Sobre

Sobre

Recentes

Menu

Marrocos: o que você precisa saber para organizar a sua viagem pelo país evitando perrengues

Marrocos: tudo o que você precisa saber para evitar perrengues
Marrocos: tudo o que você precisa saber para evitar perrengues

É só eu ler um livro ou ver um filme/série que se passa em um determinado lugar que já fico fazendo planos para ir conhecer! Assistindo a série do Netflix "O tempo entre costuras", o efeito foi diferente: me deu vontade de finalmente escrever sobre o Marrocos, país maravilhoso onde já estive 2 vezes e sobre o qual nunca escrevi e muita gente me pede dicas (já temos 3 vídeos lindos no blog!). 

Alguém aí interessado em embarcar numa viagem pelo Marrocos nos próximos posts? Quem já viu essa série e ficou com vontade de ir conhecer os cenários marroquinos? 

Pois é o que teremos por aqui nos próximos dias! Só que, ao invés de ir escrevendo posts por cidades, como eu normalmente faço, desta vez decidi transcrever aqui integralmente o meu "diário de bordo", ou seja, todas as anotações que fui fazendo durante a viagem, que assim vocês terão um relato bem fiel de como foi esta viagem pelo Marrocos, cheio de dicas espertas para não passar perrengue e para te ajudar a programar a tua viagem.

O único problema disso é que, para ter a fotografia completa, vocês terão que ler todos os posts, já que fui escrevendo conforme as coisas (pegadinhas, dicas, perrengues) foram acontecendo durante a viagem.

E, para começar, recomendo que veja estes 4 posts que já publicamos:

Marrocos: onde se hospedar bem e barato em 12 cidades marroquinas
Marrocos: nossas aventuras em Casablanca, Rabat e Fez

Vambora?
Marrocos - dicas para viajantes independentes
quem diria que iríamos encontrar paisagens assim no Marrocos??

Porque viajar para o Marrocos


Eu sempre brinco dizendo que uma viagem de volta ao mundo, de acordo com o meu manual, precisa incluir vários continentes, e estávamos fazendo uma viagem de volta ao mundo: já havíamos viajado de motorhome pela Europa, depois fomos ao Japão e à Coreia do Sul, voltamos à Finlândia e Espanha...estávamos precisando de um pouco de loucura e caos nesse roteiro tão "bonitinho". 

Além disso, o Lipe já conhecia 4 continentes, e era hora de conhecer o 5º e mais emocionante de todos os continentes: a África! Não falta mais 😚

Estive no Marrocos há mais de 15 anos, com a minha mãe, numa viagem divertidíssima, em que mudávamos nosso roteiro a cada dia, de acordo com as pessoas que cruzavam nosso caminho e os convites que recebíamos dos marroquinos que íamos conhecendo! Foi uma super aventura, minha primeira viagem para um lugar 'exótico', fora da caixinha! Já era hora de voltar, e levar o Lipe para conhecer o Saara!

Eu e o Peg já havíamos estado juntos na África do Sul e Suazilândia, no sul do continente, e no Egito, no nordeste da África; agora tínhamos que fechar o "triângulo" do mapa africano, viajando juntos pelo Marrocos.

Em síntese, se você quer viajar para um lugar "exótico", muito diferente, e não tão distante quanto a Ásia, podendo até fazer uma dobradinha com Portugal e Espanha, recomendo muitooooo que comece pelo Marrocos.


Marrocos - dicas para viajantes independentes
brasileiros não precisam providenciar vistos para viajar ao Marrocos - eles carimbam o seu passaporte na chegada ao país

Marrocos - dicas para viajantes independentes
minha 'primeira vez' em Marrakesh, na época do filme de rolo

Roteiro no Marrocos


Rodamos 1.837km de carro pelo Marrocos em 8 dias (uma média de 235Km/dia), e ficamos o restante do tempo sem carro em Marrakesh (no total, foram 11 dias). 

Não tem necessidade nenhuma de alugar carro para ficar em Marrakesh, mas, para viajar o restante do país, é fundamental. Na minha primeira viagem pelo Marracos, no túnel do tempo, viajei com a minha mãe de trem e busão cheio de bodes e voticontá: "mó perrengue", como diria o Lipe!

