3 de fevereiro de 2018

Roteiro de viagem de 15 dias de motorhome pelo oeste americano

Roteiro de 15 dias de viagem de motorhome pelo oeste dos EUAA dica de viagem mais valiosa que se pode dar a alguém é um roteiro de viagem bem detalhadinho por um lugar incrível onde estivemos, certo? Sempre que voltamos de uma viagem, o que os leitores mais nos pedem por aqui é o roteiro que fizemos. Então, aqui vai: roteiro de 15 dias de motorhome pelo oeste americano

Essa viagem pode ser feita de carro também, é claro, mas neste caso você terá que incluir uns bons quilômetros a mais dirigindo até hotéis e restaurantes. 

Não esqueça que, de motorhome, nós temos a liberdade e flexibilidade de estacionar e pernoitar em qualquer lugar quando estamos cansados, ou de parar e almoçar ou jantar em qualquer viewpoint que tenha uma vista bonita, o que nos poupa muito tempo e muitos quilômetros de estrada. 

Motorhome Trips

Nosso motorhome foi reservado para esta viagem com a Motorhome Trips

Se quiser alugar um motorhome nos EUA, expliquei neste post a nossa dica de ouro para alugar um motorhome no exterior através de uma empresa brasileira, podendo até parcelar em reais no cartão de crédito e recebendo toda a assessoria top do Francisco em português (e ainda pagando menos!) 😉


Roteiro de 15 dias de viagem de motorhome pelo oeste dos EUA


Roteiro de 28 dias pelo oeste americano



Para quem não sabe, essa foi a nossa segunda viagem de motorhome pelo oeste americano. 

Na primeira vez, em 2013/2014, fizemos um roteiro de viagem de 28 dias por Nevada, Utah, Arizona e Califórnia 😍 

Naquela viagem, passamos por alguns lugares imperdíveis, e detalhamos cada um deles em posts aqui no blog, veja tudo nos links abaixo:

Roteiro de 15 dias de viagem de motorhome pelo oeste dos EUA

Roteiro pela Califórnia


Se você quiser fazer somente uma viagem pela Califórnia, saindo de Las Vegas, pode usar o nosso roteiro, se tiver uns 20 dias, pelo menos. 

Veja aqui os links da Califórnia:

Roteiro de 15 dias de viagem de motorhome pelo oeste dos EUA

Como montar o seu roteiro de viagem



Aí as pessoas me pergutam: "mas qual roteiro é o mais bonito?", e a resposta é impossível! 

Até porque, nesse segundo roteiro de 15 dias, nós fizemos justamente os trechos de parques nacionais espetaculares de Utah que não havíamos feito na primeira viagem, mas também voltamos a alguns lugares incríveis que já havíamos conhecido na primeira viagem, como Zion National Park, Monument Valley e Horseshoe Bend, por exemplo.  

Nesse segundo roteiro de 15 dias, também poderíamos ter incluído o Grand Canyon National Park e um bom trecho da Rota 66, se tivéssemos mais uns 3 dias, para fazer sem correria.

Se você quer saber, na nossa opinião, o que seria o ideal, a minha resposta é: "unifique" nossos 2 roteiros e faça uma grande roadtrip de 35 dias pelo oeste americano, incluindo tuuuuuudo 😉 

Se você não tem tanto tempo assim, a solução é ler todos os artigos sobre cada lugar que eu menciono neste post, escolher quais são os seus preferidos e então colocar tudo no Google Maps e traçar a melhor rota entre esses lugares que são os seus preferidos. 


Roteiro de 15 dias de viagem de motorhome pelo oeste dos EUA
Bryce Canyon National Park


Dicas de ouro para planejar seu roteiro de motorhome



Só preste atenção no seguinte: quando for planejar o seu roteiro de motorhome, tente traçar uma rota em que você não ultrapasse 200Km/dia - essa é a quilometragem ideal para a viagem não virar uma maratona. 

E mais uma dica de quem já tem mais de 30 mil km rodados de motorhome: adicione sempre mais 15% de quilometragem na rota que você calcular no Google Maps

Exemplo: se você planejar uma rota de 2000Km, acrescente pelo menos mais 15%, ou seja, 300Km. Se no Google Maps a sua rota planejada deu 2000Km, saiba que, no final, você vai fazer uns 2300Km. 

Se você tem 10 dias de viagem, isso vai dar uma média de 230Km, que é uma média já bem alta. 

Roteiro de 15 dias de viagem de motorhome pelo oeste dos EUA
o Google Maps é nosso parceiro indispensável na hora de planejar os roteiros

Entendeu o truque? Fazendo isso, não tem erro!

Roteiro de 15 dias pelo oeste americano


Roteiro de 15 dias de viagem de motorhome pelo oeste dos EUA

Dias 1 e 2 Viajando


Nós moramos no interior do RS, então os primeiros 2 dias de férias são quase sempre "perdidos" viajando. Por isso, quando monto um roteiro, já calculo esses 2 dias iniciais de viagem. 

No caso desta viagem, estávamos em Dubai e, para chegar em Las Vegas, foi uma verdadeira odisseia - veja os voos:
  • Dubai 2:35am NYC 8:15am 
  • NYC 5:59pm Las Vegas 8:59pm

Roteiro de 15 dias de viagem de motorhome pelo oeste dos EUA
chegando em Las Vegas à noite

Chegamos em Las Vegas tarde da noite e pagamos U$ 17 pelo uber do aeroporto ao Hotel Circus Circus.

Foi a minha terceira vez em Vegas, e cada vez mais tenho uma relação estranha com a cidade! Eu gosto de lugares decadentes, e Las Vegas me dá essa sensação de decadência, que para algumas pessoas pode ser péssima, mas que eu acho divertida! Gosto daqueles lugares que parecem ter ficado presos numa armadilha dos anos 70/80, das roupas ridículas das garçonetes nos casinos e 'diners', da decoração cafona dos casinos, das luzes da Strip, e da própria decadência daquele povo sedento por maquininhas caça-níqueis no café da manhã. 

Mas o que eu realmente mais gosto em Vegas são justamente dos passeios fora da Strip: a Hoover Dam, Lake Mead, a Freemont Street Experience, o Red Rock Canyon, etc. 

Nessa última viagem tivemos outras 2 ótimas experiências, daquelas que só se tem em Vegas: fomos a um stand de tiro e fizemos um tour de helicóptero

A única coisa que não me agrada em Las Vegas são os hotéis fedidos a cigarro! E o Circus Circus, que ficamos desta vez, não escapou à regra! 


Roteiro de 15 dias de viagem de motorhome pelo oeste dos EUA
Hotel Circus Circus

Perguntei nas nossas redes sociais se alguém já havia encontrado um hotel em Las Vegas cujos quartos não fedessem a cigarro, e o povo me veio com um monte de indicações, todo mundo tinha ficado em hotéis que não fediam hahahha...fiquei com a impressão que sou a mais azarada das criaturas kkkk...

Olhem as indicações de hotéis cheirosos em Las Vegas que o pessoal me deu no Instagram e Facebook




Quem quiser mais dicas de Las Vegas tem que olhar estes 2 posts completíssimos no blog:

E, antes que me perguntem: fora o cheiro de cigarro nos quartos de hotel, Las Vegas é excelente para famílias com crianças, super childfriendly!!!


