Sobre

Sobre

Recentes

Menu

O que fazer em Estocolmo: dicas práticas para visitar a capital da Suécia

Veja neste post o que fazer em Estocolmo, como funciona o Stockholm Pass, onde trocar dinheiro, estacionar, se hospedar e até onde dormir num motorhome! Tem também dica de onde comer barato em Estocolmo, chip de celular para usar na Suécia, como ir do aeroporto ao centro da cidade, como funcionam os transportes públicos em Estocolmo e muito mais!
O que fazer em Estocolmo: dicas práticas para visitar a capital da Suécia
O que fazer em Estocolmo: dicas práticas para visitar a capital da Suécia

Saiba o que fazer em Estocolmo e todas as dicas práticas para conhecer a capital da Suécia!

Veja neste post o que visitar em Estocolmo, os passeios, as atrações turísticas e os bairros da capital sueca, tudo sobre o Stockholm Pass, onde trocar dinheiro, estacionar, se hospedar (dica de hotel perto do aeroporto), comprar bebidas alcoólicas e comidas em supermercados e até onde dormir num motorhome! Tem também dica de onde comer barato, chip de celular para usar na Suécia, como ir do aeroporto ao centro da cidade, como funcionam os transportes públicos, bicicletas e patinetes elétricos em Estocolmo e muito mais!

Sobre nossas dicas de viagem à Escandinávia, também já publicamos:


Vamos ao nosso guia completo o que fazer em Estocolmo, na Suécia?

Estocolmo, a capital da Suécia

No ano 2000, estive na Suécia pela primeira vez. 

Meu destino era Gotemburgo, única cidade sueca incluída no meu passe de ônibus. 

Mochilando pela Europa, era impensável pagar por uma passagem até a capital, então fiquei só no desejo de conhecer Estocolmo, cidade que é aclamada como uma das mais bonitas da Europa. 

Depois disso, voltei outras vezes à Escandinávia e conheci várias outras capitais de países nórdicos, como Copenhagen, Helsinque e Reykjavik, mas Estocolmo continuava lá, firme na wishlist até este ano! 

Como é bom quando a gente consegue realizar sonhos! Como é bom poder colocar um ✔ ao lado do nome de uma cidade que estava no alto da minha bucketlist!

Embora eu já tivesse estado em Gotemburgo - praticamente no século passado - não sabíamos muito sobre Estocolmo antes de irmos para lá. 

Na verdade, antes de começar a pesquisar para esta viagem, o pouco que eu sabia sobre a Suécia não ia muito além de IKEA, Abba e almôndegas.

Como imagino que não estou sozinha na minha ignorância, antes de falar sobre o que fazer em Estocolmo, vou compartilhar com vocês algumas coisas que eu gostaria de ter sabido antes de visitar a cidade - acho que essas dicas podem te ajudar bastante a planejar a tua viagem à Suécia.





Se você está planejando viajar para Estocolmo, aqui está o que precisa saber:

Estocolmo é uma cidade "fácil".

Fácil de se orientar, fácil de se locomover, fácil de se apaixonar.

Conhecida como uma das mais lindas capitais européias, ou "Veneza do norte", é uma meca para quem gosta de museus, arquitetura, design, Smorgasbord e também para quem curte pedalar ou andar de patinete.

Apesar de se espalhar por 14 ilhas - o que garante algumas ótimas oportunidades de fotografias - Estocolmo é relativamente compacta. Pontes conectam a maioria das ilhas, enquanto ferries e o metrô ligam o resto.

O transporte público é mega eficiente (e caro!), cobrindo todos os cantos da cidade e os arredores, com acessibilidade para cadeiras de rodas e carrinhos de bebê, e mais de 90 'tunnelbana' - estações de metrô, que são verdadeiras galerias de arte. Mais adiante eu explicarei melhor como funcionam os transportes públicos na capital sueca.

Se tiver tempo, não deixe de explorar um pouco mais do Arquipélago de Estocolmo: são mais de 30 mil ilhas onde você pode chegar de barco desde a capital!

Sempre que viajo para um lugar novo para mim, gosto de tentar aprender algumas palavrinhas do idioma local - mas, por mais que me esforçasse, o sueco é difícil demais!

Só que isso realmente não é uma preocupação para quem vai a Estocolmo: quase toda a sinalização da cidade é escrita tanto em sueco quanto em inglês, e dificilmente você encontrará um sueco que não fale inglês quase perfeito. Sério, eles não têm nem sotaque!

Claro que sempre é legal aprender a dizer pelo menos 'por favor' e 'obrigada' na língua local - mas foi bom saber que, caso tivéssemos qualquer problema, a comunicação não seria um empecilho!



Como ir do Aeroporto Arlanda ao centro de Estocolmo

Chegamos em Estocolmo Arlanda ao meio-dia.

No Aeroporto Arlanda, em Estocolmo, não teve nem imigração, porque já tínhamos feito imigração em Paris. É só pegar a mala despachada na esteira, se for o caso, e ir embora rua afora.

Em Estocolmo, o Aeroporto Arlanda fica localizado 45Km ao norte do centro da cidade, e existem 2 opções principais de transportes públicos para o centro: o Arlanda Express, que é um trem rápido de 22min (e caro) para a Centralstationen ou o (bem mais barato) ônibus Flygbussarna para o Cityterminalen, que leva 40min.

Acredito que o ônibus direto Flygbussarna é a melhor opção.

Aparentemente, há também um serviço de ônibus local, mas acho que vale a pena pagar um pouco mais para chegar ao centro de Estocolmo em 40min.

Os preços online são mais baratos do que no aeroporto e, se você comprar seu bilhete com antecedência, será ainda mais barato. Aí, é só pegar o primeiro ônibus que você vê do lado de fora do terminal de chegadas, com um arco-íris na lateral.

Outros aeroportos na Suécia: Bromma Airport, que fica a 8Km/20min de Estocolmo e é usado para alguns voos domésticos; Skavsta Airport, 100Km/80min ao sul de Estocolmo; e Vasteras Airport, 105Km/75min a noroeste da capital sueca.

Preste atenção quando comprar passagens aéreas, porque algumas companhias lowcost mostram esses aeroportos como aeroportos de Estocolmo quando, na verdade, ficam a 100Km da capital! De qualquer forma, existem ônibus Flygbussarna conectando esses aeroportos mais distantes a Estocolmo também.

Acontece que nós não íamos direto para o centro de Estocolmo, porque precisávamos retirar o motorhome que havíamos alugado na locadora da McRent no máximo até 16hs (horário que fecha a locadora), que ficava em Balsta (uma outra cidadezinha da grande Estocolmo, assim como Arlanda, cidadezinha da grande Estocolmo, onde fica o aeroporto). E, para ir até Balsta, não havia nenhuma boa opção de transporte público, infelizmente - o único jeito era pegar Uber.

O Uber do aeroporto em Arlanda para a locadora McRent em Balsta custou 662 coroas (uns 65 euros!).

Considerando que a viagem leva 40min, até que o preço não é tão absurdo quanto parece inicialmente, mas é caro igual.

O endereço da locadora de motorhomes McRent mais próxima de Estocolmo é: Bjornangsvagen 15 Balsta. 

Isso é uma coisa que sempre precisa ser levada em consideração quando se aluga motorhome: as locadoras nunca ficam muito bem localizadas, no centro das cidades ou próximas dos aeroportos...sempre ficam longe, em outras cidadezinhas próximas. 