Uma coisa é certa: se você tem de 10 a 12 dias para a sua viagem pelo Marrocos, copie e cole o nosso roteiro, bem mastigadinho! Vou detalhar tudo por aqui nos próximos posts, calmaí! Misturamos deserto, montanhas, cidades vibrantes, pequenos povoados, vegetação exuberante, desfiladeiros de arrepiar, mar, sol e muita neve. Foi lindo! 

Não me importei de não ir a Tanger e Meknes, que eu já conhecia da viagem anterior, mas fiquei louca de pena de cortar Essaouira e Chefchaouen do roteiro. Se tivéssemos 2 semanas para viajar pelo Marrocos, eu teria acrescentado essas 2 últimas cidades ao nosso roteiro.

Fazer o quê, né - nunca dá tempo de ver tudo o que a gente quer, e muito menos em 11 dias, ainda mais num país onde as estradas são lentas e o choque cultural é grande - precisa de tempo e uma mente aberta, além de uma boa dose de paciência, para conseguir absorver pelo menos um pouco de todo o exotismo que o Marrocos entrega 😝

Marrocos - dicas para viajantes independentes
poucos países concentram uma diversidade de paisagens tão grande num espaço tão pequeno: em poucos dias, fomos do mar às montanhas, da neve ao deserto, de pequenos povoados perdidos no meio do nada à pulsante capital

Viajando pelo Marrocos com uma criança


Nesta viagem, o Lipe tinha 6 anos, e o Marrocos foi o 50° país onde o nosso pequeno aventureiro tocou o terror.

Para nós, não tem lugar "ruim" de viajar com uma criança, pois já temos um currículo longo; mas, se você ainda está debutando nas viagens com crianças, vá com a alma preparada, e lance mão de todos aqueles cuidados básicos de 4º mundo: lave as mãos com frequência, use roupas discretas, leve uma farmacinha básica, só tome água engarrafada e bem lacrada...enfim, o básico!

Quer saber o que o Lipe achou desta viagem pelo Marrocos? Bom, lembre que nós vínhamos de uma viagem de volta ao mundo que começou na Europa...vindos da modernidade do Japão e da Coreia do Sul, e depois de todo o mega desenvolvimento que ele experimentou na Finlândia, o Marrocos foi meio "chocante" para o pequeno, hehehe...

Anotei as perguntas e comentários mais "embaraçosos" que ele fez durante a viagem - dá para ter uma ideia das percepções do guri (aos 6 anos):

* "Porque eles não têm vaso, mãe?" (fazendo xixi naqueles buracos no chão)
* "Porque tem tantos cheiros, mãe?" (em todos os souks)
* "Meio fora de moda essas roupas deles, né?"
* "Não tem muita tecnologia por aqui..." (em todas as kasbahs)
* "Porque as crianças ficam pedindo dinheiro pra gente?" (nos vilarejos no interior do país)
* "A gente vai ter que falar de novo com aquelas mulheres que tapam os rostos com uns panos??"
* "Porque eles brigam tanto?" (sempre que precisávamos barganhar para comprar qualquer coisa)

Deu para sentir o drama?

Leia também: Minhas férias de volta ao mundo - uma longa viagem vista pelos olhos de uma criança


Marrocos - dicas para viajantes independentes

Viagem 'raiz' pelo Marrocos


Preciso acrescentar que a-do-ro que ele consiga perceber tudo isso, todas essas enormes diferenças culturais, ainda mais com apenas 6 anos! 

E acho ótimo que ele "sinta o choque": a gente se preocupa tanto com a segurança dele, com a saúde, com a educação dele, no nosso dia a dia, que eu acho maravilhoso que, ao menos durante as viagens, a gente possa tirar ele da "bolha" de segurança que criamos, e que ele possa ver como é a vida real, no mundo real. 

Ver como vivem, de verdade, pessoas de culturas diferentes. O que comem, como se vestem, como lidam com os problemas do dia a dia, com uma língua diferente, um clima diferente, cheiros diferentes...essa é a graça de viajar. 

Se, mesmo durante as viagens que fazemos pelo mundo, mantivermos nosso filho dentro da "bolha" criada para os turistas, sem experimentar a realidade dos lugares aonde vamos, as viagens vão acrescentar muito pouco a ele! 

Sei que muita gente vai ao Marrocos e se hospeda fora das Medinas, em hotéis de redes hoteleiras conhecidas, ao invés de ficar em riads locais, só come em restaurantes que servem comida internacional, não entra nas kasbahs nem por decreto e só fala com locais se eles forem seus guias. Não é esse, definitivamente, o nosso tipo de viagem. Eu teria a impressão de que não fui ao Marrocos, se fizesse isso. 

