, para comprar mais comida (depois que vimos que tínhamos espaço suficiente para guardar tudo nos armários do motorhome). Tem uma igreja linda na cidade.  

Paramos em também em Karlstad para abastecer diesel e água no motorhome num posto de gasolina: abastecemos 41,83 litros - 16,09 coroas suecas/litro - total 673 coroas. Esse posto tem água grátis e aceitam pagamento em dinheiro. 

Os postos de gasolina mais baratos na Suécia, pelo que me disseram, são os das redes St1 e Ingo.

O Lipe jantou no McDonald's - o combo número 1 custa 76 coroas. 

Seguimos para Oslo e dormimos no caminho, quase chegando em Oslo, pois são 529Km/6hs entre Estocolmo e Oslo, e estávamos cansados para continuar.  

Estrada entre Estocolmo e Oslo
na estrada entre Estocolmo e Oslo

Fronteira entre Suécia e Noruega

O guarda nos parou no posto de fronteira, pediu para ver passaportes e documento da locação do motorhome, perguntou aonde íamos, quanto tempo íamos ficar, se tínhamos cigarros e bebidas alcoólicas, nos recomendou que fôssemos até Lofoten e desejou boa viagem. Nem carimbou nossos passaportes!

Ele poderia ter entrado para fiscalizar o motorhome por dentro, verificar se realmente não levávamos bebidas alcoólicas e cigarros, mas não fez isso. 

Quando voltamos da Noruega para a Suécia, pela Lapônia, simplesmente não havia nada na fronteira - cruzamos de volta a fronteira entre Noruega e Suécia no posto de fronteira em Junkerdal e não tinha absolutamente ninguém lá, nem para olhar nossos passaportes!

Só vimos que tínhamos cruzado a fronteira porque eu estava acompanhando nosso trajeto pelo Google Maps.

Depois, descemos do motorhome para tirar uma foto na placa 'Sverige' que encontramos um pouco mais adiante e uns mosquitos assassinos criados a Toddy nos atacaram kkkk...

Conclusão: se você cruzar a fronteira entre os 2 países pela Lapônia, provavelmente só encontrará mosquitos esfomeados.

Veja mais sobre as nossas andanças pela Lapônia aqui: Lapônia muito além do Papai Noel - o que você precisa saber antes de ir.


Fronteira entre Suécia e Noruega
fronteira entre Suécia e Noruega

Onde pernoitar perto de Oslo

Dica: um bom lugar para pernoitar entre Estocolmo e Oslo, logo que cruza a fronteira em direção à Noruega, é Orje.

Há uma área específica para motorhomes perto das eclusas (mas é pago o estacionamento ali) - eles chamam essas áreas de 'bobilparkering', que significa 'estacionamento de motorhomes'.

Nós pernoitamos grátis em Ljansbrukveien, numa ótima área de estacionamento na beira da estrada, com vista para o mar, a poucos minutos de Oslo. É só colocar esse nome no GPS que ele te leva no lugar exato.

Também tem vagas grátis para estacionar e pernoitar na entrada do parque Ekerberg, pelo que pesquisei, mas são limitadas e, se você chegar muito tarde, corre o risco de não ter mais vagas disponíveis lá - o local se chama Valhallveien.

Se você quiser pernoitar em Oslo, bem perto do centro e das atrações turísticas da cidade, tenho uma dica excelente que vocês encontrarão nesse texto mais adiante


Oslo, a capital da Noruega
Oslo, a capital da Noruega

Dia 4 (6ª) Oslo

Já publiquei um post inteirinho com todos os detalhes de Osloa capital da Noruega.

Saiba o que fazer em Oslo e todas as dicas que você precisa para conhecer a cidade! Veja o que visitar, passeios bate e volta, onde estacionar, comprar bebidas alcoólicas e muito mais neste link:


Neste mesmo post, expliquei também se é melhor usar euros, coroas norueguesas ou cartão de crédito, onde trocamos dinheiro, dicas de compras de supermercado, etc.

Não vou repetir tudo aqui novamente, então clique no link acima e veja lá todas as dicas de Oslo!

Oslo, Noruega
Oslo, Noruega

Altas temperaturas na Escandinávia

Assim como em Estocolmo, em Oslo também pegamos uma onda de calor bem atípica, com temperaturas acima de 31°C, o que é totalmente incomum por lá.

Sei que eu falo em 31°C e vocês pensam que sou uma idiota reclamando dessa temperatura que é tão comum aqui no Brasil; eu mesma não sei explicar, mas o fato é que os 31°C de Oslo equivalem a uns 40°C de Porto Alegre!

É um calor diferente do nosso, dá uma sensação de que estamos torrando no sol.

Sem falar que eles visivelmente não estão preparados para enfrentar tanto calor, pois a maioria dos lugares (museus, por exemplo) nem têm ar condicionado, só têm calefação. Muitos lugares não podem nem abrir as janelas, pois as janelas, típicas de lugares muito frios, são lacradas!

É por isso que a gente vê na televisão notícias de tantas pessoas morrendo de calor quando essas ondas de temperaturas muito altas atingem países nórdicos: eles não sabem se virar nesse clima.

Era engraçado ver os próprios guias do museu ao ar livre recomendando constantemente às pessoas que tomassem bastante água para se manterem hidratadas. Eles não conhecem esses "truques" que para nós, brasileiros, são naturais.

Olha o que a Gleusa me falou sobre a maldita onda de calor:

"Vocês pegaram a única semana de verão de verdade na Noruega. Estou morrendo aqui de calor, apesar de estar no litoral. E não pode reclamar. Os noruegueses estão amando!! Todo mundo mede a temperatura na água e coloca no Facebook que está acima de 20ºC. Isso é muito, muito raro! As fábricas de sorvetes não estão conseguindo produzir a quantidade suficiente para abastecimento."


Roteiro pela Noruega e Suécia
temperaturas acima de 30ºC em Oslo e os gringos usando calças e jaquetas!

O que fazer em Oslo

Chegando à capital norueguesa, fomos direto para a Península Bygdøy, onde ficam localizados alguns dos museus mais interessantes e lugares que nós mais queríamos conhecer em Oslo:
  • Norsk Folkemuseum (funciona das 10 às 17hs)
  • Viking Ship Museum (funciona das 9 às 18hs)
  • Kon-Tiki Museum
  • Fram Museum (Museu do Barco Polar)
  • Monumento a Roald Amundsen (dá para ver o orgulho e determinação em cada rosto)
Para ler todas as informações sobre cada um destes museus, veja o post o que fazer em Oslo: dicas práticas para visitar a capital da Noruega.

O estacionamento do Museu do Barco Viking custou 32 coroas por 4hs - você vai precisar de pelo menos 1h para visitar o Viking Ship Museum e no mínimo 2:30hs para o Norsk Folkemuseum.

Tem um estacionamento na frente do Norsk Folkemuseum também - não vi o preço e é um estacionamento menor, mas, se tiver vaga, talvez seja melhor estacionar lá, porque a caminhada entre um museu e outro fica um pouco menor (já que o estacionamento do Museu do Barco Viking é atrás do museu e tem que caminhar mais para chegar lá - com crianças cansadas, quaisquer 200m fazem diferença né?!).

São uns 500m entre os 2 museus, e você terá que fazer o trajeto de ida e o de volta, sem falar que o Norsk Folkemuseum é um museu ao ar livre onde a gente caminha muitooooo.

Vale dizer que vimos lugares onde acreditamos que seria tranquilo pernoitar em Bygdøy.

Saímos da Península Bygdøy e seguimos para Holmenkollen, uma cidadezinha no subúrbio de Oslo onde ficavam algumas das atrações mais esperadas pela família toda, no complexo conhecido como Holmenkollen Ski Jump.

Saindo de Holmenkollen, já no final da tarde, fomos finalmente para o centro de Oslo, pois estávamos loucos para conhecer a famosa Opera House e o Barcode Project.

Veja mais em: O que fazer em Oslo.

Roteiro pela Noruega e Suécia
Norsk Folkemuseum em Oslo, Noruega

Os túneis de Oslo

Um parênteses aqui para avisar que é muito difícil ver a cidade de Oslo passeando de carro/motorhome, de tantos túneis que existem por lá - a gente anda sempre por baixo da cidade!

Quando menos esperávamos, entrávamos num túnel sem querer, e aí ficávamos perdidos rodando nos túneis lá embaixo por quilômetros e mais quilômetros, já que não havia sinal de internet e o GPS se perdia junto conosco!

Nunca vi uma cidade com tantos túneis como Oslo! Os túneis chegam a se bifurcar, e têm várias saídas, como se fossem estradas!

Leia mais sobre os túneis da Noruega em 34 dicas da Noruega para quem vai pela primeira vez.


Oslo, Noruega
Oslo é uma cidade linda, cheia de atrações - ninguém quer ficar passeando tipo rato, debaixo da terra!

Onde pernoitar grátis em Oslo

Lá em cima nesse texto já deixei alguns endereços onde você pode pernoitar perto de Oslo, mas, como prometido, vou deixar pra vocês aqui a dica de um dos melhores lugares onde pernoitamos nesta viagem, bem no centro de Oslo, e quase grátis:

Endereço: Professor Dahls Gate, em uma praça, quase na esquina com a Tidemands Gate.

A praça tem brinquedos para crianças e uma fruteira ótima ao lado.

Entre 20hs e 9hs da manhã, o estacionamento ali é grátis, então se você chegar depois das 20hs e sair antes das 9hs da manhã, não vai pagar nada.

A partir das 9hs, paga 27 coroas norueguesas por hora com cartão de crédito no parquímetro.

No sábado, quando acordamos, tinha um mercado da pulga rolando na praça, fantástico.

Esse lugar fica a 2 quadras do Vigeland Park. Aliás, toda a zona entre o Vigeland Park e o Palácio Real é ótima para pernoitar, porque todas as ruas têm parquímetros que só precisa pagar entre as 9 e 20hs, ou seja, entre 20 e 9hs o estacionamento é grátis.

parquímetro em Oslo, Noruega
parquímetro em Oslo, Noruega

Aproveitando que estávamos ali pertinho, fui conhecer e ver o sol da (quase) meia-noite baixar no Vigeland Park, dentro do Frogner Parken.

No dia seguinte, fizemos mais alguns passeios pelo centro de Oslo:

1 Catedral de Oslo 
2 Stortinget 
3 Avenida Karl Johans gate 
4 Teatro Nacional 
5 Palácio Real 
6 Instituto e Museu do Nobel 
7 Forte Akershus

Para ver todas as informações sobre cada uma destas atrações, veja o post o que fazer em Oslo: dicas práticas para visitar a capital da Noruega.

Para todas as nossas dicas de pernoite gratuito em motorhomes na Noruega veja como pernoitar de graça num motorhome na Noruega e Suécia.


Vigeland Park
Vigeland Park

O que faltou conhecer em Oslo

Precisaríamos ter pelo menos maium dia em Oslo para ver tudo o que eu queria.

Se tivéssemos mais um dia de férias para encaixar no nosso roteiro de viagem pela Noruega, provavelmente ele seria "gasto" em Oslo.

Motivos para voltar à capital norueguesa não me faltarão:

1 Munch Museum
2 The National Gallery
3 Grünerløkka
4 Kampen
5 Rådhus
6 Astrup Fearnley Museet
7 Tjuvholmen Sculpture Park
8 Ekebergparken

Oslo
igreja de madeira em Oslo

Dia 5 (Sábado)

Neste dia a nossa intenção era ir de Oslo a Preikestolen (431Km/7:15hs no Google Maps) pela Rota cênica Ryfylke 13

Como já saímos tarde de Oslo, depois de muitos passeios, acabamos chegando muito tarde (quase meia-noite!) no lugar onde queríamos dormir, para acordar cedo e fazer a famosa trilha bem cedo na manhã seguinte. 

O ideal é acordar de manhã em Oslo e já pegar a estrada, para fazer estes 431Km com tranquilidade e chegar no local do pernoite por volta das 19hs. 

Depois de passear em Oslo pela manhã, pegamos a estrada em direção a Heddal por volta do meio-dia. 

São 120km de Oslo a Heddal. 

Primeira parada: tiramos o esgoto e pegamos água na estrada a caminho de Heddal num posto de gasolina bem na beira da estrada: Circle K Kjellstad, Autosenteret Kjellstad, 3400 Lier.

Em norueguês se escreve "TOMMESTASJON". É um esgotamento sanitário bem sujinho e nojento, mas é grátis, então valeu. Como fica a uns 100m do posto, nem é necessário abastecer, se não precisar, para poder usar o esgoto.

Passamos Kongsberg, uma cidadezinha linda com uma corredeira passando pelo meio do povoado.

roteiro entre Oslo e Preikestolen
roteiro entre Oslo e Preikestolen

Heddal Stavkyrkje

A Heddal Stavkirke é a maior igreja de madeira do mundo e uma das mais bonitas das 28 igrejas de madeira que ainda existem na Noruega - uma obra-prima feita de madeira. Foi construída no começo do século 13 e é mais bonita do que eu imaginava, com um campo de trigo incrível ali ao lado.

Tem um restaurante ao lado dela e estacionamento bem grande. Calcule passar no mínimo 1h por ali.

Bem pertinho há um museu ao ar livre com casas de fazendas da região que mostra como era a vida nas fazendas norueguesas no passado. Para quem não foi ao Norsk Folkemuseum em Oslo, vale a pena!

Heddal Stavkyrkje

Mas, afinal, o que torna as 'stave churches' tão especiais, além da beleza surpreendente, carisma e presença de tirar o fôlego? 

O fato de que elas só existem na Noruega - são uma contribuição norueguesa para o patrimônio arquitetônico da humanidade, já que igrejas de madeira existiam em vários países europeus, mas apenas as 'stavkirkes' norueguesas sobreviveram. 

A igreja de madeira de Heddal ainda tem conservadas pinturas de 1668 nas paredes! 

Abre das 9 às 18hs no verão. Ingresso: adulto 80 coroas, crianças grátis. 

Para ler mais sobre as igrejas de madeira da Noruega34 dicas da Noruega para quem vai pela primeira vez.

Heddal Stavkyrkje
Heddal Stavkyrkje

Sauland Kirke

Continuando nosso roteiro pela Noruega, passamos também pela Sauland Kirke, uma igrejinha branca e amarela lindaaaaaa (endereço pro GPS - 3692 Sauland).

No trajeto, muitas corredeiras e pessoas fazendo praia nos rios e lagos! Paisagens lindas! Muitos pinheiros. Muitas pessoas pescando nas corredeiras também!

Logo começamos a encontrar montanhas e, com elas, vistas lindas! Muito verde e casinhas vermelhas com teto de grama (as 'turf houses').

Sauland Kirke
Sauland Kirke

Eidsborg Stavkyrkje

Passamos Seljord e chegamos na Eidsborg Stavkyrkje - uma igreja exótica de madeira do século 13 dedicada a São Nicolau. 

Abre das 10 às 18hs no verão. 

A uns 200m da igreja tem um museu ao ar livre.

Não, não é uma pintura; essa é a igrejinha de madeira de Eidsborg, e o mais incrível é que, além das muitas centenas de anos, ela é 100% de madeira - até os pregos que unem as tábuas são...de madeira!

Chegamos lá no fim da tarde (sim, embora o céu pareça de meio-dia, já era fim da tarde!), e já estava fechada e não pudemos visitar por dentro, mas até do lado de fora é possível enxergar os pregos kkkk...fiquei muito impressionada!

Uma curiosidade interessante é que, na Noruega, todas as igrejas que conhecemos tinham cemitérios ao seu redor. É o costume em todo o país, e eu acho isso muito natural, vocês não?

Sem falar que o cenário ali pelos arredores, com um lago refletindo tudo bem atrás da igreja, com casinhas vermelhas ao redor, é de cair o queixo! Paisagem linda!

Essa região da Noruega se chama Telemark e é bem rural, um lugar espetacular (como, aliás, cada cantinho dessa beldade chamada Noruega!). 

Paramos para abastecer em Dalen (endereço 3880 Dalen): colocamos 52.96 litros e pagamos 14,34 coroas norueguesas por litro de diesel - total 759,45 coroas. Esquecemos de pedir para completar o tanque do motorhome com água 😛

Curvas cotovelo antes e depois de Dalen, lindo! Seria este nosso primeiro fiorde??

Depois continuamos ao longo de um rio/lago chamado Store Bjornevatn. Paisagens lindas!

Eidsborg Stavkyrkje
Eidsborg Stavkyrkje
Eidsborg Stavkyrkje
cenários de caixinha de chocolate nos arredores da Eidsborg Stavkyrkje

Gloppefossen

Nossa próxima parada prevista seria em Gloppefossen, mas o Google Maps marca o lugar errado. Pensamos que já tínhamos passado da cachoeira sem querer, porque não vimos nenhuma cascata onde o Maps dizia que era o local correto, mas, um pouco mais adiante, encontramos a cascata na beira da estrada, que é bem bonita e vale a parada!

A primeira de muitas que conheceríamos nos dias seguintes!

O Lipe ficou tão inspirado com o local que fez até um desenho dele:

Gloppefossen, na versão do Lipe

A partir dali, a estrada que segue para Suleskar é incrível, com uma paisagem bem diferente das que tínhamos visto até então, de morros com pedras e muita água por todos os lagos.

Com o sol de fim de tarde brilhando e as muitas ovelhinhas na estrada, com sininhos no pescoço, ficou coisa de cinema!