Por exemplo: alugamos motorhome em Madrid, mas a locadora não era exatamente em Madrid, e sim em Alcalá de Henares, cidade na área metreopolitana de Madrid; alugamos motorhome em Frankfurt, mas, na verdade, a locadora ficava localizada em Friedberg, subúrbio de Frankfurt (pagamos 82,50 euros neste trajeto!); quando alugamos em Las Vegas, descobrimos que a locadora, a bem da verdade, não ficava exatamente em Las Vegas, e sim em Henderson, ali perto...e o mesmo aconteceu em quase todas as nossas locações de motorhome!

Não vou falar aqui sobre o motorhome que alugamos em Estocolmo, porque pretendo escrever um post específico explicando como é viajar de motorhome pela Suécia e Noruega - em breve aqui no blog!


enquanto esperávamos pelo nosso Uber no terminal do aeroporto, vi o ônibus Flygbussarna, que leva os passageiros até o centro de Estocolmo, com um arco-íris na lateral

a locadora de motorhomes McRent fica situada no subúrbio de Estocolmo, na localidade de Balsta

Compras de supermercado na Suécia

Fizemos um bom rancho de supermercado no Lidl, e gastamos 1.033,76 coroas suecas (uns 115 dólares).

Há um supermercado da rede Lidl (que eu adoro) a apenas 4Km da locadora de motorhomes McRent. Endereço: Stockholmsvagen 79, Balsta (fica aberto até 20hs e tem estacionamento grande). 

Aviso isso porque os mercados que ficam mais nos centros das cidades às vezes nem têm estacionamento, e muito menos estacionamentos espaçosos para um motorhome!

Os supermercados mais baratos na Suécia são os da rede Willys, e depois tem também Ica Max, Coop Forum e Stora Coop. Os mais caros são Ica Kvantrum e Ica Fox.

Preste atenção porque às vezes a mesma rede de supermercados tem filiais diferentes, de tamanhos menores, e estas lojas quase sempre vendem os mesmos produtos por preços maiores - é como se fosse uma loja de conveniência.

De regra, os mercados que ficam nos arredores da cidade, fora do centro, são maiores e mais baratos! As lojas grandes ficam nos subúrbios das cidades e são bem mais baratas do que as versões menores, localizadas no centro.

Na Noruega, os supermercados com melhor preço são Kiwi e Rema 1000.

Veja aqui as nossas dicas do que comprar no supermercado quando você aluga um motorhome.

No site da rede de fast food Max dá para ter uma boa idéia dos preços dos combos de hamburger.

Comidas e bebidas de regra custam mais caro na Noruega do que na Suécia, então, para tentar economizar um pouco, estocamos bastante comida e bebidas na Suécia, antes de chegarmos à Noruega! Até mesmo os noruegueses costumam atravessar a fronteira com a Suécia para fazer compras.

Para fazer compras no supermercado, use o Google Translate. Os rótulos dos produtos são quase sempre escritos em sueco e, na maioria das vezes, é fácil distinguir o produto que você quer comprar, mas muitas vezes a gente se confunde: tente escolher entre um detergente e um amaciante de roupas em sueco!

Todas as latas de bebidas e garrafas de plástico têm um depósito sobre elas, que geralmente é de 1 NOK/SEK para uma lata e 2,5 NOK/SEK para uma garrafa.

Dentro de cada supermercado, você encontrará uma máquina, onde pode colocar suas latas velhas (não esmagadas) e garrafas. Essa máquina então lhe oferecerá a opção de receber um voucher para o valor dos depósitos ou dar o dinheiro para caridade. Se você optar pelo voucher, terá que usá-lo naquela mesma loja - você não pode levá-lo e usar em outro lugar, então tenha-o à mão quando chegar ao caixa.

Àqueles que não viajam de motorhome, só posso dizer que sinto muito, porque os preços dos restaurantes na Suécia são realmente proibitivos: a única maneira que eu vejo de economizar em alimentação em Estocolmo é realmente comprando em supermercados e cozinhando a sua própria comida.

Talvez uma alternativa possível seja procurar uma hospedagem que tenha uma mini-cozinha.

Ah, e mais uma dica de economia: leve sempre as suas sacolas reutilizáveis de supermercado: caso contrário, você terá que pagar pelas sacolinhas plásticas.

os mercados da rede Lidl são os meus preferidos na Europa

essa é uma das redes de mercados mais caros da Suécia

Como comprar bebidas alcoólicas na Suécia: Systembolaget

O limite de bebidas alcoólicas que pode ser comprado na Suécia e levado para a Noruega é de 25 latas de cerveja e 6 garrafas de vinho, no máximo, para 2 pessoas. A Noruega não faz parte da UE, por isso tem cotas de importação de álcool e tabaco.
Para comprar bebidas alcoólicas na Suécia e na Noruega, você precisa procurar uma Systembolaget, que são lojas do governo sueco e norueguês que vendem bebidas alcoólicas, e funcionam, normalmente, das 9 às 19hs de segunda a sexta, e das 10 às 15hs no sábado. Aos domingos, elas não abrem, o que significa que, se você deixar para comprar sua cerveja depois das 15hs de sábado, vai ficar de bico seco até segunda, ou deixar um rim comprando cerveja em bares e restaurantes!

Ah, e tenha certeza de que você está com o seu passaporte - eles não podem vender bebidas alcoólicas para menores de 20 anos, e pedem para ver sua identificação mesmo que você tenha rugas e cabelos brancos!

Pelo que nos explicaram, esse monopólio estatal na venda de bebidas alcoólicas se deve ao fato de que, por causa dos invernos prolongados e da falta de luz solar, eles tinham muitos casos de depressão e suicídios na Escandinávia como um todo, e as bebidas alcoólicas só tendem a agravar esse problema - por isso, a venda desses produtos agora é 100% controlada pelo Estado.

Compramos cervejas nuSystembolaget em Estocolmo e gastamos 232,80 coroas suecas. 

Você vai encontrar cervejas também nos supermercados comuns, mas não dê uma de bobo - como aconteceu conosco na Islândia: essas cervejas vendidas em supermercados normais são do tipo "light", com um teor alcoólico baixíssimo. 

As cervejas "normais" você realmente só vai encontrar nos Systembolaget, as lojas do governo! 

Imagina a cara do Peg na Islândia, há uns anos atrás, quando descobriu que tinha comprado um monte de cervejas "erradas" num super comum?! Hahahaha...

Ao comprar bebidas alcoólicas, os supermercados só vendem até 4,75%, então você vai encontrar apenas cervejas, cidras e alguns vinhos fracos. Os preços nas prateleiras são geralmente por lata (25 a 35 NOK/SEK por lata de cerveja). Verifique a porcentagem antes de comprar, pois eles têm muitas cervejas sem álcool!

Você não pode comprar bebidas alcoólicas - mesmo essas fraquinhas - em supermercados depois das 20hs em um dia de semana, depois das 18hs no sábado, ou a qualquer momento no domingo - as prateleiras serão cobertas por uma cortina para impedir que você fique tentado.

E, como já disse acima, para qualquer coisa mais forte que 4,75%, você precisará ir a uma das lojas estatais Systembolaget ou Vinmonopolet, que também vendem destilados e vinhos.

Os preços nessas lojas são, como vocês podem imaginar, exorbitantes. As bebidas alcoólicas são tão caras que dizem ser mais barato comprar 2 blusas na H&M do que tomar uma cerveja num bar!

Não deixe de experimentar: a cidra Rekorderlig Strawberry Lime (morango-lima) tem o gostinho do verão sueco. Tome bem gelada, com gelo, limão e folhinhas de hortelã. Obrigada por me apresentar a essa delícia, Denise!!


cerveja com teor alcoólico bem baixinho no supermercado comum

imagina tomar uma cidra 'alkoholfri'??