Se esse tipo de viagem é o que te agrada e te deixa confortável, dou o maior apoio, mas as dicas que você vai encontrar aqui nos meus próximos posts são para o viajante raiz, e não para o viajante Nutella 😜


Marrocos - dicas para viajantes independentes
viajante raiz é aquele que aluga um carro e sai voando as tranças pelo interior do país

Marrocos - dicas para viajantes independentes
viajante raiz é aquele que quer conhecer o Marrocos de verdade, e não apenas o Marrocos "para turista ver" das cidades mais turísticas

Marrocos - dicas para viajantes independentes
ISSO é um viajante raiz hehehe...

Marrocos - dicas para viajantes independentes

Marrocos - dicas para viajantes independentes
conhecendo gente de verdade, e não apenas guias turísticos

Viajando de Madrid para o Marrocos


Essa foi a 2ª vez que fui ao Marrocos e, pela 2ª vez, o ponto de partida foi Madrid, na Espanha. 

Na primeira vez, fomos de ônibus de Madrid até Algeciras, cidade portuária espanhola, e de lá pegamos um ferry para ir até Tanger. Desta segunda vez, decidimos voar de Madrid direto para Marrakesh. 

As capitais espanhola e portuguesa e o Algarve são, eu acredito, os melhores "trampolins" para se viajar da Europa para o Marrocos. 

Como já falei, a dobradinha Portugal - Espanha - Marrocos dá um roteiro maravilhoso!

Veja mais aqui:

Madrid, Espanha: dicas práticas para aproveitar e economizar na capital espanhola
Madrid, Espanha: roteiro para ver o melhor da capital em 2 dias, com crianças
Tour do Bernabéu em Madrid: como é o passeio pelo estádio de futebol do Real Madrid
Madrid Centre Apartments: opção de hospedagem BBB em apartamento no centro de Madrid
Roteiro de viagem de 15 dias pela Espanha
Como é e quanto custa viajar de motorhome pela Espanha
Portugal: roteiro de viagem de 2 semanas com custos

E, já na véspera de embarcar para o Marrocos, fomos jantar comida árabe em Madrid, para ir entrando no clima e acostumando o paladar do Lipe às novidades que viriam por aí!

No dia seguinte, depois de passar o dia todo batendo perna em Madrid, na Espanha, voltamos ao hotel para pegar nossas mochilas e o transfer de van que havíamos agendado para o aeroporto - hoje em dia, recomendo que você chame um Uber. Mas, se quiser economizar, nos posts de Madrid (links acima) eu explico direitinho como usar o transporte público na cidade. 

Esse transfer foi mega confortável e custou € 30. Chegamos no aeroporto em uns 20min. Foi o próprio hotel que agendou para nós, por isso não tenho o contato.


uma van inteira só para nós

conforto na ida para o aeroporto - fim de viagem merece esses pequenos "luxos"

Hospedagem em Madrid


E, falando em hotel em Madrid, quero recomendar o apartamento em que nos hospedamos, no centro de Madrid. 

Ele fica na Calle Bordadores, 9.

Aqui tem todos os detalhes: Madrid Centre Apartments: opção de hospedagem BBB em apartamento no centro de Madrid

quarto do nosso apartamento em Madrid

Aeroporto de Madrid - Barajas


O Aeroporto Internacional de Madrid - Barajas é ótimo e super childfriendly. 

Eles têm fila de raio-x especial para famílias, até com cercadinho para deixar os pimpolhos enquanto a gente passa pela revista (pena que ali é proibido fotografar). 

Também têm carrinhos de bebê para emprestar gratuitamente aos passageiros. 

E o melhor de tudo: têm 2 áreas kids ('juegos infantiles') ótimas para os pequenos viajantes, uma para crianças de 0 a 6 anos, e outra para os pequenos viajantes de 7 a 12 anos. 

O Lipe gastou 95% das baterias brincando naquele brinquedão (nunca vi criança tão apaixonada por esses brinquedões!). 




Voando RyanAir para o Marrocos


Nosso voo para o Marrocos era com a RyanAir, assim: Madrid 21:15hs - Marrakesh 22:15hs.

Depois de uma experiência bem ruim com a RyanAir na Escócia em 2011, jurei que só voaria de novo com a companhia low cost se o preço da passagem compensasse meu ódio. 