Ficamos chocados com a quantidade de noruegueses acampando pelo caminho! Não havia um quilômetro em que não passássemos por gente com os carros estacionados em recuos na beira da estrada e com barracas montadas, fogueiras, pescando, nadando na água gelada...os caras são verdadeiros entusiastas da vida ao ar livre, o tal "friluftsliv"!

Perto de Lauvikk começa a aparecer o Lysefjord, lindo, e a paisagem muda de novo completamente, com montanhas imensas de cada lado da estrada e muita água.

Foi um por do sol indescritível no fiorde!

Roteiro pela Noruega

Ferry entre Lauvvik e Oanes

Leva só uns 10 minutos a travessia do fiorde, mal dá tempo de desembarcar!

O ferry custou 264 coroas para cruzar motorhome com motorista + 1 adulto + 1 criança.

Carro é mais barato.

Eu não sei dizer se esse ferry funciona 24hs, mas nós cruzamos por volta das 23:30hs e ainda estava funcionando!

Sobre as travessias de ferry na Noruega: 34 dicas da Noruega para quem vai pela primeira vez.

custos da travessia de ferry entre Lauvvik e Oanes, na Noruega
custos da travessia de ferry entre Lauvvik e Oanes, na Noruega

Onde pernoitar perto de Preikestolen

Mesmo cheio de motorhomes, e tendo chegado quase meia noite lá, encontramos vaga para estacionar. O lugar é perfeito para pernoitar na véspera de fazer a Trilha Preikestolen, e a vista do Lysefjorden é linda!

Trata-se de uma 'rest area' gratuita na boca do Lysefjorden - nas coordenadas N58.9105,E6.07761, a 17min/17Km do estacionamento de Preikestolen, bem pertinho do ferry Lauvvik - Oanes.

De Oslo até essa área de descanso são 7:15hs/431Km no Google Maps.

Dormindo lá, grátis, no dia seguinte você acorda e só precisa andar mais 17Km até o estacionamento de Preikestolen.


vista da área de descanso onde dormimos de graça no motorhome no Lysefjorden

Dia 6 (Domingo) Preikestolen

Neste dia, pretendíamos fazer a Trilha Preikestolen e depois dirigir o máximo possível no caminho para Bergen, passando pelas Rotas Ryfylke e Hardanger.

De Preikestolen a Bergen são 347Km/7h20min no Google Maps, e já sabíamos que não conseguiríamos dirigir tudo isso depois de fazer a trilha, mas fizemos ainda menos do que o esperado, porque só saímos de Preikestolen quando já eram quase 17hs, e estava caindo uma chuvarada!

As estradinhas norueguesas começavam a nos mostrar que são realmenteeeee lentas e que não adiantava ter pressa, porque queríamos parar a todo instante para ver todas as belezas do caminho.

Se eu tivesse mais um dia extra de férias para encaixar no nosso roteiro, seria exatamente aqui, entre Preikestolen e Bergen.

Fica a dica, portanto: não planeje fazer muita coisa no mesmo dia, depois de fazer a Trilha Preikestolen. 


roteiro entre Preikestolen e Bergen
roteiro entre Preikestolen e Bergen

Trilha Preikestolen

A Trilha Preikestolen era o ponto turístico número 1 na imensa lista de atrações que queríamos conhecer na Noruega e, em resumo, superou todas as nossas expectativas! 

Para saber onde estacionar em Preikestolen, como é a trilha, dicas para fazer a Trilha Preikestolen com crianças, segurança, o que levar na trilha e muito mais, veja o post específico que escrevemos: Trilha Preikestolen com crianças na Noruega.

Saímos às 16:40hs de Preikestolen.

Veja aqui o vídeo sobre a Trilha Preikestolen que já está publicado lá no nosso canal YouTube:

Rota Ryfylke

Continuamos nosso roteiro pela Noruega pela Rota Cênica Ryfylke, e chegamos no ferry em Hjelmelandsvagen às 18hs.

O ferry entre Hjelmelandsvagen e Nesvik na RV 13 custou 264 coroas para cruzar motorhome com motorista + 1 adulto + 1 criança.

A travessia demora apenas uns 10min. Carro é mais barato. Esse ferry cruza o Josenfjord a cada 15min, até de noite

Estava caindo uma baita chuvarada! E tudo estava lindo, mesmo abaixo de chuva! Depois de Nesvik (ao norte) a estrada fica ainda mais bonita!

Se você tiver tempo, vale a pena fazer um desvio nesse caminho até Sand, onde há uma ponte de aço muito linda, chamada Hose Bru, sobre o Rio Suldalslagen. 

Dá até para pernoitar por ali, numa rest area nessas coordenadas: N59.48504,E6.24717. Esse desvio aumenta 25Km no trajeto, entre ida e volta.

Paramos para abastecer em Erfjord - no posto Joker Erfjord R13(old) 10, 4233 - colocamos, no total, 366 coroas norueguesas e pagamos 14,09 coroas norueguesas por litro de diesel, num total de 26 litros. Abastecemos o motorhome com água grátis do posto de gasolina.

Em Erfjord cruzamos uma ponte linda!

Rota Cênica Ryfylke
Rota Cênica Ryfylke

Ostasteidn

A parada seguinte foi em Ostasteidn, onde há uma 'rest area' com um banheiro todo modernoso. Acho que é tranquilo para pernoitar ali, se quiser.

É necessário fazer um parênteses aqui para falar sobre as áreas de descanso nas estradas, os mirantes, passarelas e banheiros públicos noruegueses. Eles estão construindo verdadeiras obras de arte nesses locais, projetadas por alguns dos mais famosos escritórios de arquitetura do mundo, dentro do Norwegian Scenic Routes Project.

Ao longo das rotas cênicas norueguesas, além do abuso de beleza natural, se vocês tiverem um mínimo de sensibilidade, vão notar o padrão incrível dos banheiros, que são sempre construções diferentonas e super modernas. O mesmo ocorre com os mirantes que eles vêm construindo nos últimos anos - um local onde tu pensa "mas que fim de mundo, ninguém deve vir aqui", e aí chega lá e encontra um mirante que é o auge da modernidade, todo super integrado com a natureza ao redor.

Isso foi uma das coisas que mais me impressionaram nesta viagem pela Noruega: o cuidado que eles estão tendo na construção dessas áreas, mirantes, passarelas de acesso e banheiros públicos, sempre em total integração com a natureza ao redor, usando materiais diferentes e o que há de mais incrível na arquitetura moderna.

Às vezes, pode ser só um banco de concreto em um lugar inesperado, mas, se você prestar atenção, verá que por trás daquele banco de concreto foi tudo muito pensado, planejado e colocado ali propositalmente, de forma a criar um ambiente integrado com os arredores.

Isso para não dizer que o acesso a todos esses lugares é SEMPRE completamente grátis. Fora alguns museus, que são pagos, lembro de termos pago ingresso em apenas uma ou 2 atrações turísticas na Noruega: quase tudo o que envolve natureza, cascatas e lugares de beleza natural é completamente grátis e acessível a todos, inclusive os estacionamentos.

Ah, e outro detalhe: na Noruega, embora a gente tenha a impressão de estar constantemente dirigindo dentro de um parque nacional, o esquema dos parques nacionais deles, pela impressão que eu tive, é mais de preservação: nos parques nacionais noruegueses de fato, a gente não roda de carro, são áreas super preservadas, onde o máximo de exploração que existe são algumas trilhas.

Diferentemente dos EUA e do Canadá, por exemplo, onde sempre se paga ingresso para visitar os parques nacionais, e se pode rodar de carro por estradas construídas dentro dos parques, na Noruega esses lugares de extrema beleza natural são quase sempre grátis, na beira da estrada, assim como na Islândia.

Um ótimo exemplo disso é justamente esse local em Ostasteidn, no lado norte da Ponte Sandsfjord em Suldal, Ryfylke, eles inventaram uma nova área de descanso espetacular, inspirada nas pinturas dramáticas de Lars Hertervig, que é de Ryfylke.

Uma passarela leva a uma "área de estar" com vista de Sandsfjorden, onde a gente encontra bancos junto à rocha.

O banheiro foi pintado com uma mistura de musgo, de modo que, com o tempo, ele terá sua superfície toda coberta de musgo. O projeto é do escritório de arquitetura KAP - Kontor for Arkitektur og Plan.

O lugar é acessível a cadeiras de rodas e o banheiro está aberto durante todo o ano.

Ostasteidn
Ostasteidn, quando até os banheiros são obras de arte!

Ropeid

Na mesma linha, mais adiante, em Ropeid, há um prédio de vidro que serve como área de espera para passageiros do ferry. Lá também os banheiros ficam abertos todo ano. Esse projeto é do escritório Jensen & Skodvin Arkitektkontor.

Em Ropeid passamos por uma pontezinha de pedra com uma cachoeira embaixo linda. Logo que passa tem onde parar para poder descer e tirar foto, se quiser.

Neste trecho vimos muitas áreas de descanso nos acostamentos da estrada, com vistas lindas dos fiordes, onde é possível pernoitar.

Leia mais sobre o Projeto de Rotas Cênicas Norueguesas em 34 dicas da Noruega para quem vai pela primeira vez.


cenários do nosso roteiro pela Noruega e Suécia

Svandalsfossen

Dirigindo pela rota cênica norueguesa Ryfylke - FV 520 e RV 13 - você passará por uma cachoeira impressionante pouco antes de chegar a Saudasjøen. É a Svandalsfossen, que tem uma queda total de 180m.

Se estacionar o seu carro, você pode passar por debaixo da ponte para ver de perto a cachoeira, e subir pelas escadarias cor de laranja para chegar ainda mais perto.

O Norwegian Scenic Routes Project construiu uma passarela e escadas no local. As escadas íngremes sobem até o pé da cachoeira superior, que tem uma queda livre de 40m - é certeza de tomar um banho!

Entrada gratuita.

Lá de cima, tem uma excelente vista do Saudafjord, e outro conjunto de escadarias desce até o fiorde.

Como os riachos na área não são regulados por barragens, a quantidade de água varia de acordo com as chuvas. Depois de chuvas fortes, Svandalsfossen jorra seu spray de água sobre a estrada cênica Ryfylke, às vezes até fechando a estrada, como aconteceu alguns dias depois que voltamos de viagem, deixando a cidade isolada.

A Gleusa me contou que, poucos dias depois que viemos embora, a região onde ela mora (no sudoeste) sofreu com tempestades diárias, muita chuva!

A cidade de Sauda ficou completamente isolada por causa das chuvas, que fecharam a rodovia dos 2 lados - de um lado, justamente por causa de Svandalsfossen, que invadiu a estrada - ela me mandou o vídeo, e as cenas são impressionantes!

Por sorte, meu acordo com São Pedro não falha: mesmo os poucos dias nublados e chuvosos que pegamos durante a nossa viagem foram lindos e não atrapalharam nossos passeios! Pensa num lugar lindo mesmo abaixo de chuva?

É a Noruega!

Svandalsfossen
escadarias construídas através do Projeto de Rotas Cênicas da Noruega em Svandalsfossen 

Sauda

A cidadezinha de Sauda é um amor. 

Paramos em Sauda próximo à FV 718, 4200, em um local onde tem uma dump station, água grátis, vaga para estacionar motorhome, banheiro, mesinhas de piquenique num gramadão e vistas do fiorde, das casinhas coloridas e de uma cachoeira. 

Simplesmente perfeito! 

Não deixe de ir ver Hollandsfossen, umas cascatas pequenas e bonitas que ficam na cidade de Sauda.

Sauda
Sauda

Hollandsfossen
Hollandsfossen

Allmannajuvet

A próxima parada foi em Allmannajuvet, numa 'rest area' com vistas e banheiros lindos, criados por um famoso escritório de arquitetura suíço. 

Ali pertinho há também um museu sobre mineração, que foi o ganha-pão desta região durante muito tempo.

Essa estrada é espetacular, num desfiladeiro estreito, entre montanhas e sempre com uma corredeira do lado e casinhas vermelhas encarapitadas nas colinas verdes. 

Continuávamos impressionados com a quantidade de carros estacionados nas estradas, no meio do nada! Onde tinham ido parar todas aquelas pessoas daqueles carros??

Perguntei a razão disso para a Gleusa, que mora na Noruega, e olha o que ela explicou:

"Tem muitas casas de campo - hytta, em norueguês - escondidas no meio das montanhas, sem acesso de estrada. Então o povo para o carro e vai a pé. O povo aqui é doido por essas casinhas. Toda família tem uma que vai passando de geração para geração. Algumas são modernas, e outras não tem nem energia elétrica. É muito cultura deles aqui."

Depois que entendemos, ficamos ainda mais impressionados: víamos essas cabanas, a maioria com telhados de grama ('turf houses'), espalhadas pelas colinas, sem acesso por estrada, e ficávamos imaginando como teriam construído aquilo tudo - carregando todo o material necessário montanha acima nas costas?

Que coisa fantástica deve ser sair de casa nos finais de semana e ir se socar numa cabana no alto de uma montanha, no meio do nada, sem nenhum sinal de celular, internet, televisão a cabo...nem mesmo energia elétrica!

Desconexão total com o resto do mundo e conexão total com a natureza! Deve fazer um bem...

Para saber mais sobre a tradição das casas de campo na Noruega, clique aqui

Mais adiante, subimos um pouco e a paisagem mudou completamente de novo - o cenário muda totalmente a cada 30min e a gente não enjoa nunca! E não consegue parar de fotografar.

Nessa região mais alta, não se vê árvores e havia gelo e neve nas rochas! Bem frioooo!

Allmannajuvet
Allmannajuvet

Pernoite

Resolvemos parar para dormir muito antes de chegarmos a Bergen, que era nosso objetivo, porque estávamos cansados e já eram 22:30hs. 

Dormimos num acostamento da estrada com uma montanha de um lado e um lago do outro lado: coisa mais linda! 

Como esse nosso acostamento, existem muitos outros nesta estrada, é só escolher o seu preferido - dica: escolha um que seja o mais plano possível. 

Coordenadas para GPS: 59.768314,6.735581.

pernoite grátis no nosso roteiro pela Noruega
pernoite grátis no nosso roteiro pela Noruega

Estradas lentas na Noruega

As estradas norueguesas são realmente lentas.

Pensei que era exagero de quem me dizia isso, mas não é: a previsão do Google Maps não é realista. Se ele prevê que você vai levar 7hs para fazer 340km, é mais realista calcular umas 9hs de estrada!

Aí, você acrescenta as dezenas de paradas em mirantes, cachoeiras e inúmeras atrações do caminho, paradinhas para fotos, para voar o drone, para abastecer água e combustível, para esvaziar os tanques do motorhome e tirar o lixo, para as refeições...e você acaba rodando umas 13 ou 14hs por dia, começando as 8hs da manhã e encerrando os passeios as 21 ou 22hs!!!

Então...se o Google te disser que aquele trajeto no oeste da Noruega leva 7hs, já calcule 14hs!!

Não é que as estradas sejam ruins - pelo contrário, o asfalto é sempre um tapete. Também não é que tenha muito movimento ou engarrafamento nas rodovias - ao contrário, vimos apenas um engarrafamento nos 5000Km que percorremos pelas estradas.

O problema são as montanhas.

O país é todo montanhoso e, por isso, as estradinhas são cheias de curvas, muitas delas curvas-cotovelo, em um verdadeiro ziguezague montanha acima, montanha abaixo. Também por isso é que eles têm tantos túneis!

Roteiro pela Noruega e Suécia
estradas em ziguezague são a regra na Noruega

Mas também não são só as curvas as culpadas pela nossa lentidão: em razão do fato de que as rodovias vão sempre contornando montanhas e beirando fiordes ou lagos, as estradinhas são sempre muito estreitas, com velocidades máximas de 90Km/h, e muitas vezes de mão única, sem lugares para ultrapassar - se você encontra um carro vindo na direção contrária, muitas vezes terá que voltar de ré até o recuo mais próximo, para ambos poderem se ultrapassar.

Às vezes, são 2 caminhões que querem se cruzar: aí é certeza de confusão na pista! Muitos descem dos carros e ficam tentando coordenar a bagunça hahaha...foi assim que vimos um único engarrafamento na viagem inteira! 

Viajando de motorhome, as vezes a gente fica meio em pânico vendo um caminhão vindo na nossa direção numa pista de mão única, mas não há motivo para ficar aterrorizado: a gentileza no trânsito impera entre os noruegueses e todos são pacientes com turistas e tentam se ajudar mutuamente. Eles estão acostumados a conviver com as estradas do país deles, entendem que os turistas mais sem noção param em lugares esdrúxulos para tentar tirar fotos quando não há acostamento, etc. 

Só que existe uma regrinha não escrita de conduta: como praxe, são os motorhomes que estão "a passeio", e portanto sem pressa, então, em regra, são os motorhomes que cedem passagem, sempre que possível. Tenha noção disso e você se sairá bem! Lembre-se que você está na Noruega, e não no Brasil - não queira dirigir como um brasileiro dirige em estradas brasileiras.

E, além das curvas e das estradinhas de mão única, ainda tem os ferries, que salvam a vida da gente, mas custam caro e atrasam bastante os deslocamentos, sem contar o tempo perdido esperando que os ferries cheguem para podermos embarcar! 