Onde comer barato em Estocolmo

Como já comentei antes, nós compramos comidas em supermercados e comíamos quase sempre no motorhome, então não tenho muitas dicas de restaurantes em Estocolmo, mas temos umas diquinhas de onde comer barato na capital sueca.

Na frente da Central Station, em Estocolmo, tem um restaurante da rede Vappiano e um McDonald's.

Ao lado da estação, tem um 7 Eleven, onde dá para comprar lanchinhos.

Também ao lado da estação central, tem um restaurante tailandês, onde comi um pad thai delicioso por 135 coroas suecas - se chama Sala Thai.

Se você tem um orçamento maior e quer comer comida típica sueca no centro histórico de Estocolmo, a recomendação é um restaurante Viking em Gamla Stan: Aifur Restaurante and Bar.



meu lugar favorito para comer bem e barato em Estocolmo foi este restaurante tailandês

Onde comprar coroas suecas em Estocolmo

Eu tinha anotado para trocar dólares ou euros por coroas suecas na Forex (casa de câmbio) no endereço Centralplan 15, na Estação Central de Estocolmo, aberta das 8 às 19hs. Mas, quando estava no centro de Estocolmo, coloquei "Forex" na pesquisa do Google Maps e apareceram várias filiais, inclusive uma mais perto de onde estávamos, então fomos lá, na Forex do Shopping Gallerian - troquei U$ 500 e recebi 4.526,16 coroas suecas. 

A cotação era de 9,15 coroas suecas por dólar, mas eles cobram 50 coroas em cada troca, então a gente recebe um pouco menos, dependendo do valor total que tu trocou.

No meu caso, que troquei U$ 500, a cotação acabou ficando bem ruim: 9,05 coroas suecas por dólar.


É melhor usar euros, coroas suecas ou cartão de crédito na Suécia?

Na Suécia, a moeda é a coroa sueca, conhecida como SEK. O símbolo da moeda, equivalente ao nosso R$, é kr (de 'coroas').

Na Noruega, a moeda é a coroa norueguesa, conhecida como NOK, e o símbolo da moeda é o mesmo, kr. A moeda norueguesa é um pouquinho mais valorizada do que a coroa sueca.

As cotações que você encontra na internet (na vida real foi bemmmm diferente!):

U$ 1 = 9,38SEK = 8,56NOK
R$ 1 = 2,50SEK = 2,29NOK
€ 1 = 10,52SEK = 9,61NOK

Olha como estavam as cotações no site do Forex Bank (em inglês) - de novo, na vida real foi beeem diferente:



Meu primeiro plano chegando em Estocolmo era comprar coroas suecas mas, como acabamos comprovando nesta viagem, coroas são quase que totalmente desnecessárias para viajar pela Suécia.

Não que eles aceitem euros para tudo, como muita gente pensa - pelo contrário, não aceitam - mas porque em 99% dos lugares a preferência deles é pelo pagamento com cartão de crédito: em muitos lugares eles simplesmente não aceitam pagamento em dinheiro vivo, apenas em cartão mesmo!

É o caso da maioria dos estacionamentos com parquímetros, por exemplo. 

Eu prefiro ter dinheiro vivo porque detesto usar cartão de crédito em viagens, e pagar 6,38% a mais de IOF em tudo, então pretendia trocar dólares ou euros por coroas suecas/norueguesas chegando lá, mas a cotação que eles fazem para o euro e para o dólar é tão ruim que acabamos concluindo que nem valia a pena trocar muitos euros ou dólares - acabamos nos conformando em pagar IOF mesmo!

De qualquer forma, trocamos um pouco de dinheiro só para casos de emergência, caso nossos cartões de crédito não funcionassem, por exemplo - imagina abastecer o motorhome num posto de gasolina e os cartões de crédito não funcionarem?? Será que na Suécia existe a opção 'lavar pratos' como forma de pagamento??

Falo isso porque não foi nem uma, nem duas, mas muitas vezes em que um dos nossos cartões de crédito deram problema.

Algumas pessoas me disseram que tiveram problema com o Mastercard, mas nossos cartões, tanto o meu quanto o do Peg, são Visa, e não importava a bandeira: teve vezes em que o meu cartão não funcionou e outras vezes em que o cartão do Peg não funcionava, aleatoriamente...ah, e não era por falta de crédito, viu? Hehehe...

Simplesmente, do nada, sem qualquer motivo aparente, não completava a transação! Por sorte, sempre um dos 2 cartões acabava funcionando, não ficamos na mão nenhuma vez, mas continuo recomendando que você troque pelo menos uns 100 euros para uma emergência desse tipo!

Aliás, fico me perguntando: quem viaja só com cartão de crédito faz o quê na hora de comprar moranguinhos nas banquinhas de beira de estrada?

Bom, de qualquer forma, pelo que percebemos, eles usam cartão de crédito para quase tudo, e várias pessoas me contaram ter viajado pelos 2 países sem sequer conhecer as cores das moedas locais, usando o cartão para tudo.

Nos postos de gasolina na Suécia, por exemplo, descobrimos que existe normalmente uma única bomba específica para quem pretende pagar com dinheiro (onde está escrito "Kassa"). Todas as outras bombas são para pagamento no cartão (escrito "Kort"). 

Inclusive, existem alguns lugares, até mesmo restaurantes e cafés, onde eles simplesmente não aceitam dinheiro como forma de pagamento - sim, isso mesmo que você leu: se não tiver um cartão de crédito, você não come lá!

Em alguns lugares eles chegaram inclusive a demonstrar uma certa incredulidade quando eu dizia que queria pagar em dinheiro kkk... 😅

Em resumo, para nós, as cotações foram as seguintes:

U$ 1 = 9,05 coroas suecas
U$ 1 = 7,40 coroas norueguesas
Euro 1 = 8,20 coroas norueguesas

Bem diferentes daquelas cotações que eu tinha visto na internet, lembra?

U$ 1 = 9,38SEK = 8,56NOK
€ 1 = 10,52SEK = 9,61NOK

Acho bom avisar, porque é uma ilusão olhar as cotações na internet e pensar que você vai chegar lá e encontrar essas cotações nas casas de câmbio de Estocolmo!

Quem aí já viajou pela Suécia e tem outras dicas boas de onde trocar euros e dólares por coroas suecas? E vocês, usam bastante o cartão de crédito nas viagens?

Chip de celular para usar em Estocolmo

Durante toda a nossa viagem pela Escandinávia, usamos um chip de celular (simcard) fornecido pela Easysim4u.

Recebemos o chip em casa, antes de sair do Brasil, colocamos ele no celular ainda no avião, e já chegamos na Europa (na conexão em Paris!) com internet funcionando no telefone!

Para quem vai viajar por vários países, a facilidade e comodidade que esses chips revendidos no Brasil pela Easysim4u oferecem são imbatíveis 😆

Nós não vendemos chips de celular através do blog - nem nenhum outro produto ou serviço, pois o pequeno viajante é um blog que não visa lucro, é apenas um passatempo nosso mesmo - então dê uma olhada direto lá no site deles - Easysim4u - para ver como comprar esses simcards e recebê-los em casa no Brasil antes de viajar.

Como funciona o Stockholm Pass

Pegamos nossos Stockholm Passes no Stockholm Visit Center em Sergels Torg 3-5. 

O centro de informações turísticas de Estocolmo fica aberto das 9 às 18hs.

O Stockholm Pass é um cartão turístico da cidade para poupar tempo e dinheiro - ele inclui entrada grátis para mais de 60 atrações, monumentos e os principais museus, além de tours de ônibus e de barco pelas ilhas e canais de Estocolmo. Junto com o passe, vem um guia gratuito para ajudar a planejar seus passeios pela cidade.

Quase todas as grandes cidades turísticas do mundo oferecem algum tipo de passe, e a utilidade desses cartões varia bastante de um lugar para outro. Na maioria das vezes, são oferecidos alguns descontos, mas acho que nunca vi um passe tão útil e valioso quanto o de Estocolmo, com direito a tantos ingressos gratuitos. 

Se você compra um passe de 3 dias por SEK 1250 e visita as 12 principais atrações abaixo, incluindo os tours com ônibus e barco Hop On-Hop Off, vai economizar SEK 1.840.

Veja na tabela abaixo:


Se você visitar mais atrações, economizará ainda mais!

O seu Stockholm Pass será ativado na primeira vez que você apresentá-lo numa atração, e dá para escolher entre comprar os passes para períodos de 24, 48​, 72 ou 120 horas desde a primeira ativação. 

Você só pode usar o passe uma vez em cada atração, menos nos ônibus e barcos Hop On-Hop Off, que permitem viagens ilimitadas durante todo o período de validade do seu passe. 

Os passes para adultos são para maiores de 16 anos e os passes para crianças são para menores de 6 a 15 anos.

Só tem que ter um cuidado: o Stockholm Pass também tem um limite de valor avaliado pelos preços de bilheteria e o número de dias no seu passe. Por exemplo, com um Stockholm Pass de 3 dias para adultos, você pode gastar o valor de 3500 SEK em atrações! Se você passar deste limite, o passe expira antes do tempo, entendeu?

Veja na tabelinha abaixo os valores máximos que você pode gastar:


Os preços dos passes em julho de 2019, quando pesquisei, estavam assim:

1 dia adulto/criança SEK 719/359
2 dias adulto/criança SEK 917/458
3 dias adulto/criança SEK 1125/562
5 dias adulto/criança SEK 1457/733

Para comprar o seu Stockholm Pass online, clique aqui

Nós achamos que valeu muito a pena para nós, porque usamos nossos passes em muitas atrações! Para o Lipe, não tínhamos o passe, e acho que nem vale a pena comprar para crianças, porque, mesmo sem o passe, ele entrou grátis conosco em todas as atrações...não sei bem se não cobraram por causa da idade/tamanho (10 anos) ou se foi porque nós 2 adultos tínhamos os passes, mas o fato é que, para crianças, não recomendo comprar, e para adultos recomendo muito!


a maioria das principais atrações de Estocolmo estão incluídas no Stockholm Pass

visitamos o Nordiska Museet com nossos Stockholm passes

Os transportes públicos são excelentes em Estocolmo - mas custam caro

Os transportes públicos em Estocolmo são excelentes, com uma enorme rede de metrôs, ônibus e bondes. Mas, como descobrimos circulando por lá, não são baratos - li inclusive que eles têm a passagem de ônibus de viagem única mais cara do mundo!

Você pode comprar bilhetes individuais, passes diários e de 3 dias em todas as estações de metrô, mas nos ônibus não é possível comprar bilhetes - você precisa adquirir antes de entrar. Compre nas lojas 7 Eleven, que estão por todos os lados, mas lembre que o seu período de 75min para uso ilimitado do bilhete começa a correr assim que você o compra!

E mais uma dica: as estações de metrô de Estocolmo são famosas por se parecerem com galerias de arte - para ver um pouco da arte que você vai encontrar nas estações de metrô da capital da Suécia, confira este post.




estações de metrô que são verdadeiras galerias de arte em Estocolmo!

Bicicletas por todos os lados em Estocolmo

Com quase 800Km de ciclovias espalhadas por Estocolmo, não é surpresa que existam bicicletas aos quilos por toda a cidade, afinal, são cerca de 150 mil habitantes que circulam por lá diariamente.

No verão, em especial, quando o clima está quente, é uma excelente maneira de circular pela capital sueca.

Se você resolver alugar uma bicicleta em uma loja, ou usar o esquema deles de bicicletas públicas, dê uma espiada neste post, que explica direitinho como funciona.

Estocolmo é uma cidade plana, tomada por ciclovias

Passeando de patinete em Estocolmo

Na nossa primeira noite em Estocolmo, fizemos um passeio de patinete elétrico pelos principais pontos turísticos do centro histórico, até Mårten Trotzigs Gränd, em Gamla Stan.

O passeio de patinete não é uma brincadeira barata, mas, para aquele tipo de coisa que se faz uma vez na vida e outra na morte, e considerando que estávamos cansados da viagem e loucos para ver Estocolmo à noite, valeu muito a pena!

Se não tivéssemos feito essa aventura de patinete, o Lipe (e talvez nem o Peg) teriam ânimo para esse passeio noturno por Gamla Stan!

Alugamos patinetes de 2 locadoras diferentes - eles ficam espalhados pelas ruas de Estocolmo e basta você baixar o aplicativo da locadora no celular e seguir usando - só tem que ter o cuidado de, ao largar o patinete, deixá-lo em algum lugar onde seja permitido, senão continua cobrando do seu cartão de crédito!

No meio de Gamla Stan, por exemplo, não pode largar o patinete, só na parte externa do centro histórico. 

Preços que pagamos:

Patinete Lime 20min: 73 coroas
Patinete Voi 38min: 124 coroas
Patinete Voi 9min: 37 coroas

passeando de patinete elétrico em Estocolmo

primeiro passeio noturno pelo centrinho de Estocolmo

aplicativo de uma das locadoras de patinetes

O que fazer em Estocolmo

Alguns lugares que conhecemos ainda no nosso primeiro dia em Estocolmo:

O que fazer em Estocolmo

Sergels Torg

É uma praça circular moderna bem no centro da cidade que é um hub dos transportes públicos, compras e negócios, e um ótimo lugar para "sentir o clima" de Estocolmo. 

Sempre tem algo rolando lá, seja uma performance de música clássica improvisada ou uma manifestação política com centenas de pessoas. 

Não é uma praça exatamente "bonita" - ao contrário, muitos criticam o fato de que foram destruídos muitos prédios históricos para que Sergels Torg ficasse com a cara que tem hoje, mas, de qualquer forma, é o coração pulsante da cidade, e vale ã pena conhecê-la, na minha opinião. 

Além disso, é lá que fica o Stockholm Visitor Center, onde você vai ir buscar o seu Stockholm Pass. 




Cidade Velha - Gamla Stan

Gamla Stan fica na ilha de Stadsholmen e é considerada a Cidade Velha (Old Town) de Estocolmo - foi lá que a capital sueca nasceu e ainda hoje Gamla Stan é o miolo da cidade, onde se localizam algumas das principais atrações turísticas do país, além, é claro, de dezenas de restaurantes, hotéis e lojinhas de souvenirs! 

Se eu tivesse que escolher apenas uma ilha de Estocolmo para conhecer, seria esta, com certeza!





Mårten Trotzigs Gränd

Beco em Gamla Stan que é considerado a rua mais estreita de Estocolmo, um local super popular para fotos "Instagramáveis". 

Não preciso dizer que o Lipe achou o lugar muito legal, né?

Em alguns pontos, a gente mal precisa abrir muito os braços para tocar as paredes dos prédios dos 2 lados da rua!


Evert Taubes Terrass

O Evert Taubes Terrass é um local tranquilo e descontraído e um dos melhores mirantes de Estocolmo, ao nível do lago Mälaren, na subestimada ilha de Riddarholmen, com ótimas vistas para a Câmara Municipal de Estocolmo, Münchenbryggeriet e a costa de Södermalm.

O por do sol é o momento mais lindo do dia lá. 

Taube, o homem que deu nome ao parque, era um compositor e trovador muito querido, que cresceu no arquipélago de Gotemburgo e foi imortalizado numa estátua na esquina do parque.

o 'terraço' Evert Taubes ao fundo, visto de cima pelo nosso drone

Igreja de Riddarholmen - Riddarholmskyrkan

A linda Riddarholmskyrkan, na pouco visitada ilhota de Riddarholmen, foi construída por monges franciscanos no final do século 13. Foi a necrópole real desde o enterro de Magnus Ladulås em 1290, e é a sede da ordem dos cavaleiros Serafins, que podem ser vistos em brasões nas paredes da igreja.

Tem uma visita guiada em inglês ao meio-dia (incluída no ingresso). Verifique o site para mais informações sobre eventuais concertos.

Como em muitos lugares na Suécia, o ingresso para entrar nesta igreja só pode ser pago com cartão de crédito - eles simplesmente não aceitam pagamento em dinheiro.

Não deixe de ver o sarcófago de mármore do rei Gustav II Adolf, o mais poderoso da história da Suécia, que morreu em 1632.

É fácil chegar a Riddarholmen pela passarela, vindo de Gamla Stan.


vista do drone da ilhota de Riddarholmen, onde fica essa famosa igreja

Parlamento - Riksdagshuset

Tecnicamente localizado em Helgeandsholmen, uma pequena ilha situada no meio de Norrström, em vez de Gamla Stan, o prédio do Parlamento sueco é bem interessante.

O edifício tem 2 partes: a parte frontal, mais antiga, do início do século 20, e a outra parte mais moderna, onde fica a câmara de debates.

As visitas ao prédio dão uma boa idéia de como funciona o sistema sueco de governo de consenso.

Casa da Nobreza - Riddarhuset

A Casa da Nobreza já abrigou algumas das pessoas mais influentes e poderosas da história da Suécia. 

Construído no século 17, este luxuoso prédio foi estrategicamente posicionado entre o Palácio Real de Estocolmo e as instituições governamentais na ilhota de Riddarholm, e é super subestimado pelos turistas, que nem notam a sua existência quando passam entre uma ilha e outra.


No dia seguinte, de manhã, fizemos mais passeios em Estocolmo:

Prefeitura - Stadshuset

A enorme Prefeitura de Estocolmo foi construída entre 1911 e 1923 ao redor de 2 'piazzas', e tem um projeto de Ragnar Östberg. Foram usados mais de 8 milhões de tijolos na construção, acredita??

Ela foi nossa 'vizinha' em Estocolmo, e domina a 'skyline' da cidade. No alto da torre quadrada, o símbolo do poder sueco: as três coroas reais. 

A única maneira de entrar no prédio é com uma visita guiada: tours em inglês a cada 30 minutos, das 9h às 15h30 no verão, e com menos frequência no resto do ano. 

A torre fica aberta para visitas a cada 40 minutos, das 9h15 às 16h ou 17h, dependendo do dia da semana, de maio a setembro. As vistas são incríveis lá de cima, mas os pequenos viajantes vão encher o saco para subir a imensa escadaria (não digam que não avisei!). 

Com 2 pátios internos, o interior do edifício tem como pontos principais o Golden Hall, revestido de mosaicos, e o salão utilizado para o banquete anual do Prêmio Nobel.

No tour, você tem a oportunidade de descer a mesma escadaria por onde descem os ganhadores do Nobel!



Praça Stortorget

Praça lindinha no miolo do centro histórico - Gamla Stan - de Estocolmo, com prédios coloridos, cercada pelo Museu do Nobel, pelo Palácio Real e pela Catedral de Estocolmo. 

Dá vontade de sentar ali e ficar horas observando o movimento de pessoas!


Catedral de Estocolmo - Storkyrkan

Famosa igreja onde ocorriam os casamentos reais e coroações, a Storkyrkan é o edifício mais antigo de Estocolmo.

A igreja foi consagrada em 1306 e é a catedral da cidade.

Atrás de uma fachada barroca, o interior barroco-gótico da catedral inclui bancos reais impressionantes, projetados por Nicodemus Tessin, e uma incrível escultura de São Jorge e o dragão, de Berndt Notke, encomendada para comemorar a vitória sobre os dinamarqueses em 1471.

De todas as obras de arte que existem lá dentro, pode ter certeza que é essa escultura de São Jorge que mais vai chamar a sua atenção!

Fique de olho nos folhetos que divulgam concertos na igreja.

Entrada grátis com o Stockholm Pass. Abre das 9 às 18hs.

Você precisará de uns 30min para visitar essa catedral.




Museu do Nobel - Nobelmuseet

O Museu do Nobel em Estocolmo conta a história dos prêmios Nobel e seus ganhadores, com foco nos aspectos intelectuais e culturais das invenções. É um espaço contemporâneo, com exibições fascinantes, incluindo curtas-metragens sobre criatividade, entrevistas com premiados como Ernest Hemingway e cadeiras no café assinadas pelos ganhadores (vire-as para ver!). 

O museu fica no edifício Börsen - a antiga Bolsa de Valores de Estocolmo - localizado em Stortorget, a principal praça do bairro histórico de Gamla Stan, uma graça de lugar! 

As visitas guiadas, incluídas no valor do ingresso, são altamente recomendadas (são a melhor parte do passeio, e duram 35min). Esses tours acontecem várias vezes por dia - veja o site para mais informações. 

A entrada no museu é grátis com o Stockholm Pass. Abre das 9 às 20hs.

Reserve no mínimo 1h para essa visita, incluindo o tour guiado. 

Depois de descobrir quem foi Martin Luther King Jr., o meu pequeno viajante fez questão de tirar uma foto com "o cara" - foi provavelmente uma das únicas fotos que ELE me pediu para tirar em toda a viagem, então eu tinha que postar aqui, né!?

Palácio Real - Kungliga Slottet

O Palácio Real de Estocolmo foi construído sobre as ruínas do Castelo Tre Kronor, incendiado em 1697. A ala norte do castelo sobreviveu ao incêndio e foi incorporada ao novo palácio, projetado pelo arquiteto da corte, Nicodemus Tessin the Younger, que levou 57 anos para ser concluído. 

As áreas mais famosas do palácio são a Galeria Karl XI, inspirada no Salão dos Espelhos de Versailles, e o trono de prata da Rainha Kristina no Salão de Estado

Com 608 quartos, é o maior castelo do mundo ainda usado como moradia real. A primeira família real sueca mudou-se para lá em 1754. 

O palácio não é um museu, e sim um prédio do governo em pleno funcionamento, embora seja mobiliado com móveis nos estilos barroco e rococó. 

Os State Apartments são usados quando o rei e a rainha têm convidados. Banquetes de gala acontecem ali durante as visitas de Estado, e 3 ou 4 vezes por ano eles fazem jantares oficiais na Galeria Karl XI. Os ganhadores do Nobel são convidados para um jantar lá no dia seguinte à entrega da láurea.  

Existem visitas guiadas de 45min 2 ou 3 vezes por dia, confirme os horários no site (adulto 30 coroas/crianças grátis). 

O ingresso para a visita ao palácio (Royal Apartments) também inclui o Museu Tre Kronor, dedicado ao castelo original, o Tesouro Real e o Antique Museum de Gustav III (o museu de antiguidades). 

Não deixe de assistir à Troca da Guarda, que acontece no pátio externo do palácio às 12h15, de segunda a sábado, e às 13h15, aos domingos e feriados, do final de abril a agosto, e às 12h15, às quartas e sábados, e às 13h15, aos domingos e feriados, de setembro a abril. É grátis!

Entrada grátis com Stockholm Pass. Abre das 9 às 17hs. 

Se você não tiver o passe, o ingresso custa SEK 180 para adultos e SEK 90 para estudantes.

Para conhecer o Palácio e ver a troca da guarda real, você precisará de, no mínimo, 1:20h.

O Tesouro Real exibe coroas, cetro e outras insígnias da monarquia sueca, incluindo uma espada do século 16 que pertencia a Gustav Vasa. 

O Museu de Antiguidades de Gustav III fica fechado entre setembro e maio e, no verão sueco, abre para exibir esculturas italianas adquiridas pelo Rei Gustav III em 1780. 

No museu do porão Tre Kronor, você pode ver as fundações das muralhas defensivas do século 13 e também itens resgatados do incêndio do castelo medieval de 1697. O museu também mostra como o fogo começou (fofocas do século 17): um vigia que resolveu flertar com uma cozinheira.



  

Almoço em Gamla Stan

Para almoçar comida típica sueca no centro de Estocolmo, a recomendação é um restaurante Viking na Cidade Velha, que já mencionei antes: Aifur Restaurante and Bar.

Djurgården

De tarde fomos para Djurgården, a ilha onde ficam a maioria dos museus e algumas das mais importantes atrações turísticas de Estocolmo, e estacionamos na frente do Nordiska Museum, a 15 coroas por hora - pagamos 2:30hs e visitamos:


Museu Vasa - Vasamuseet

Uma atração turística que nos surpreendeu positivamente e fez cair o queixo!

O Museu Vasa, lar do navio de guerra Vasa, é uma inusitada homenagem a um brutal erro de cálculo.

Com 69m de comprimento e 48,8m de altura, essa embarcação era o orgulho da coroa sueca quando partiu em sua viagem inaugural, em 1628, apenas para afundar poucos minutos depois no fundo de Saltsjön, junto com os tripulantes e soldados a bordo.

O museu conta a incrível história dos 300 anos de morte e ressurreição do famoso barco de guerra, que foi "redescoberto" em 1961 e remontado como se fosse um gigantesco quebra-cabeças de 14 mil peças.

98% do que se vê hoje é original.

As visitas guiadas em inglês acontecem a cada meia hora no verão, e com menos frequência no resto do ano.

Entrada grátis com Stockholm Pass. Abre das 8:30 às 18hs.

No piso da entrada, há um modelo do navio na escala 1:10 e um cinema exibindo um filme de 17min que conta como foi a operação de resgate e conservação do navio. Há 4 outros níveis de exibições, com artefatos resgatados do Vasa, como era a vida a bordo, sobre guerra naval e navegação no século 17, além de esculturas e exposições temporárias.

A exposição do piso inferior é a melhor: eles usam de ciência forense moderna para recriar os rostos e as histórias de vida de alguns dos passageiros naufragados.

Imperdível!



Nordiska Museet

Como tínhamos estacionado na frente do Nordiska Museum, e tínhamos tempo sobrando no parquímetro depois de visitar o Museu Vasa, resolvemos conhecer este museu também. 

Eles ficam um ao lado do outro - e o Skansen Open Air Museum fica pertinho também, praticamente na frente do Nordiska Museet. 

É o maior museu de história cultural da Suécia e um dos maiores espaços internos do país também.

O prédio, de 1907, é um castelo em estilo renascentista, projetado por Isak Gustav Clason. Dentro dele, há uma imensa coleção de objetos suecos, desde relíquias sagradas para os Sami até vestuário típico e móveis de design.

O museu tem a maior coleção do mundo de pinturas de August Strindberg.

No total, são mais de 1,5 milhão de itens na coleção do museu, datados de 1520 até os dias de hoje.

Tem um audio guide grátis (em inglês) com o ingresso, que é grátis com o Stockholm Pass.

Achei que valeu a pena conhecer, especialmente pela exibição sobre o povo Sami, originário da Lapônia, que me interessava muito.



Outras famosas atrações de Djurgarden:

Museu ABBA

Essa experiência é apenas para os fãs do ABBA.

Como em muitos lugares na Suécia, o ingresso só pode ser pago com cartão de crédito - eles não aceitam pagamento em dinheiro. É melhor reservar ingressos antecipadamente online para evitar filas.

Os astros do pop sueco são super homenageados nesse museu bem interativo e cheio de recordações - cada centímetro quadrado dele tem alguma lembrança, seja uma guitarra, uma foto dos integrantes da banda - Benny, Björn, Frida e Agnetha - um videoclipe clássico, uma roupa viajandona ou até uma van que transportava o ABBA nos primeiros tempos.

O museu ainda tem o helicóptero real da capa do álbum de 1976 do Abba, Arrival, onde os turistas podem posar para fotos.

Você também vai conhecer o estúdio de gravação do grupo, subir no palco ao lado de silhuetas do resto da banda, e até entrar em uma cabine de gravação.

Não perca a sala cheia de fantasias incríveis e o piano do Benny, que toca cada vez que o músico toca em sua casa.

Os áudio-guias custam 40 coroas (em inglês) e apresentam os membros do ABBA contando histórias das suas vidas.

Skansen Open Air Museum

O Museu Skansen foi fundado em 1891 como o 1º museu ao ar livre do mundo, com o objetivo de mostrar como os suecos viviam, e realmente chegar lá é como entrar numa outra época.

Dá tranquilamente para passar um dia inteiro lá dentro e você não veria tudo. São cerca de 150 casas tradicionais e outras exposições, espalhadas pelo topo da colina, como se fosse uma "Suécia em miniatura", completa com aldeias, comércios, natureza e indústrias. Me lembrou bastante o Norsk Folkemuseum de Oslo.

Foram trasladadas para Skansen parte do castelo de Drottningholm, 2 cabanas de jardim vieram de Tantolunden em Södermalm, há ainda uma padaria (em pleno funcionamento, servindo café e almoço), um banco, uma agência dos correios, uma oficina mecânica, jardins botânicos e a mansão de Artur Hazelius, o fundador do parque.

Verifique o site antes de ir, pois os preços, horários de abertura e dias de funcionamento variam bastante dependendo das estações do ano. Os horários de fechamento de cada oficina também variam, verifique os horários online para evitar decepções.

As construções no museu ao ar livre representam todas as regiões do país. A maioria é 'habitada' por funcionários do museu vestidos em roupas típicas de época, muitas vezes fazendo artesanato ou tocando música.

Existem também 46 edifícios trazidos de áreas rurais de toda a Suécia, incluindo um acampamento Sami completinho (dos povos indígenas da Lapônia sueca), fazendas de várias regiões do país, uma escola e uma mansão.

A cabana dos sopradores de vidro é um dos pontos mais interessantes do museu.

O zoológico nórdico, com renas, lobos, ursos marrons e outros animais selvagens nativos é outro destaque do Skansen, especialmente para os pequenos viajantes.

Tem ainda um aquário, mas o ingresso é pago à parte.

Há cafés, restaurantes e banquinhas de cachorro-quente por todo o parque. Levar água é uma boa idéia no verão, e a melhor estratégia para visitar o museu com crianças (e sem elas também!) é subir de escada-rolante até o topo da colina e então ir descendo de lá.

Eles têm apresentações de danças folclóricas no verão e um enorme festival na véspera do solstício de verão.

Se você estiver em Estocolmo em algum dia festivo importante na Suécia, como Walpurgis Night, Santa Lucia Day ou Natal, dizem ser um ótimo lugar para ver os suecos celebrando.

Entrada grátis com o Stockholm Pass. Abre das 10 às 18hs.

Gröna Lund Tivoli - Parque de diversões

O Gröna Lund Tivoli tem cerca de 30 atrações, desde as mais tranquilinhas, como um carrossel de circo alemão, até as mais aterrorizantes - Queda Livre, onde você cai de uma altura de 80m em 6 segundos, depois de vislumbrar uma vista linda, embora breve, de Estocolmo.

Existem inúmeros lugares para comer e beber no parque.

O passe Åkband para 1 dia dá direito a atrações ilimitadas, ou então você compra tickets individuais para cada atração, que variam de 25 a 75 coroas.

Shows de artistas famosos acontecem lá no verão - e, nesse caso, a entrada no parque é gratuita após as 18h, se você estiver indo para um concerto, com o ingresso comprado.

Gröna Lund é uma das paradas do ferry Slussen-Djurgården.

Entrada grátis com Stockholm Pass.

Södermalm

Depois seguimos para a ilha de Södermalm, considerada a ilha "cool", o bairro "da moda" em Estocolmo. 

Fiquei impressionada com a quantidade de restaurantes de nacionalidades diferentes que eles têm lá: em uma mesma quadra, você encontra comida grega, vietnamita, peruna e italiana! Um lugar super cosmopolita! 

Södermalm é um lugar legal para ver vistas lindas de Estocolmo, e os pontos de vista mais famosos são: Fjallgatan, Skinnarviksberget e o elevador Katarinahissen, que estava fora de funcionamento, em obras, quando estivemos lá.

de Södermalm a gente tem vistas lindas de Estocolmo

Fjallgatan

Mirante no bairro de Södermalm - é um bom lugar para pernoitar com o motorhome em Estocolmo, porque não tem limite de tempo para estacionar lá, e o parquímetro não é cobrado entre 19 e 7hs. 

Fotografiska - Museu da Fotografia

Museu obrigatório em Södermalm para quem ama fotografia.

As exposições são incríveis e bem montadas.

Alguns exemplos de exibições que eles já tiveram lá foram uma retrospectiva de Robert Mapplethorpe, retratos do cineasta indie Gus Van Sant e até uma enorme coleção de fotos preto e branco do brasileiro Sebastião Salgado.

O café do museu fica lotado nas noites de verão, com DJs, bons drinks e mesas ao ar livre.

Entrada grátis com Stockholm Pass.

O mais legal é que ele abre das 9am até 1am, então dá para deixar para visitá-lo bem no final do dia, depois que os outros pontos turísticos já fecharam. Endereço: Stadsgårdshamnen 22. Siga as indicações na estação de metrô Slussen para chegar lá.

Museu de História - Historiska Museet

Museu que, infelizmente, não deu tempo de visitarmos em Estocolmo.

O áudio-guia pode ser acessado gratuitamente usando seu smartphone (o museu tem wi-fi).

Entrada grátis com Stockholm Pass.

O Museu de História da capital sueca abrange mais de 10.000 anos de cultura e história da Suécia, exibindo desde artefatos da Idade do Ferro e um barco Viking, até obras medievais e trípticos da Renascença.

A exposição mais famosa é sobre a Batalha de Gotland em 1361. No subsolo, o Gold Room é cheio de pilhagens da Era Viking e outros tesouros preciosos.

Não deixe de ver o relicário de Santa Elisabete (que morreu aos 24 anos e foi canonizada em 1235), e o colar de ouro do século 5 descoberto em Västergötland no século 19, e que pesa 823g e é decorado com 458 figuras.

O museu também tem retábulos da Idade Média.

Passando calor em Estocolmo

A única coisa que não curti na nossa primeira estadia em Estocolmo, mas que foi uma coisa totalmente atípica, completamente fora do normal, foi o calor insuportável de 30°C, que equivaliam a 40°C no Brasil, com um sol de torrar os miolos na cabeça.

Quando voltamos a Estocolmo, no final da viagem, o clima continuava bem calor, mas já bem mais agradável!

No post que escrevi sobre o que fazer em Oslo, na Noruega, já contei mais sobre as altas temperaturas que pegamos na nossa viagem pela Escandinávia.

o guarda sueco estava torrando no sol com este uniforme!

e o mais incrível é que o sol não dava refresco até as 22hs!

De volta a Estocolmo

Como alugamos um motorhome em Estocolmo, e nossos voos de chegada e saída da Europa eram pela capital sueca, tínhamos que voltar a Estocolmo no fim da viagem, não só para devolver o motorhome, mas também para pegar nosso voo de volta para casa. 

Então, a nossa estadia na cidade acabou ficando dividida em 2 partes.

Leia mais sobre os nossos voos até Estocolmo aqui: Como é voar na classe econômica da Air France

Quando voltamos para Estocolmo, no final da viagem, depois de entregar o motorhome na locadora, andamos de trem, conhecemos o metrô, nos hospedamos em um hotel, compramos souvenirs nas lojinhas de Gamla Stan, comemos ótima comida tailandesa, fomos ao principal parque de Estocolmo - Kungsträdgården, onde os locais adoram almoçar ao ar livre, fomos até a linda ponte das coroas - Skeppsholmsbron, que tem vistas incríveis da cidade e é um ótimo local para fotos, e fizemos passeios de barco e de ônibus com os Hop On, Hop Off Stockholm Bus & Boat Tours (tudo incluído no Stockholm Pass). 

Tudo o que faltava para que eu terminasse de me apaixonar por Estocolmo!




Um dia perfeito de passeios em Estocolmo

Bem na esquina da estação central de trens da capital, aonde desembarcamos no centro de Estocolmo depois de entregar o motorhome alugado na locadora, já pegamos um dos ônibus vermelhos de 2 andares hop on, hop off, e fizemos todo o tour - a parada número 20 dos ônibus turísticos fica justamente ali.

Descemos do ônibus depois de fazer a volta completa no parque central de Estocolmo, Kungsträdgården, e fomos caminhando de lá até a ponte Skeppsholmsbron - a ponte das coroas, lugar famoso para fotos!

Depois pegamos o tour de barco - atenção que apenas os barcos verdes são incluídos gratuitamente no Stockholm Pass e no bilhete dos ônibus vermelhos da Worldwide CitySightseeing Stockholm; os barcos vermelhos não são incluídos!

Claro que nós tínhamos que passar vergonha no último dia da viagem tentando embarcar no barco errado, né!?!

Esse passeio de barco também é hop on, hop off, ou seja, a gente pode descer de um barco e subir de volta no barco seguinte em todas as paradas, se quiser.

Por último, ainda fomos passear novamente (e tirar mais fotos!) em Gamla Stan.

Os souvenirs custam entre 30 e 70 coroas suecas nas lojinhas de Gamla Stan.

Os banheiros públicos no centro de Estocolmo custam 5 coroas suecas.





apenas estes barcos verdes são incluídos no passe!

Onde pernoitar num motorhome em Estocolmo

Sobre a felicidade de podermos escolher uma vizinhança diferente a cada noite, com as melhores vistas 😁 

Esse estacionamento das fotos abaixo foi o nosso primeiro "quintal" de luxo em Estocolmo.

O endereço é Norr Mälarstrand 27.

Foi um pernoite maravilhoso, ao som das gaivotas na marina ali do lado, ouvindo o barulhinho do vento nesse chorão lindo sobre o motorhome, e do ladinho da maravilhosa Prefeitura de Estocolmo.

Preço: 150 coroas por 24hs.





Em Riddarholmen tem um estacionamento ótimo para pernoite em Södra Riddarholmshamnen, no lado do terraço, mas os nossos cartões de crédito não funcionaram no parquímetro.

Custa 240 coroas por 24hs, mas vale a pena, porque fica em pleno centro histórico, e poupa a caminhada até lá!

Endereço: Parkering Riddarholmen - Stockholm | APCOA - Södra Riddarholmshamnen 13.

Outro ótimo lugar para dormir no motorhome em Estocolmo é Fjallgatan - o mirante lindo que já mencionei antes em Södermalm - é um bom lugar para pernoitar porque não tem limite de tempo para estacionar lá, e o parquímetro não é cobrado entre 19 e 7hs. 

E depois ainda tem quem reclame de mim! Quem mais faz isso por vocês?! Vocês têm ideia da dureza que foi pesquisar esses lugares na internet, no Google Maps, ou descobri-los por conta própria para passar todas as dicas mastigadinhas aqui para vocês??

Sim, estou querendo elogios e agradecimentos mil, hahahaah...

Pernoite grátis no Palácio de Rosersberg

Para nossa última noite no motorhome, na região de Estocolmo, um free camping de luxo: nada mais, nada menos, que o Castelo do Rei da Suécia - pernoitamos no estacionamento do Palácio de Rosersberg.

Endereço: Slottsvägen 201, 195 95.

É um ótimo lugar para pernoitar grátis com o motorhome: um baita estacionamento com banheiros, lixeiras, num lugar lindo e super silencioso e tranquilo.

E a maior vantagem é que ele fica bem pertinho do hotel que havíamos reservado para o dia seguinte e do Aeroporto de Arlanda, e não é longe da locadora McRent.

Pertinho do Aeroporto Arlanda, pegamos água para o motorhome num posto de combustíveis Circle K em Cederströms Slinga 21b, 195 61 Arlandastad. Não precisou nem abastecer combustível para nos deixarem pegar água.

Na manhã seguinte, tínhamos que devolver o motorhome até as 10hs na locadora McRent em Bjornangsvagen 15, Balsta. Depois, nosso plano era só passear tranquilamente em Estocolmo. 

Tínhamos reservado um hotel bem pertinho do aeroporto para passar a nossa última noite em Estocolmo, porque nosso voo partiria do Aeroporto de Arlanda às 6hs da manhã do dia seguinte.

Hotel que reservamos em ArlandaBest Western Plus Park Airport Hotel (Bristagatan 16) - falo mais sobre ele adiante.


Entregando o motorhome alugado na McRent

Arrumamos as malas, fizemos check-in no hotel em Marsta/Arlanda para já deixar lá as nossas bagagens, faxinamos o motorhome por dentro (é mais fácil faxinar depois de esvaziado das bagagens), esvaziamos os reservatórios de esgoto, abastecemos com combustível e fomos até a McRent em Balsta entregar o motorhome.

Abastecemos num posto OKQ8 em Servogatan 12, Arlandastad. Colocamos 7,04 litros para completar bem o tanque a 15,98 coroas suecas por litro. Deu 113 coroas no total.

A entrega do motorhome na locadora McRent foi bem tranquila e rápida, sem nenhuma reclamação de nenhum dos 2 lados.

Tínhamos alugado o nosso motorhome através da Motorhome Trips - uma agência brasileira de locação de motorhomes no exterior que já usamos várias vezes e recomendamos muito - e já estava tudo acertado. É claaaaaro que, assim que der, vou publicar um post com todos os detalhes sobre a locação do motorhome na Suécia e o roteiro da nossa viagem de motorhome pela Noruega!

'Guenta' aí que já, já sai!

Pagamos 200 coroas pela "carona" de van da locadora até a Bålsta station (estação de trem mais próxima da locadora McRent) e, de lá, fizemos conexão imediata com um trem local para o centro de Estocolmo, que nos custou 86 coroas suecas (para nós 3).

Para usar estes trens locais (commuter trains = trens de passageiros frequentes, que servem os subúrbios das grandes cidades), a gente tem que comprar um cartão que custa 20 coroas e colocar um crédito mínimo de 100 coroas suecas.


Dica de hotel perto do Aeroporto de Estocolmo

Fomos para o hotel em Marsta de trem, e pagamos 86 coroas pelos bilhetes para nós 3.

Desse hotel você pode ir de trem pro centro de Estocolmo - basta descer na Centralstation ou em Stockholm City, que você estará no coração da capital sueca.

Os trens que fazem esse trajeto são o SJ Regionaltag ou Pendeltag 43. A única parte mais chatinha é que, do hotel até a estação Marsta (que é a mais próxima do hotel), tem que caminhar mais ou menos 1,5Km para pegar o trem.

Como falei antes, dá para usar os trens locais ('commuter trains') para chegar lá: basta comprar um cartão que custa 20 coroas e colocar um crédito mínimo de 100 coroas suecas.

Ficamos no Best Western Plus Park Airport Hotel.

Escolhemos ficar neste hotel porque era o que tinha a melhor relação custo-benefício nas proximidades do Aeroporto de Arlanda, já que nosso voo para Paris partia às 6hs da manhã seguinte e teríamos que estar no aeroporto às 4hs.

Além disso, eles oferecem transfer gratuito aeroporto - hotel - aeroporto.

Pagamos SEK 916 por um quarto família (uma cama de casal e uma de solteiro) já com impostos incluídos - achei um preço ótimo, tratando-se de Escandinávia!

café da manhã, servido desde as 3:45hs da madrugada, é fantástico, com todas aquelas delícias que os povos do norte costumam comer de manhã.

Só pelo café da manhã esse hotel já teria valido a pena!





Mas, no resto, eles também foram ótimos.

Fizemos check-in de manhã super cedo para deixar as nossas malas lá no guarda-volumes deles e foram bem simpáticos quanto a isso, o quarto era bem grande e muito bom, o banheiro e o banho também...o único ponto negativo é que não tinha ar condicionado!

Dá para imaginar um hotel 4 estrelas sem ar condicionado no Brasil? Não existe, né!? Pois na Escandinávia aquele povo não conhece ar condicionado, eles só usam calefação! Não tem ar condicionado em lugar nenhum, nem em museus, nem em lojas...quando aquece (o que é bem incomum), a gente derrete!

Por sorte, no hotel tinha ventilador! O jeito foi escancarar as janelas! Isso quando as janelas abrem, porque a maioria é vedada, justamente por causa do frio extremo que costuma fazer lá kkkkk...

E, ainda sobre hospedagem na Suécia, uma última dica útil: caso você opte por ficar em um albergue para economizar, saiba que a maioria dos albergues no país cobram separado pelos lençóis e toalhas, e esperam que você leve o seu próprio saco de dormir - se você não levar lençol e toalha, terá que alugar lá, e custa bem caro! Por outro lado, nos hotéis (como o que ficamos) a roupa de cama e banho normalmente já vem incluída na tarifa!

Verifique antes de fechar a sua reserva!





Você já esteve na Suécia? Foi a Estocolmo? Tem dicas do que fazer na capital sueca? Nós adoraríamos ter as suas contribuições aqui no blog! Deixe as suas dicas na nossa caixa de comentários, por favor!

Durante a nossa viagem pela Suécia, nós usamos a hashtag #LipenaSuécia nas nossas redes sociais 😊

Fiz várias pastas de "destaques" da Suécia lá nos stories do Instagram - espia lá que tem muitas dicas úteis!






Você também nos encontra aqui:


Share

Claudia Rodrigues Pegoraro

Comente este Post:

2 comentários:

  1. Agradecimentos e elogios mil!!! Sensacional toda sua pesquisas e as dicas nela contidas!
    Já estive em Estocolmo e estarie indo para o ano novo e meu aniversário em janeiro (e provavelmente, ao menos mais duas vezes no próximo ano, pois namoro uma sueca (de Örebro, que foi meu grande amor de adolescencia, história daquelas...!), e concordo com tudo o que vcs postaram e vou aproveitar mtas outras sugestões! Parabéns, que vcs continuem viajando e sempre postando essas coisas boas que estas experiências nos trazem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh mas que sorte ter uma desculpa boa assim para voltar várias vezes a Estocolmo!! Numa dessas tem que esticar a Oslo e Uppsala, tu já conheceu?

      Excluir