Foi o caso. Acabamos optando novamente pela companhia aérea unicamente porque o preço das passagens para nós 3 ficava menos da metade dos valores cobrados pelas outras empresas aéreas.

E eu sabia que ia me incomodar com eles. 

De novo. 

Dito e feito. 

Só que, desta vez, a situação não teve nada a ver com as bagagens. Compramos o direito de despachar 2 malas de 20kg cada + 3 hand lugagge de 10kg cada + 3 bolsas. Levamos apenas 2 mochilas tipo daypack de bagagem de mão e despachamos um mochilão de 20kg e outro de 13kg. 

Ou seja, sobraram quilos. 

O problema, desta vez, foi com o atraso. 

Dizem que low costs não atrasam porque 'time is money', né? Avião no chão é $$$ parado e blá, blá, bla...

#sóquenão

Nosso vôo, que já seria puxado, saindo de Madrid às 21:15hs para chegar em Marrakesh exaustos às 22:15hs (depois do dia todo batendo perna na capital espanhola), acabou atrasando o embarque em mais de 2hs, tornando a nossa viagem mega cansativa! 

Além disso, tivemos que avisar a locadora de veículos e o nosso hotel reservado em Marrakesh que, ao invés de chegarmos às 22:30hs (que já é um horário tarde para fazer check-in), chegaríamos só de madrugada!

Isso tudo depois de trocarem o portão de embarque e fazerem mais de 200 passageiros correrem de um lado para outro do aeroporto - desnecessariamente, diga-se, já que o avião só chegaria 2hs depois! 

E outra coisa estranha: em Barajas pelo menos (Aeroporto de Madrid), para voar com a RyanAir, tu precisas entrar em 2 filas, uma para despachar as bagagens e outra, no balcão de atendimento ao cliente, para 'carimbar' os cartões de embarque!! 

Pode coisa mais antiga, meu Deus?? Não bastasse a absurda exigência da RyanAir de levarmos os cartões de embarque impressos pro aeroporto (nesses tempos em que a regra é imprimir cada vez menos), ainda tem que entrar numa segunda fila, depois de despachar as bagagens, mesmo já tendo feito check-in online, para CARIMBAR os malditos cartões! Pode??? Ca-rim-bar!!! 

De novo. RyanAir só como última opção dos pão-duros como nós. Ao que não nos submetemos para economizar e poder viajar mais, né??? 

Os assentos não reclinavam nem um pouquinho e eles não dão nem água no vôo, é óbvio. 

Acabamos decolando 23:15hs e chegando 0:15hs - exatamente 2hs de atraso. 



filas e mais filas para embarcar num voo RyanAir em Madrid


voo atrasa, muda portão de embarque, correria...tudo de mais chato que pode acontecer num pre-embarque

finalmente, rumo ao Marrocos

Chips de celular para usar internet no Marrocos


Usamos o chip de celular da Easysim4u que levamos do Brasil em toda a nossa viagem de volta ao mundo, inclusive no Japão. O único país do nosso roteiro onde o chip não funcionava era o Marrocos. 

Mas foi bem fácil resolver o problema! 

Ganhamos 3 chips de celular com 10min de ligações locais incluídos no próprio Aeroporto de Marrakesh - Menara, e colocamos MAD 100 (+ ou - € 10) de créditos em cada um, o que nos dava direito a 5Gb de internet (para usar no prazo de 30 dias). 

Basta apresentar o passaporte pro pessoal de camiseta roxa no desembarque no aeroporto que eles dão os chips grátis, ativam e já colocam os créditos no celular para você. Um chip por passaporte. 

Companhias de telefonia celular marroquinas dando de relho em esperteza nas brasileiras. 


Marrocos - dicas para viajantes independentes
os chips da Easysim4u não funcionam no Marrocos

Marrocos - dicas para viajantes independentes
essa foi a operadora de telefonia móvel que usamos no Marrocos

Alugando carro no Marrocos


Alugamos o carro que íamos usar na nossa 'roadtrip' pelo Marrocos na véspera, quando fizemos o check-in do nosso vôo. 

Vimos que, alugando pelo próprio site da RyanAir, num combo com o voo, a diária do aluguel ficava bem mais barata do que alugando com as agregadoras que costumamos usar, então lá fomos nós de RyanAir - Thrifty. 

O aluguel custou € 178 por 8 dias. Mas, na última hora, resolvemos fazer o seguro de exclusão de franquia e pagar mais MAD 1536 (uns € 154) para não ter que pagar NADA de franquia em caso de qualquer problema. 

