15 de maio de 2016

Cafayate, no norte da Argentina - onde comer, dormir, comprar e passear

Como comentei no último post, depois de passar o dia percorrendo a incrível Quebrada das Conchas, no norte da Argentina, finalmente chegamos em Cafayate às 5:30pm e fomos direto procurar um lugar para comer, antes mesmo de encontrar um hotel para passarmos a noite, já que não tínhamos nada reservado. 

Neste post, vou contar a vocês sobre o Hotel Munay Cafayate, que acabamos escolhendo para pernoitar e se revelou uma opção perfeita para nós, e também sobre lugares para comer, comprar e passear em Cafayate. 



Onde comer

No horário em que chegamos, não foi fácil encontrar um lugar aberto servindo almoço/janta, mas, numa das esquinas da praça principal, encontramos o Restaurante 'Don Francesco' (esquina das ruas Mitre com San Martín), defronte a Catedral de Cafayate

Comemos pizza, 'lomo' e 'suprema de pollo' com purê e pagamos 370 pesos com gorjeta - comida boa e bem localizado, com wifi



Um outro restaurante que me pareceu bem bom, fora da praça principal, é o Macacha

Se tivéssemos ficado lá mais uma noite, é lá que eu iria :)



Sorveterias

Impressiona o número de heladerias (sorveterias) espalhadas pela cidade. A mais famosa é a Heladeria Miranda, que fica na Av. Güemes. 

Eu provei os sorvetes de vinho sabores 'Torrontés' e 'Malbec' e simplesmente amei os 2! Super refrescantes e com sabor de vinho (e álcool) de verdade. 

Tem de vários preços, dependendo do tamanho, a partir de 20 pesos. Não deixe de experimentar de jeito nenhum!




Munay Hotel e outras opções

Enquanto comíamos, demos uma olhada no Booking e o hotel mais barato, bem localizado, com piscina e bem avaliado era o Hotel Munay Cafayate, então seguimos para lá. 

A nota do hotel no Booking é 8,4, e o preço, hoje, no site, está R$ 170,00. 

Chegamos depois das 7pm e conseguimos um ótimo quarto triplo (uma cama de casal enorme e uma de solteiro) por 900 pesos (impostos incluídos), com estacionamento, wifi e desayuno (café da manhã) incluídos.




Quarto

O quarto tem frigobar, tv de tela plana com canais a cabo, ar condicionado split, ventilador de teto, armário, cabides e cofre, além das mesinhas de cabeceira com abajures. 

Veja nas fotos abaixo:






Banheiro

O banheiro é ótimo, com as amenities básicas, secador de cabelos e um chuveiro forte, daqueles que faz massagem de tanta água. 

A roupa de banho e de cama é branquinha, a decoração é bonita e moderna, e tudo parece bem novinho. 





Café da manhã 

O café da manhã do hotel é bem simples: café, leite, chá, iogurte, cereais, croissants, pão de forma, suco de laranja (artificial), manteiga, geléia e 2 tipos de bolo. 






Piscina e áreas comuns

A piscina não estava lá muito limpa, mas pro Lipe isso não fez a menor diferença kkkk...

Na recepção foram muito simpáticos, dando todas as informações que pedi, e ainda me deram uma mapa da cidade e outro da região. 







Outras opções de hospedagem em Cafayate

Nossa segunda opção eram as Cabañitas del Suri, recomendadas pela Marisa aqui e também super bem avaliadas no Booking, com estacionamento e cozinha compartilhada. 

Só ficamos com o Hotel Munay Cafayate pela piscina pro Lipe e pela localização, a uma quadra da praça principal, na rua Silverio Chavarría, 64, entre as ruas Belgrano e Camila del Nino. 


Ali pertinho ficam também 2 'bodegas' que se pode visitar e o Museu do Vinho

Nos arredores da praça principal, bem pertinho do nosso hotel, vi várias outras opções de hotéis e pousadas bacanas que me pareceram muito boas:

Hostal La Montaña - nota no Booking 8,8 - R$ 141,00

Villa Vicuña Wine & Boutique Hotel - nota no Booking 9,2 - R$ 326,00

La Tranquera Cafayatenota no Booking 8,9 - R$ 141,00

Hostería El Zaguánnota no Booking 9,1 - R$ 70,00


Sobre Cafayate, vinhos, passeios e compras

Cidadezinha super simpática, adorei! Não tem o charme colonial de Salta, mas me pareceu mais gostosa, com mais apelo turístico. 

Em Cafayate, vinhos, passeios e compras estão imbricados. 

Claro que a principal atração turística da região são as famosas quebradas, em especial a Quebrada das Conchas, sobre a qual escrevi o último post

Mas Cafayate é muito famosa também pela produção de vinho, só perdendo nesse quesito para Mendoza

Os 'Torrontés' brancos são a marca da região (comprei de várias 'bodegas' para experimentar), mas você também vai encontrar muitos 'Cabernets' e 'Malbecs'. 

No total são mais de 30 vinícolas, sendo que algumas funcionam também como hotéis e restaurantes. 











Como falei, a 2 quadras do hotel, fica o Museo de la Vid y el Vino, que nós não visitamos, mas parece interessante. 

Abre de terças a domingos das 9 às 19hs. 

Fica na Av. Güemes Sur esquina com Fermín Perdiguero. 


