15 de maio de 2016

Parque Nacional Talampaya, no norte da Argentina - nosso passeio de caminhão-monstro pelo Vale dos Dinossauros tombado pela UNESCO

Nos últimos 2 posts, contei como descemos do povoado de San Antonio de Los Cobres (próximo ao Atacama) até Cafayate, passando pela famosa Quebrada das Conchas, e também sobre a cidade de Cafayate - onde comer, dormir, passear e comprar

Agora, vou contar a vocês sobre os 3 maravilhosos parques nacionais argentinos que visitamos um pouco mais ao sul, nos 4 dias seguintes, e todas as atrações e hospedagens no caminho. 

Neste post, vocês encontrarão tudo sobre o Parque Nacional Talampaya, inclusive como foi o caminho - meio acidentado - de Cafayate até lá, passando por Tafí del Valle e La Rioja (onde pernoitamos no Gran Hotel Embajador), e atravessando as Províncias de Salta, Tucumán, Catamarca e La Rioja. 


No próximo post, contarei sobre os Parques Provinciais Ischigualasto e El Chiflón, além da nossa estadia relaxante em San Agustín de Valle Fertil, no ótimo Hotel Rustico Cerro del Valle.

Não deixe de ler os 2 posts para ter uma idéia geral da região, pois ambos se complementam, ok?


Roteiro

O roteiro destes 4 dias, em resumo, foi assim:

Dia 30/12 - Cafayate - Tafí del Valle - La Rioja, passando pelas Províncias de Salta, Tucumán, Catamarca e La Rioja - Gran Hotel Embajador 

Dia 31/12 - La Rioja - Parque Nacional Talampaya (passeio de caminhão 3hs) - San Agustín de Valle Fertil - Hotel Rustico Cerro del Valle

Dia 1º/1 - San Agustín de Valle Fertil - Hotel Rustico Cerro del Valle

Dia 2/1 - Parque Provincial Ischigualasto (caravana de carros - 3h30min) - San Agustín de Valle Fertil - Hotel Rustico Cerro del Valle




Diário de bordo

Dia 30 saímos de Cafayate em torno das 11:30am pela Ruta Nacional 40 direção sul. 

Passamos Colalao del Valle e pelas Ruínas de Quilmes.

Abastecemos em Santa Maria 600 pesos arg = 39l = 15,29 pesos/l.

Seguimos para Amaichá del Valle (onde fica o famoso Museu da Pachamama) e subimos pelo lindo desfiladeiro Abra del Infiernillo (3.042m) até Tafí del Valle. 

Muitos campos verdes com campinas floridas, ovelhas e cavalos. 






Tafí del Valle

Tafí del Valle é uma cidadezinha simpática e fresquinha (um alívio do calorão desértico!), no pé das colinas, bem turística (os argentinos adoram!), com várias acomodações e restaurantes. 

Almoçamos em Tafí no restaurante Martino, de 'comidas regionales'. 

Comemos 'bife de pollo', milanesa e 'wok de lomo' com 'guarniciones' e pagamos 300 pesos. 

Em Tafí a gasolina estava mais barata do que em Santa Maria. 



A descida de Tafí para o sul pela RP 307 é sensacional, por uma estradinha no meio da floresta bordeando precipícios e dezenas de curvas cotovelo, o Valle del Tafí

Chegando lá em baixo, vimos muitas pessoas fazendo 'praia' nas corredeiras. 

Paisagem linda!

Finalmente chegamos à RN 38, por onde continuamos até La Rioja, onde chegamos as 8pm. 

Passamos, no total, por 4 postos de controle policial entre Cafayate e La Rioja, sem absolutamente nenhuma intercorrência. 


Mudando os planos

Esse dia foi meio caótico. 

Nossa ideia inicial quando pegamos a estrada de manhã era ir para Chilecito, cidadezinha apontada como 'highlight' da região no guia de viagens Lonely Planet

Ocorre que, depois de descer um pouco na direção de Chilecito, chegamos a um ponto da estrada onde não havia ponte para cruzar um rio e então tivemos que voltar 16Km até Santa Maria para cruzar o maldito rio, e foi aí que percebemos que quase todos os mais de 400Km até Chilecito seriam de 'rípio'. 