100% segurados para rodar o Marrocos sem stress nenhum. Às vezes acho que vale a pena gastar $ para ter total paz de espírito e tranquilidade. 

Ocorre que, devido ao nosso atraso de 2hs, quando finalmente chegamos no balcão da Thrifty no aeroporto, a locadora já estava fechada! Embora no site dissesse que funcionava 24hs...

Aliás, todas as locadoras do aeroporto estavam fechadas...

Sem outra solução, lá fomos nós então pegar um táxi pro hotel!

Marrocos - dicas para viajantes independentes
finalmente conseguimos pegar nosso carro alugado, no dia seguinte à chegada

embora no site dissesse que a locadora funcionava 24hs, no aeroporto havia essa plaquinha...

Marrocos - dicas para viajantes independentes
todas as locadoras estavam fechadas quando chegamos de madrugada

Do Aeroporto Menara para a Medina


O lugar mais estressante de Marrakesh é, sem dúvidas, o estacionamento dos taxistas do aeroporto.

O táxi do Aeroporto de Marrakesh - Menara para o riad (pousada típica marroquina) que havíamos reservado na Medina custou MAD 150. 

É uma pequena fortuna para os padrões marroquinos, mas eles têm uma espécie de "cartel" de taxistas no aeroporto, e ninguém faz a corrida pro centro por menos que isso! Pior ainda, se for quase 2hs da madrugada, houver poucos táxis disponíveis no aeroporto e eles perceberem que você está exausto, com uma criança, desesperado para chegar logo ao hotel. 

A sua chance de barganhar um preço melhor é nula, zero 😠

Acabamos dando MAD 200 para ele, que nos ajudou a encontrar o riad no meio da Medina de  Marrakesh de madrugada e ainda carregou nossa mala até lá (os táxis dificilmente conseguirão chegar até a porta do seu riad dentro da Medina, porque as ruas são muito estreitas - eles te deixam o mais perto possível). 

Imagina a exaustão do Lipe às 2 da manhã, acordado desde cedinho!

Na volta para o aeroporto, conseguimos um taxista que topou nos levar por MAD 100 até o mais próximo possível do nosso riad na Medina. Eles fazem um baita corpo mole para entrar nas ruas mais estreitas da Medina - querem te deixar na praça Jemaa el-Fna - insista!

Marrocos - dicas para viajantes independentes
o Aeroporto Menara, em Marrakesh, é um aeroporto lindo, de primeiro mundo

Marrocos - dicas para viajantes independentes



mas negociar uma corrida com os taxistas daqui é puro stress!




Trocando dinheiro no Marrocos


Trocamos U$ 1 à cotação de MAD 9,54 no aeroporto, e € 1 por MAD 10,13.

U$ 1 = MAD 9,54
€ 1 = MAD 10,13

Essas foram as médias das cotações que conseguimos durante a nossa viagem. 

a moeda marroquina é o dirham

fizemos câmbio no aeroporto

Viajar sem planejar para o Marrocos


Não foi só o aluguel do carro que reservamos na véspera. Essa viagem inteira foi realizada sem absolutamente nenhum planejamento prévio! 

Aliás, vale ressaltar que íamos voar para o Marrocos numa segunda-feira e, até o domingo à noite, só o que tínhamos eram as passagens aéreas, que tínhamos comprado com mais antecedência. Chegaríamos tarde da noite em Marrakesh e ainda não sabíamos nem aonde iríamos dormir aquela noite! Alugamos o carro e reservamos um hotel para nossa primeira noite lá literalmente 'de véspera'!

Leia também: Marrocos - onde se hospedar bem e barato em 12 cidades marroquinas

Batemos todos os nossos recordes de não-planejamento nesta parte 'marroquina' da nossa longa viagem de volta ao mundo. Simplesmente não tínhamos NADA planejado com antecedência - só passagens de ida e volta para Marrakesh. MESMO.

Sei que muita gente pesquisa em 1000 lugares, lê 500 reviews, contrata agências do Brasil ou de Marrakesh para levá-los a Merzouga e fazer o passeio ao deserto, contrata guias turísticos para guiá-los nas Medinas, contrata motoristas para levá-los de carro de um lugar a outro. Sem querer desestimular ninguém, mas, na minha opinião, são gastos desnecessários e perda de tempo.