No total, se não me enganei nas contas, fizemos 10 travessias de ferry com o motorhome - os preços e detalhes de cada uma delas estão ao longo deste texto, mas não me peça para somar o quanto gastamos em ferries porque não tenho coragem!

Roteiro pela Noruega e Suécia
quando você olha no Google Maps e vê um desenho de estrada assim, pode saber que aí vem dureza!

Roteiro pela Noruega e Suécia
olha aquelas estradinhas lá embaixo, Felipe!

Dia 7 (2ª)

No dia seguinte, saímos as 9:15hs.

No caminho até Roldal, margeamos um lago lindo, passamos por estações de esqui e túneis.

Rota Hardanger

Pouco antes de chegar em Latefossen, começa a rota cênica norueguesa Hardanger, uma das nossas preferidas, cheia daqueles cenários de sonhos que a gente vê nas fotos de cartões postais noruegueses.

Aliás, já disse e repito: quando forem planejar roteiros de viagem pela Noruega, estudem bem todas as Rotas Cênicas, que vocês encontram no site Visit Norway.

Como falei antes, foi a minha maior fonte de planejamento para esta viagem.

Rota Cênica Hardanger
Rota Cênica Hardanger

Latefossen

A nossa primeira parada foi em Latefossen, que são 2 cascatas lindas, uma ao lado da outra, com uma ponte antiga embaixo.

O cenário nos arredores é de tirar o fôlego, com corredeiras margeadas por florestas de pinheiros. 

O estacionamento é grande e tem banheiro, lojinha e café. 

Uma coisa impressionante na Noruega é a quantidade de cachoeiras por todos os lados! Cachoeiras, cascatas, quedas d'água - definitivamente não dei todo o crédito que elas merecem nas fotos deste post (embora tenha mostrado muitas delas lá nos stories do Instagram, que estão todos salvos em pastas nos destaques!). 

Foram dezenas espalhadas pela Noruega. Muitas, especialmente, nas rotas cênicas Ryfylke e Hardanger, mas também em todos os outros cantos do país. Onde tem um rio, um fiorde, um glacier ou uma montanha, tem uma 'fossen' para compor o cenário.

Latefossen
Latefossen


Latefossen
Latefossen

Sandvinvatnet Lake

A parada seguinte foi em Tjornaldalsfossen, uma cachoeira num pequeno desvio da estrada principal.

O Sandvinvatnet Lake é maravilhoso, com uma geleira gigantesca no meio e neve no alto das montanhas. 

Paramos no final do Sandvinvatnet Lake, em Vasstun Bru, uma pontezinha de ferro vermelha com um cenário lindo ao redor.

Ao lado dela, há um mirante que aparece no Google Maps como Opo River Viewpoint, de onde há uma vista incrível das corredeiras descendo em direção à cidadezinha de Odda lá embaixo, na boca do fiorde.

Sandvinvatnet Lake
Sandvinvatnet Lake

Sandvinvatnet Lake

Odda
Odda

Odda
a caminho de Odda

Odda

Paramos num estacionamento na frente do fiorde, com vista da igrejinha branca de Odda e ao lado de um mercado Rema 1000 e um Vinmonopolet.

Se isso é, como eu li em algum lugar, "uma cidadezinha meramente industrial, que serve apenas como ponto de partida para excursões nos arredores", então eu estou ferrada, porque achei Odda deslumbrante!

Com o sol brilhando e céu azul refletindo todas as casinhas coloridas nas águas do fiorde, fica tudo um espetáculo!

Depois de Odda tem 2 túneis enormes, de 11Km cada um, daqueles agoniantes, e a gente já desemboca do túnel direto no ferry para cruzar o Fiorde de Hardanger

Se você tiver mais tempo, o ideal é ir até Utne e fazer a volta por lá, contornando o Sorfjorden e o Hardangerfjorden - o cenário nessa região é de tirar o fôlego! 

Fomos pelos túneis só porque precisávamos atalhar caminho para ganhar tempo. 

Ulvik e Eidfjord também são outras 2 aldeias super recomendadas nas margens do Hardangerfjord. 

Um dia voltaremos para passear mais por esta região, que eu amei!

Odda
"uma cidadezinha meramente industrial"

Odda
Odda, Noruega

Fiorde de Hardanger

O Fiorde de Hardanger (Hardangerfjorden, em norueguês) é o maior fiorde da Noruega e o 3° maior do mundo, com 179Km de comprimento. Situa-se na região de Hordaland, na área de Hardanger.

O fiorde parte de Husnes e Tysnesøy rumo oeste até Odda, em Hardangervidda.

O ponto mais baixo fica a cerca de 800m de profundidade, em Norheimsund, mais ou menos no meio do comprimento do fiorde. O glaciar de Folgefonni situa-se na margem sul do fiorde de Hardanger. É um dos 5 maiores centros de produção de salmão do mundo.

Algumas das aldeias situadas nas margens do Hardangerfjorden são Bømlo, Eidfjord, Etne, Granvin, Jondal, Kvam, Kvinnherad, Odda, Sund, Sveio, Tysnes, Ullensvang e Ulvik.

O Fiorde de Hardanger é conhecido como o "pomar da Noruega", e vimos muitas e muitas plantações de maçãs nesta região!

Fiorde de Hardanger
Fiorde de Hardanger

Pedágios automáticos na Noruega

Na Noruega, todos os pedágios das estradas são automáticos, com câmeras que fotografam as placas dos veículos, ou seja, não se paga nada na estrada, no momento em que tu passas por ali, mas sim depois.

Pelo que pesquisei, desde 2016 os motorhomes não são mais cobrados na Noruega com uma taxa superior a 3,5 toneladas, ao contrário, todos os valores de pedágios para motorhomes são os mesmos dos carros.

Sempre haverá uma placa sinalizando que você está se aproximando de um pedágio alguns quilômetros antes, e logo antes das câmeras há uma placa dizendo quanto vai custar.

Não nos preocupamos com esses custos, porque os pedágios já estavam incluídos no valor do aluguel do nosso motorhome, mas acho que, se fôssemos pagar à parte, seria um valor considerável, pela quantidade de placas de pedágios e de câmeras que passamos na viagem!

Não sei como isso funciona no caso de aluguéis de carros - se eles também já incluem as taxas dos pedágios no valor do aluguel - vale se informar direitinho, porque o custo pode ser bem salgado!

O fato é que, quando você vê todas as estradas tendo manutenção, todas de boa qualidade mesmo com o tempo inclemente que eles têm lá boa parte do ano, todos os túneis...e pensa no custo disso tudo, os pedágios são um pequeno preço a pagar.

Roteiro pela Noruega e Suécia

Ferry entre Jondal e Torvikbygd

Continuando nosso roteiro pela Noruega, em Jondal pegamos o ferry para cruzar o Fiorde de Hardanger entre Jondal e Tørvikbygd.

Essa balsa custou 330 coroas (travessia do motorhome + motorista + 1 adulto + 1 criança) e a travessia durou apenas 20 minutos. 

Perto do pier do ferry na cidadezinha de Jondal tem umas lojinhas e no pier tem um mercado Spar. 

Ao norte de Jondal - dá um desvio de aproximadamente 10Km - tem uma 'rest area' para pernoitar se precisar nas coordenadas N60.32824 E6.33797.

Em todos os outros ferries anteriores, tivemos que esperar no máximo 10 minutos pela balsa - as travessias eram super curtinhas e chegam no pier e já saem de volta para cruzar os fiordes de novo. Desta vez foi a primeira que tivemos que esperar 35min pela chegada do ferry para cruzar e, como já tinha uma fila grande esperando quando chegamos, acho que a espera pode ser até mais demorada se você não tiver sorte com o timing. 

Outro detalhe: nas travessias anteriores, pagamos lá dentro do ferry: o cobrador vem na porta do motorista cobrar com a maquininha de cartão de crédito. Neste ferry de Jondal o cobrador já nos cobrou na fila, no estacionamento, enquanto esperávamos a balsa.

Ou seja: não há regra, cada ferry é um ferry 😜

Ferry entre Jondal e Torvikbygd
ferry entre Jondal e Torvikbygd

Norheimsund e Steinsdalsfossen

A próxima parada foi em Norheimsund, uma cidade bem bonitinha.

Norheimsund
Norheimsund 

Pertinho do centro, fica a principal atração da cidade, a cachoeira de Steinsdalsfossen, onde é possível passar por trás da cascata de 50m - é uma das belezas naturais mais visitadas da Noruega.

No estacionamento (grátis), não vi nenhuma placa de proibido pernoite - talvez seja um bom lugar para pernoitar com o motorhome. 

Só vi uma placa no banheiro avisando que é proibido despejar o esgoto do banheiro do motorhome no banheiro público - meio óbvio, né?

Existem lugares específicos para fazer o esgotamento sanitário do motorhome, nada a ver despejar sua caixinha de nº 2 no vaso de um banheiro público, mesmo que não exista placa proibindo!

No local tem lojinha de souvenirs, informações turísticas e banheiros. 

É um lugar super fotogênico, e estava todo mundo tomando banho nas piscininhas naturais que se formam por ali, na água gelada da cachoeira. O Lipe entrou também!

 Depois, seguimos para Bergen.

Steinsdalsfossen
Steinsdalsfossen

Steinsdalsfossen
Steinsdalsfossen

Bergen

Já publiquei um post inteirinho com todos os detalhes sobre Bergen, a cidade mais famosa da Noruega.

Veja neste post o que fazer em Bergen, tudo sobre o Bergen Card, onde trocar dinheiro, estacionar e até onde dormir num motorhome!!

O que fazer em Bergen: guia para conhecer a cidade mais famosa da Noruega

Neste mesmo post, expliquei também onde compramos coroas norueguesas em Bergen, onde estacionamos e pernoitamos na cidade, etc.

Não vou repetir tudo aqui novamente, então clique no link acima e veja lá todas as nossas dicas de Bergen!

Chegamos em Bergen por volta das 16h30min e demos uma volta de motorhome pela cidade para nos ambientarmos por lá.

Bergen
Bergen

Bergen Cards

Pegamos nossos Bergen Cards no Tourist Information Centre em Strandkaien 3, no Fish Market (centro de Bergen).

Com os Bergen Cards, a gente tem direito a entradas gratuitas ou descontos nos ingressos da maioria dos museus, atrações, eventos e tours na cidade, e ainda pode andar de graça nos ônibus na região de Bergen.

O Bergen Light Railway (bonde) também é grátis para quem tem Bergen Cards.

Com esse cartão a gente também tem direito a descontos que chegam a 50% em restaurantes, cafés, lojas, aluguel de carro e estacionamentos.

Para saber todos os detalhes sobre os Bergen Cards, veja aqui.

Bergen
subimos no Mt Floyen usando nossos Bergen Cards

O que fazer em Bergen

Passeamos a pé por toda a parte histórica da cidade, subimos o Mt Floyen para ver o fim do dia de lá, e ainda fizemos um passeio noturno e pelas ruelas de Bergen - vale muito a pena passar pelo menos uma noite na cidade, e vale mais ainda explorar não só as fachadas do Bryggen, mas também as ruazinhas de trás, que sobem em direção ao Mt Floyen.

De manhã cedo, no dia seguinte, fomos passear pela cidade e haviam chegado muitos cruzeiros.

A maioria das atrações turísticas e museus só abre às 10hs (e fecham cedo, por volta das 17hs).

Fui na fortaleza, vi os edifícios sobre palafitas na água e fui na Igreja de Santa Maria (dá para entrar e espiar, acho que não vale a pena pagar o ingresso - entrei com meu Bergen Card).

Depois, fomos de motorhome até a igreja de madeira de Fantoft, que fica no meio de um bosque, a uns 15min do centro de Bergen.

Abaixo, veja a lista de outras atrações imperdíveis na cidade:

  • Bryggen
  • Minebøssen
  • Torget Fish Market
  • Funicular do Mt Floyen
  • King Håkons Hall
  • Rosenkrantztårnet
  • Fantoft Stave Church
Para ver todas as informações sobre os pontos turísticos de Bergen, e especialmente onde estacionar e pernoitar num motorhome em Bergen, veja o post o que fazer em Bergen: guia para conhecer a cidade mais famosa da Noruega.

Bergen
Bergen

Bergen

Bergen
Bergen

Dia 8 (3ª)

Neste dia, nosso plano era ir de Bergen a Borgund, passando pela Rota Aurlandsfjellet 243 no caminho - são 290Km/5hs no Google Maps.

Depois de vários passeios em Bergen pela manhã, pegamos a estrada e saímos de Bergen às 11hs.

roteiro de Bergen a Borgund
roteiro de Bergen a Borgund

Skjervsfossen

Eu tinha vontade de ir até Skjervsfossen, uma cascata onde há uma das famosas rest areas do Norwegian Scenic Routes Project, sobre as quais já comentei antes, mas concordamos que seria um abuso andar mais 30Km nesse desvio da nossa rota só para ver um banheiro incrível com piso de vidro por onde passa uma cascata embaixo...mas, se um dia eu voltar a esta região, com certeza Skjervsfossen estará no meu roteiro!

Se você estiver viajando sem pressa num roteiro pelo oeste da Noruega, inclua essa área de descanso no seu trajeto!

Com certeza será uma ida ao banheiro memorável 😁

Entre Bergen e Tvindefossen, paramos em Trengereidsvingane: área de descanso na estrada com estacionamento, padaria, mesinhas de piquenique com uma vista linda e água grátis para abastecer o motorhome. 

Não tem esgoto e não pode pernoitar. 

A parte mais linda dessa estrada é aquela margeando o Vangsvatnet, um lago espetacular com as casinhas coloridas nas encostas dos morros refletindo na água.

Paramos em Storrviki 11, num posto de gasolina que tem esgoto e água grátis para o motorhome, e não precisa nem abastecer para usar.

O esgotamento sanitário fica numa casinha no fundo do posto.

Vangsvatnet
Vangsvatnet

Tvindefossen 

A primeira atração do dia foi Tvindefossen (também escrito Tvinnefossen, Trollafossen ou Cascata Voss).

É uma cachoeira perto de Voss (12Km), na estrada para Flam, que tem muitas quedas - geralmente é dito que possui 152 metros de altura, mas, provavelmente, tem apenas 110 metros. 

Ela é formada por uma pequena corrente, Kroelvi, que cai sobre um penhasco recuado. 

Tvindefossen é famosa por sua beleza, tanto que os ônibus regulares de linha às vezes param para as pessoas admirarem.

Há uma loja de souvenirs no local. 


Tvindefossen
Tvindefossen 

Fiorde de Sogn

O Fiorde de Sogn (ou Sognefjorden) é o maior e mais profundo da Noruega. Aliás: é o 2º maior do mundo, só perdendo o posto para o Scoresby Sund, na Groenlândia. 

Outros números deste fiorde imenso: ele tem aproximadamente 204Km de extensão, desde Skjolden até Solund, com as montanhas de Jotunheimen a leste.

A profundidade máxima é de 1308m. A largura média do braço principal do fiorde de Sogn é de 5Km, e as falésias que cercam o fiorde têm altitudes superiores a 1000m, de onde despencam cachoeiras. Em outras partes, o fiorde é cercado por pomares e fazendas. 

Os povoados à beira do fiorde e nos seus braços são ligados por balsas. Entre eles, alguns dos que conhecemos foram Balestrand, Gudvangen e Flåm.

Fiorde de Sogn
um dos braços do Sognefjorden

Gudvangen e os passeios de barco pelos fiordes

Gudvangen fica localizada no Fiorde de Nærøy - Naeroyfjorden, um dos braços do Fiorde de Sogn,  famoso pela natureza selvagem e paisagens deslumbrantes, que lhe deram o título de Patrimônio da Humanidade

O povoado de Gudvangen, localizado na cabeceira do Naeroyfjorden, é selvagem, cheio de cachoeiras despencando dos penhascos gigantescos. 

A mais bonita destas cachoeiras é a Kjelsfossen, que despenca de um dos paredões do Vale Nærøydalen, acima da aldeia de Gudvangen.

Tem um barco Viking no porto, loja de souvenirs bem legal, uma aldeia Viking onde você pode experimentar atirar machados e arco e flecha (achei caro o ingresso por 200 coroas), uma ponte peatonal e lugares para estacionar motorhomes perto do posto de gasolina, onde acredito que seja possível pernoitar.

Em Gudvangen, é possível pegar passeios turísticos de barco pelo Naeroyfjorden, conhecido como o fiorde mais lindo do mundo, e também ferries regulares até Flam. Mas eu não recomendaria reservar um passeio de barco com antecedência, porque, num dia como o que estivemos lá, por exemplo, abaixo de garoa, seria um desperdício de coroas norueguesas fazer um passeio assim.

Aliás, atravessamos tantos fiordes lindos de ferry nesta roadtrip, com o motorhome a bordo, que me dei por satisfeita de passeios de barco - as travessias de balsa valem bem por um lindo passeio de barco pelos fiordes, e são bem carinhas, então não sentimos necessidade de fazer outro passeio de barco por algum fiorde específico.

Mas...talvez isso tenha a ver também com o fato de que já fizemos alguns passeios de barco antes por fiordes, inclusive no Milford Sound, na Nova Zelândia, e no Kenai Fjords National Park, no Alaska.

Se você nunca fez um passeio de barco num fiorde antes, aproveite a oportunidade e conheça este, que, na minha opinião, é o mais selvagem 💓

Não deixe de ir pela margem esquerda do fiorde até a cachoeira Tuftefossen, no Naeroyfjorden.

