18 de maio de 2016

Mendoza, Argentina - como chegar, onde ficar, comer, comprar e passear, com nosso orçamento para 3 dias

Ficamos 3 dias em Mendoza, na Argentina, durante a nossa longa viagem de carro pelo norte da Argentina e Atacama, no Chile, em janeiro de 2016.

Como hospedagem na cidade, escolhemos um delicioso mini-apartamento no Booking, chamado La Casa de Amalia, sobre o qual vou contar mais neste post.  

Vou contar aqui também como chegamos a Mendoza, onde compramos, comemos e passeamos por lá, além dos nossos gastos detalhados em 3 dias na região. 

Nos próximos 2 posts, conto sobre os passeios que fizemos fora da cidade

* um deles pelas vinícolas e olivículas das regiões de Luján de Cuyo e Maipú

* e outro até Uspallata, Puente del Inca e o Parque Provincial Aconcágua

Vamos lá?

Como chegar



Saímos de San Agustín de Valle Fertil para Mendoza num domingo, às 10am, com o tanque do carro cheio, pois encontramos lá gasolina muito barata, por incrível que possa parecer: 370 pesos arg = 26l = 14,02 pesos/l. 

Passamos por apenas 2 postos policiais na estrada, e não houve abordagem em nenhum deles. 

Passamos também por 2 postos de controle sanitário, um na estrada em San Juan e outro na fronteira entre as províncias de San Juan e de Mendoza, onde nos cobraram 8 pesos em um e 25 pesos em outro pela 'fumigación' do veículo. 

Nada de pedágios nessas estradas. 

Chegamos em Mendoza antes da 1:30pm. Deu 3:30hs de viagem, exatamente o que o Google Maps havia previsto - o nosso GPS previa um pouco mais: quase 4hs de viagem. 

São 377Km entre San Agustín de Valle Fertil e Mendoza. 

Abastecemos aquela foi foi, provavelmente, a gasolina mais barata da viagem em Mendoza, num posto perto dos rebuscadíssimos portões de entrada do Parque San Martín: 600 pesos arg = 44,6l = 13,45 pesos/l.


estradas para Mendoza

postos de controle sanitário a caminho de Mendoza



gasolina barata em Mendoza

Onde ficar

A caminho de Mendoza, fizemos reservas pelo Booking, no local chamado La Casa de Amalia, que são apartamentos alugados pela Paulina e pela Amalia, filha e mãe. 

Foi muito bom ter uma 'casa' em Mendoza, por uns dias, ao invés de ficar em um hotel.

Pagamos pelo apartamento em Mendoza 2.650 pesos por 3 noites, sem qualquer desconto pro pequeno viajante, esse é o preço de tabela delas. 

As proprietárias não moram no local, então tem que avisar o horário aproximado da sua chegada para elas te esperarem lá com as chaves da sua casa em Mendoza. 

Tem estacionamento no local e um pátio grande com mesas, cadeiras e espaço para as crianças. 




Localização

Ele fica localizado na Av. Perú, 747, entre San Lorenzo e Colón, a meia quadra da Plaza Italia e meia quadra da Arístides Villanueva, a rua do agito noturno da cidade. 


Como mencionei, a meia quadra de distância fica a Plaza Italia, que tem uma pracinha onde o Lipe fez grandes amigos e se divertiu horrores! 


Foi ótimo para ele ter uma pracinha a meia quadra de 'casa'. 

E, na frente dessa praça, tem um café super cool, o Silla 14, que merece uma visita, recomendadíssimo. 






Avaliação dos hóspedes

Booking às vezes tem algumas reclamações de hóspedes que chegam a ser irritantes - não é o caso desses apartamentos, que são super bem avaliados e por isso mesmo eu os escolhi - mas tipo assim: está expressamente escrito lá no Booking que o hotel não oferece tv e que não há café da manhã. Aí o fulaninho vai lá, faz a reserva, se hospeda e depois vai lá nas avaliações dizer "ah, mas bem que podia ter uma tv...", ou então "o café da manhã é muito fraco, só tinha café, chá e açúcar!"

Mas como assim, meu Deus???? Se tu escolheu reservar um hotel sem tv, tá reclamando que não tem tv??? Se tu escolheu um hotel sem café da manhã, como é que agora ainda vem reclamar que te fizeram a gentileza de deixar alguns saquinhos de café, chá e açúcar?? Isso me irrita profundamente! 

E adivinhem quem são os campeões desses comentários ridículos?!? Sim, só podiam ser brasileiros, né?