Essa mesma Av. Güemes é a principal da cidade, onde você vai encontrar inúmeras lojas vendendo vinhos - os famosos 'Torrontés' brancos da região, 'alfajores' artesanais, artesanato, restaurantes e mercadinhos. 

A cidade é super turística, cheia de hotéis, lojinhas, restaurantes e muitos gringos queimados de sol. 

A Catedral de Cafayate, que fica bem na praça central, é lindinha e vale a visita, tanto de dia quanto à noite, por dentro e por fora. 





Um passeio à noite, pelos arredores da praça principal, é imperdível. 

Todos os restaurantes - alguns com 'peñas' - colocam mesas nas calçadas e o ambiente é animadíssimo. 

As lojas, mercados e 'heladerias' ficam abertos até tarde. 

Como os passeios turísticos pelas quebradas ocorrem durante o dia, é à noite que a cidade "ferve". 




Das muitas lojinhas de artesanato bacana que existem na cidade - tem vários mercados também nos arredores da praça principal - a minha favorita foi a 'Pecana', uma lojinha de roupas e coisinhas bacanas na praça, na rua Belgrano - comprei várias coisinhas ali! 






Um dos passeios mais famosos na região é pela Quebrada de Las Flechas, que fica em torno de 50Km de distância de Cafayate, na direção norte (de Cachi), pela Ruta Nacional 40, parte pavimentada e parte de rípio. 

Ida e volta de Cafayate até a Quebrada de Las Flechas dá mais ou menos 100Km. 

Bodega Etchart

Também impressiona a quantidade de bodegas (vinícolas) nos arredores e no centro da cidade. 

O nosso vinho preferido da vida, que nós sempre compramos nos free shops, é o 'Etchart', mas como não entendemos nada de vinho, nem sabíamos se essa vinícola era chilena ou argentina. 

Pois não é que, chegando em Cafayate, descobrimos que a Bodega Etchart é original de Cafayate???

Foi uma deliciosa surpresa! Fomos visitar a 'bodega' e compramos 3 caixas de vinhos!!! 






Os preços são excelentes, muito mais baratos do que nos free shops! Vou passar o inverno inteiro só curtindo nossos 'Torrontés' e 'Malbecs' de Cafayate! 

A vinícola fica exatamente na saída da cidade para o sul - no nosso caminho - pela Ruta Nacional 40, Km 4338

Pagamos 1.340 pesos argentinos por 18 garrafas - faça as contas! 

Eu já saí de lá com a certeza de que nos arrependeríamos amargamente de não ter comprado mais, mas não queríamos ter problemas na alfândega. 

9 garrafas por pessoa está de bom tamanho, né? E ainda teríamos Mendoza pela frente no nosso roteiro - certeza de mais "aquisições"! 







Gastos

* almo/janta Cafayate - 370 pesos
* hotel Cafayate - 900 pesos 
* vinhos e águas - 300 pesos
* sorvetes - 50 pesos
* presentes - 700 pesos
* vinhos - 1.340 pesos argentinos

E você, já esteve em Cafayate, no norte da Argentina?? Conte para a gente, deixe a sua dica na nossa caixa de comentários!


Se você quiser reservar um hotel ou pousada e ter a garantia do menor preço, nós indicamos o Booking, que é o site de reservas de hospedagem que nós usamos a vida inteira :)

Leia as resenhas sobre os hotéis que usamos nesta viagem e reserve já o seu:

Hostal Lackuntur, em San Pedro de Atacama, no Chile

Hotel de Las Nubes, em San Antonio de Los Cobres, Argentina

Apartamentos Lo de Lili, em Tilcara, Argentina 

Hotel La Merced del Alto, em Cachi, Argentina

Hotel Alejandro 1º em Salta, no norte da Argentina 


Veja como foi nosso passeio:






Todos os posts sobre esta viagem estão em Atacama e Norte da Argentina - se você quiser ler todos em sequência (do último para o primeiro), é só clicar!

Leia o nosso roteiro e orçamento para uma viagem de carro de 28 dias ao Atacama e Norte da Argentina, com passagens pelo Uruguai e Bolívia



Não foi a nossa primeira vez em nenhum destes países - já conhecíamos inclusive o Atacama e a Bolívia - então, se você quiser saber sobre as nossas viagens anteriores a estes países, é só clicar em UruguaiArgentinaChile Bolívia

Veja nosso roteiro de um mochilão de 30 dias pelo Peru, Bolívia e Chile

Também fizemos uma viagem incrível pelas Patagônias argentina e chilena


Durante esta viagem, nós usamos as seguintes hashtags nas redes sociais Facebook / Twitter / Instagram - é só procurar as ## e ver tudo o que postamos sobre cada lugar:

#‎LipenoUruguai
#LipenaArgentina
#LipenoChile
#LipenaBolivia

Acompanhe o nosso Instagram @claudiarodriguespegoraro - tem muitas dicas desta viagem por lá!


Para reservar um carro, recomendamos a Rentalcars, que a gente usa (e gosta muito) há séculos!


Mais fotografias das nossas viagens no Instagram @claudiarodriguespegoraro, na hashtag #Felipeopequenoviajante.

Não esqueça de curtir a fan page no Facebook para acompanhar as nossas aventuras!

Assista todos os nossos minifilmes neste link do Facebook, e os vídeos você assiste no YouTube ou no Vimeo - aproveite e já se inscreva lá nos nossos canais!

Nosso snapchat é @pequenoviajante.

Você também nos encontra aqui:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...