Como já estávamos de saco cheio meio cansados de comer poeira, decidimos mudar completamente nosso roteiro e seguir para La Rioja por Tafí del Valle, onde inicialmente não pretendíamos ir porque aumentaria muito a nossa quilometragem do dia. 

No fim das contas, com a abrupta mudança de planos, acabamos rodando bem mais de 600Km, ao invés dos inicialmente planejados 466Km de Cafayate a Chilecito. 

Tem vezes que o GPS nos mete em cada fria...foi ele que nos mandou ir pro maldito rio sem ponte! 

Foi um dia longo e cansativo, e foi um alívio conseguir chegar a La Rioja antes de anoitecer! 

a estas alturas, já estávamos loucos para chegar a Talampaya!

Gran Hotel Embajador

Seguindo a dica do Lonely Planet, já que estávamos sem internet pra pesquisar no Booking, fomos direto no Gran Hotel Embajador

Endereço: San Martín, 250. 

Conseguimos um quarto quádruplo bem grande, com 4 camas de solteiro, estacionamento, wifi desayuno incluídos por 700 pesos argentinos. 

Tinha os nossos pre-requisitos básicos (relativamente barato, com estacionamento e wifi), estávamos exaustos e só queríamos banhos e camas :)

O hotel fica a 3 quadras da Plaza 25 de Mayo, a principal, e tem tv com canais a cabo, ar condicionado e telefone. 

Também tem mesinhas de luz, um bom espelho e armário.

O banheiro é ok, com as 'amenities' básicas, e o banho é bom. 

Lençóis e toalhas são branquinhos, mas achei as toalhas meio fedorentas. 

Em resumo, é um hotel que já viu melhores tempos, provavelmente na década de 70, com carpete vermelho no piso, colchas vermelhas e toalhas vermelhas, que não faz jus ao nome pomposo!!!

O bar do hotel vende refrigerantes e cervejas. 

wifi só funciona (e bem) na recepção que, por incrível que pareça, não tem ar condicionado (fundamental em La Rioja no verão)!

O atendimento foi simpático e a moça da recepção inclusive aqueceu o nosso resto do almoço num forninho para comermos no quarto. 

O café da manhã foi meio pobrinho, com chá, café, leite, suco de laranja artificial, iogurte, cereais, pães e um croissant por pessoa, além de manteiga, geléia, dulce de leche e requeijão.

Honestamente, recomendo que você procure outras opções no Booking, antes de vir parar aqui. 





Parque Nacional Talampaya

No dia seguinte (31/12), véspera de ano novo, saímos de La Rioja às 10am, depois de abastecer o carro (640 pesos arg = 44,5l = 14,38 pesos/l).


Seguimos para o Parque Nacional Talampaya, que fica ainda na Província de La Rioja. Bem ao lado dele, fica o Parque Provincial Ischigualasto, também chamado de Valle de la Luna, mas já na Província de San Juan, onde iríamos depois, outro dia.

A diferença entre os 2 parques é que, em Talampaya, você não pode entrar no seu próprio veículo, e então tem que fazer o passeio de 3hs de caminhão ou van, em excursões que o próprio parque oferece, através da empresa que tem a concessão dos serviços do parque, a Rolling Travel

Veja mais aqui

Já em Ischigualasto, você faz o passeio de 3h30min/5 paradas/40Km no seu próprio carro, mas não sozinho - os veículos vão em caravana, acompanhados de um guarda-parque. 

Esse parque tem lanchonete e um museu de dinossauros.

Saiba mais aqui

No caminho de La Rioja para Talampaya pela Ruta 150 passamos pelo Parque Provincial El Chiflón. O centro de visitantes estava sendo construído, e contarei mais sobre ele no próximo post.  

Logo depois, compramos bastante água no Parador La Torre. Dica importante!