Bom, mas o que importa é que os apartamentos La Casa de Amalia são avaliados pelos hóspedes com nota 9,3, o que significa que são "fantásticos". 


Voltando ao assunto, depois desse mega parêntesis: 

Quarto

O quarto é ótimo, enorme, com uma cama de casal e 2 de solteiro com lençóis e edredons super leves, gostosíssimos. 

Tem mesinhas de luz com luz de cabeceira, um rack para pendurar roupas lavadas e toalhas (adorei), guarda-roupas com cabides, poltronas, várias tomadas para carregar nossos equipamentos, uma mesa de jantar com 4 cadeiras e televisão (sim, tem televisão - eu avisei que o parêntesis não tinha nada a ver com esse apartamento). 

O quarto é bem fresco e arejado, com uma janela grande, e tem ar condicionado split



Cozinha

Além do quarto, há também uma cozinha, com microondas, torradeira, jarra elétrica, utensílios, louça e pia. 

A geladeira fica na recepção e todos os hóspedes podem usar - cada prateleira tem o número de um quarto. 



Café da manhã

Elas não oferecem café da manhã, conforme devidamente informado no Booking, mas no apartamento tem café, chá, adoçante e açúcar. 

E, embora não tivessem nenhuma obrigação, deixaram na porta do nosso quarto uma cestinha com um saco inteiro de pão de sanduíche, requeijão, doce de leite e 3 caixinhas de suco de laranja. Achei isso de uma gentileza sem fim!


Banheiro

O banheiro é ótimo: a pia é numa 'ante-sala', separada do vaso e do chuveiro. 

O box é daqueles com cortininha e molha um pouco do lado de fora, mas o chuveiro é muito bom. 

Não tem shampoo, só sabonete líquido. 



Outras opções

Além do La Casa de Amalia, as nossas segunda e terceira opções em Mendoza seriam o Huentala Hotel e o Modigliani Art & Design Suites, que vi no Booking e também achei muito simpáticos, com boa relação custo-benefício - se você ficar em algum deles, por favor depois nos conte o que achou. 

Escolhemos o apartamento La Casa de Amalia porque era bemmmmm mais barato, e acho que fizemos um ótimo negócio :)


Sobre Mendoza


Quando pedi dicas de Mendoza, muita gente colaborou, com dicas de Villavicencio, Uspallata, Potrerillos, Aconcágua, Puente del Inca, Maipú, Luján de Cuyo e até San Rafael, o Cañón del Atuel e Tupungato, mas pouca gente deu dicas especificamente da cidade de Mendoza

Tive a impressão que as pessoas que visitam a região fazem muitas excursões aos arredores e desprezam um pouco a linda cidade que é Mendoza. 

No domingo, dia em que chegamos à cidade, passamos o dia todo passeando por Mendoza. Adorei a cidade, super verde, toda arborizada! 

Cada esquina que a gente virava era um novo túnel verde de árvores! E o que são aquelas acequitas (canais de irrigação em todas as principais ruas da cidade)???






O centrinho de Mendoza tem 5 'plazas', distribuídas no formato do número 5 num dado, e mais 2 parques, Bernardo O'Higgins (com 2 ótimas pracinhas), e o imenso Parque General San Martín, com váaaaaarias pracinhas, dentre muitas outras atrações. 

No Parque San Martín você pode pegar informações num centro de informações que fica bem perto dos incríveis portões de entrada do parque! 


Dentre as 'plazas', minha preferida foi a Plaza España, com azulejos sensacionais. 

Deu vontade de ficar horas lá, fotografando aqueles azulejos lindos!









A Plaza Independencia, que é a central e a maior de todas, é super animada no fim da tarde, com uma grande feira. 

Também tem pracinha e apresentações de artistas de rua. 




Passeamos também pelos 2 lados da Avenida Sarmiento - de um lado, de carro até o parque; do outro lado, a pé pelo calçadão cheio de restaurantes. 

À noite, os 2 lados da Sarmiento são ótimos para jantar, cheios de restaurantes com mesas nas calçadas. 




E, por falar em restaurantes, a meca fica na Avenida Arístides Villanueva, animadíssima à noite! 

Outras avenidas que valem o passeio são a San Martín e a Las Heras

O centro de informações turísticas da calle Garibaldi tem mapas e folhetos ótimos, e fica praticamente ao lado de um McDonald's




Fomos ao Carrefour fazer umas compras de comilanças para o nosso apartamento e descobrimos que é um ótimo lugar para comprar vinhos e azeites locais

Fica na esquina das avenidas Belgrano e Las Heras

Também estivemos no Mendoza Plaza Shopping, que é um shopping bem bom. 











nosso carrinho de compras no Carrefour

Nós não experimentamos o serviço, mas vimos pela cidade os ônibus turísticos de Mendoza e, pelo que vi, o roteiro que eles fazem parece ser bem legal. 