Dia 3 Providências iniciais em Las Vegas


Começou a nossa aventura!!! 

Acordamos no (hotel-casino) Circus Circus em Las Vegas e fomos tomar um 'brunch' no Peppermill Restaurant, quase na frente do hotel, que é um clássico de Vegas, um daqueles lugares onde você se sente verdadeiramente na Las Vegas de 1976, que já foi cenário de vários filmes e séries, como CSI, Showgirls e Casino. 

Veja mais detalhes aqui

Muito recomendado (indicação do nosso taxista)! 




Cruise America


Depois chamamos um uber por U$ 19 para nos levar até Henderson, onde fica a sede da Cruise America em Vegas, para pegarmos nossa casinha pelos próximos dias, que reservamos no Brasil através da Motorhome Trips

Veja todos os detalhes de como alugar um motorhome no exterior através de uma empresa brasileira.

O motorhome estava perfeito, super limpo, atendimento simpático e rápido, os kits pessoais (lençóis, toalhas e guardanapos) e de cozinha novinhos (a maioria das coisas ainda estava embalada nas caixas, sem uso!). 



Amazon Lockers


Depois passamos num Amazon locker para buscar nossas compras feitas online. 

Foi a primeira vez que usamos os Amazon lockers, e adoramos a experiência. Se você quer fazer compras online nos EUA, e não tem um endereço americano para mandar entregar as compritchas, é só mandar para um destes guarda-volumes da Amazon, que são grátis. 

Às vezes, os hotéis cobram para receber seus pacotes, ou você vai, como nós, viajar de motorhome (sem hotel). Nesses casos, os Amazon lockers são a solução perfeita! 

Gravamos um vídeo explicando direitinho como funcionam esses guarda-volumes da Amazon, veja aqui:



Ainda abastecemos nossa geladeira num Walmart, pusemos gasolina, e finalmente pegamos a estrada até Utah, não sem antes cruzar por um pedacinho do Arizona. 

Passamos a noite fazendo free camping em St. George, numa ruazinha tranquila ao lado do Wendy's, depois de um entardecer espetacular 'on the road'. 

Nota 10 para nosso primeiro dia de #LipenaMotorhomeTrip.





Dia 4 Zion National Park


Sobre um dia feliz: exploramos o Zion National Park

Foi a minha terceira vez no parque e, a cada visita, fico mais apaixonada! Pegamos um dia de sol e céu azul absurdamente lindo, e repetimos exatamente o mesmo roteiro que havíamos feito no parque com o Lipe em 2013, o melhor roteiro para famílias. 

Começamos o dia em St. George, Utah, e pegamos a estrada 9, passando por Rockville e Springdale, até chegarmos ao Zion National Park pela South Entrance Ranger Station

Na entrada, compramos o passe anual para os National Parks por U$ 80 e pagamos a taxa de U$ 15 para atravessar o túnel da Zion - Mt Carmel Highway, única forma de continuar viagem saindo do parque pelo lado leste. 

Fomos ao Visitor Center, atravessamos todo o parque pela estrada Zion Canyon Scenic Drive, fizemos a Trilha Riverside Walk no final da estrada cênica que corta o parque, e voltamos para pegar a estrada 9 de novo, seguindo pela Zion - Mt Carmel Highway até Checkerboard Mesa

Vimos veadinhos e bisões! Foi emocionante o privilégio de poder voltar neste que é certamente um dos parques nacionais mais bonitos dos EUA! Ainda mais de motorhome! E mais ainda num dia lindo como este! Valeu, São Pedro!

Para ler o post completo da nossa primeira vez no Zion National Park em família, veja aqui.

Depois pegamos a Highway 89 para o norte em Mt Carmel Junction e seguimos pela 89 até chegarmos na 12, onde pernoitamos no estacionamento da Bryce Canyon Trading Post, uma loja de souvenirs (na junção da 89 com a 12).







 








Dia 5 Bryce Canyon e Kodachrome Basin


Sabe o que fazer quando você coloca o nariz para fora do motorhome e a temperatura está -16°C? Senta o dedo no máximo da calefação e curte o frio e o 'whiteout' lá de fora, tomando um café da manhã bem quentinho dentro do motorhome 😂

Assim foi o nosso segundo amanhecer desta viagem. Pernoitamos no meio do caminho entre os parques nacionais Zion e Bryce e, quando acordamos, no estacionamento da Bryce Canyon Trading Post, uma loja de souvenirs (na junção da 89 com a 12), a paisagem e a temperatura tinham mudado completamente.

Logo que saímos do nosso local de pernoite, antes de chegar no Bryce, atravessamos o Red Canyon, com seus arcos de rocha vermelha sobre a rodovia, e seguimos pela 12 até a 63, que é a rodovia que atravessa o Bryce National Park

Muita neve e frio!





Bryce Canyon National Park


No Bryce Canyon National Park, fomos até Bryce Point pela Rim Road Scenic Drive

O restante da scenic drive estava interditado pela nevasca da noite anterior, e não deu para percorrermos. 

No trajeto de volta, paramos em Inspiration Point e fizemos a Rim Trail de Sunrise até Sunset Point, contornando o Anfiteatro

Cada mirante do Bryce dá para o mesmo Anfiteatro, mas a vista de cada um deles é totalmente diferente dos outros, e vale a pena parar em todos. 

As trilhas dos estacionamentos até os overlooks são bem curtinhas, tranquilas para crianças, mas muitas delas (inclusive a rim trail) não oferecem nenhuma proteção, então fique de olho no seu pequeno viajante o tempo todo!

A dica no Bryce é percorrer a estrada cênica Rim Road até Bryce Point sem parar e deixar para ir parando nos mirantes no caminho de volta, como nós fizemos, pois todos os mirantes ficam do lado esquerdo da estrada (para quem vai), e você terá que cruzar a pista para estacionar. Se deixar para entrar nos mirantes no trajeto de volta, você poderá entrar direto, evitando de se atravessar na pista. 




















Kodachrome Basin State Park


Depois de nos maravilharmos em cada um dos mirantes do Bryce, voltamos para a 12 e seguimos até o Kodachrome Basin State Park, passando por Tropic e Cannonville. 

Em Cannonville, pegamos a Cottonwood Canyon Road para chegar até o Kodachrome Basin State Park, onde atravessamos o parque estadual pela Kodachrome State Park Road - simplesmente espetacular esse parque estadual! 

Foi a melhor surpresa da nossa viagem até então! 

Não é por nada que esse parque estadual ganhou esse nome - foi um dos lugares mais fotogênicos onde já estivemos!









Depois, voltamos pelo mesmo caminho e pegamos novamente a 12 em direção a Escalante e ‎Boulder, onde pernoitamos. 

A estrada ficava mais bonita a cada km! E sempre diferente! Não deixe de parar no mirante da Milha 70, no Aquarius Plateau

Pernoitamos num acostamento de estrada em Boulder

A microcidadezinha tem 2 restaurantes super recomendados, que infelizmente estavam ambos fechados pelas férias de Natal: 

• Hell’s Backbone Grill (Boulder Mountain Lodge, 20 N Hwy 12)
• Burr Trail Grill & Outpost (esquina da Hwy 12 & Burr Trail Rd)




Highway 12 Scenic Byway


A Highway 12 Scenic Byway é, indiscutivelmente, a rota mais linda, impressionante e diversa de Utah. Ela corta canyons e liga vários parques nacionais numa jornada de 124 milhas que começa perto do Bryce Canyon e vai até Capitol Reef. 