Entre Gudvangen e Flam, passamos por 2 túneis intermináveis, um de 11Km e outro de 5Km.

Gudvangen
motorhome embarcado em mais um ferry para atravessar um fiorde norueguês

Os túneis da Noruega

Os noruegueses dizem que, se a Noruega fosse o Nepal, já teriam construído um túnel atravessando o Monte Everest, e eu não duvido!

A Noruega tem algo em torno de 1100 túneis, e é o 3º país do mundo com mais túneis, perdendo apenas para a gigantesca China (não dá para comparar as dimensões dos 2 países, né?) e o Japão. Eu não sei se existem outras estatísticas sobre o número de túneis noruegueses, mas certamente a Noruega deve estar no alto da lista com o maior número de túneis por habitante! 😅

Quando menos esperávamos, entrávamos num túnel de 10, 11, 14Km de extensão! É de despertar admiração mesmo, pelas incríveis façanhas de engenharia que eles conseguiram.

Já comentei antes que nunca vi uma cidade com tantos túneis como Oslo! Os túneis chegam a se bifurcar, e têm várias saídas, como se fossem estradas!


Aliás, vale lembrar que o maior túnel do mundo, o Túnel de Laerdal, fica na Noruega, entre Stegastein e Laerdalsoyri, com 24,5Km de extensão! Assustador, né??

Eu, que já tinha achado o Anton Anderson Memorial Tunnel no Alaska enorme, ficava meio claustrofóbica no início, mas depois acabei me acostumando e até atravessei vários desses túneis de mais de 10Km dirigindo nosso motorhome!

No final, os únicos que ainda me estressavam eram os túneis submarimos - com esses a gente não acostuma nunca - já pensou atravessar um túnel dirigindo um baita motorhome e sabendo que tem 280m de mar acima de ti? 😩

Dá uma olhadinha neste vídeo, para ter uma ideia de quão monumentais são essas obras.

Roteiro pela Noruega e Suécia
quase sempre existe a opção de pegar um túnel por baixo da montanha - ou do mar - ou então pegar uma estradinha cheia de ziguezagues sobre a montanha: tendo tempo, escolha sempre a 2ª alternativa!

Flåm

Flåm fica situada no Fiorde de Aurlands - Aurlandsfjorden, um dos braços do enorme Sognefjord, o mais longo e profundo da Noruega, com 204Km de extensão e 1308m de profundidade abaixo d'água.

O povoado recebe mais de meio milhão de visitantes a cada verão, e sua fama se deve ao conhecido passeio de trem que só pode ser feito a partir de lá.

A partir de Flåm, a linha de trem Flåmsbana sobe 864m de altitude, até chegar a Myrdal, em apenas 20Km, a subida mais íngreme por trem de que se tem notícia.

Flåm é toda 'cuti-cuti', maior e bem diferente de Gudvangen - bem mais turística e organizadinha.

O estacionamento onde paramos (grátis), entre o porto e a estação de trens, não permite motorhomes entre as 22 e 6hs, ou seja, não é possível pernoitar ali, mas tem um camping ali pertinho. Também vi um outro estacionamento que estava cheio de motorhomes - imagino que seja possível pernoitar lá, mas, como não pretendíamos dormir ali, não verifiquei.

Tem também visitor center, banheiros públicos, muitas lojas, hotel, cafés e restaurantes, além do porto e da estação de trens.

Compramos batatas-fritas em Flåm por 50 coroas.

Minha opinião: entre Gudvangen e Flåm, gostei muito mais de Gudvangen, que tem um aspecto selvagem e jeito de aldeia Viking, diferente de Flåm, que é mega comercial. Mas a minha cidadezinha favorita nesta região, de longe, foi Aurland, um pouco mais adiante neste roteiro! 

Outra ótima dica de pernoite nesta área: é possível pernoitar no acostamento da estrada entre Flåm e Aurlandsvangen, nas coordenadas: N60.88406, E7.15484.


Flåm

Flåm
Flåm

Rota Aurlandsfjellet 

Essa rota cênica que percorremos entre Bergen e Borgund se chama Rota Aurlandsfjellet 243, e é simplesmente deslumbrante do início ao fim.

Como já comentei antes, a melhor maneira de programar seu roteiro pela Noruega - além das nossas dicas aqui no blog, é claro - é através dessas rotas cênicas, que você encontra bem detalhadinhas no site Visit Norway.

'Fjellet', em norueguês, significa "montanhas", então a Rota Aurlandsfjellet é a estrada que atravessa as montanhas de Aurland.

Rota Aurlandsfjellet
Rota Cênica Aurlandsfjellet

Túnel de Laerdal

Como comentei antes, entre o Mirante Stegastein e Laerdalsoyri, tem um túnel de 24,5Km, o mais longo do mundo, conhecido como o Túnel de Laerdal, mas nem um título pomposo desses me levaria a pegar o túnel e desviar dessa rota espetacular.

Simmmm, claro que fiquei com vontade de atravessar o "maior túnel do mundo" (o túnel é representado no mapa acima pela linha reta que passa debaixo da rota cênica em vermelho). Mas, sendo bem honesta, porque eu trocaria uma estrada absolutamente incrível por um túnel asfixiante onde eu não veria nada, numa experiência no mínimo claustrofóbica?

Só para poder dizer que atravessei o tal túnel?! Não, né?

O túnel foi construído como um atalho por dentro das montanhas para resolver a vida dos locais, poupar tempo e diesel deles, e porque no inverno essa estradinha de montanha fica fechada, impassável. Mas, se você estiver viajando como turista pela Noruega no verão, o caminho é a rota cênica, não o túnel ahahaha...

Se você fizer QUESTÃO de atravessar o maldito túnel, então vá pelo túnel e volte por Aurlandsfjellet, mas não perca esta rota cênica!

Rota Aurlandsfjellet
quem seria maluco o suficiente para trocar estas vistas por um túnel?

Aurlandsvangen 

A estrada de Aurlandsvangen é um desbunde: 7 curvas cotovelo numa estradinha de mão única serpenteando pela encosta da montanha, com vistas da cidadezinha de um lado e do gigantesco fiorde de outro lado.

Rota Aurlandsfjellet
Rota Aurlandsfjellet

Paramos num acostamento deslumbrante, na FV 243, 5745 Aurland, na estrada chamada Bjorgavegen.

Muita atenção porque em vários trechos a estrada tem mão única, super estreita, e é necessário voltar de ré até o acostamento mais próximo para permitir a passagem de quem vem na mão contrária, o que nem sempre é fácil para quem dirige um motorhome!

Antes de chegar em Stegastein, tem um monte de acostamentos pequenos onde não se deve pernoitar porque são lugares necessários para os motoristas para ultrapassagens, mas, depois de Stegastein, tem vários acostamentos grandes, onde cabem vários motorhomes, e vimos vários pernoitando lá.

Eu adoraria pernoitar nesse trecho lindo e gelado da Noruega.

Rota Aurlandsfjellet
paradinha estratégica para fotos em Bjorgavegen

Mirante Stegastein 

Sem dúvida, é o mirante mais lindo da Noruega, construído pelo Norwegian Scenic Routes Project, e provavelmente tem uma das vistas mais bonitas de fiordes noruegueses também. 

Poucos quilômetros depois do mirante tem uma cachoeira linda e muitas corredeiras que acompanham essa estrada espetacular.

É uma estrada diferente de todas que passamos antes, com muitas rochas cobertas de limo verde, lagos e muita neve, mesmo em julho, no auge do verão! Uma sensação de lugar inóspito, longe de tudo, selvagem, lindo!

Não passamos por nenhum turista em toda a rota cênica após Stegastein - acho que a imensa maioria vai até o mirante para ver as vistas e depois volta para pernoitar em hotéis em Aurland ou Flåm...mas vimos muitos motorhomes parados para pernoite nas inúmeras 'rest areas' e acostamentos neste trecho da estrada.

Ainda bem, porque ô estradinhas estreitas!!

Mirante Stegastein
Mirante Stegastein

Mirante Stegastein

Mirante Stegastein

Mirante Stegastein
Mirante Stegastein

Flotane e Vedahaugane

As 2 paradas seguintes foram também para ver 2 projetos das rotas cênicas da Noruega: Flotane e Vedahaugane.

A primeira "atração", Flotane, é mais uma área de descanso com banheiro na beira da estrada da série "quando até os banheiros são lindos".

A segunda parada, Vedahaugane, é uma instalação artística chamada 'DEN', do artista Mark Dion, onde você encontra um surreal urso empalhado no lugar mais improvável! Cuidado pra não bater a cabeça na entrada!

O cenário segue espetacular até Laerdalsoyri.

A rota cênica norueguesa Aurlandsfjellet foi uma das minhas preferidas.

Flotane
Flotane

Roteiro pela Noruega e Suécia

Laerdalsoyri

Continuando nosso roteiro pela Noruega, chegamos em Laerdal contornando o fiorde e passamos por uma 'rest area' cheia de motorhomes pernoitando na estrada FV 243, na margem esquerda do fiorde.

Coordenadas: N61.10361, E7.43236.

No fim da rota Aurlandsfjellet, Laerdal é uma cidadezinha super "motorhome friendly", mas era relativamente cedo ainda quando chegamos lá (19:40hs), e resolvemos continuar até nosso destino programado em Borgund, para ver a igreja de madeira fantástica de Borgund, já que voltaríamos a Laerdal no dia seguinte para continuar de lá o nosso roteiro.

Laerdalsoyri
Laerdalsoyri

Pernoite em Borgund

Nesse trecho tem uma rota histórica entre o povoado de Borgund e o local onde fica a igreja que é linda, acompanhando as corredeiras, e que evita ficar andando por dentro de túneis, já que eu fui para a Noruega ver a Noruega, e não para fazer tour de túneis kkkk...

Se possível, ao invés de pegar a estrada E16, pegue a FV 630, que é a rota histórica.

Chegamos às 20:15hs e encontramos um acostamento fantástico para pernoitar, quase ao lado da igreja vermelha - sorte demais!

E com o barulhinho de uma corredeira ao nosso lado!

Coordenadas: 61,0456279, 7,8128521.

Borgund
a caminho de Borgund 

Borgund Stavkirke

Construída inteiramente de madeira em 1180, é a mais bem conservada e menos alterada de todas as igrejas de madeira da Noruega. 

O campanário dela, construído no século 13, é o único deste estilo que ainda existe no mundo. 

O ingresso custa 90 coroas por pessoa e você compra na loja/museu que fica do outro lado da estrada e que eu achei um edifício incrível, integrado à natureza e combinando com as igrejas, como costuma ser esse tipo de construção na Noruega. 

O local tem ainda estacionamento, cafeteria e banheiros.

Amei o clima de conto de fadas nessa igreja! Espero que vocês gostem também!

#fairytalevibes

Borgund

Borgund Stavkirke
Borgund Stavkirke

Dia 9 (4ª)

Neste dia, o programado era ir de Borgund até Jostedalsbreen, passando pela Rota Gaularfjellet 13 no caminho, o que já dava mais de 350Km/7hs no Google Maps...mas...deu perrengue e acabamos rodando ainda muito mais do que isso!

Vou contar tudo para vocês: 

Logo cedo, fomos conhecer as igrejas de madeira, e saímos de Borgund às 10:30hs.

roteiro Noruega
nem sempre a rota sai exatamente como planejamos...

roteiro Noruega
Rota Cênica Gaularfjellet

Rota histórica FV 630

Voltamos de Borgund pela rota histórica FV 630 até Laerdal, parando em vários pontos nas pequenas pontes peatonais sobre corredeiras e pequenos túneis escavados nas rochas.

Tem uma área de descanso incrível para pernoitar em Galdane, em uma antiga fazenda histórica com 'turf houses' - casas com telhado de grama - e uma cascata enorme.

É só colocar Galdane no GPS, que ele te leva.

Essa rota é realmente linda e vale muito mais a pena do que ir pelos túneis entre Borgund e Laerdal.

roteiro Noruega
viajando pelas rotas cênicas norueguesas

Turf houses - telhados de grama na Noruega

E as casas com grama no telhado?

Essa foi uma das curiosidades norueguesas que mais nos surpreenderam, pois, nas nossas cabeças, imaginávamos que isso fosse uma coisa bem mais típica da Islândia, onde tínhamos visto várias casinhas com telhados de grama, e nunca pensamos que esse costume seria tão comum na Noruega - aliás, muito mais comum do que na Islândia!

Foi surpreendente constatar que não só as cabanas perdidas nas montanhas tinham essa peculiaridade, mas até casas em Oslo nós vimos com teto de grama! E não só pequenos chalés, mas também casas enormes, de 2 andares!

As vantagens dos telhados de grama são muitas. Eles são uma tradição de quase 2 mil anos na Noruega, e você os verá em todos os lugares.

Algumas curiosidades que o Peg pesquisou:

✔ por alguns séculos, quase todas as casas na Noruega eram cobertas com grama;
✔ nas áreas rurais, os telhados de grama eram quase universais até o início do século XVIII;
✔ não é só pela estética que os noruegueses usam essa tradição, mas também pelo isolamento térmico e pela proteção extra, pois a turfa acaba protegendo a casa do calor no verão e das tempestades de neve no inverno;
✔ por ser um material pesado, a grama ajuda na estabilização das casas nas tempestades;
✔ todos os anos, desde 2000, é atribuído um prêmio ao melhor projeto de telhado verde na Escandinávia pelo conselho da Scandinavian Green Roof Association.

Turf houses - telhados de grama
turf houses - telhados de grama

Turf houses - telhados de grama
casas com telhados de grama na Noruega

Laerdal

Em Laerdal visitamos Gamle Laerdalsoyri (a cidade velha), vimos a Hauge kirke e as casinhas históricas sobreviventes, passamos pelo fiorde, e vimos muitos lugares para pernoitar de motorhome por ali, perto de um posto Esso com água grátis e de um mercado Kiwi (dos mais baratos do país), além de casinhas lindas e coloridas refletidas na água perto do centro de informações turísticas.

Saímos da cidade por um túnel de 7Km em direção a Fodnes.

Gamle Laerdalsoyri
Gamle Laerdalsoyri

Ferry entre Fodnes e Mannheller

Pegamos o ferry entre Fodnes e Mannheller.

Custou 273 coroas e a moça nos cobrou na fila de embarque, que não durou nem 5min.

A travessia dura 15min.

Tem cafeteria no ferry, mas a travessia é tão rápida que mal dá tempo de descer do motorhome kkkk...

De Mannheller, seguimos para Kaupanger, para conhecer a Kaupanger Stave Church.

Kaupanger Stave Church

A Kaupanger Stave Church é simples e bonita, sem tantos adereços. Tem que pagar para entrar.

É bem comum na Noruega, e na Suécia também, ter o cemitério e a igreja no mesmo lugar, tanto que a palavra cemitério em sueco é 'kyrkogård', que significa 'church's courtyard', ou pátio da igreja.

Nessa região tem muitos arbustos com uma frutinha chamada 'red currant' (em sueco se chama 'röda vinbär'), que em português é groselha vermelha.

Kaupanger Stave Church
Kaupanger Stave Church

Sogndalsfjora

Sogndalsfjora é uma cidade bem bonita, na margem do fiorde, com uma ponte no meio. Vi placa indicando esgoto para motorhomes lá.

Todo esse trecho de estrada vai contornando as margens do Sognefjorden e, para variar, é lindo, mesmo com chuva e tempo nublado.

O problema é que é uma estradinha mega estreita e tinha 2 jamantas tentando se cruzar, então se formou um mega engarrafamento.

Quando chegamos no ferry, ele havia acabado de partir, e ainda tivemos que esperar uns 20min pelo próximo. Foi a primeira vez que perdemos o timing de um ferry nesta viagem.

Um pouquinho antes de chegar no pier do ferry tem uma cascata gigante que passa por baixo da estrada.

Roteiro pela Noruega
o primeiro engarrafamento norueguês a gente nunca esquece!

Ferry entre Hella e Dragsvik FV 55

O ferry entre Hella e Dragsvik custou apenas 101 coroas (depois, na volta, percebemos que nos cobraram errado, como se estivéssemos num carro), e durou menos de 10min.

As vistas de Balestrand são lindas.

Neste ponto, começa a Rota Cênica Gaularfjellet.

Rota Cênica Gaularfjellet
Rota Cênica Gaularfjellet

Balestrand

Cidadezinha fofa.

Para chegar lá, tem que sair do ferry em Dragsvik e andar alguns quilômetros para o sul. É um desvio na nossa rota (que segue na direção norte) e acrescenta alguns poucos quilômetros no roteiro (uns 20Km entre ida e volta).

Sværen e Vetlefjorden são outros 2 povoados lindos nesse trecho espetacular de estrada contornando o fiorde, com todas as casinhas vermelhas refletindo na água e cascatas despencando dos fiordes.

Rota Cênica Gaularfjellet
Rota Cênica Gaularfjellet

Mirante Gaularfjellet

Continuando nosso roteiro pela Noruega, subimos 9 curvas cotovelo num cenário cheio de cascatas até o Utsikten Gaularfjellet, nossa próxima parada.

O mirante é todo modernoso, outro projeto do Norwegian Scenic Routes, e parece 3 arquibancadas triangulares.

Tem banheiro ali.

Pena que estava chovendo e nublado!