Claro que ler e pesquisar sobre viagens é legal - eu adoro fazer isso e, se não gostasse, não teria um blog sobre viagens! Leio tudo que me cai nas mãos sobre todos os lugares que eu tenho vontade de conhecer, e aí, quando vou montar um roteiro, levo apenas algumas horas para me decidir, pois já tenho tudo armazenado na cabeça, já sei quais são os principais lugares que quero conhecer em cada país, e os pontos turísticos que quero visitar em cada cidade.

O que eu acho estressante e desnecessário é contratar uma agência/guia/motorista no Brasil ou no Marrocos para fazer por você o que você pode fazer sozinho, de forma independente (gastos extras com intermediários desnecessários), e também fazer muitas reservas com antecedência, pois você nunca sabe se não vai se encantar com algum outro lugar no caminho e querer estender a sua estadia por lá. 

Viajando com crianças, principalmente, eu acho essa liberdade/flexibilidade fundamental. 

Ok, se você gosta de reservar tudo com antecedência, vá em frente. Eu entendo que tem gente que fica NER-VO-SA se não tiver tudo reservadinho meses antes (eu sou o contrário - fico nervosa com muitas reservas e roteiro amarrado).

É como eu disse antes: se é assim que você fica confortável, dou o maior apoio, mas as dicas que você vai encontrar por aqui são para o viajante independente, que gosta de fazer as coisas por conta própria e economizar.

Em outras palavras, não vai rolar dica de agência, guia ou motorista. 😌

Marrocos Lonely Planet
tivemos uma 'ajudinha' da Lonely Planet durante a viagem para ir organizando o roteiro e pegando informações sobre cada lugar onde chegávamos

Dicas de pousadas BBB em Marrakesh


No final deste post, onde diz "Reserve seu Hotel", fiz uma lista completa de todos os hotéis onde nos hospedamos durante esta viagem pelo Marrocos, dê uma espiada lá nas nossas dicas antes de reservar seus hotéis!

Em Marrakesh ficamos em 2 riads (hotéis típicos marroquinos) diferentes, e gostamos muito de ambos: o Le Bel Oranger e o El Wiam

Recomendamos os 2!

Já contei todos os detalhes sobre os hotéis em que nos hospedamos no Marrocos aqui: Onde se hospedar bem e barato em 12 cidades marroquinas

Riad Le Bel Oranger


Nesta nossa primeira passagem por Marrakesh, ficamos no Riad Le Bel Oranger.

Adorei. Por € 40, foi uma verdadeira pechincha (vínhamos do Japão e da Finlândia, achávamos até graça quando nos diziam os preços das coisas no Marrocos!). 

Atendimento simpaticíssimo em plena madrugada quando chegamos, quarto triplo espaçoso com camas ótimas e decoração marroquina, banho excelente, café da manhã muito bom, ambiente bonito e aconchegante. 

A proprietária é uma francesa, e dá para perceber a influência francesa por lá. 

Só não posso garantir que a localização seja fácil de encontrar na Medina, quando você anda fazendo os passeios a pé, pois chegamos e saímos de táxi (aí fica fácil!). 

Foi realmente muito bom ficar lá, e só não retornamos para esse mesmo riad no final da nossa viagem, quando ficamos mais alguns dias em Marrakesh, porque eles não tinham mais quartos disponíveis para as nossas datas.

Riad Le Bel Oranger
Endereço: 48 Derb El Ferrane Riad Laarous, Medina
Quarto triplo Bahia
Preço: € 33 + € 7,50 de impostos (café da manhã e estacionamento incluídos)


Riad Le Bel Oranger Marrakesh Marrocos
nosso quarto no Riad Le Bel Oranger



Riad Le Bel Oranger Marrakesh Marrocos

Riad Le Bel Oranger Marrakesh Marrocos
Riad Le Bel Oranger Marrakesh Marrocos
eu amo o estilo marroquino na decoração de interiores

Riad Le Bel Oranger Marrakesh Marrocos
café da manhã excelente no Riad Le Bel Oranger

Riad Le Bel Oranger Marrakesh Marrocos

Riad Le Bel Oranger Marrakesh Marrocos

Riad El Wiam


Quando voltamos para Marrakesh, depois da nossa roadtrip pelo país, ficamos no Riad El Wiam, muito recomendado também!