É impressionante notar como a paisagem muda completamente a cada poucos kms rodados nesta estrada. É difícil escolher o melhor trecho! Nós amamos tanto a parte entre Escalante e Boulder, quanto o trecho que fizemos no dia seguinte, entre Boulder e Torrey. 

É um daqueles trechos de estrada que não se deve percorrer à noite, não porque seja perigoso, mas sim porque você perderá o melhor da viagem, que são as paisagens espetaculares!

Entre os pontos altos do caminho, que já mencionei acima, estão os incríveis arcos vermelhos do Red Canyon, ótimos restaurantes em Boulder, e trilhas no Grand Staircase-Escalante National Monument. 


Dia 6 Capitol Reef e Goblin Valley


Começamos o dia em Boulder

Continuamos pela 12, espetacular, até onde ela encontra a Hwy 24, e logo chegamos ao Capitol Reef National Park.




Capitol Reef National Park


O Capitol Reef National Park é, me arrisco a dizer, um dos parques nacionais mais subestimados dos EUA! 

Enquanto o Zion, Bryce, Canyonlands e Arches estavam bem cheios de turistas mesmo nesta época do ano (considerando que estávamos em pleno inverno, baixa temporada), o Capitol Reef estava vazio, e não perde um milímetro em beleza para os primos mais famosos 😍 

Os pontos altos do parque: 



Panorama Point e Gooseneck Overlook


Duas milhas a oeste do Visitor Center, saindo da Hwy 24, tem uma estradinha curtinha sem pavimento que leva que leva ao Panorama Point e ao Gooseneck Overlook

Os viewpoints, a quase 300m de altitude acima do Sulphur Creek, valem uma parada. 

Um lugar im-pres-sio-nan-te. 




Fruita Historic District


Um oásis verde no meio do deserto, cheio de árvores frutíferas que proporcionam a única sombra que você vai encontrar no parque, à beira do Fremont River

Os primeiros colonizadores mórmons chegaram lá em 1880, e o último residente foi embora em 1969. 



Scenic Drive 


Estrada cênica de 9 milhas pavimentadas até Capitol Gorge

Para atravessar o parque pela Hwy 24, não é necessário pagar nada. Mas você não pode perder esta incrível estrada cênica dentro do Capitol Reef e, para ir até o final dela, que fica fora da Hwy 24, após o Fruita Campground, tem que pagar U$ 7 (válidos para um veículo por uma semana). 

Pode transitar por esta estrada 24hs/dia, ela fica aberta. Como nós tínhamos o passe anual para todos os parques nacionais dos EUA, não precisamos pagar nada. 

A entrada é paga no Visitor Center ou nos quiosques self-service

A melhor parte do driving tour (eles têm folhetos explicativos no centro de visitantes e também muitas informações online no site do parque) são as últimas 2 milhas desta estradinha, entre as paredes estreitas de arenito do desfiladeiro de Capitol Gorge

É impressionante. Sim, acho que já usei essa palavra várias vezes neste texto 😜





Área arqueológica - petroglifos


A leste do Visitor Center, na Hwy 24, há uma área pequena de estacionamento onde você pode parar para ver os petroglifos (desenhos feitos em rochas, através do desgaste da camada superficial) que convenceram os arqueólogos de que os índios Fremont que habitavam aqui eram um grupo diferente dos índios Pueblo (antigo povo indígena norte-americano que vivia na área conhecida como Four Corners). 

Se você seguir a passarela, vai ver várias destas incríveis pinturas rupestres

Também nesta mesma área do parque vimos muitos cabritos montês - fique de olhos bem abertos para vê-los encarapitados nas montanhas ao lado da estrada, pois eles são super rápidos!




Goblin Valley State Park


Depois de visitar o parque nacional Capitol Reef, em Utah, seguimos pela Scenic Road 24, passando por Caineville e Hanksville, 2 fins de mundo no meio do nada. 

Seguimos ao norte por esta rodovia, passando por mais paisagens espetaculares e formações rochosas inacreditáveis, até chegarmos à Goblin Valley Road, por onde seguimos até o Goblin Valley State Park, um vale espetacular cheio de Goblins, só vendo o lugar para acreditar que algo assim existe no Planeta Terra, o Felipe AMOU! 





Dá para saber direitinho quando o Lipe realmente amou um lugar pela quantidade de fotos que ele pede para tirar hehehe...ele anda super chato para tirar as fotos que eu peço, mas, quando gosta de um lugar, fica o tempo todo fazendo poses e me pedindo que tire fotografias dele!

E esse parque estadual é tão legal para crianças justamente porque é permitido brincar à vontade entre os Goblins! Pode correr entre eles, pular, fotografar e até subir em cima, mas, se ouvir um crack, fuja! 



 






Parecia que estávamos dentro de uma pintura do Salvador Dalí, ou em Marte mesmo kkkkk...

Fomos até lá (um pequeno desvio na nossa rota até Moab) porque o guia Lonely Planet dizia que era um parque ótimo para crianças e também o favorito dos autores de guias #LonelyPlanet, e foi a maior surpresa da nossa viagem! 

Mais ou menos como pousar em outro planeta às 16hs de uma tarde qualquer kkkkk...👽

Veja no vídeo abaixo que lugar incrível:


#ValeoDesvio


Green River - Utah


Voltamos pelo mesmo caminho até a Hwy 24 e seguimos por ela para o norte até Green River, onde pernoitamos num posto de gasolina Pilot Travel Center

Fizemos compras na pequena cidade no supermercado Melon Vine Food Store e jantamos ali na frente, na Ray's Tavern

Mais local, impossível. 





Dia 7 Arches National Park e Moab


Saímos de Green River pela Hwy 70 e, em Crescent Junction, pegamos a 191 para o Arches National Park

Esse parque nacional, no dia em que chegamos lá, mais se parecia com aqueles parques temáticos da Disney. Uma verdadeira 'winter wonderland'. 

Difícil é entender como as rochas se desenharam daquela maneira - tudo explicado pela erosão, vento, chuva, neve, gelo e calor do deserto, agindo por milhares de anos, incansavelmente...

A avenida principal que corta o parque, denominada Arches Scenic Drive, vai serpenteando pelas incríveis formações rochosas de arenito e cabeceiras de trilhas. 

Pontos altos do parque nacional (além da própria Arches Scenic Drive, é claro):





Park Avenue


Trilha de 1 milha que passa por formações rochosas que parecem a skyline de New York City - por essa razão, recebeu o nome de Park Avenue.




Viewpoints


Ao longo da Arches Scenic Drive, existem muitos mirantes. 

Alguns deles, super acessíveis, diretamente ao longo da estrada principal, são paradas praticamente obrigatórias: 
  • La Sal Mountains Viewpoint
  • Petrified Dunes Viewpoint
  • Salt Valley Overlook
  • Sand Dune Arch - 0.4 milha roundtrip
  • Skyline Arch



Balanced Rock Panorama Point


Uma formação rochosa enorme de 3577 toneladas apoiada em um pedestal, parecendo um punho gigante que saiu de dentro da terra para socar o céu. 