Seguindo em frente, passamos pela cachoeira Torsnesstolen (tem que deixar o carro no acostamento e fazer uma trilhazinha para chegar lá) e paramos numa corredeira linda por ali.

Utsikten Gaularfjellet
Utsikten Gaularfjellet

Utsikten Gaularfjellet
mesmo com chuva, deu para ver a vista linda do alto do Utsikten Gaularfjellet

Likholefossen

Mais adiante, na RV13 28, 6978, em Viksdalen, Likholefossen é um lugar impressionante, tanto pela parte feita pelo homem quanto pela obra de autoria da natureza.

O rio Gaula é selvagem e, quando está cheio, essa cachoeira fica poderosa!

A caminhada na ponte de aço flexível que passa sobre Likholefossen dá uma boa dimensão da força da natureza e até assusta um pouco.

Se quiser, dá para continuar sua caminhada pela trilha ao longo do Fossestien, o caminho que acompanha o rio Gaula.

No início, a trilha é acessível inclusive para cadeiras de rodas. Há uma trilha curtinha do estacionamento até a ponte de aço.

O escritório de arquitetura responsável pelo projeto da ponte é Nordplan AS - Arild Waage.

Likholefossen
Likholefossen 

Perrengue na Noruega? Temos sim!

Tentamos seguir para Eldalsosen, em Viksdalen, e não pudemos porque um deslizamento de terra bloqueou a estrada e tivemos que voltar até Sogndal.

Por sorte, parou de chover na volta e o tempo abriu um pouquinho.

Abastecemos 392,25 coroas norueguesas por 25 litros de diesel = 15,69 por litro no posto Fjord Oil em Farnesbui (Farnes 7, 6899 Balestrand). Pagamento com cartão na máquina sem ninguém no posto.

Pagamos 229 coroas para cruzar de volta o mesmo ferry Dragsvik - Hella, que havíamos cruzado horas antes por apenas 101 coroas!

Voltamos até Sogndal e lá pegamos a estrada para Fjærland, passando por paisagens de vales glaciais, campinas muito verdes, lagos azuis lindíssimos e túneis compridos. Penhascos imensos por todos os lados.

Nesse trajeto, passamos pelo Lago Dalavatnet, que é lindo!

Jostedalsbreen National Park

Começamos a ver muitas línguas glaciais no alto das montanhas: era o Jostedalsbreen National Park se apresentando para nós!

Em Fjærland, passamos no Glaciar Supphellebreen e no Museu do Glaciar Norueguês - pena que o museu já estava fechado, pois eu adoraria ter visitado, dizem que é ótimo!

Tivemos que nos contentar apenas com o mamute, que fica do lado de fora 😏

Glaciar Bøyabreen

Paramos no lado sul do Jostedalsbreen National Park para conhecer o Glaciar Bøyabreen, que é super acessível - dá para chegar de carro a 50m do lago que há em sua base, onde fica um café chamado Brævasshytta.

Nesse último estacionamento não pode pernoitar de motorhome, mas no estacionamento anterior (uns 200m antes) pode, e tinha vários pernoitando lá. Tem banheiros no estacionamento.

Fiquei mega feliz de, apesar do perrengue de encontrarmos uma estrada interrompida, ter a chance de conhecer lugares tão lindos que nós nem imaginávamos visitar!

Já ouviu aquela frase 'not all those who wander are lost'?

Algo como 'nem todos que andam sem rumo estão perdidos'...é um resumo deste nosso dia, em que tudo deu errado para dar tudo certo!

Subimos toda a Rota Cênica Gaularfjellet para, passando Likholefossen, descobrir que um deslizamento de terra bloqueou a estrada e teríamos que voltar até Sogndal pela mesma estrada que vínhamos percorrendo há horas na chuva, o que significava que não poderíamos visitar os glaciares  que havíamos planejado inicialmente conhecer no Parque Nacional Jostedalsbreen, onde fica o maior glaciar da Europa continental!

Sem alternativa, começamos a voltar, e então o tempo abriu depois da chuva e acabamos pegando uma estrada excepcionalmente e inesperadamente linda, que nos levou ao mesmo parque nacional pelo seu lado sul, onde nos deparamos com esse glaciar super acessível, o Bøyabreen!

Em resumo: se perder na Noruega é se encontrar! Ou então, para ficar nos clichês, 'há males que vêm para bem'!

Nova Zelândia, Patagônia, Islândia, Utah, Namíbia e Alaska todas desceram uma posição na minha lista de lugares mais lindos do mundo.

Seguimos para Skei, passando por mais vales glaciais e mirantes lindos. Skei fica refletida nas margens do lago Jolstravatnet e é um amor de cidadezinha.

Glaciar Bøyabreen no Parque Nacional Jostedalsbreen
Glaciar Bøyabreen no Parque Nacional Jostedalsbreen

Pernoite em Byrkjelo

Chegamos em Byrkjelo às 23hs e fomos pernoitar no posto de gasolina Best, na Bruavegen 3, E 39, 6826, de frente para uma corredeira linda que passa ao lado do posto.

Byrkjelo é uma cidadezinha linda, no meio das montanhas, uma delas bem pontiaguda.

Diferente da maioria dos povoados da Noruega, não tem água - não beira nenhum lago ou fiorde! A gente até estranha!

Dia 10 (5ª)

No dia seguinte, fomos de Byrkjelo até Trollstigen, passando pelas Rotas Gamle Strynefjellsvegen 258 e Geiranger - Trollstigen 63.

Saímos às 10hs de Byrkjelo.

Passamos por uma estação de esqui na estrada FV 60 com estacionamento onde é possível pernoitar e chegamos em Utvik, uma cidadezinha linda às margens do Innvikfjorden.

Abastecemos em Utvik no posto MH24 (endereço 6797 Utvik), que fica escondido numa marina e tem diesel a 14,49 por litro. Pagamos no total 925,62 coroas norueguesas e colocamos 63,88 litros de diesel.

É totalmente self-service e funciona 24hs, pagamento só com cartão.

Esse posto fica quase ao lado da igrejinha de Utvik.

Passamos Innvik e, com sol, estava tudo ainda mais lindo!

Roteiro pela Noruega e Suécia

Roteiro pela Noruega e Suécia
paisagens de tirar o fôlego no nosso roteiro pela Noruega e Suécia

Olden

Chegamos em Olden e foi o lugar mais fotogênico da Noruega até então.

Navio atracado, muitos turistas, trenzinho de turismo, beleza redobrada, tudo refletido, casinhas coloridas nas encostas dos morros verdes, barquinhos, fiorde com água muito verde...não soube lidar com tanto colírio.

Acho que tiramos mais de 200 fotos! Vimos muitos lugares para estacionar motorhomes.

Em Olden é que a gente entra para ir até o Glaciar Briksdalsbreen e a cachoeira Kleivafossen, que deveríamos ter conhecido no dia anterior, não fosse o perrengue de encontrarmos a estrada bloqueada!

Fiquei bem chateada porque queria muito conhecer o Glaciar Briksdalsbreen e a cachoeira Kleivafossen, que tem uma ponte linda na sua frente e é super fotogênica!

Esse trajeto no lado norte do Jostedalsbreen National Park é um desvio por uma estradinha que aumenta 45Km essa rota, e para chegar até perto do glaciar ainda tem uma caminhada por uma trilha de 5Km...como estávamos sempre atrasados no nosso roteiro previsto, não daria nem para pensar em ir até lá, depois do perrengue da estrada interrompida no dia anterior, que nos fez perder muito tempo!

Olden

Olden
Olden 

Loen

No caminho entre Olden e Loen tem uma rest area com banheiros e uma vista espetacular. Lugar maravilhoso para pernoitar.

Na cidadezinha de Loen tem a opção de subir no teleférico chamado Loen Skylift, que dizem ter uma vista excepcional lá do alto, mas achamos os ingressos muitooooo caros!

Loen Skylift
Loen Skylift

Lovatnet e o Glaciar Kjendalsbreen

Em Loen entramos para ir até o Lovatnet, numa estradinha margeando o lago que leva até o Glaciar Kjendalsbreen, o qual também integra o lado norte do Parque Nacional Jostedalsbreen - o maior glaciar da Europa continental.

Esse lago - Lovatnet - é o mais lindo que eu já vi. O "Lake Louise da Noruega" que suplantou o original.

Tem ali o Sande Camping, que, na minha opinião, é o camping mais lindo do mundo, mas é caro.

Passando uns 300m do camping, tem uma 'rest area' ótima para pernoitar.

Muitos noruegueses acampando, remando em seus caiaques coloridos no lago e fazendo trilhas nos arredores.

Meu lugar preferido até então!

Lovatnet

Lovatnet
Lovatnet

Stryn

Seguimos para Stryn, onde paramos num esgotamento sanitário grátis, com água para abastecer o motorhome (endereço: Rognehaugen 3).

Quem tem drone tem que voar em Stryn - o rio faz um ziguezague incrível, que só se vê com um drone!

É lá que começa a Rota Gamle Strynefjellsvegen 258.

Stryn
vimos fotos maravilhosas tiradas com drone nesse rio em ziguezague de Stryn

Jostedalsbreen National Park Center

Paramos no Jostedalsbreen National Park Center, onde há uma loja que vende coisas bem carinhas e um museu com animais empalhados (pago).

Lugar lindo!

Achei caros os ingressos para entrar no museu: 100 adulto/50 criança.

Tem banheiros e mesas de piquenique neste local, que fica nas margens do lago Oppstrynsvatnet.

A praia tinha água doce de lago e a água não estava gelada! Tinha até gente tomando banho lá no lago!

Glaciares para qualquer lado que se olhasse.

Tem uma igrejinha branca linda ali pertinho.

Pode pernoitar lá, mas tem que pagar NOK 150 entre as 20hs e 8hs da manhã.

Dá para entender porque é cobrado o pernoite ali, porque é um lugar realmente lindo na beira da prainha, mas, com tantos acostamentos grátis ali pelos arredores com vistas estupendas, acho que não vale a pena pagar para pernoitar lá!

Jostedalsbreen National Park Center

Jostedalsbreen National Park Center

Jostedalsbreen National Park Center

Jostedalsbreen National Park Center
Jostedalsbreen National Park

Hjelle

Fomos pela FV 720 até Hjelle, uma fofura de vilinha, com casarões antigos e cenário de cinema na beira do lago, no meio de um vale cercado por montanhas com glaciares no topo.

Não deixe de ver a 'boutique' antiguinha e o hotel que ficam ali! Fiquei sonhando em me hospedar uns dias ali no Hjelle Hotel, com aquela vista!

Que sonho!

Hjelle, anota aí esse nome e trata de colocar no teu roteiro!

Hjelle
Hjelle

Hjelle
só mais um povoado norueguês...

Cidades-fantasmas na Noruega

A Noruega tem uma das menores densidades populacionais da Europa e um dos maiores padrões de vida do planeta. Tu só vê gente nas trilhas, nos bosques, nos lagos, nas montanhas e nos fiordes...algumas das cidades parecem ter sido tomadas por fantasmas!

Uma curiosidade que nós observamos no padrão de povoamento é o fato de que a Noruega é um país formado muito mais por aldeias e fazendas espalhadas por todo o seu território do que por cidades. Até as áreas mais remotas são povoadas e uma grande proporção da população é rural.

No verão, eles estão fora das cidades aproveitando a natureza, e no inverno, quando não estão esquiando, ao ar livre, estão no quentinho de suas casas - ou seja, não se vê concentrações de pessoas nas cidades nunca hehehe...

O país inteiro tem apenas 4 cidades realmente grandes: Oslo, Bergen, Trondheim e Stavanger. No restante do território norueguês, a gente encontra milhares de pequenas aldeias e povoados, mas nunca grandes metrópoles.

A explicação da Gleusa (sim, vocês já devem ter notado que ela me explicou TUDO que eu queria saber sobre a Noruega - obrigada, Gleusa!):

"O povo aqui vive em TODOS os lugares. Não se aglomeram muito em cidades. Tem até um programa na TV aqui que se chama "Der ingen skulle tru at nokon kunne bu", que significa "Onde ninguém poderia acreditar que alguém possa morar". Cada episódio mostra a vida de alguém/família que vivem em lugares impensáveis. É bem interessante essa cultura de viver em contato com a natureza como prioridade."

Aliás, uma outra curiosidade, nesse mesmo sentido, que não posso deixar de mencionar, são os postos de informações turísticas fantasmas! 

Muitas atividades nas quais nós estamos acostumados a ter atendimento presencial no Brasil e em outros países lá não são desempenhadas por funcionários, como é o caso dos postos de gasolina (muitos são totalmente self-service, sem nenhum funcionário, nem na lojinha) e das informações turísticas: você vê uma placa escrito "tourist information" na estrada e pensa que vai ter alguém para te dar informações...ledo engano: a "informação turística" é um painel gigante cheio de ótimas informações!

Roteiro pela Noruega e Suécia
 a Noruega é um país formado mais por aldeias e fazendas do que por cidades

Jol Bru, Hjelledalen utsitkspunkt e Øvstefossen

Seguimos pela Rota Gamle Strynefjellsvegen 258 até Jol Bru, que é uma ponte antiga, e depois nova parada em Hjelledalen utsitkspunkt, um mirante impressionante com mesas de piquenique. 

Vimos a cachoeira Øvstefossen também. 

Nesse ponto, a estrada estava fechada e não pudemos seguir pela Rota Cênica Gamle Strynefjellsvegen

Gostaríamos de ter ido pelo menos até Videsaeter, Videfossen e Buldrefossen, mas tivemos que atalhar pelos túneis, infelizmente!

Esses túneis, sempre nos perseguindo!

Rota Cênica Gamle Strynefjellsvegen
Rota Cênica Gamle Strynefjellsvegen

Roteiro pela Noruega e Suécia
roteiro super ambicioso que havíamos planejado

Langvatnet

Então seguimos nosso roteiro pela Noruega pelos túneis para Langvatnet, onde começa a Rota Geiranger - Trollstigen 63.

Mesmo indo pela estrada dos túneis, ao invés da rota cênica, entre eles, as paisagens são deslumbrantes, com muitas cabaninhas antigas, com as fundações de pedras e os telhados cobertos de grama, as 'hytta'. 

Como a Gleusa nos explicou, existem muitas casas de campo - as 'hytta' - no meio das montanhas, sem acesso por estradas.

É da cultura deles, vão para essas cabanas nas montanhas nos finais de semana para se desconectar do mundo e se conectar à natureza. 

Langvatnet é um lago lindo, muito verde.

Roteiro pela Noruega e Suécia

Roteiro pela Noruega e Suécia
Langvatnet

Geiranger Skywalk em Dalsnibba - Nibbevegen

É de Langvatnet que se pega a estradinha pedagiada de 5Km (10Km entre ida e volta) até o Geiranger Skywalk, ou Dalsnibba, subindo pela estrada chamada Nibbevegen

A subida é linda, mas a descida permite vistas ainda mais sensacionais. 

Lá em cima, tem loja de souvenirs e roupas, banheiros, e até um foodtruck. 

A estrutura lá em cima é muito legal, a gente caminha sobre o nada, e se debruça em paredes de vidro - chega a dar frio na barriga. Vista impressionante do Geirangerfjord, das montanhas cobertas de neve ao redor e das estradinhas serpenteando lá embaixo. 

Há um estacionamento enorme bem lá em cima. 

Tivemos sorte de subir com um tempo aberto e maravilhoso, mas, quando estávamos prontos para descer, subiu um monte de nuvens e já não se via mais nada. Se estiver muito nublado, não vale nem a pena pagar o pedágio para subir, pois você não vai ver nada, a não ser que tenha tempo suficiente para esperar as nuvens abrirem - porque elas abrem e fecham rapidamente, do nada. 

Num país cheio de mirantes e vistas alucinantes, seria até uma heresia tentar escolher um favorito...mas essa estrada pedagiada de chamada Nibbevegen, que leva até o Dalsnibba Mountain Plateau, com vistas do vale de Geiranger e do Geirangerfjord 1500m abaixo, na rota cênica Geiranger - Trollstigen, é uma forte concorrente na minha listinha de paisagens mais majestosas da vida! 

É a vista mais alta que se pode ter de um fiorde por terra, e a estrutura do mirante é de dar frio no saco, mesmo que você não tenha um!

Para subir, você pagará NOK 140 por carro em pedágio.

É possível pernoitar lá - coordenadas: N62.04894, E7.26941.

Continuando na estrada para Geiranger, vimos Kvanndalsfossen, uma cachoeira linda. 


Geiranger Skywalk em Dalsnibba - Nibbevegen

Geiranger Skywalk em Dalsnibba - Nibbevegen

Geiranger Skywalk em Dalsnibba - Nibbevegen
Geiranger Skywalk em Dalsnibba - Nibbevegen

Flydalsjuvet Rock

Nova parada em Flydalsjuvet Rock, uma pedra em um desfiladeiro que desce para Geiranger, onde pessoas loucas arriscam a vida por uma foto.

Paramos no mirante mais de cima e no mais de baixo - do estacionamento de baixo tem que percorrer uns 50m para chegar ao mirante. Ali pelos arredores é cheio de cachoeiras e corredeiras, lindo!

Achei o Geirangerfjord o mais lindo de todos, olhando de fora!

O Geirangerfjorden integra a lista de Patrimônios Mundiais da UNESCO, e é o fiorde mais famoso do mundo. Mas ainda acho que, se tivesse que escolher um passeio de barco para fazer, faria no Naeroyfjorden, saindo de Gudvangen.