Riad El Wiam
ENdereço: 24-25 Derb Gnaoua Ben Saleh, Medina
Preço: MAD 1197 (2 noites com café da manhã)

O café da manhã era bom, o hotel bonito, a proprietária e o senegalês que trabalhava lá eram bem queridos, o quarto era ótimo (grande, decoração linda, com cofre, ar condicionado, tv de tela plana, cama king size deliciosa), tudo super limpo, internet wifi funcionando, e o banheiro lindíssimo com secador de cabelos e banho maravilhoso.

Só não recomendo o transfer de táxi para o aeroporto que eles oferecem: custa MAD 150 e o táxi não vai até a porta do hotel te buscar, mas só até a 'praça' ali perto, onde o táxi nos deixou quando chegamos. Sendo assim, dá na mesma ir até a praça a pé puxando as malas e pegar um táxi qualquer por conta própria por MAD 100, que foi o que pagamos ao taxista quando fomos do aeroporto ao hotel de dia.

Embora fique um pouco escondido, esse riad está situado a menos de 100m de uma rua conhecida - a Taoulat Ben Saleh.

Para chegar lá, siga as indicações do Google Maps e não aceite ajuda de ninguém. Um gurizão nos perseguiu por 2 quadras depois que o táxi nos largou, dizendo que ia nos 'ajudar' a encontrar o riad, e depois queria €
€€ na porta do hotel pela "ajuda" - um verdadeiro stress!


Riad El Wiam Marrakesh Marrocos
recepção no Riad El Wiam

Riad El Wiam Marrakesh Marrocos



Riad El Wiam Marrakesh Marrocos

Riad El Wiam Marrakesh Marrocos
nosso quarto no Riad El Wiam

Riad El Wiam Marrakesh Marrocos

Riad El Wiam Marrakesh Marrocos

Riad El Wiam Marrakesh Marrocos

Riad El Wiam Marrakesh Marrocos

Riad El Wiam Marrakesh Marrocos
Riad El Wiam Marrakesh Marrocos

Riad El Wiam Marrakesh Marrocos
café da manhã no Riad El Wiam

Riad El Wiam Marrakesh Marrocos

Riad El Wiam Marrakesh Marrocos

Riad El Wiam Marrakesh Marrocos


Riad El Wiam Marrakesh Marrocos

Riad El Wiam Marrakesh Marrocos

localização do Riad El Wiam no meio da Medina de Marrakesh

 Perrengue na chegada em Marrakesh


Já contei para vocês a minha descrição dos nossos primeiros momentos no Marrocos. 

Agora, só para vocês verem como uma mesma situação pode ser vista de formas bem diferentes por 2 pessoas com pontos de vista diferentes, segue a descrição do Peg do mesmo perrengue: 

Desembarcamos em Marrakesh já com os 3 pés esquerdos sendo os primeiros a pisarem em solo marroquino. 

Não adianta. Por mais que tu te prepares psicologicamente para "enfrentar" um país como este (e, junto a este, incluo Índia, Nepal e Egito, por exemplo), a chegada é sempre "perrenguenta". 

Enumerando:

1. Voo RyanAir atrasado em 2 horas; 

2. Na chegada, obviamente, o balcão da Trhifty car rental estava fechado (tínhamos carro alugado para sair direto pro hotel), afinal eram 2hs da matina; 

3. E é aqui que o nego entra pelo cano! Só 1 táxi e seu motora "nos esperando" para dar aquela facada marota em nossos rins, para nos levar até a Medina; 

4. Aquele bate-boca gostoso acerca de onde ele deveria nos largar, de quanto custaria a corrida, blá blá blá...PQP, com o Lipe caindo pelas tabelas de exaustão!!! 

5. Ter que andar cerca de 300m pelas vielas da Medina (isso já eram mais de 2hs da madruga), ouvindo o murmúrio em árabe do motora (que nos guiava a pé até o riad), ainda sob o efeito extasiante da barganha ferrenha (para não lembrar dos murmúrios do Lipe, que estava acordado conosco desde cedo da manhã anterior, revirando Madrid do avesso);

6. Aí já aparece uma criatura, não sei vinda de onde, que - felizmente para ajudar - bate na porta do riad, tentando acordar o gurizão-gerente que ali dormia, sem sucesso;

7. Desespero começa a aflorar (aonde vamos dormir, a esta hora??); 

8. O gurizão (funcionário do hotel) acorda, abre a porta, e 'salva nossas vidas'! 

9. A cereja do bolo: já no nosso quarto, depois de banhos tomados e 'talquinho passado', umas 3:30 da manhã, exaustão pegando, e o Lipe profere a seguinte pérola: "Ô gente, algum de vocês aí pode descer lá na recepção e perguntar pro carinha a senha da internet?"