Um dia ela vai despencar dali - isso é certo! É só uma questão de tempo. Havia uma "companheira" ao lado da Balanced Rock, de menor tamanho, que ruiu em 1976. 

Esperamos que esta, quando entrar em colapso, não tenha ninguém por perto...afinal, o estrago vai ser grande.



  

Delicate Arch


Você com certeza já viu este arco - é o símbolo do estado e a foto dele está impressa em praticamente todos os livros ou materiais impressos jamais publicados sobre Utah. Até nas placas de automóveis! 

Há um mirante a poucos metros do próprio estacionamento (Lower Viewpoint) e uma trilha morro acima de aproximadamente 1Km (Upper Viewpoint). Fomos nestes 2 lugares para vê-lo à distância. A trilha até o Upper Viewpoint foi puxadinha, porque é uma boa subida, e estávamos atolando na neve - mas não chega a cansar.  

A trilha que vai até debaixo do arco era puxada demais para o Lipe (e parte de um outro ponto da estrada, passando o rancho). 






Fiery Furnace Viewpoint


Esse foi o único lugar desta viagem que ficamos frustrados por não poder visitar. 

Ou melhor: fomos, sim, até o Fiery Furnace Viewpoint, que é um ótimo mirante, com uma vista espetacular deste lugar inacreditável que é Fiery Furnace. Mas, infelizmente, não poderíamos fazer a famosa trilha pelo incrível labirinto de pedra. 

Em primeiro lugar, esta é uma das únicas trilhas que não se pode fazer sozinho no parque, por conta própria - é obrigatório o acompanhamento de um guia. Os tours guiados são inclusive grátis, até onde eu consegui me informar, mas você precisa agendar com antecedência para garantir a sua vaga no grupo (não são muitos grupos por dia). 

Ocorre que já sabíamos que não poderíamos fazer esta trilha, porque ela é muito puxada para crianças - nem sei se eles permitem crianças de 8 anos nos grupos, acho que não. Além disso, mesmo que decidíssemos nos revezar com o Lipe para fazer a trilha, naquele dia a nevasca fora tão grande na véspera que a trilha havia sido completamente fechada por causa do acúmulo de neve.

Ou seja: tínhamos mesmo que nos contentar com a vista do mirante! Mas foi difícil ficar ali espiando aquela selva de pirocas de pedra sem poder dar uma chegadinha mais perto! 

Motivo número 1 para voltar ao Arches!




Landscape Arch


O Landscape Arch é, certamente, um dos arcos mais famosos do parque (e do mundo!), junto com o Delicate Arch, que mencionei acima. Não confundir com o Mesa Arch, no Canyonlands, sobre o qual voltarei a falar mais abaixo.  

Mas, se você for fazer a trilha até lá, não deixe de visitar 3 outros incríveis arcos que ficam no caminho até o Landscape Arch - ou melhor, num pequeno desvio do caminho: Partition Arch, Pine Tree Arch e Tunnel Arch



A trilha que leva a estes 4 arcos tem mais ou menos uns 3Km, e nesta trilha o Lipe cansou bastante - mas isto porque havia muita, muita neve na trilha, e íamos afundando a cada passo, aí fica cansativo mesmo. Ainda mais sendo esta a última caminhada do dia, depois de várias outras trilhas curtas.  

Em outras condições, é uma trilha super tranquila de se fazer com crianças, sem maiores dificuldades. Se for no verão, não esqueça de levar muitaaaaaa água, protetor solar, óculos de sol e boné - o clima lá é desértico!

Extras (essas são as atrações para conhecer "se der tempo"): 
  • Broken Arch - 1 milha roundtrip
  • Double Arch e Windows Trail - 1 milha roundtrip



 


Camping em Moab


Saindo do parque, seguimos direto para Moab, uma das poucas "cidades" onde estivemos durante este roteiro, que foi totalmente voltado às estradas e belezas naturais, com pouquíssimas atrações "urbanas", como vocês já devem ter percebido.

Esse é, na verdade, o verdadeiro espírito de uma boa roadtrip de motorhome: cenários de embasbacar, muita natureza e poucas cidades, de preferência minúsculas.  

Pernoitamos (e fizemos churrasco e marshmellows) no Moab Rim Campark (camping) - por U$ 28. 


 


Atendimento simpático, vaga boa para o motorhome, banheiros quentinhos com chuveiros ótimos, wifi funcionando beleza, o proprietário nos deu jornal para fazer fogo e tem grelhas à disposição. 

O local ainda tem pracinha, esgoto, água e energia elétrica (que não usamos) na vaga. Só faltou mesmo uma lavanderia. 

Endereço: 1900 South Highway 191

Email: moabrimcampark@gmail.com



Dia 8 Dead Horse Point e Canyonlands



Subimos 9 milhas ao norte de Moab pela 191 até a 313. 

Depois seguimos pela 313 (que também é uma linda scenic byway) mais 23 milhas até o Dead Horse Point State Park, lugar famoso por sua avassaladora beleza natural e grandiosidade das paisagens e também por ter sido cenário de filmes como Thelma e Louise e Missão Impossível II


Dead Horse Point State Park


A geografia deste parque estadual é um verdadeiro delírio.

Meio difícil até de explicar (vamos tentar por meio das imagens que fizemos com o drone), mas esse pedaço de terra chamado Dead Horse Point tem um cenário surreal - um canyon entra dentro do outro e tem o Rio Colorado no leito para rabiscar, rasurar, atormentar e, finalmente, embelezar ainda mais - se é que é possível uma coisa dessas - a paisagem!

Tem um camping bem pertinho do Visitor Center, que tem uma vista espetacular. 

No próprio Visitor Center paga-se a taxa para visitar o parque, de U$ 15, e também o permit para voar o drone, de U$ 10, que só é concedido de outubro a março (no resto do ano é proibido voar drones nos state parks de Utah, como descobrimos). 

Leia mais sobre o assunto drones nos EUA:

Veja abaixo também o vídeo com as imagens de drone mais bonitas do oeste americano que nós fizemos 😜


Também no Visitor Center há uma loja (ótima) e exposições sobre o parque estadual. 

Além da vista maravilhosa que se tem da mini-trilha atrás do Visitor Center, existem mais 2 mirantes que são paradas obrigatórias no parque: Neck e Dead Horse Point Overlook (que fica no fim da estrada que atravessa o parque inteiro). 

Depois de tanto colírio para os olhos, voltamos até a 313 e seguimos ao sul para o Canyonlands National Park






 













Canyonlands National Park


Este parque nacional americano é tão imenso que é dividido em 4 partes, e nós optamos por visitar a área mais popular e mais facilmente acessível desde Moab, conhecida como Island in the Sky (que fica a 30 milhas de Moab). 

Logo após o pórtico de entrada - que sempre enseja uma foto hehehe - paramos no Visitor Center, que tem um mirante na frente, e apresentamos nosso cartão anual dos parques nacionais. Com ele, não se paga nenhuma taxa para visitar o parque. 

O Visitor Center também tem lojinha (mas achei a do parque estadual melhor). 




Tem um camping a 7 milhas do Visitor Center. 

Aqui, um parêntesis:

Tenha em mente que os campgrounds dos parques estaduais e nacionais são quase sempre bemmmm simples, sem quase nenhuma infraestrutura além de banheiros sem chuveiros. 