Só ACHO que é bem desnecessário pendurar os membros do corpo na Flydalsjuvet Rock, arriscando a VIDA, por uma foto. Só acho.

Dá para fazer 'selfie' ali no mirante, ao lado, onde nós fizemos, sem encarar fila e nem a morte. Uma boa foto vale muito, eu sei, mas não vale tudo!

Flydalsjuvet Rock
Flydalsjuvet Rock

Geiranger

Passeamos pela cidadezinha de Geiranger.

Pelo lado esquerdo do fiorde tem uma estradinha de 2Km que foi a única estradinha de terra que vimos na Noruega! O fiorde tem 15Km de extensão.

Fizemos compras num mercado Joker ao lado do camping de Geiranger, que fica bem no cais.

A Geiranger Kirke é uma igrejinha branca bem bonitinha.

Outras opções de passeios em Geiranger:
  1. Fábrica de cerveja Bryggeri, 
  2. Norwegian Fjord Centre (vale a pena conhecer e aprender mais sobre os fiordes!), 
  3. Fossevandring Geiranger e 
  4. Storfossen Waterfall Viewing Platform.
Geiranger
ao fundo, Geiranger

Ørnesvingen

Para as melhores vistas do Geirangerfjord, o lugar é Ørnevegen, a Estrada da Águia. 

Esse é o nome dado ao trecho mais acidentado da Rota Geiranger - Trollstigen, que cobre o trajeto de subida com origem em Geiranger e destino em Eidsdal, na rodovia FV 63, numa altitude de 620m acima do nível do mar.

É uma estrada em ziguezague com 11 curvas cotovelo, que forma um desenho lindo na montanha do lado direito do fiorde.

Ørnevegen, a Estrada da Águia
Ørnevegen, a Estrada da Águia

Em Ørnesvingen você vê o incrível panorama sobre Geiranger, a cascata De syv søstrene (as Sete Irmãs) e a fazenda alpina em Knivsflå, além do fiorde mais famoso do mundo - o Geirangerfjorden.

Esse mirante tem uma das vistas mais lindas de todas, com a cidadezinha de Geiranger de um lado e o fiorde, maravilhoso, de outro lado. 

Antes de chegarmos às curvas cotovelo de Ørnesvingen, vimos alguns lugares onde seria possível estacionar e fazer free camping.

Rota Cênica Geiranger - Trollstigen
Rota Cênica Geiranger - Trollstigen

Ferry de Eidsdal para Linge

Continuamos pela rota 63 até o ferry Eidsdal - Linge, que atravessa o fiorde apenas uma vez por hora.

Esperamos uns 25min até ele chegar, e pagamos 265 coroas para atravessar com o motorhome, cobradas já dentro do ferry pelo cobrador.

A travessia durou pouco mais de 10min.

ferry de Eidsdal para Linge
ferry de Eidsdal para Linge

Valldal 

Linge nem cidade é, mas Valldal, ali do lado, é um amor de povoado, e tem uma igrejinha fofa: a Sylte Kirke (Olavsgata 15, 6210 Valldal).

Também tem um esgotamento sanitário com água grátis lá.

Eles chamam esses locais de 'free service points' - Tommestasjon.


Valldal
Sylte Kirke em Valldal

Gudbrandsjuvet - desfiladeiro e cachoeira

O caminho de lá até Gudbransjuvet é lindo, cheio de casinhas fofas de fazendas com banquinhas vendendo morangos.

Muitas plantações de morangos nessa região!!

Gudbransjuvet é um desfiladeiro com uma cachoeira que forma um redemoinho impressionante.

Além da natureza ser impressionante, a estrutura de passarelas de aço enferrujado que eles contruíram do estacionamento até a cachoeira é lindíssima.

No lugar tem um café e um camping.

Gudbransjuvet
Gudbransjuvet 

Pernoite em Trollstigen

Paramos para dormir uns 4Km antes do estacionamento do mirante de Trollstigen.

Tínhamos a informação de que era possível pernoitar no próprio estacionamento do mirante, mas, chegando lá, tinha placas de "no camping" em toda a área de estacionamento do mirante, então voltamos uns 4Km para dormir num acostamento ótimo na beira da estrada, que já tínhamos visto no caminho de ida, onde tinha outros 4 motorhomes já pernoitando.

Chegamos depois das 22hs!

Trollstigen
local de pernoite em Trollstigen

Dia 11 (6ª)

Neste dia, nosso roteiro pela Noruega foi de Trollstigen até Trondheim, passando pela Rota Atlanterhavsvegen - The Atlantic Ocean Road.


Esse trajeto dava 374Km no Google Maps, com previsão de 7h de estrada, mas é óbvio que levamos quase o dobro desse tempo, com todas as paradas que fizemos no caminho!


de Trollstigen até Trondheim
roteiro de Trollstigen até Trondheim

Trollstigen - o Caminho do Troll

Rota Cênica de Trollstigen é um roteiro de 106Km de estrada numa região de natureza selvagem na parte oeste da Noruega, com vistas impressionantes de montanhas recortadas, fiordes, cascatas e vales muito verdes. 

Trollstigen, conhecido em português como Caminho do Troll, é uma estrada em ziguezague com 11 curvas cotovelo construída nos anos 30, no lugar de uma antiga trilha de cavalos que serpenteava pelas montanhas.

A Estrada do Troll, localizada na região do fiorde de Geiranger, é uma das mais cênicas de todo o mundo. Ela chama atenção justamente pelo terreno super íngreme onde foi construída (com inclinação de 9%) e pelas muitas curvas cotovelo do trajeto, também chamadas de 'hairpin bends', que fazem um desenho impressionante nas encostas da montanha.

A estrada de Trollstigen atrai milhões de turistas desde que foi inaugurada, em 1936, não só pela construção ousada - um feito da engenharia nos anos 30 - mas também pelas vistas que oferece da natureza ao seu redor.

Montanhas imponentes circundam a estrada, com nomes tão pomposos quanto o cenário nos arredores: Kongen (o Rei), Dronningen (a Rainha) e Bispen (o Bispo).

Tem estacionamento grátis no Trollstigen Senter, que é o Visitor Center desta rota cênica, nas coordenadas N62.45295, E7.66371. Aliás, uma área bem grande do estacionamento é exclusiva para motorhomes.

Nós pegamos a estrada às 9h30min, e fomos direto ao Trollstigen Senter, onde, além do estacionamento, encontramos loja, cafeteria, mirantes e arquitetura fantástica, como sempre!

Sabe aqueles lugares onde se sente a presença de Deus? Trollstigen é bem assim. Uma paisagem majestosa e deslumbrante.

Trollstigen - o Caminho do Troll
Trollstigen Senter

Trollstigen - o Caminho do Troll

Depois de muito tempo curtindo as vistas alucinantes do mirante, descemos as 11 curvas cotovelo do Caminho do Troll e, na parte de baixo da Escada do Troll, tem uma 'rest area' com uma pracinha muito legal, restaurante, lojas e um monte de Trolls gigantes para tirar fotos.

Mais adiante tem um rio com uma prainha ótima para banho, em Sogge Bru. É o Rio Rauma.

Também é ali que fica a Trollveggen, num pequeno desvio. Para todos os lados que se olha, paredões incríveis de rocha.

Trollveggen é o paredão de pedra Troll Wall, a maior parede vertical da Europa, com 1200m de altura!

Trollstigen - o Caminho do Troll
Trollstigen - o Caminho do Troll

Trolls na Noruega

Você sabia que a Noruega é o lar dos Trolls, as gigantescas, monstruosas e fedorentas criaturas medievais da mitologia escandinava que vivem nas áreas mais remotas da Noruega?

Lendas ou não, o fato é que os Trolls são muito amados pelos noruegueses, que acreditam que eles trazem boa sorte, e fazem parte do folclore local.

É impossível viajar pelo país sem encontrar muitos Trolls no seu caminho, pois eles estão espalhados por todos os lados, seja em placas de sinalização de trânsito, souvenirs nas lojas de presentes ou pontos turísticos por todo o país, como é o caso de Trollstigen ou Trollveggen, por exemplo.

Para saber tuuuuudo sobre os Trolls da Noruega, leia o post que já publicamos sobre essas criaturas horrendas e onde é possível encontrá-las numa viagem pela Noruega:

Trolls da Noruega: tudo o que você precisa saber sobre eles para viajar à Noruega

Trolls da Noruega
Trolls da Noruega

Andalsnes

Em Andalsnes, que é uma cidade bem lindinha, queríamos muito fazer a Trilha Rampestreken, mas é uma trilha bemmmm puxada, difícil, de 1h30min, e estávamos cansados e com preguiça, então subimos apenas uns 15min para "ver como é" e voltamos para nossa "casinha", pois estávamos super ansiosos pelos passeios que teríamos pela frente na Rota Atlanterhavsvegen - The Atlantic Ocean Road.

O estacionamento 'oficial' é pago por dia, mas não foi difícil encontrar uma vaga grátis para estacionar o motorhome bem na frente de onde começa a trilha.

Trilha Rampestreken
vista do começo da Trilha Rampestreken
Depois fomos ao Norsk Tindesenter - o Centro de Montanhismo Norueguês, no cais de Andalsnes.

Uma coisa que eu estranhei na Noruega é que tem que pagar para entrar nesse tipo de local...não sei se é porque são estabelecimentos privados, se é por causa dos museus que eles mantêm, mas não curti isso.

Nos EUA ou Canadá, por exemplo, esse tipo de local normalmente tem entrada gratuita, pela minha experiência! E na Europa existem tannnnntos museus grátis maravilhosos...mas saiba que na Noruega, em regra, os museus nunca são gratuitos.

No Centro de Montanhismo Norueguês eles têm banheiros e cafeteria.

Dá para fazer uma aula de 1h de escalada com instrutor, e isso custa em torno de 30 euros.

No estacionamento no cais de Andalsnes tem água para abastecer motorhomes.

Tem também uma capela dentro de um vagão de trem! Isso foi uma das coisas mais estranhas que vi nesta viagem hehehe...

Andalsnes
vista de Andalsnes

Norsk Tindesenter - Centro de Montanhismo Norueguês, no cais de Andalsnes
Norsk Tindesenter - Centro de Montanhismo Norueguês, no cais de Andalsnes

cais de Andalsnes
cais de Andalsnes

capela dentro de um vagão de trem no cais de Andalsnes
capela dentro de um vagão de trem no cais de Andalsnes

Ålesund

Já comentei que eu gostaria de ter tido mais um dia em Oslo, e mais tempo entre Preikestolen e Bergen, mas acho que, se tivéssemos mais um dia, o que realmente faríamos seria ir até Ålesund neste ponto do nosso roteiro. 

Iria de Andalsnes até Ålesund para ver art nouveau e subir no viewpoint Aksla. No dia seguinte, seguiria de Ålesund até Bud, para continuar no roteiro que fizemos. 

Infelizmente, não tínhamos este dia extra no nosso roteiro, então, com dor no coração, passamos reto e Ålesund ficou de fora da nossa rota, assim como Stavanger 😱

A cidade de Ålesund é uma das mais modernas do país, e é mundialmente famosa por seu estilo arquitetônico Art Nouveau. 

Ålesund ficou marcada por um incêndio que aconteceu em 1904 e destruiu cerca de 95% da cidade. Ninguém tem certeza quanto à origem do fogo, que desabrigou mais de 10 mil pessoas, mas o fato é que, devido a essa tragédia, Ålesund é uma cidade norueguesa muito diferente das outras. 

Ela foi totalmente reconstruída depois do incêndio, em 3 anos. Profissionais que estudavam arquitetura em diversos países europeus trouxeram influências do estilo Art Noveau e transformaram completamente a cidade. 

Para uma vista panorâmica linda de Ålesund, o programa mais famoso da cidade é subir ao topo do Monte Aksla.

Tenho muitos motivos para voltar à Noruega!

Ferry entre Åfarnes e Sølsnes

O ferry entre Åfarnes e Sølsnes custou 329 coroas norueguesas.

Chegamos bem na hora em que estavam embarcando, e foi conexão imediata, muita sorte.

A travessia desta vez foi mais longa do que nas outras balsas - durou quase 20 minutos - e até deu tempo de explorar o ferry!

Essa região é muito mais bonita do que eu imaginava! Pegamos um dia de sol e céu azul maravilhoso!

Dirigi o motorhome por vários túneis sob o mar e pontes encurvadas nesse trecho entre Andalsnes e Bud.

Roteiro pela Noruega

Atlantic Ocean Road

A Atlantic Ocean Road possui 8 pontes em menos de 36Km, e chama atenção pela sua beleza, ganhadora de vários prêmios de "estrada mais bonita do mundo". 

As curvas fechadas e natureza selvagem da rota cênica Atlanterhavsvegen fazem com que ela seja considerada uma das melhores estradas para se viajar no mundo. 

Ela está localizada entre os vilarejos de Molde e Kristiansund, ligando pequenas comunidades costeiras.

Atlantic Ocean Road
Atlantic Ocean Road

Bud

A nossa primeira parada nesta rota foi no povoado de Bud.

Lá nós vimos a Bud Kirke, nossos primeiros 'Rorbuer' (as casas de pescadores construídas sobre estacas na água) e um clima de balneário da Nova Inglaterra - pelo menos foi essa a sensação que eu tive: Bud me lembrou Cape Cod!

Askevagen

Depois de Bud, a parada seguinte foi no pequeno mirante de vidro de Askevagen, na beira do mar, outro projeto interessante das Rotas Cênicas da Noruega.

O lugar é lindo, com barcos, 'rorbuer', casinhas brancas e vermelhas, uma vegetação diferente, florzinhas silvestres amarelas e pink, muito verde, mar e céu muito azul e um farol com vaquinhas ao redor.

Essa região é MUITO mais bonita do que imaginei! Um colorido impressionante! Um ar selvagem e fofinho ao mesmo tempo!

Paramos no Coop Marked em Vevang, num esgotamento sanitário grátis. Tinha esgoto e água para abastecer o motorhome, tudo grátis, pouco antes de chegar na Ponte Storseisundet.

Endereço: Gnr 119 Bnr 157, 6494 Vevang.

mirante de vidro de Askevagen
mirante de vidro de Askevagen

Atlantic Ocean Road
Atlantic Ocean Road

Ponte Storseisundet

Quem nunca viu uma fotografia desta ponte encurvada no Instagram, ou um vídeo em que ela é a protagonista num comercial de carros? 

A ponte mais alta da Atlantic Road, Storseisundet Bridge, impressiona pela arquitetura diferente de qualquer outra, com uma curva bonita que dá uma concepção artística à construção. 

A Ponte Storseisundet tem um estacionamento grande bem pertinho dela e 2 pontes peatonais para pescadores nas laterais da estrada, ao lado do estacionamento.

A parada seguinte foi em Eldhusøya - uma passarela ao redor da ilha que fica logo depois da Ponte Storseisundet.

Ali tem restaurante, estacionamento e banheiro. É outro parador com arquitetura toda modernosa.

Ponte Storseisundet
Ponte Storseisundet

Ponte Storseisundet
área de descanso na Atlantic Ocean Road

Geitøya e as Ilhas Haholmen

Mais adiante, em Geitøya, é possível pegar um barco Viking por NOK 80 (ida e volta) até as Ilhas Haholmen.

Pelo que vi em fotos na internet, essa ilha lembra um pouco o cenário que vimos em Lofoten e, como estávamos no nosso caminho para o arquipélago mais ao norte, deixamos Haholmen de fora do nosso roteiro. Mas, se você não tiver planos de seguir até Lofoten, recomendo muito ir até as Ilhas Haholmen, para ver paisagens do mesmo estilo.

Após, eles recomendam que você explore também as regiões de Kårvåg e Averoy, o que nós não fizemos, pois queríamos seguir para Kristiansund e Trondheim.

Tem um túnel sob o mar de quase 6Km antes de chegar em Kristiansund - custa 142 coroas para atravessar. O nome é Atlanterhavstunnelen.

Kristiansund

Em Kristiansund, vimos o Farol Varden e fomos até o endereço da casa de uma velha amiga, com quem eu perdi totalmente o contato há muitos anos. 

Tinha esperança de que ela ainda morasse no mesmo endereço da nossa época de intercâmbio, quando a conheci, mas infelizmente quem me atendeu na porta foi o tio dela, que me disse que ela mudou para uma cidade mais ao norte há alguns anos. 

Cara de pau ir bater na porta da casa de uma pessoa que tu não vê há mais de 25 anos, né? 😅

De qualquer forma, foi muito legal passear de motorhome pelos bairros residenciais de Kristiansund, que é uma cidade bem grande para os padrões noruegueses, e ver como as pessoas moram bem lá - não se vê uma casinha velha e feia, é tudo lindo, casas muito envidraçadas, com vistas incríveis do mar por todos os lados. 

A partir de Kristiansund, a paisagem mudou bastante na estrada, com mais pinheiros para compor o cenário.

Kristiansund
Kristiansund

Ferry entre Kanestraum e Halsa

E então, entre Kristiansund e Trondheim, apareceu mais um ferry que não estava contabilizado no nosso roteiro, entre Kanestraum e Halsa - a travessia foi bem longa (uns 20min) e pagamos 329 coroas norueguesas para cruzar junto com o motorhome.

Esperamos uns 15min pela chegada do ferry.