Em seguida chegamos ao ponto onde a Ruta 150 se bifurca, seguindo ao sul pela Ruta Provincial 510 para San Agustín del Valle Fértil e ao norte pela Ruta Nacional 76 para Talampaya

Se continuar pela Ruta 150 vai seguir para Ischigualasto

Tiramos foto no pórtico de entrada do parque nacional, que é tombado pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade, assim como Ischigualasto, e entramos no parque. 



A primeira parada foi no centro de visitantes do Km 133 da Ruta Nacional 76, de onde saem passeios para a Ciudad Perdida e o Cañón Arco Iris, que estava fechado. 


Centro de Visitantes

A segunda parada foi no centro de visitantes principal, no Km 147, de onde saem os outros passeios, sendo o principal deles ao Cañón Talampaya

Esse centro de visitantes é de alto nível: estacionamento com sombra, recepção e bilheteria, banheiros limpos, guarda-volumes, lojinha bem estocada, restaurante, biblioteca, área de estar, ar-condicionado...

Chegamos lá ao meio-dia passadinho e a excursão seguinte sairia às 2:30pm. 

Aproveitamos para almoçar no restaurante do centro de visitantes. 

Comemos milanesas e 'pollo al horno' com 'papas fritas' e pagamos 530 pesos. Estava ok, mas achei caro. 

O bom é que tem ar condicionado no restaurante também :)










Sendero del Triasico

Depois fizemos a pé o circuito de 250m do Sendero del Triasico, que fica exatamente na frente do centro de visitantes, para ver os esqueletos e réplicas de dinossauros encontrados no parque. 

Dá pra fazer em 10min!

Embora o parque mais famoso e reconhecido pelos fantásticos fósseis de dinossauros seja o vizinho Ischigualasto, ele é conhecido como Vale da Lua, e as réplicas de dinossauros ficam aqui em Talampaya - então é óbvio que este parque é que acabou apelidado pelo explorador-mirim da família como Parque dos Dinossauros, né?!?





Ingressos

A excursão Safari Aventura de overland 4x4 custa 435 pesos por adulto e crianças pagam 50% (217,50 pesos). 

As entradas no parque nacional custam 100 pesos por adulto e crianças não pagam. 

No total pagamos 1.287 pesos pelas 3 excursões e 2 entradas






Cañón Talampaya

Terminamos o ano de 2015 em grande estilo, fazendo um passeio maravilhoso em Talampaya no dia 31/12, lugar que poucos brasileiros conhecem (ou mesmo ouviram falar), segundo nos informou o rapaz da bilheteria! 

Ele disse que, embora se trate de um Patrimônio da Humanidade tombado pela UNESCO, recebem pouquíssimas visitas de brasileiros, sendo a grande maioria dos visitantes europeus, argentinos e chilenos. 

Na nossa excursão, por exemplo, éramos 18 pessoas no total, todos alemães, franceses, um casal de espanhóis e nós 3 de brasileiros. 

O percurso da excursão é de 23Km, sendo 46Km ida e volta

Eles fazem 4 paradas no caminho e, em cada uma delas, se caminha em torno de 20min

No total o passeio dura 3hs




As paradas são: 

1 Petroglifos

Pinturas rupestres, dentre outras atrações. O guia explica tudo em detalhes. 














2 Jardim Botânico
Caminhada pela parte mais verde do parque, onde há água, com direito a degustação de vinhos 'riojanos', azeitonas, doces de 'membrillo', etc, no nosso "caminhão-monstro".









3 Catedral, águia e camelo

Formações rochosas nos formatos que lhes dão nome.





4 Monge, torre e totem

Formações rochosas nos formatos que lhes dão nome.








Safari Aventura

O passeio começa com todos os passageiros sentados na parte de baixo do caminhão, mas a parte mais incrível é depois da primeira parada, quando eles abrem o 'segundo andar' do caminhão e a gente pode ir lá em cima, pelo leito seco do rio, com aquela visão sensacional do Cañón de Talampaya

O caminhão é super confortável, como se fosse um ônibus, com assentos reclináveis, mas não vi nenhum banheiro - faça xixi no centro de visitantes, antes de sair. 






  



Animais

Foi quase um safári mesmo, pois vimos ñandus (parecido com ema), lebres patagônicas, guanacos, uma raposa e um condor!

Só um aviso: o sol é de amargar - leve muita água, óculos de sol, boné e protetor solar. 





Chegamos de volta do passeio ao centro de visitantes (de onde havíamos saído) às 5:30pm e seguimos direto para San Agustín de Valle Fertil, onde chegamos antes das 7pm.

No caminho passa-se por um 'pueblo' chamado Baldecitos, e o nome do povoado se deve aos inúmeros 'baldecitos' (depressões) na estrada - o Lipe adorou a brincadeira e o frio na barriga! 

Como já mencionei, no próximo post continuamos com o nosso diário de bordo, contando sobre os Parques Provinciais Ischigualasto e El Chiflón, além da nossa estadia relaxante em San Agustín de Valle Fertil, no ótimo Hotel Rustico Cerro del Valle.


Gastos

* gasolina - 600 pesos
* lanches - 50 pesos 
* almoço em Tafí del Valle - 300 pesos
* bebidas - 85 pesos 
* hotel La Rioja - 700 pesos
* gasolina - 640 pesos
* bebidas - 66 pesos
* excursão e entradas Talampaya - 1.287 pesos 
* almoço Talampaya - 530 pesos
* bebidas - 50 pesos

E você, já esteve em Talampaya, no norte da Argentina?? Conte para a gente, deixe a sua dica na nossa caixa de comentários!


Se você quiser reservar um hotel ou pousada e ter a garantia do menor preço, nós indicamos o Booking, que é o site de reservas de hospedagem que nós usamos a vida inteira :)

Leia as resenhas sobre os hotéis que usamos nesta viagem e reserve já o seu:

Hostal Lackuntur, em San Pedro de Atacama, no Chile

Hotel de Las Nubes, em San Antonio de Los Cobres, Argentina

Apartamentos Lo de Lili, em Tilcara, Argentina 

Hotel La Merced del Alto, em Cachi, Argentina

Hotel Alejandro 1ºem Salta, Argentina 

Hotel Munay, em Cafayate, Argentina

Hotel Rustico Cerro del Valle, em San Agustín de Valle Fertil, Argentina

Hotel Atrium Gualok, em Presidência Roque Sáenz Peña, no Chaco argentino

Hotel Village, em Termas de Dayman, no Uruguai

Veja como foi nosso passeio:






Todos os posts sobre esta viagem estão em Atacama e Norte da Argentina - se você quiser ler todos em sequência (do último para o primeiro), é só clicar!

Leia o nosso roteiro e orçamento para uma viagem de carro de 28 dias ao Atacama e Norte da Argentina, com passagens pelo Uruguai e Bolívia



Não foi a nossa primeira vez em nenhum destes países - já conhecíamos inclusive o Atacama e a Bolívia - então, se você quiser saber sobre as nossas viagens anteriores a estes países, é só clicar em UruguaiArgentinaChile Bolívia

Veja nosso roteiro de um mochilão de 30 dias pelo Peru, Bolívia e Chile

Também fizemos uma viagem incrível pelas Patagônias argentina e chilena


Durante esta viagem, nós usamos as seguintes hashtags nas redes sociais Facebook / Twitter / Instagram - é só procurar as ## e ver tudo o que postamos sobre cada lugar:

#‎LipenoUruguai
#LipenaArgentina
#LipenoChile
#LipenaBolivia

Acompanhe o nosso Instagram @claudiarodriguespegoraro - tem muitas dicas desta viagem por lá!


Para reservar um carro, recomendamos a Rentalcars, que a gente usa (e gosta muito) há séculos!


Mais fotografias das nossas viagens no Instagram @claudiarodriguespegoraro, na hashtag #Felipeopequenoviajante.

Não esqueça de curtir a fan page no Facebook para acompanhar as nossas aventuras!

Assista todos os nossos minifilmes neste link do Facebook, e os vídeos você assiste no YouTube ou no Vimeo - aproveite e já se inscreva lá nos nossos canais!

Nosso snapchat é @pequenoviajante.

Você também nos encontra aqui:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...