Não estivemos especificamente no camping do Canyonlands, estou falando das áreas de camping dos parques nacionais americanos em geral - já estivemos em várias delas, do Grand Canyon ao Death Valley, de Yosemite ao Joshua Tree National Park - todas com pouca estrutura, diferentemente dos campings privados estilo KOA, por exemplo, que são verdadeiros resorts (e podem ser bemmm caros).

Voltando ao Canyonlands:

Fizemos a Scenic Drive, que é uma estrada de 12 milhas que corta o parque desde o Visitor Center até o Grand View Point Overlook, o último grande mirante, no final da estrada. 

Li em várias publicações que este é um dos 3 mirantes mais famosos dos EUA, junto com o Grand Canyon e com o Dead Horse. 

E a fama é plenamente justificada, eu garanto!




Mesa Arch



No caminho, fizemos a trilha de pouco mais de 1Km até Mesa Arch, um dos lugares mais espetaculares que vimos nesta viagem cheia de lugares sensacionais. 

Se tiver que escolher apenas uma trilha para fazer neste dia, que seja esta - é imperdível, e bem fácil, inclusive para crianças! 





 


Outros mirantes onde paramos no caminho: 
  • Shafer Canyon Overlook
  • Green River Overlook
  • Buck Canyon Overlook
  • Orange Cliffs Overlook

Ainda no Canyonlands, tivemos a sorte de ver bighorn sheep (uma mistura de ovelha com cabrito com veado). Coisa mais linda! 

Pena que os animais foram muito mais rápidos do que a nossa capacidade de fechar a boca e sacar as câmeras! 

Um dos desbravadores deste grande parque nacional, Bates Wilson, descreveu o lugar com exatidão em poucas palavras: Come to our wilderness, but be ready to rough it

Canyonlands is wild America - o slogan do parque não poderia defini-lo com maior perfeição. 

Pernoitamos de novo no Moab Rim Campark (camping), que já mencionei acima. 



 



Dia 9 Natural Bridges e Goosenecks


Saímos de Moab pela 191 na direção sul e logo paramos em Wilson Arch, uma inesperada maravilha da natureza que surgiu - completamente do nada - no nosso caminho.




Wilson Arch


Aí a gente diz "hoje vamos tocar direto até o Monument Valley, sem tantas paradas", aí, 3min depois, nos deparamos com o "Wilson Arch" assim, na beira da estrada, nos encarando e pedindo uma caminhada até ele, pedindo para ser filmado pelo drone

Dá para resistir a uma maravilha dessas?

Depois abastecemos gás em Monticello e usamos a dump station em Blanding.
  

houve quem preferisse apreciar a maravilha do conforto da nossa casinha kkk...

  


Natural Bridges National Monument



Pegamos a Hwy 95 para ir até Natural Bridges National Monument, e depois continuamos pela Hwy 275 para chegar até lá. 

Este monumento nacional tem 3 pontes de rocha que podem ser vistas de uma loop road de 9 milhas com mirantes. 

A primeira delas é a Sipapu Bridge, depois vem a Kachina Bridge e, por último, a mais bonita de todas, na nossa opinião: a Owachomo Bridge

Na Owachomo fizemos a trilha de 650m que leva até debaixo da ponte, um lugar espetacular! 

Se tiver que escolher apenas uma trilha para fazer lá, esta é a mais recomendada, de longe! E é bem fácil, mesmo para crianças! 

Para esclarecer, uma loop road é uma estrada circular, que termina onde começou, diferente de uma estrada one way, que você vai e volta pelo mesmo caminho. Entendeu a diferença?

Outra coisa interessante que me explicaram por lá é a diferença entre um "parque nacional", delimitado por lei pelo Congresso Nacional, e um "monumento nacional", que é criado por decreto do Presidente da República. 

#curiosidades

Owachomo Bridge







Moki Dugway e Muley Point Overlook



Fizemos o caminho de volta pela Hwy 95 até encontrar a 261, por onde seguimos até Moki Dugway

Muley Point Overlook - um mirante com vistas lindas aonde se chega pegando a Muley Point Road.

Moki Dugway - uma estrada de 3 milhas de terra que desce - ou melhor: despenca - pela lateral de um canyon, cheia de curvas-cotovelo e vistas lindas de Monument Valley no vale abaixo. 

No horário do por do sol, quando chegamos lá, o lugar estava simplesmente sensacional. 







Goosenecks State Park


Seguindo pela 261, pegamos a 316 para ir até o Goosenecks State Park

Esse é um achado! 

Goosenecks State Park foi uma das ótimas surpresas da nossa primeira viagem de motorhome pelos 'States', em 2013. Acho que foi o lugar que mais encantou o Peg naquela viagem, principalmente porque sempre tivemos a grande sorte de estar lá completamente sozinhos, no máximo com a companhia de alguns corvos.  



E, desta vez, "precisávamos" voltar lá. 

Chegamos com o sol terminando de cair à distância, por trás do canyon, sobre os cucurutos de Monument Valley, e resolvemos pernoitar ali mesmo. Que por do sol espetacular!!! 

Custa U$ 10 para pernoitar no local, tem banheiros (só com vasos) e até uma churrasqueira. Parada obrigatória em qualquer roteiro no sul de Utah.

Esta foi uma das nossas últimas noites de camping antes de retornarmos a Las Vegas e, isolados do mundo, dos ruídos e das luzes, assistimos de camarote ao anoitecer e ao amanhecer nesse canyon impressionante. 

Altamente recomendado. 

Ah! Lá no fundo - acima e à esquerda, o que você vê é o Monument Valley.




  

      
Lá, confirmamos algo que já havíamos percebido outras vezes: voltar pela segunda vez a um lugar que amamos é bem mais legal do que ir lá pela primeira vez! 

Não há tanta excitação do novo, e a gente consegue relaxar mais e aproveitar o momento, gravando na memória e no coração. 

Tomara que tenhamos uma terceira chance no Goosenecks!

Gelada, a noite caiu cedo, e o dia seguinte clareou com cores fortes no horizonte, que refletiam nas rochas do canyon de curvas intermináveis e beleza indescritível.


O Goosenecks State Park é simplesmente incrível!

De novo, naquela manhã inesquecível, somente nós, e um corvo afoito, gritão e nervoso com a presença do drone, apreciávamos o lugar durante o amanhecer.  

Vendo o Rio San Juan correr tranquilo lá embaixo, fazendo lentamente as curvas nessas formações rochosas impressionantes, só restava agradecer pelo momento 😎

Mais detalhes aqui: Goosenecks State Park

Se interessou pelo assunto drones nos EUA?

Veja no vídeo abaixo que lugar incrível:


Dia 10 Monument Valley e Horseshoe Bend


Neste dia, fomos de Goosenecks State Park, em Utah, até Horseshoe Bend, em Page, no Arizona. 

Acordamos antes das 6 da manhã para ver o sol nascer em Goosenecks State Park

Depois, voltamos pelas mesmas estradas 316 e 261, que havíamos percorrido no dia anterior, até encontrar a 163. 

Vimos o "tapete indígena" na montanha, pouco antes de chegarmos a Mexican Hat.