Lugar lindo, com céu muito azul.

Ferry entre Kanestraum e Halsa
ferry entre Kanestraum e Halsa

Trondheim

Trondheim é a 3ª maior cidade da Noruega e já foi capital do país.

Cidade universitária, tem uma longa história medieval, tendo sido fundada, na margem do Rio Nidelva, em 997 pelo Rei Viking Olav Tryggvason, que trocou o culto aos deuses nórdicos em favor do Cristianismo.

Chegamos em Trondheim às 21:40hs e fomos direto até o Piren - local onde ficam situados os armazéns antigos coloridos às margens do Rio Nidelva - e estacionamos lá.

Meu lugar favorito na cidade foi justamente a vista incrível do Piren, onde dormimos no nosso motorhome, de graça.

Para saber onde ficar, estacionar, onde pernoitar com motorhome e o que fazer em Trondheim, leia o post completo que já publiquei sobre a cidade aqui no blog:

Dia 12 (Sábado)

Saímos de Trondheim para Hell às 10hs de sábado.

Entre Trondheim e Hell paramos numa área de descanso que tinha esgotamento sanitário, água grátis e posto de combustíveis Shell.

Endereço: 7563 Malvik - coordenadas 63,4231929, 10,7285068.

Abastecemos 64,32 litros de diesel a NOK 14,39 o litro = NOK 925,56 no total.

Hell

Nossa primeira parada neste trecho foi no Inferno, ou melhor, em Hell.

Endereço para GPS: Hell - Gods Expedition (Hell stasjon, 7517).

É só uma estação de trens com a característica placa do nome da cidade, mas é divertido "ir ao Inferno". O programa é estacionar na estação de trens, tirar fotos na placa com o nome da cidade de Hell, e ir embora 😁

Sabe aquele lugar aonde você vai só pela diversão? Assim é Hell. Esse povoado, pertinho de Trondheim, recebe um monte de turistas bobos como nós, que vão até lá só para poder dizer que já estiveram no Inferno!

Quem aí perderia a chance de poder contar aos netos que já foi ao Inferno...e voltou?! Imagino como deve ser esse Inferno congelado no inverno 😈

Mas o mais interessante é que, ironicamente, em norueguês, 'Hell' significa prosperidade, sucesso, acredita?!

Veja mais aqui


Hell Noruega
já foi ao inferno? nós fomos! e voltamos!!

Nordlands Porten

Depois, seguimos de Hell por 263Km ao norte até nosso destino seguinte, Nordlands Porten - o portal das terras do norte. Endereço: E6 111, 8680 Trofors. 

Lá também só o que há é um portal sobre a estrada, mas sempre é legal passar por marcos assim, o "portal de entrada das terras do norte" kkkkk...

Tem lugar para pernoitar lá no portal, mas custava 130NOK. 

A loja é bem cara. Tinha umas facas Sami por 600 euros!! 

No caminho, 50Km antes do portal, paramos para colocar diesel em Trones, no Namsskogan Hotell, 7892.

Foi o diesel mais barato que encontramos, a 13,30 coroas/litro. Colocamos 19,77 litros e pagamos 262,94 coroas norueguesas.

Nordlands Porten
Nordlands Porten

Arctic Highway

Existem estradas desenhadas para te levar o mais rapidamente possível de um ponto a outro, e existem as estradas norueguesas. 

De Trondheim até muito acima da linha do Círculo Polar Ártico, rodamos pela E6, também chamada de Arctic Highway, que é considerada a espinha dorsal da Noruega e a estrada mais longa, dentro de um único país, da Europa! 

Era uma estrada sem fim mas, com cenários assim, quem precisa chegar ao fim da estrada??

Nessa estrada - denominada E6 - tem muitas áreas de descanso com banheiros e mesas de piquenique, onde é possível pernoitar. Também vimos muitas áreas com esgotamentos sanitários e água grátis - não passava 50Km sem que víssemos um local específico para motorhomes. 

Já escrevi muito sobre isso, mas vale a pena repetir aqui, porque muita gente pensa que nessa região vai finalmente conseguir rodar mais rápido, e não é bemmm assim: atenção para o fato de que as previsões de tempo do Google Maps não servem para motorhomes!

Se ele prevê 2hs num trecho, calcule pelo menos 2h30min. As estradas nesta área estão sempre em obras e as velocidades máximas ficam em torno de 50 a 70km/h. Com o motorhome, é muito difícil manter uma média de velocidade máxima, que é calculada para carros. 

De Trondheim ao Arctic Circle Center são 564Km/8hs pela E6.

Arctic Highway
Arctic Highway

De Trondheim até Nerauran Rasteplass (trajeto que fizemos neste dia) são 630Km/8:40hs no Google Maps, mas saímos às 10hs da manhã e só chegamos bem após as 22hs, com algumas poucas paradas no caminho. 

O Peg dirigiu de Trondheim até o portal do norte e depois eu dirigi do portal até o Arctic Circle Center.

No sul da Noruega, até Andalsnes, a paisagem era uma mistura de Suíça com Nova Zelândia. Depois de uns 100Km ao norte de Trondheim, e durante muito tempo, a paisagem ficou bem parecida com o Alaska, com corredeiras, pinheiros a perder de vista e flores silvestres cor de rosa pink - iguais às do Alaska! 

Quando chegamos uns 50Km antes do Círculo Polar, a paisagem mudou de novo e ficou bem gelada e desolada, e os pinheiros e flores silvestres desapareceram.  

Passamos no Parque Nacional Saltfjellet - Svartisen e vimos muitas montanhas com neve e gelo no topo - seriam glaciares?

Parque Nacional Saltfjellet - Svartisen
Parque Nacional Saltfjellet - Svartisen

Arctic Circle Center

Sobre momentos que marcam a vida de um viajante: nem sei há quanto tempo eu imaginava o dia em que cruzaria a linha imaginária que marca o Círculo Polar Ártico, Polarsirkelsenteret, em bom norueguês! 

Quando fomos ao Alaska e à Islândia, chegamos perto, mas a falta de mais tempo nunca havia nos permitido chegar lá! Desta vez, pusemos na cabeça que ultrapassaríamos essa linha imaginária, nem que, para isso, tivéssemos que nos revezar na direção do motorhome dirigindo 12hs em um dia, e foi o que fizemos!

O esforço compensou! 

O lugar não tem nada de extraordinário - muitos mosquitos gigantes carnívoros, frio de 9ºC no auge do verão e muito vento, cairns, traços dos nativos Sami, um estacionamento de motorhomes gigantesco, alguns memoriais e marcos geográficos, as montanhas do Parque Nacional Saltfjellet com topos cobertos de neve, uma loja legal, restaurante e banheiros - mas o efeito psicológico que o fato de chegar num dos pontos mais altos do planeta exerce em um viajante é de exultação, de missão cumprida, uma sensação de 'completude' e gratidão por todas as oportunidades que já tivemos na vida!

Arctic Circle Center
sensação de missão cumprida no Arctic Circle Center

E o mais importante: saber que essas oportunidades não caíram do céu! Que corremos (muito) atrás e fizemos por merecer todas essas conquistas. Que estudei a vida inteira em escola pública, fiz intercâmbio com bolsa do Rotary Club, faculdade com crédito educativo, curso preparatório pro concurso de Promotor de Justiça com bolsa de estudos que ganhei pelas boas notas da faculdade...muito diferente do que pensa quem olha de fora, nunca vivemos de rendas ou herança - chegar ao círculo polar foi fruto de muito esforço e dedicação de uma vida inteira. Nada cai do céu. Não existe almoço grátis. Mas, com o devido esforço, a gente pode TUDO.

Até chegar ao topo do mundo na coordenada 66º33'N...

Nem que, para isso, você tenha que dirigir um motorhome por 12hs seguidas, porque, como eu disse, NADA acontece sem dedicação e força de vontade.

O Arctic Circle Center fica aberto das 10 às 22hs. O restaurante fecha às 20hs, mas a loja, que é bem legal, fecha só às 22hs.

Passando 33km depois do Arctic Circle Center, tinha um posto de gasolina com loja de conveniência, mas, depois das 21hs, eles não servem mais hamburgers.

Arctic Circle Center

Arctic Circle Center
Arctic Circle Center

Arctic Circle Center

Arctic Circle Center

Arctic Circle Center
Arctic Circle Center

Pernoite no motorhome

Pernoitamos na Nerauran Rasteplass, uma área de descanso 67Km ao norte do Arctic Circle Center no seguinte endereço: 2970, Fv515, 8250 Rognan. 

Nessa área municipal (tudo grátis) tem lixeiras, mesas de piquenique, balanços para crianças, vagas para muitos motorhomes, banheiros, esgotamento sanitário e água para abastecer o motorhome. 

Um luxo de lugar para pernoitar a caminho de Lofoten.

Chegamos lá após as 22hs e, até as 23hs, o dia ainda estava claro.

Dia 13 (Domingo) Lofoten

Partimos do lugar onde pernoitamos no motorhome, já ao norte do Círculo Polar Ártico, depois das 9:30hs em direção ao ferry (balsa para passageiros e veículos) que nos levaria a Lofoten (pronuncia-se "Lufutn").

Tinha finalmente chegado a nossa vez de passear no Arquipélago mais lindo onde já estivemos, Lofoten, no norte da Noruega!

No caminho, paramos em Fauske para comprar um hamburger pro Lipe, que estava com 'desejo'.

Esses hamburgers de postos de gasolina na Noruega e na Suécia são bem gostosos, mas caros, em torno de 95 coroas norueguesas. Eles quase sempre têm também 'donuts' ou 'muffins' por 10 coroas, o que dá um bom café da manhã.

Em Fauske também vimos um enorme evento de cachorros...não entendemos se era um concurso de beleza de cachorros ou provas de adestramento, mas era um mega evento, com cachorros de todas as raças, uma visão impressionante!

Paramos no posto Storjord Service Grocery AS. Endereço: Gnr 69 Bnr 9, 8275 Storjord i Tysfjord. Colocamos diesel a 14,61l. Abastecemos 37,65L e pagamos 550 coroas norueguesas no total.

É bom abastecer bem o seu veículo antes de atravessar de balsa para Lofoten, porque lá o combustível é AINDA mais caro do que no continente, que já é caro!

No trajeto entre Fauske e Bognes, vimos muitos "banheiros" para esvaziar os 'cassettes de black water' (as nossas caixas de n° 2, ou seja, lugares apropriados para fazer o esgotamento sanitário do motorhome).

Para saber tudo sobre Lofoten, veja nosso post Ilhas Lofoten, na Noruega: roteiro e dicas.

Lá eu escrevi sobre as melhores balsas para chegar em Lofoten, como são as travessias de ferry entre o continente e o Arquipélago de Lofoten, a pesca do bacalhau, as praias de Lofoten, a polêmica das baleias, onde comer em Lofoten e onde ficar em Lofoten.


Lofoten
Lofoten

Travessia de ferry Bognes-Lødingen

Chegamos as 12:45hs em Bognes e pegamos o ferry de Bognes para Lødingen das 13:15hs.

Dicas para conhecer Lofoten

De longe, Lofoten parece uma ilha só, e até ganhou o nome Lofoten Wall, mas a verdade é que o arquipélago é formado por 4 ilhas principais, separadas do continente pelo Vestfjorden, e todas ligadas por pontes e túneis.

É possível ir de uma ponta a outra de Lofoten, atravessando as 4 ilhas principais, sem pegar nenhuma balsa: existem túneis e pontes ligando as 4 grandes ilhas do arquipélago. Foi exatamente o que fizemos.

As 4 principais ilhas do arquipélago de Lofoten são Austvågøy, Vestvågøy, Flakstadøy e Moskenesøy.

A melhor estratégia para conhecer Lofoten é pegar a rota cênica E10, que percorre as 4 ilhas de um canto a outro, pegando todos os desvios que o seu tempo permitir!

De Svolvaer (a capital) até Å (o último povoado, lá no finalzinho do arquipélago) são 130Km se você for direto pela E10, o que seria um desperdício, porque a graça está justamente nos desvios.

Nossa ideia inicial era já chegarmos em Lofoten pela capital Svolvaer, o que nos economizaria bastante quilometragem, mas, como expliquei em detalhes no post sobre Lofoten, não conseguimos pegar essa balsa, então fomos até Lødingen, o que aumentou bastante o nosso trajeto em Lofoten: de Lødingen até Å são 229Km sem desvios - como fizemos muitos desvios, rodamos muito mais do que isso no Arquipélago de Lofoten.

Realmente, como nós fomos de Lødingen até Å, nosso trajeto pela E10 foi de 229Km (pelo Google Maps), mas, com todos os desvios que pegamos no caminho, certamente passamos bastante dos 300Km percorridos em 2 dias cheios em Lofoten.

Veja nosso post Ilhas Lofoten, na Noruega: roteiro e dicas.

Nos 2 dias que ficamos lá, passeando da manhã à noite (simmmm, aproveitamos muito as 24hs diárias de claridade no arquipélago), conseguimos ver tudo o que estava na nossa lista, mas o ideal seria poder ficar lá curtindo com calma pelo menos uns 4 ou 5 dias.

Como em toda a nossa viagem pela Noruega, em Lofoten também não teve correria, porque ficamos bastante tempo em cada lugar que quisemos e paramos em todos os mirantes do caminho, mas foi cansativo pelo fato de que começávamos o dia por volta das 9hs e nunca encerrávamos os passeios antes das 22hs!

O sol brilhava forte até tarde da noite, e era difícil aceitar que tínhamos que parar para dormir e descansar o corpo, com tantos lugares lindos para conhecer!!

Neste dia, chegamos em Lofoten e seguimos para Svolvaer, Kabelvag, Henningsvaer, Eggum e o Lofotr Viking Museum. 

Todos os detalhes deste roteiro e as dicas sobre cada uma destas aldeias você encontra clicando em Ilhas Lofoten, na Noruega: roteiro e dicas.

Se você tem interesse em saber mais sobre os Vikings e onde poderá encontrar atrações relacionadas à Era Viking na sua viagem pela Noruega, veja tudo aqui: Roteiros Vikings na Noruega: onde encontrar atrações sobre a Era Viking em terras norueguesas.

Henningsvaer
Henningsvaer

Pernoite grátis no motorhome em Lofoten

No post que nós já publicamos sobre Lofoten tem todas as dicas dos lugares onde estacionamos e pernoitamos no Arquipélago de Lofoten.

Para saber tudo sobre free camping na Noruega - como acampar ou pernoitar de graça em uma viagem de motorhome pelo país, veja nosso post Allemannsretten: o direito de pernoitar de graça num motorhome na Noruega e Suécia.

Nesse mesmo post, também contei mais sobre o interessantíssimo conceito de Friluftsliv dos noruegueses - a paixão pela vida ao ar livre.

Dia 14 (2ª) Lofoten

No dia seguinte, saímos às 10:30hs para Nusfjord, que é conhecida como a vila de pescadores mais pitoresca das Ilhas Lofoten.

Nosso roteiro neste dia passou por Nusfjord, Akkarvikodden, Hamnøy, Sakrisoya, Reinehalsen, Aº e Moskenes. 

Já escrevi em detalhes sobre o nosso roteiro em Lofoten e o que há para ver em cada um destes povoados no post que publiquei sobre Lofoten - se você tem interesse em ir até Lofoten, precisa ler aqui: Ilhas Lofoten, na Noruega: roteiro e dicas.

Nusfjord
Nusfjord

Cabanas Rorbu

Para saber tudo sobre as típicas cabanas Rorbu de Lofoten, veja: Curiosidades e dicas da Noruega para quem vai pela primeira vez.

Muitas das cabanas Rorbu em que você pode se hospedar hoje em dia em Lofoten são genuínas, apesar de terem sido renovadas para oferecer todo o conforto que os viajantes esperam hoje em dia.

Para ler sobre o sol da meia noite, como fotografar esse fenômeno, a noite polar e a aurora boreal, todos fenômenos que podem ser experimentados em Lofoten, veja este post que já publicamos aqui no blog sobre estes incríveis fenômenos da natureza:

Travessia de ferry Moskenes - Bodø 

Saímos do ferry às 3:15 da manhã, já em Bodø, de volta ao continente, e fomos direto parar em qualquer lugar para pernoitar.

Acabamos ao lado da Tverlandet School, pertinho de Bodø.

Dicas práticas de Bodø

Perto de Bodø, tem um lugar para dormir grátis que é também um ponto turístico interessante, se você tiver tempo: Saltstraumen Angelplatz (coordenadas: N67.22506, E14.61560).

É o mais forte 'maelstrom' do mundo (turbilhão de água) e ocorre a 30Km da cidade de Bodø.

O melhor lugar para assistir esse espetáculo da natureza é a partir da Saltstraumbrua (uma ponte - coloque no GPS que ele te leva lá).

Outra dica: deixe para abastecer no posto de combustíveis Esso de Bodø - como já falei, o diesel é muito mais barato no continente do que nas ilhas. E também pode usar o esgotamento sanitário grátis deles para esvaziar os tanques do motorhome.

Roteiro pela Noruega

Dia 15 (3ª) Lapônia

Às 9:30hs da manhã seguinte, acordamos e fomos num posto Esso pertinho (3Km) de onde tínhamos pernoitado, onde também tinha água e esgotamento sanitário grátis para o motorhome.

Endereço: Grindveien 13 Tverlandet.