Não sei de preços ou mais informações - pergunte ao Google! - mas quis ressaltar que talvez seja uma boa opção para quem chega à cidade sem um meio de transporte próprio. 


Gastos nos 3 dias em Mendoza

* gasolina - 370 pesos
* controle sanitário - 8 pesos
* controle sanitário - 25 pesos
* almoço McDonald's - 262 pesos
* gasolina - 600 pesos
* apartamento Mendoza - 2.650 pesos por 3 noites
* sorvetes - 62 pesos
* compras Carrefour - 1.022 pesos
* janta - 330 pesos
* visita e degustação Di Tommasso - 100 pesos (50 pesos por pessoa)
* vinho Di Tommasso - 70 pesos 
* visita e degustação Laur - 80 pesos (30 pesos apenas a visita e 50 pesos a visita com degustação)
* compras Laur - 297 pesos
* almoço shopping - 260 pesos 
* café da manhã - 27 pesos
* farmácia - 40 pesos
* gasolina - 550 pesos
* almoço Uspallata - 187 pesos
* entradas Aconcágua - 40 pesos (2×20)
* lanche Uspallata - 166 pesos
* janta Mendoza - 107 pesos

E você, já esteve em Mendoza, na Argentina? Onde se hospedou? Conte para a gente, deixe a sua dica na nossa caixa de comentários!

Se você está interessado em Mendoza, siga acompanhando os nossos próximos 2 posts, onde vou contar sobre os passeios que fizemos fora da cidade


* outro até Uspallata, Puente del Inca e o Parque Provincial Aconcágua



Se você quiser reservar um hotel ou pousada e ter a garantia do menor preço, nós indicamos o Booking, que é o site de reservas de hospedagem que nós usamos a vida inteira :)

Leia as resenhas sobre os hotéis que usamos nesta viagem e reserve já o seu:

Hostal Lackuntur, em San Pedro de Atacama, no Chile

Hotel de Las Nubes, em San Antonio de Los Cobres, Argentina

Apartamentos Lo de Lili, em Tilcara, Argentina 

Hotel La Merced del Alto, em Cachi, Argentina

Hotel Alejandro 1ºem Salta, Argentina 

Hotel Munay, em Cafayate, Argentina

Gran Hotel Embajador, em La Rioja, Argentina

Hotel Rustico Cerro del Valle, em San Agustín de Valle Fertil, Argentina

Hotel Atrium Gualok, em Presidência Roque Sáenz Peña, no Chaco argentino

Hotel Village, em Termas de Dayman, no Uruguai

Veja como foi nosso passeio:





Todos os posts sobre esta viagem estão em Atacama e Norte da Argentina - se você quiser ler todos em sequência (do último para o primeiro), é só clicar!

Leia o nosso roteiro e orçamento para uma viagem de carro de 28 dias ao Atacama e Norte da Argentina, com passagens pelo Uruguai e Bolívia



Não foi a nossa primeira vez em nenhum destes países - já conhecíamos inclusive o Atacama e a Bolívia - então, se você quiser saber sobre as nossas viagens anteriores a estes países, é só clicar em UruguaiArgentinaChile Bolívia

Veja nosso roteiro de um mochilão de 30 dias pelo Peru, Bolívia e Chile

Também fizemos uma viagem incrível pelas Patagônias argentina e chilena


Durante esta viagem, nós usamos as seguintes hashtags nas redes sociais Facebook / Twitter / Instagram - é só procurar as ## e ver tudo o que postamos sobre cada lugar:

#‎LipenoUruguai
#LipenaArgentina
#LipenoChile
#LipenaBolivia

Acompanhe o nosso Instagram @claudiarodriguespegoraro - tem muitas dicas desta viagem por lá!


Para reservar um carro, recomendamos a Rentalcars, que a gente usa (e gosta muito) há séculos!


Mais fotografias das nossas viagens no Instagram @claudiarodriguespegoraro, na hashtag #Felipeopequenoviajante.

Não esqueça de curtir a fan page no Facebook para acompanhar as nossas aventuras!

Assista todos os nossos minifilmes neste link do Facebook, e os vídeos você assiste no YouTube ou no Vimeo - aproveite e já se inscreva lá nos nossos canais!

Nosso snapchat é @pequenoviajante.

Você também nos encontra aqui:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...