Fomos até Mexican Hat pela 163, onde voamos o drone novamente em pleno "chapéu mexicano" e abastecemos o motorhome.

voando o drone em Mexican Hat, com o tapete indígena na montanha ao fundo 

não é por nada que essas montanhas levam este nome: não se parece mesmo com um daqueles tapetes indígenas? 


uma das poucas estradas de terra que pegamos neste roteiro


Monument Valley



Seguimos para Monument Valley (sempre pela 163) e fomos até o Visitor Center pela Monument Valley Road

Tem que pagar U$ 20 para entrar na reserva indígena - as terras são de propriedade dos índios Navajo

Neste ponto, estávamos percorrendo e relembrando as mesmas estradas que havíamos rodado na viagem anterior - super empolgante! 

Como já estivemos lá antes, temos um post completinho no blog - veja aqui: Monument Valley

Não vou repetir tudo aqui de novo para não se tornar chato, já que as informações não mudaram da nossa primeira visita para cá. 

  

  


Não é muito fácil fazer fotos no retão onde o Coiote persegue o Papa-Léguas (Road Runner). 

Ao longo da Hwy 163 - Scenic Drive, que tem como pano de fundo as famosas formações rochosas de Monument Valley, existem meia dúzia de refúgios onde os carros param e desembarcam dezenas de turistas que invadem a pista e fazem todas as macaquices registradas nas suas fotos (assim como nós). 

Então, quanto mais distante do "fim" da rodovia você estiver, mais tempo levará para tirar aquele tão planejado retrato, que não inclui ninguém no enquadramento além dos seus. 

Só resta, assim, esperar, esperar e esperar...até que uma hora sai! 😉



Esperamos tannnnto que acabamos fazendo vários vídeos e fotos, e aproveitamos para fazer 2 making offs, mostrando como tiramos algumas fotos que sempre nos pedem para explicar - prepare-se para desvendar todos os nossos "segredos" hehehe:

O golpe Hadouken


Sempre nos perguntam como fazemos estas fotos em que o Lipe acerta um golpe "Hadouken" no Peg. 



Já nos "acusaram", inclusive, de usar o Photoshop para "montar" as fotos hahaha...


Não tem nada de montagem, gente, é só ter um pouquinho de persistência e técnica que...uma hora sai!

Veja aqui:



As fotos Família-na-Estrada


Estas têm ainda menos mistério!

Vocês acharam que era algum truque especial?? Pensaram que era fácil?



Não é não, hehehe...tirar fotos-família nessas lindas estradas do oeste americano é sempre uma função!

Olha aqui como é que a gente faz:




Fronteira Utah - Arizona


Depois das várias sessões de fotos em Monument Valley - eta lugarzinho fotogênico esse! - cruzamos a fronteira Utah - Arizona, com direito a muitas fotografias mais.

A fronteira fica ao longo da estrada 163 também.

Passamos por Kayenta e pegamos a 160 para sudoeste. 


Depois, seguimos a 98 em direção a Page e, finalmente, a 89 até Horseshoe Bend.

nos despedindo de Utah

e chegando ao Arizona


Antelope Canyon


Fomos direto até o Lower Antelope Canyon

Já conhecíamos o maravilhoso Upper Antelope Canyon da viagem anterior, veja o post aqui.

Mas...frustração total! 

O lugar estava absurdamente lotado, e não nos deu nem um pingo de vontade de fazer o tour guiado que eles oferecem - e que é a única maneira de se visitar o canyon

Em 2013, fizemos o tour no Upper Antelope Canyon apenas nós 3, e foi maravilhoso. Desta vez, olhamos tanto o Lower quanto o Upper, um deles de cada lado da estrada, e em ambos havia uma quantidade absurda de gente, que nos espantou. 

São canyons super estreitos, e a maior graça destes passeios é justamente fotografar muito -  as fotografias do lugar ficam surreais! Agora imagina isso com um monte de turistas muvucados ali? Que horror! É o tipo de tour que me deixa deprê total, prefiro nem ir.  

Acreditamos que isso (a quantidade espantosa de turistas chineses, japoneses e indianos) se devia às férias de fim de ano. Na outra viagem, fomos lá na primeira quinzena de dezembro, e foi espetacular (e vazio). 


Upper Antelope Canyon

Horseshoe Bend


Chegando lá, o mesmo povaréu do Antelope. Nem conseguíamos acreditar que haviam ônibus de excursões no estacionamento! E não era permitido voar o drone 😜

Para mim, Horseshoe Bend é um dos lugares mais incríveis dos Estados Unidos da América. Não tenho a menor dúvida disso!

E mais: a verdade é que o Horseshoe Bend continua exatamente o mesmo, depois de 4 anos, quando estivemos lá pela primeira vez, e eu morria de medo que o Felipe saísse correndo e decolasse em direção ao Rio Colorado lá no fundo...embora agora o local esteja completamente tomado pelos turistas chineses, japoneses e indianos, a sua beleza natural continua absolutamente intocada, alheia às multidões. 

Leia mais sobre esse lugar extraordinário no post que escrevemos sobre a nossa primeira visita a Page, clicando aqui: Horseshoe Bend.

Dormimos no estacionamento do Walmart de Page, depois de muitas comprinhas. 




 

Dia 11 Glen Canyon Dam e Marble Canyon


Dia longo - mas nada cansativo - de estrada: fizemos Page - Glen Canyon Dam Overlook - Marble Canyon - Jacob Lake - St. George - Las Vegas.

Acordamos no estacionamento do Walmart

Na outra vez em que passamos por Page, fomos até a Glen Canyon Dam, na ponte e no Carl Hayden Visitor Center, tudo na Hwy 89, vindo de Kanab para Page. 

Desta vez, para ver a famosa represa no Lake Powell de um ponto de vista diferente, fomos até o Glen Canyon Dam Overlook

É um mirante com uma vista excelente da represa. 



Abastecemos e usamos a dump station gratuita do posto de combustíveis Maverik Adventure's First Stop

Fizemos até um vídeo lá mostrando tudo sobre o funcionamento dos reservatórios de água e esgoto do motorhome, como descartar a 'caca' do banheiro e tal - se você tem ideia de fazer uma viagem de RV, esse vídeo está super didático:



Depois pegamos a 89 para o sul até Bitter Springs e lá pegamos a 89A para o norte até o Marble Canyon


Vermilion Cliffs

Marble Canyon


Cruzamos o impressionante Marble Canyon pela Navajo Bridge, sobre o Rio Colorado, com os Vermilion Cliffs ao fundo, colorindo ainda mais a paisagem!

Dá para estacionar no mirante e cruzar a pé a ponte para pedestres, é um lugar lindo! 

Mais legal ainda é saber que é exatamente aqui que começa o Grand Canyon, sabia???







Depois continuamos pela 89A por paisagens incríveis até o Jacob Lake, onde descobrimos que a estrada de 45 milhas que vai de lá até a borda norte do Grand Canyon National Park estava fechada para o inverno por causa da neve/gelo. 

Só não morri de tristeza porque já havia estado 2x antes no Grand Canyon, na borda sul e também na borda norte, mas se você não esteve lá ainda, vale a pena considerar um desvio neste roteiro para ir até a borda sul do canyon, como expliquei em detalhes nos posts sobre o parque nacional que escrevi depois da nossa visita anterior:

em Jacob Lake, descobrimos que a estrada para o Grand Canyon North Rim estava fechada

Vermilion Cliffs Highway

Não só nesta região, mas ao longo de toda esta viagem, é preciso dizer que não vimos paisagens 'normais', e menos ainda paisagens 'feias'. Ao longo de toda a rota que descrevi neste post, e principalmente desde que chegamos a Utah, só vimos paisagens deslumbrantes. 