Pegamos a estrada para continuar nosso roteiro pela Noruega e Suécia às 10:30hs da manhã, depois do café, em direção à fronteira entre a Noruega e Suécia em Junkerdal, atravessando territórios da Lapônia.

Para ler sobre esse trecho da nossa viagem pela Lapônia, clique aqui:

Lapônia muito além do Papai Noel: o que você precisa saber antes de ir

Eram 1100Km que tínhamos que percorrer de motorhome, desde Bodø, na Noruega, onde desembarcamos do ferry vindos do Arquipélago de Lofoten, até Uppsala, nosso próximo destino, na Suécia, 70Km ao norte da capital Estocolmo.

Leia mais:




Escolhemos Uppsala como nosso último destino na Suécia antes de devolver o motorhome porque, além do fato de que eu queria muito conhecer a cidade, ela fica a apenas 54Km da locadora McRent em Bålsta, sendo assim um ótimo local para ficarmos antes da devolução do motorhome.

Como eu disse, cruzamos a fronteira Noruega - Suécia no posto de fronteira em Junkerdal. Não tinha absolutamente ninguém lá, nem para olhar nossos passaportes! Só vimos que tínhamos cruzado a fronteira porque eu estava acompanhando nosso trajeto pelo Google Maps.

Para saber tudo sobre a Lapônia - onde fica, como chegar, para onde ir, onde se hospedar, as renas, o povo Sami, Papai Noel, Aurora Boreal, diferentes possibilidades de roteiros, história, geografia, dicas para uma viagem de motorhome, as estradas e melhor época para ir - veja nosso post completo:

Lapônia muito além do Papai Noel: o que você precisa saber antes de ir

Entre nós dois, rodamos, em apenas um dia, 742Km na direção da nossa 'casinha sobre rodas', atravessando a Lapônia de norte a sul.

5000Km em 15 dias na direção de um monstrengo desses pelas estradinhas sinuosas das montanhas norueguesas não é para qualquer um...mas quem aceitar a missão não vai se arrepender!

Lapônia
Renas na Lapônia

Dia 16 (4ª)

Neste dia, o plano era voltar até Uppsala, para conhecer a cidade, e dormir o mais próximo possível do hotel que havíamos reservado para pernoitar na noite seguinte, depois que devolvêssemos o motorhome. 

De Bodo a Uppsala são 14hs/1100Km, mas já havíamos percorrido 742Km no dia anterior, então faltava bem menos para completar a missão! 😅

Se você precisar, em Gävle Brovägen, Gävle - tem uma 'service station' para motorhomes que fica 1h/100Km antes de chegar em Uppsala. 

Uppsala

Uppsala é uma ótima sugestão de bate e volta de Estocolmo (são apenas 70Km) e, para quem quiser pernoitar lá, existem boas opções de acomodações com preços bem ok. Veja o Grand Hotell Hörnan e o Best Western Hotel Svava.

Para quem assistiu a série Vikings (disponível no Netflix), não precisa nem dizer 2 vezes: Uppsala aparece na série, como um lugar de peregrinação onde foram Ragnar e sua turma, e é óbvio que queríamos muito conhecer esse lugar tão importante desde a Era Viking!

Contei tudo sobre Gamla Uppsala, o Templo pagão Viking, dicas de estacionamento, onde comer, onde dormir e as principais atrações de Uppsala aqui: Uppsala, Suécia - principais atrações e dicas para quem vai pela primeira vez.

Uppsala
Uppsala

Pernoite grátis no Palácio de Rosersberg

Para nossa última noite no motorhome, na região de Estocolmo, um free camping de luxo: nada mais, nada menos, que o Castelo do Rei da Suécia - pernoitamos no estacionamento do Palácio de Rosersberg.

Endereço: Slottsvägen 201, 195 95.

É um ótimo lugar para pernoitar grátis com o motorhome: um baita estacionamento com banheiros, lixeiras, num lugar lindo e super silencioso e tranquilo.

E a maior vantagem é que ele fica bem pertinho do hotel que havíamos reservado para o dia seguinte e do Aeroporto de Arlanda, e não é longe da locadora McRent.

Pertinho do Aeroporto Arlanda, pegamos água para o motorhome num posto de combustíveis Circle K em Cederströms Slinga 21b, 195 61 Arlandastad. Não precisou nem abastecer combustível para nos deixarem pegar água.

Palácio de Rosersberg
Palácio de Rosersberg

Dia 17 (5ª) Estocolmo

Na manhã seguinte, tínhamos que devolver o motorhome até as 10hs na locadora McRent em Bjornangsvagen 15, Balsta. Depois, nosso plano era só passear tranquilamente em Estocolmo

Tínhamos reservado um hotel bem pertinho do aeroporto para passar a nossa última noite em Estocolmo, porque nosso voo partiria do Aeroporto de Arlanda às 6hs da manhã do dia seguinte.

Hotel que reservamos em Arlanda: Best Western Plus Park Airport Hotel (Bristagatan 16) - falo mais sobre ele adiante.

Entregando o motorhome alugado na McRent

Arrumamos as malas, fizemos check-in no hotel em Marsta/Arlanda para já deixar lá as nossas bagagens, faxinamos o motorhome por dentro (é mais fácil faxinar depois de esvaziado das bagagens), esvaziamos os reservatórios de esgoto, abastecemos com combustível e fomos até a McRent em Balsta entregar o motorhome.

Abastecemos num posto OKQ8 em Servogatan 12, Arlandastad. Colocamos 7,04 litros para completar bem o tanque a 15,98 coroas suecas por litro. Deu 113 coroas no total.

A entrega do motorhome na locadora McRent foi bem tranquila e rápida, sem nenhuma reclamação de nenhum dos 2 lados.

Tínhamos alugado o nosso motorhome através da Motorhome Trips - uma agência brasileira de locação de motorhomes no exterior que já usamos várias vezes e recomendamos muito - e já estava tudo acertado. É claaaaaro que, assim que der, vou publicar um post com todos os detalhes sobre a locação do motorhome na Suécia.

'Guenta' aí que já, já sai!

Pagamos 200 coroas pela "carona" de van da locadora até a Bålsta station (estação de trem mais próxima da locadora McRent) e, de lá, fizemos conexão imediata com um trem local para o centro de Estocolmo, que nos custou 86 coroas suecas (para nós 3).

Para usar estes trens locais (commuter trains = trens de passageiros frequentes, que servem os subúrbios das grandes cidades), a gente tem que comprar um cartão que custa 20 coroas e colocar um crédito mínimo de 100 coroas suecas.

estação de trens em Estocolmo
estação de trens em Estocolmo

Estocolmo

De volta a Estocolmo, onde tudo começou!

Bem na esquina da estação central de trens da capital, aonde desembarcamos no centro de Estocolmo depois de entregar o motorhome alugado na locadora, já pegamos um dos ônibus vermelhos de 2 andares hop on, hop off, e fizemos todo o tour - a parada número 20 dos ônibus turísticos fica justamente ali.

Descemos do ônibus depois de fazer a volta completa no parque central de Estocolmo, Kungsträdgården, e fomos caminhando de lá até a ponte Skeppsholmsbron - a ponte das coroas, lugar famoso para fotos!

Depois pegamos o tour de barco - atenção que apenas os barcos verdes são incluídos gratuitamente no Stockholm Pass e no bilhete dos ônibus vermelhos da Worldwide CitySightseeing Stockholm; os barcos vermelhos não são incluídos!

Claro que nós tínhamos que passar vergonha no último dia da viagem tentando embarcar no barco errado, né!?!

Esse passeio de barco também é hop on, hop off, ou seja, a gente pode descer de um barco e subir de volta no barco seguinte em todas as paradas, se quiser.

Por último, ainda fomos passear novamente (e tirar mais fotos!) em Gamla Stan.

Os souvenirs custam entre 30 e 70 coroas suecas nas lojinhas de Gamla Stan.

Os banheiros públicos no centro de Estocolmo custam 5 coroas suecas.

Para ler tudo sobre Estocolmo, veja este post que já publicamos: O que fazer em Estocolmo.

Skeppsholmsbron - a ponte das coroas
Skeppsholmsbron - a ponte das coroas

Dica de hotel perto do Aeroporto de Estocolmo

Fomos para o hotel em Marsta de trem, e pagamos 86 coroas pelos bilhetes para nós 3.

Desse hotel você pode ir de trem pro centro de Estocolmo - basta descer na Centralstation ou em Stockholm City, que você estará no coração da capital sueca.

Os trens que fazem esse trajeto são o SJ Regionaltag ou Pendeltag 43. A única parte mais chatinha é que, do hotel até a estação Marsta (que é a mais próxima do hotel), tem que caminhar mais ou menos 1,5Km para pegar o trem.

Como falei antes, dá para usar os trens locais ('commuter trains') para chegar lá: basta comprar um cartão que custa 20 coroas e colocar um crédito mínimo de 100 coroas suecas.


Escolhemos ficar neste hotel porque era o que tinha a melhor relação custo-benefício nas proximidades do Aeroporto de Arlanda, já que nosso voo para Paris partia às 6hs da manhã seguinte e teríamos que estar no aeroporto às 4hs.

Além disso, eles oferecem transfer gratuito aeroporto - hotel - aeroporto.

Pagamos SEK 916 por um quarto família (uma cama de casal e uma de solteiro) já com impostos incluídos - achei um preço ótimo, tratando-se de Escandinávia!

O café da manhã, servido desde as 3:45hs da madrugada, é fantástico, com todas aquelas delícias que os povos do norte costumam comer de manhã.

Só pelo café da manhã esse hotel já teria valido a pena!

Mas, no resto, eles também foram ótimos.

Fizemos check-in de manhã super cedo para deixar as nossas malas lá no guarda-volumes deles e foram bem simpáticos quanto a isso, o quarto era bem grande e muito bom, o banheiro e o banho também...o único ponto negativo é que não tinha ar condicionado!

Dá para imaginar um hotel 4 estrelas sem ar condicionado no Brasil? Não existe, né!? Pois na Escandinávia aquele povo não conhece ar condicionado, eles só usam calefação! Não tem ar condicionado em lugar nenhum, nem em museus, nem em lojas...quando aquece (o que é bem incomum), a gente derrete!

Por sorte, no hotel tinha ventilador! O jeito foi escancarar as janelas! Isso quando as janelas abrem, porque a maioria é vedada, justamente por causa do frio extremo que costuma fazer lá kkkkk...

E, ainda sobre hospedagem na Suécia, uma última dica útil: caso você opte por ficar em um albergue para economizar, saiba que a maioria dos albergues no país cobram separado pelos lençóis e toalhas, e esperam que você leve o seu próprio saco de dormir - se você não levar lençol e toalha, terá que alugar lá, e custa bem caro! Por outro lado, nos hotéis (como o que ficamos) a roupa de cama e banho normalmente já vem incluída na tarifa!

Verifique antes de fechar a sua reserva!

Best Western Plus Park Airport Hotel
Best Western Plus Park Airport Hotel

Dia 18 (6ª) De volta para casa

Dia de voar de volta para casa, saindo as 6hs da manhã de Estocolmo e chegando em Porto Alegre as 20hs.

Vídeo de viagem de motorhome pela Noruega

Com vocês, alguns dos melhores momentos da nossa viagem pela Noruega de motorhome:


Se você gostou, não esquece de deixar um 👍, comentar e se inscrever no nosso canal YouTube!

O que faltou conhecer no roteiro pela Noruega

Entre as cidades, eu gostaria de ter ido também a Ålesund e Stavanger, mas não tínhamos mais tempo para encaixá-las no roteiro!

Além disso, queria ter tido mais um dia em Oslo, para conhecer muitas atrações que ficaram de fora do nosso roteiro. 

Adoraria ter tido mais tempo também para visitar a @gleusa_castro e a @marianaperesfilgueirascarne.

Mas os 2 motivos que certamente me farão voltar à Noruega são os seguintes:

1 Hurtigruten Coastal Steamer

Nunca sonhei muito com cruzeiros marítimos - tenho impressão que não é o tipo de viagem que vou gostar muito, embora eu queira fazer um cruzeiro no Caribe para experimentar - mas existem 2 viagens marítimas que são meus sonhos de consumo: a Alaska Marine Highway e o Hurtigruten Coastal Steamer.

Esse último é um navio costeiro famoso que há mais de um século leva vida, suprimentos e até correspondência às aldeias espalhadas pelo litoral mais remoto da Noruega.

Os barcos partem de Bergen rumo ao norte todas as noites e param em 34 portos nos 6 dias de viagem até Kirkenes, no Círculo Polar Ártico (quase na Rússia!), para depois voltar a Bergen.

Com tempo bom, deve ser uma das viagens mais bonitas da vida (assim como a Alaska Marine Highway, que funciona no mesmo esquema, mas no litoral do Alaska, é óbvio 😂).

Você pode reservar cabines - bemmm simples - assim como num cruzeiro.

Meu sonho de consumo!

2 Svalbard

Outro sonho - ver ursos polares no arquipélago de Svalbard, no Ártico.

Um dia eu volto!

Roteiro pela Noruega e Suécia
cenário do nosso roteiro pela Noruega

O que faltou conhecer no roteiro pela Suécia


Inicialmente, a minha ideia era ir até o Abisko National Park, um parque nacional na Lapônia Sueca que é mundialmente conhecido por sua natureza selvagem. 

Infelizmente, não tivemos tempo suficiente para ir até lá - ele ficava um pouquinho mais ao norte de Lofoten, e precisávamos começar a voltar para o sul, ou então perderíamos o nosso voo de volta para casa!

Férias longas nunca são longas o suficiente!

Meu plano, se um dia eu conseguir voltar à essa parte do mundo, é ir no inverno e passar uns dias caçando aurora boreal no Parque Nacional Abisko.

Sei que Tromso, na Noruega, e Rovaniemi, na Finlândia, são os sonhos de consumo da maioria dos turistas brasileiros nessa região ao norte do planeta, mas não o meu: na minha 'wishlist', Abisko, na Suécia, está no topo!

E um outro lugar que eu adoraria conhecer na Suécia é a Ilha de Gotland, que é a maior ilha da Suécia, situada no Mar Báltico, a 90Km de distância da costa sudeste do país.

A capital de Gotland é a antiga cidade medieval de Visby, considerada Patrimônio da Humanidade pela UNESCO.

É fácil chegar lá de ferry, sendo que os ferries para Gotland partem de 2 lugares próximos de Estocolmo, aonde você chega de ônibus: Nynäshamn e Oskrshamn.

Roteiro pela Noruega e Suécia
Suécia

Chip de celular

Durante toda a nossa viagem pela Escandinávia usamos um chip de celular (simcard) fornecido pela Easysim4u.

Recebemos o chip em casa, antes de sair do Brasil, colocamos ele no celular ainda no avião, e já chegamos na Europa (na conexão em Paris!) com internet funcionando no telefone!

Para quem vai viajar por vários países, a facilidade e comodidade que esses chips revendidos no Brasil pela Easysim4u oferecem são imbatíveis 😆

Nós não vendemos chips de celular através do blog (nem nenhum outro produto ou serviço, pois o pequeno viajante é um blog que não visa lucro, é apenas um passatempo nosso mesmo) - então dê uma olhada direto lá no site deles - Easysim4u - para ver como comprar esses simcards e recebê-los em casa no Brasil antes de viajar.

Você já esteve na Noruega? E na Suécia? Como foi o seu roteiro por lá? Nós adoraríamos ter as suas contribuições aqui no blog! Deixe as suas dicas na nossa caixa de comentários, por favor!

Durante a nossa viagem pela Noruega e Suécia, usamos as hashtags #LipenaNoruega e #LipenaSuécia nas redes sociais 😊

Também fiz várias pastas de "destaques" da Noruega e da Suécia lá nos stories do Instagram - espia lá que tem muitas dicas úteis!

Roteiro pela Noruega e Suécia
Roteiro pela Noruega e Suécia

Roteiro pela Noruega e Suécia
paisagens do nosso roteiro pela Noruega

Sobre a nossa viagem pela Noruega e Suécia, veja também

34 dicas da Noruega para quem vai pela primeira vez
O que fazer em Oslo: dicas práticas para visitar a capital da Noruega
O que fazer em Bergen: guia para conhecer a cidade mais famosa da Noruega
O que fazer em Estocolmo: dicas práticas para conhecer a capital da Suécia
Ilhas Lofoten, na Noruega: roteiro e dicas
Noruega de motorhome: vídeo de viagem
Roteiros Vikings na Noruega: onde encontrar atrações da Era Viking
Lapônia muito além do Papai Noel: o que você precisa saber antes de ir
Allemannsretten: o direito de pernoitar de graça num motorhome na Noruega e Suécia
Trilha Preikestolen com crianças na Noruega
Como é voar para a Escandinávia na classe econômica da Air France
Roteiro de viagem pela Escandinávia com crianças: Finlândia, Suécia, Noruega, Dinamarca e Estônia
Aurora boreal, sol da meia-noite e noite polar: a Noruega e seus incríveis fenômenos da natureza
Trolls da Noruega: tudo o que você precisa saber sobre eles para viajar à Noruega
Trondheim, Noruega: principais atrações e dicas para quem vai pela primeira vez
Uppsala, Suécia: principais atrações e dicas para quem vai pela primeira vez

Você também nos encontra aqui:


Share

Claudia Rodrigues Pegoraro

Comente este Post:

0 comentários: