7 de agosto de 2016

Seward Highway - todas as atrações do caminho entre Anchorage e Seward, na estrada mais bonita do Alaska e uma das mais bonitas do mundo

seward_highway
Este post é parte de uma série sobre a nossa viagem ao Alaska - para ler todos, clique aqui.

No nosso roteiro de 8 dias pelo Alaska incluímos a Seward Highway, a estrada mais bonita que eu percorri no Alaska, e certamente uma das mais bonitas do mundo, entre Anchorage e Seward. 

Já publicamos 2 posts aqui no blog sobre atrações que conhecemos neste trajeto:

* Mt Alyeska Aerial Tram, um bondinho aéreo com vistas de cair o queixo em Girdwood

* Alaska Wildlife Conservation Center, um centro de reabilitação da vida selvagem em Portage

Mas essa estrada espetacular de 204Km/127 milhas tem muitas outras atrações, quase todas gratuitas, sobre as quais eu quero falar para vocês neste post, pra vocês não perderem nada no caminho!

Leia mais aqui:


seward_highway

seward_highway_alaska

Seward Highway 

É uma estrada super simples, de 2 pistas, sem pedágios nem outdoors, com poucas cidades e pouquíssimos postos de gasolina no caminho. O que ela tem de espetacular são as baleias e cachoeiras que você vai encontrar no seu caminho, os glaciares azuis e as montanhas nevadas com picos recortados, os fiordes no oceano e os riachos por onde correm trutas. 

Como eu li em algum lugar, é beleza natural suficiente para causar uma overdose no seu cartão de memória da máquina fotográfica. Melhor que isso: dá pra encher um HD inteiro!

seward_highway_alaska

seward_highway_alaska

seward_highway_alaska

Como falei, são 204Km/127 milhas de Anchorage até Seward, onde a estrada - e o Alaska - terminam. 

Vocês sabem que nos EUA as estradas são medidas em milhas, então as informações aqui serão sempre em milhas. 

Mas o mais importante é o seguinte: nesta estrada, a contagem de milhas começa em Seward e segue rumo ao norte para Anchorage, ou seja, a milha 1 é em Seward e a milha 127 é em Anchorage

Ocorre que nós fizemos o trajeto ao contrário, do norte para o sul, de Anchorage para Seward, e então vou ir colocando as informações aqui nesta ordem, conforme o nosso diário de bordo, e vocês perceberão que as indicações das milhas estão em ordem descrescente por isso, entendeu?

Começamos em Anchorage e seguimos rumo ao sul do mar para as montanhas para o mar de novo através da Península Kenai, terminando na cidade portuária de Seward, na Baía da Ressureição, onde atracam a maioria dos navios que chegam a esta parte central do Alaska.

seward_highway_alaska

A Seward Highway é considerada uma All-American Road, o que, na classificação norte-americana das estradas, significa que é um destino em si mesma.

Você poderia percorrê-la em menos 3 horas, mas isso seria um pecado: o mínimo que este trecho merece é 3 dias (um para ir, outro para fazer o passeio de barco pelo parque nacional Kenai Fjords em Seward e ver as baleias, e outro dia para voltar).

seward_highway_alaska

seward_highway_alaska

seward_highway_alaska

Anchorage

Saímos de Anchorage as 10am, depois de um mega café da manhã e de uma excelente noite de sono no hotel Bent Prop Inn Midtown

Leia mais: Anchorage

Como contei naquele post, uma antiga piada diz que Anchorage, uma cidade de 280 mil habitantes, "está a apenas 30 minutos do Alaska" - isso porque, se você dirigir por menos de 30 minutos para fora da cidade grande, estará em plena natureza selvagem. E foi exatamente isso o que aconteceu - poucas milhas depois de sairmos da cidade, já estavámos em meio à natureza.  


Potter Marsh

A nossa primeira parada foi em Potter Marsh, na milha 117.4. 

Trata-se de um pântano selvagem pertinho da cidade, numa curva entre o oceano e o sopé das Montanhas Chugach, um lugar de parada dos pássaros migratórios, com muitas águias e aves aquáticas. 

O lugar tem 2 passarelas para a gente ir passeando sobre o pântano, e assim dá para chegar pertinho das aves, salmões e moose que andam por ali. 

seward_highway_alaska

seward_highway_alaska

seward_highway_alaska

seward_highway_alaska

seward_highway_alaska

seward_highway_alaska

seward_highway_alaska

seward_highway_alaska

seward_highway_alaska

seward_highway_alaska

Vimos muitos pássaros e um bebê águia (bald eagleque tinha saído do ninho há apenas uma semana, com poucas semanas de vida, aprendendo a se virar sozinho pra pescar salmão! 

Emocionante ver os primeiros voos dele!

Conversamos lá com um senhor que estava no local há 3 semanas, com uma lente enorme, fotografando essa águia - aonde o bicho ia, lá ia ele atrás carregando uma tele-objetiva de 30kg!!! Não tirou os olhos da águia nem enquanto falava conosco. 

Foi surpreendente ver o voo do animal, mas mais emocionante ainda foi presenciar tamanha dedicação a uma paixão! 

Quando nós vemos aquelas fotografias incríveis de animais e vida selvagem dos fotógrafos da National Geographic no Instagram, não temos a menor ideia do esforço envolvido na captação daquelas imagens. 

Muitas vezes são vários dias de espera pelo momento exato e milhares de cliques para captar a imagem perfeita!

seward_highway_alaska

seward_highway_alaska

seward_highway_alaska

seward_highway_alaska

seward_highway_alaska

Chugach State Park


Passando o pântano, a estrada fica espremida entre os penhascos e o oceano - de um lado, os rochedos do Chugach State Park, e do outro o Turnagain Arm, um braço de mar que se estende até as Montanhas Kenai.

Você pode parar na Turnagain House (milha 103.1) para admirar as vistas ou no Beluga Point para tentar ver as baleias (nós infelizmente não conseguimos avistar nenhuma!).

Até aí nós já tínhamos parado muitas vezes para fotos!

seward_highway_alaska

seward_highway_alaska

seward_highway_alaska

Bird Creek

Essa parada é imperdível, pois ali eu vi, pela primeira vez na viagem, o "verdadeiro Alaska" - aquele que a gente vê nos filmes e fica esperando encontrar quando chega lá.

Bird Creek fica na milha 101 e é apenas um riacho que é um paraíso para pescadores de salmão - a graça está justamente em assistir aquele povo dentro da água, com aquelas roupas especiais, empolgadíssimos pescando! 

E eu que achei que pescar fosse chato, quanto mais ASSISTIR uma pescaria hehehehe...

Nós estacionamos na parte de cima, mas tivemos que fazer um trilha mais longa para chegar à beira do riacho - estacione embaixo que é bem melhor. Do estacionamento de baixo a trilha pela beira da estrada é de apenas uns 300 metros até o Bird Creek e as plataformas de observação. 

Se você tiver sorte (nós não tivemos), poderá ver até um leão marinho Steller perseguindo um cardume de salmões até a boca do riacho!



seward_highway_alaska


seward_highway_alaska

seward_highway_alaska

seward_highway_alaska

Bird Point

Bird Point fica na milha 96 e é um local ideal para ver belugas. Infelizmente, não era o nosso dia de ver as baleias! 

Dizem que nesse lugar, onde a água do mar é bem escura, fica fácil ver as belugas, com seus corpões brancos, se saracoteando para lá e para cá! 

A melhor época para vê-las é do começo do verão (americano, claro!) até setembro.

De lá, também é possível ver a tidal bore, uma espécie de pororoca, com uma onda de 1 a 2 metros que acontece quando a maré empurra a água do rio corrente acima.



Girdwood - Mt Alyeska

A parada seguinte é na cidadezinha minúscula de Girdwood, na milha 90, onde você precisa conhecer o Mt Alyeska Aerial Tram, um bondinho aéreo com vistas de cair o queixo, da categoria "imperdível". 

Alguns dizem que é o resort de esqui com vistas mais bonitas de todos os EUA!

Ele fica no Hotel Alyeska, no 1000 Arlberg Avenue, e funciona entre 9:30am - 9:30pm. 

Como já escrevi um post completo contando todos os detalhes sobre este lugar especial, não vou repetir tudo aqui. 

Clique no link a seguir para ler nosso postMt Alyeska Aerial Tram

Alaska Wildlife Conservation Center

Alaska Wildlife Conservation Center é um centro de reabilitação da vida selvagem do Alaska localizado em Portage, na milha 79. 

Funciona das 8am - 8pm.

Também já publiquei um post com todas as informações e muitas fotos deste lugar que está igualmente na categoria "imperdível": Alaska Wildlife Conservation Center.

seward_highway_alaska

Portage Valley

No AWCC você já estará em Portage, e logo ali verá uma estranha floresta de árvores mortas, afogadas no sal do mar. 


Elas são o resultado de um terremoto que aconteceu em 1964, que infiltrou todo o solo por ali com água do mar, matando as árvores. 

Atrás das ávores, fica o Vale Portage com os seus glaciares - mas o melhor lugar para vê-los é a parada seguinte...

portage_alaska

portage_alaska


portage_alaska

portage_alaska

Boggs Visitor Center

Este centro de visitantes fica nas margens do Portage Lake, 5 milhas ao sul da cidadezinha, na Portage Valley Road, milha 78.9. 

O centro de visitantes, como a grande maioria dos visitor centers americanos, é super bacana! 

Acredita que eles recolhem até pequenos pedaços de gelo dos icebergs e os mantêm em geleiras para os turistas poderem tocar??? 

Acho sensacional esse cuidado deles com os parques nacionais/estaduais, ainda mais comparando com o descaso que vemos aqui no Brasil, na maioria das vezes. 

portage_alaska

portage_alaska





Esse é um ótimo lugar para ir ao banheiro, também :)

Ah, e claro, tem lojinha. 

Mas o mais sensacional desse local são as vistas do Portage Glacier, um glaciar lindo que deságua (e forma) no Portage Lake

portage_alaska

portage_alaska


portage_alaska

portage_alaska

Anton Anderson Memorial Tunnel

Nesse ponto da estrada, como ainda tínhamos tempo suficiente, resolvemos fazer um desvio de 40Km (ida e volta) e seguir até Whittier, que é uma outra cidadezinha portuária na região (além de Seward) onde chegam navios. 

Para chegar lá, o único caminho possível é cruzando pelo Anton Anderson Memorial Tunnel, um túnel impressionante, interminável, cuja travessia custa U$ 13 ida e volta. 

O túnel é de mão única, então na meia hora abre para quem vai para Whittier e na hora inteira abre para quem volta de Whittier

Cronometre bem o seu tempo, para não ter que ficar um tempão esperando na fila!

Anton Anderson Memorial Tunnel

Anton Anderson Memorial Tunnel
filas para entrar no túnel

Anton Anderson Memorial Tunnel

Anton Anderson Memorial Tunnel
entrada do túnel

Anton Anderson Memorial Tunnel

Whittier

Para ir até Whittier, ida e volta, a nossa viagem até Seward aumentou 40Km, como já mencionei. 

De Anchorage até Whittier são 97Km. 

Demos uma volta lá pela cidade, que é minúscula: o porto, com umas lojinhas e restaurantes, um ou outro hotel e um prédio enorme com cara de abandonado. 

Conversei com o Prefeito da cidade na fila do túnel, e ele me disse que tem uma lojinha ótima de fudge lá :)

O mais bonito e o que faz a viagem valer a pena é mesmo o cenário natural: a cidade fica às margens do Prince William Sound e é cercada por fiordes, montanhas e geleiras. 

Whittier

Whittier

Whittier

Whittier

Whittier

Whittier

Whittier

Turnagain Pass

Voltamos à Seward Highway e, na milha 68.5, chegamos a Turnagain Pass, onde a paisagem é ainda mais linda que o normal. 

Canyon Creek

Depois que você cruza o passo de montanha, elas começam a ficar mais próximas, e a paisagem, cada vez mais bonita. Dá vontade de parar a cada minuto para fotos - pena que já estava começando a ficar tarde e nós já estávamos cansados. 

Uma parada muito recomendada para ver as paisagens por aqui é na milha 54. 

Da milha 47 até a 18 você vai passar por vários lagos cristalinos na beira da estrada: Jerome Lake, Tern Lake, Kenai Lake e muitos outros. 

Um deles era grande o suficiente para pousar hidroaviões! Fiquei impressionada assistindo o pouso, e depois fiquei P. da vida, porque o lago, que estava paradinho refletindo tudo, ficou todo remexido depois do pouso - e antes que eu lembrasse de tirar a minha foto! kkkkk...

seward_highway_alaska

seward_highway_alaska

Kenai Fjords National Park

Na milha 3, pegue a Exit Glacier Road (ou Herman Leirer Road) até o Kenai Fjords National Park - Nature Center

Esse maravilhoso parque nacional pode ser visitado também através de um passeio de barco - foi o que fizemos no dia seguinte, leia aqui: passeio de barco pelo parque nacional Kenai Fjords em Seward.

Mas, se você puder, pegue essa estrada - são mais ou menos 14Km até o Nature Center, que fica aberto até as 8pm. 

Você estaciona o carro lá e faz uma trilha de meia milha até o glaciar - ver um glaciar de perto é sempre emocionante!

seward_highway_alaska

Seward

No fim da estrada, você chegará a Seward, onde não pode deixar de visitar o Alaska SeaLife Center (um aquário dedicado à vida marinha do Pacífico Norte, 8am - 9pm, 301 Railway Avenue) e de comer halibut (peixe) no porto.

É lá que fica a milha zero desta estrada incrível, em Resurrection Bay, num fiorde lindo de morrer. 

É uma cidadezinha de apenas 3 mil habitantes, na sombra da Montanha Marathon (com 921 metros), mas Seward já é assunto para o próximo post, onde conto sobre a nossa hospedagem por lá :)


Hospedagem na estrada

Se você estiver a fim de uma experiência de sonhos, reserve uma noite no Hotel Alyeska, no meio do caminho, e durma por lá, para seguir viagem pela Seward Highway no dia seguinte - você não vai se arrepender! 

Dizem ser um ótimo lugar para ver a aurora boreal ;)

Leia mais sobre o Mt Alyeska aqui


Clique abaixo para assistir ao vídeo dos melhores momentos da nossa viagem ao Alaska:


Observações importantes

Não deixe de confirmar todas as informações antes da sua viagem. 

Os preços mudam (para cima, infelizmente!), e os horários de funcionamento variam muito dependendo da época do ano - todas as informações que pus no post são relativas ao mês de agosto de 2015, quando estivemos lá. 

Durante esta viagem, nós usamos as seguintes hashtags nas nossas redes sociais Facebook / Twitter / Instagram - é só clicar na # e ver tudo o que postamos sobre cada lugar:

Acompanhe o nosso Instagram @claudiarodriguespegoraro - tem muitas dicas desta viagem por lá!

Você já esteve no AlaskaConte para a gente, deixe a sua dica na nossa caixa de comentários!

Precisa reservar também um hotel em Seattle?

Clique abaixo para conferir os preços na data da sua viagem e fazer a sua reserva:



Dicas gerais, planejamento e organização da viagem



Mais fotografias das nossas viagens no Instagram @claudiarodriguespegoraro, na hashtag #Felipeopequenoviajante.

Não esqueça de curtir a fan page no Facebook para acompanhar as nossas aventuras!

Assista todos os nossos minifilmes neste link do Facebook, e os vídeos você assiste no YouTube ou no Vimeo - aproveite e já se inscreva lá nos nossos canais!

Nosso snapchat é @pequenoviajante!

Você também nos encontra aqui:


Nós recomendamos a Rentalcars para aluguel de carros:



2 comentários:

  1. Oi Claudia!!
    :)

    Babando nas fotos e nesse tempo incrível de céu azul que vocês pegaram... Eu já tô psicologicamente esperando pelo pior de tempo, pq dizem que no final de agosto/setembro chove muito no Alaska de modo geral, principalmente na Península de Kenai. Então qualquer solzinho que a gente pegar, vai ser lucro!!
    Que legal que vocês foram até Whittier! Acho que vamos fazer um Cruise de lá, pra ver glaciares... Eu achei a história dessa cidade muito legal! É bem ligado a parte militar do governo e parece que quase toda a população da cidade mora nesse prédio grande que tem lá, que você falou... Lá dentro tem escolas e comércio, o pessoal não sai muito dali, especialmente no inverno! Curioso imaginar como é a vida de quem mora ali, não deve ser nada fácil!
    Deixei vários dias reservados pra explorar essa região, tem muitas trilhas pra fazer tb, além dos cruzeiros!!
    Suas fotos estão lindas demais!

    :)

    Beijão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcela,
      O bom é fazer isso mesmo: esperar pelo pior, que daí o que vier, vem bem! Eu li isso mesmo sobre a história da cidade, sobre o povo vivendo naquele prédio, mas isso já faz um ano, e eu não lembrava onde foi que li...daí não quis acrescentar informação errada no post :)
      Eu gostaria de ter ficado pelo menos uns 4 dias entre ida e volta de Anchorage a Seward, seria show!
      Bjokas

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...