Mais do que isso, é incrível a diversidade de cenários que cruzamos por lá. Uma hora estávamos no cenário desértico de Bitter Springs e, na hora seguinte, estávamos cruzando montanhas, e um pouquinho mais além já estávamos atravessando as florestas de Jacob Lake...muito impressionante, não dá para enjoar nunca!

Continuamos até Fredonia e pegamos a 389 até Colorado City e depois a 59 até Hurricane. 

Seguimos até St. George, cidade onde havíamos dormido na nossa primeira noite de RV, e paramos para compras num Best Buy

Ali ao lado tem uma Bed, Bath and Beyond e, na frente, um In-and-out Burger. Programa completo! 




St. George é uma cidade bem grandinha, que tem outras opções de restaurantes que a gente gosta muito também, como Outback e Red Lobster

Continuamos depois direto até Las Vegas, onde dormimos em free camping numa calçada próxima ao Las Vegas North Premium Outlets, na South Commerce Street, entre a West Colorado Avenue e a West Imperial Avenue. 

Nossa vista era o Stratosphere

Veja mais dicas de Las Vegas nestes 2 posts:




Dia 12 Compras e passeios em Las Vegas


Las Vegas em dia de shopping

Como vocês perceberam, ainda não tínhamos feito praticamente nada das compras que precisávamos. Fora alguns eletrônicos que compramos em Miami e NYC, um ímã de geladeira em Dubai e algumas porcarias e brinquedos no Walmart, ainda não havíamos comprado nada, e os 2 consumistas da família (sim, o Peg e o Lipe) já estavam entrando em crise de abstinência a estas alturas da viagem.

Eu sou muito pouco consumista - detesto "perder tempo" na viagem fazendo compras - mas concordo que, numa viagem aos Estados Unidos, onde tudo tem preços mil vezes melhores que aqui no Brasil, é difícil evitar os ímpetos consumistas hehehe...

Como já havíamos feito as compras de Walmart e Best Buy que precisávamos na véspera, fomos direto ao Las Vegas North Premium Outlets. Sim, não foi por nada que fizemos free camping ali pertinho na noite anterior: foi muito bom chegar lá logo que abriram as portas e o lugar ainda estava completamente vazio, antes de chegarem as hordas de turistas!


agora inauguraram um Shake Shack nos Las Vegas North Premium Outlets

Bom, daí em diante foi um dia praticamente "perdido" em compras:  

Fomos também ao complexo de lojas chamado Boca Park, onde tinha uma REI que precisávamos visitar (para quem não conhece, a REI é uma super loja de material esportivo, provavelmente uma das melhores do mundo), um Target e um Cheesecake Factory onde almoçamos. 

Ali ao lado ainda tem o Rampart Commons e o Tivoli Village, onde tem uma livraria Barnes & Noble, um mercado Whole Foods e um P.F. Chang's, rede de restaurantes de comida asiática que conhecemos nesta viagem por dicas de algumas leitoras e adoramos!

Depois fomos ao Hotel Circus Circus porque tínhamos visto lá, no início da viagem, uma loja de malas com preços ótimos, ao lado do Adventuredrome.

Jantamos no Red Lobster, passamos numa farmácia Walgreens e, para encerrar um looooongo dia de shopping, fomos conhecer a Miracle Mile (no Planet Hollywood).

Pernoitamos esta noite numa vaga de calçada na Pollux Avenue, exatamente ao lado do Machine Guns Vegas




Dia 13 Machine Guns e Grand Canyon Helicopters


Tínhamos agendado para a parte da manhã uma sessão de tiro no stand da Machine Guns Vegas, e foi lá que começamos um dia emocionante.

Atirei com várias armas pink, acredita??? Este foi "O" dia das grandes experiências, e a incrível sessão no stand de tiro da MGV foi apenas a primeira!

Atirei com 2 armas longas e 1 pistola Glock, e adorei a experiência! 


Já o Peg destruiu a cara de vários palhaços e zumbis (os alvos kkkk) e até ofereceram emprego para ele lá 😂

Até o Lipe experimentou! 


Contamos tudo em detalhes aqui:

Depois que passou a adrenalina, estacionamos nossa "casinha" ao lado da roda-gigante High Roller

Há um mega estacionamento ali, que cobra U$ 7 o período de até 4hs. É possível pernoitar com motorhomes neste estacionamento, e custa U$ 10 o período de 24hs.



Passeamos muito a pé pela Strip nesta tarde - algumas das principais atrações ali por perto:

• The Linq Promenade (no The Linq)
• The Forum Shops at Caesars (no Caesars Palace)
• Flamingo Las Vegas (no Flamingo)





  


No fim da tarde, tínhamos reservado um voo de helicóptero com a Grand Canyon Helicopters pela Strip, para encerrar o nosso roteiro de viagem pelo oeste americano com chave de ouro. 

Contamos todos os detalhes deste passeio emocionante aqui:


Onde comer em Las Vegas 


Jantamos no P.F. Chang's, e o Lo Mein e o Surf and Turf estavam maravilhosos!

Falando em comida, quais são os seus restaurantes de rede favoritos nos EUA?? 





Nós comemos muito bem nesta viagem - desde Miami, Dubai e Abu Dhabi, New York até Las Vegas - voltamos a todos os nossos preferidos: 

  • Red Lobster 
  • Cheesecake Factory
  • IHOP
  • Outback
  • Rainforest Café
  • Bubba Gump
  • In 'n Out
  • Five Guys
  • Carl's Jr
  • Shake Shack
  • Taco Bell
  • Whole Foods

Mas estamos sempre querendo conhecer e experimentar novos lugares - melhor ainda se forem tesouros "não de rede", como o Peppermill Restaurant em Vegas ou o Bistro em NYC 😁 

Adoramos a dica do P.F. Chang's, e fomos lá conhecer nesta viagem, mas, se vocês tiverem outras dicas e puderem dividir conosco os preferidos de vocês, a gente agradece! 

Veja mais aqui:


Para encerrar esse ótimo dia de turistar em Las Vegas, fomos até o The Mirage, ao Treasure Island e ao Bellagio

Já contei neste post quais são as atrações legais para crianças (e para adultos também) em cada um dos casinos de Las Vegas: 




Fontes do Bellagio


Lembram que, quando estávamos em Dubai, publiquei um vídeo das fontes do Dubai Mall, e disse que teríamos que voltar a Las Vegas para conferir quais eram de fato as fontes mais bonitas?? Pois voltamos a Las Vegas e foi difícil escolher apenas uma delas! 

Nos Emirados Árabes, as músicas que assistimos eram mais emocionantes, então o show que vimos acabou ficando mais "tchãn" lá! 

Além disso, achei o Burj Khalifa bem mais impressionante que o Bellagio 😜 

Mas, por outro lado, em Vegas tive a impressão de que os shows são bem mais frequentes e também têm mais espaço, menos gente se acotovelando para assistir 😄




 Qual deles é o teu preferido? 

Nesta nossa última noite nos EUA, pernoitamos no imenso estacionamento ao lado da High Roller, com vista para a famosa roda-gigante. 

Como falei antes, custa U$ 10 o período de 24hs de estacionamento. 


Dia 14 Las Vegas


Antes de entregar o motorhome, queríamos gravar um vídeo com o tour do motorhome, mostrando em detalhes como é a nossa casinha por dentro, já que muita gente tem essa curiosidade e ficavam pedindo para mostrarmos nos vídeos do stories.

O 'tour do motorhome' ficou assim:



Fizemos faxina geral para entregar o motorhome no Desert Sands RV Park, um camping cheio de gente esquisita no caminho para a sede da Cruise America em Henderson. 

Custa U$ 10 para usar a dump station lá. 

Abastecemos gás no posto Shell que fica ao lado da sede da locadora em Henderson. 

A devolução dos motorhomes deve ser feita, sem exceções, até 11am. 



Depois, fomos de uber da sede da Cruise America para o aeroporto, por U$ 20. Nem sei como aquele mexicano querido topou levar nós 3 e mais todas as nossas mochilas em um único uber 😏 

Lembram que contei lá em cima que, no nosso caminho de volta para Las Vegas pelo Arizona, fomos conhecer o famoso Marble Canyon, onde nasce o Grand Canyon

Depois, continuamos pela Hwy 89A por paisagens incríveis até o Jacob Lake, onde esperávamos entrar na estrada de 45 milhas que vai de lá até a borda norte do Grand Canyon. 

Acontece que, como já era esperado, chegando lá descobrimos que a tal estrada estava fechada para o inverno por causa da quantidade de neve que havia caído nos últimos dias. 

Mas...como São Pedro esteve conosco em toda esta viagem, ele não ia nos deixar na mão justamente no finalzinho! Para nos compensar, olha o presente que ganhamos no voo de Las Vegas para Houston, Texas: um sobrevoo do Grand Canyon, ao por do sol. 

Obrigada, São Pedro! Fostes a nossa melhor companhia nessa jornada! Porque ELE não podia faltar nesta viagem!



Até a próxima, pessoal! 😘

Voos de volta: Las Vegas 3:42pm Houston 8:39pm Houston 9:30pm 

Dia 15 Viajando 


Voos de volta: São Paulo 11:40am SP 1:10pm Porto Alegre 2:50pm

Já fez uma viagem de motorhome? Tem um roteiro pelo oeste americano para compartilhar conosco? Deixe a sua dica nos comentários!

Acompanhe nossos Instagrams @claudiarodriguespegoraro @marlonpegoraro tem muitas dicas desta viagem por lá! Para ver tudo o que postamos nas redes sociais sobre esta viagem, é só espiar na hashtag #LipenaMotorhomeTrip

Quer ler também sobre a câmera GoPro Hero? Veja esse post e este post, onde explicamos tudinho sobre essa câmera. 

E aqui nós explicamos tudo sobre os equipamentos de foto e vídeo que nós usamos.




Fiz uma listinha dos posts mais específicos sobre as nossas viagens de motorhome pelos EUA e Canadá

Seguem os links bem mastigadinhos para vocês se inspirarem 😏


Dicas gerais de viagens de motorhome










Roteiros para viagens de motorhome





Relatos de viagens de RV dos leitores






Vídeos de viagens de motorhome


Para saber mais sobre as nossas experiências viajando de motorhome pelos Estados Unidos e Canadá, veja estes vídeos:







Não esqueça de curtir a fan page no Facebook para acompanhar as nossas aventuras! 

Assista todos os nossos minivídeos neste link do Facebook, e os vídeos completos você assiste no YouTube ou no Vimeo - aproveite e já se inscreva lá nos nossos canais!

Você também nos encontra aqui:


4 comentários:

  1. Olá amigos! Que relato fantástico! Gostei de ver! Deu pra matar saudades de Vegas. Uma pena que, quando fui lá, em 2015, só ficamos mesmo na cidade. O mais incrível mesmo, naquela região, é "cair na estrada". Só vocês mesmo pra me animar de querer voltar aos EUA! Nada contra a terra de Trump, mas é que estou com tantas coisas inéditas na tal da wishlist.... Olhem, vcs são sortudos sim! Apesar do quarto com cheiro de cigarro (não tivemos esse problema lá, pois ficamos no Westgate, que, por justiça, está na lista dos limpinhos), pegar um motorhome novinho deve ser bom demais. Não tivemos essa sorte ainda. Um abraço pra vcs!

    ResponderExcluir
  2. Muito legal a foto com o golpe Hadouken! Só queria saber quem aí é mais fã do Street Fighter, o Lipe ou o Peg? :-)

    ResponderExcluir
  3. Caramba, estou planejando fazer isso tudo de carro e só tenho 7 dias...farei em média 380 MILHAs por dia

    ResponderExcluir
  4. "Parabens pelo blog! Amei! O mais completo que achei sobre motorhome. Estou planejando viagem em familia com 2 meninos de 9 e 12 anos.
    Segue o primeiro rascunho. A minha ideia é alugar o Motorhome no ultimo dia de San Francisco e devolver em Vegas no dia 11. Será a nossa primeira viagem de Motorhome então seu blog está nota 10 para muitas dicas!
    Vi que você não recomenda viagens muito longas. Você recomenda mais paradas e menos dias cada parque?
    Meus filhos queriam esquiar 1 dia. Será que dá em Yosemite? Pelo que li parece que este ano não abriram a pista lá durante o inverno.
    Segue o ""roteiro"" inicial. Muitos dias em San Francisco pois meu marido chega depois. As conexões em NYC e Charlote são por conta de passagens emitidas com milhas. Mas as 12 horas em NYC, apesar de maluco, vejo como uma oportunidade de apresentar um pouquinho desta cidade que adoro para os meus meninos.
    Sugestões para o meu roteiro? Por enquanto só passagens emitidas! OBRIGADA!!!!!!!!!!!!!!

    Day WD Place Distance/time
    19/dez Wed SP NY SFO Saida as 0h de SP. Chegada em NY as 7h05. Saida de NY as 19h30. Chegada em SF as 23h07

    20/dez Thu San Francisco
    21/dez Fri San Francisco
    22/dez Sat San Francisco
    23/dez Sun San Francisco
    24/dez Mon San Francisco AC chega em SF as 11:23 AM
    25/dez Tue San Francisco
    26/dez Wed San Francisco

    27/dez Thu San Francisco/Yosemite 469 km/5h48

    28/dez Fri Yosemite

    29/dez Sat Yosemite/Death valley 414 km/ 4h37

    30/dez Sun Death valley

    31/dez Mon Death valley/Las vegas 241km /2h41

    01/jan Tue Vegas
    02/jan Wed Vegas

    03/jan Wed Vegas/zion national park 275km/3h03

    04/jan Thu zion national park

    05/jan Fri zion/bryce canyon national park 116km/1h20

    06/jan Sat bryce canyon national park/arches 393 km/4h09

    07/jan Sun arches national park

    08/jan Mon arches/monument valley 242 km/2h40

    09/jan Tue monument/grand canyon 284 km/ 3h04

    10/jan Wed grand canyon/las vegas 443 km/4h15

    11/jan Wed vegas
    12/jan Thu vegas
    13/jan Fri vegas

    14/jan Sat LV/Charlotte

    15/jan Sun Charlotte/NY/SP

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...