Lacrô!


Marrocos: o que você precisa saber para organizar a sua viagem
o mesmo perrengue visto de um ponto de vista, digamos...mais "mexicano" hehehe...


Marrakesh se modernizou


Marrakesh está muito diferente do que eu lembrava, em limpeza e modernidade. Avenidas largas e muito limpas, com ótimo asfalto. O que segue muito igual ao que eu lembrava são as muitas palmeiras plantadas ao longo das avenidas e a cor salmão em tudo! 

A começar pelo aeroporto, lindíssimo e modernérrimo (principalmente com a iluminação noturna), e pela estação de trens, também totalmente nova e diferente do que eu lembrava, dá para perceber uma super evolução nos últimos 15 anos, desde que estive lá da primeira vez. 

Mas...vimos os aguateiros pela rua, as muitas fontes, os encantadores de serpente, os vendedores de suco de laranja na praça principal, e de tapetes na Medina, as mulheres em suas roupas típicas e os homens sempre regateando nos primeiros 5 minutos na rua em Marrakesh. Isso tudo continua absolutamente igual. 

À noite, as avenidas ficam lindas, com as fileiras de palmeiras iluminadas!


Marrocos: o que você precisa saber para organizar a sua viagem
Marrakesh agora tem street art

avenidas largas, bem asfaltadas, iluminadas e arborizadas em Marrakesh

mas os encantadores de serpentes ainda estão lá, firmes e fortes

o aeroporto é lindo e super moderno


as ruas são bem iluminadas e sinalizadas

e sim, tem McDonald´s para emergências!

Marrakesh continua tendo essa cor salmão tão característica da cidade

Drone no Marrocos - não leve


No aeroporto, a gente passa por um detector de metais logo na entrada e só pode entrar no saguão mostrando a sua passagem aérea (ou demonstrando que você tem algum outro assunto para resolver lá dentro). 

Foi a terceira vez que entramos no aeroporto e, pela terceira vez, revistaram a mochila do Peg atrás de um drone. 

Não sei se eles vêem a câmera GoPro dentro da mochila no monitor e pensam que é um drone, ou o quê acontece, mas o fato é que eles têm um desespero enorme para apreender drones! Nem pense em levar o seu! 

Nosso amigo Afonso Solak, do canal YouTube @theworldbyfon, teve o drone dele apreendido lá e não foi uma mera coincidência: como falei, nas 3 vezes em que entramos no aeroporto, eles tentaram encontrar um drone na nossa bagagem para apreender! 

Só temos a agradecer ao Afonso por ter nos avisado! Se tivéssemos levado o drone, ele certamente teria sido apreendido já na chegada no aeroporto! Foi triste deixar o nosso "passarinho" guardado no guarda-volumes do hotel em Madrid, e ver todas aquelas paisagens espetaculares onde ele poderia ter voado no Marrocos, mas fazer o quê, se os drones não são bem-vindos por lá?!?


imagina que imagens bem lindas não teríamos feito com o drone nestes desfiladeiros marroquinos???


Viajando de carro pelo Marrocos


Pegamos o carro que havíamos alugado com a 
Thrifty - e quem nos entregou foi um carinha da Hertz! - com quilometragem inicial de 107.957. Era um sedãzinho Citroen a diesel 💕

Devolvemos o carro, 8 dias depois, com 109.794km, ou seja, rodamos 1.837km com ele. Fizemos uma média de 235Km/dia.

O carro tinha 4 portas e um bom porta-malas, mas a limpeza interna era padrão marroquino kkkk...

Muito engraçado andar num carro pequeno e baixinho depois de tanto tempo rodando sempre de motorhome, onde a gente vê tudo lá de cima. Fiquei me sentindo uma anã!

Vimos dezenas (ou seriam centenas?!) de motorhomes europeus rodando pelo Marrocos. Acho que são todos particulares, porque na Espanha pesquisei e não era possível alugar um motorhome para cruzar de ferry para o Marrocos - todas as locadoras que mandei e-mail me responderam que era proibido cruzar para o Marrocos.

Pelo que percebemos, o Marrocos é, para os europeus aposentados, como a Flórida é para os americanos - quando chegam os meses mais frios do ano na Europa, os italianos, franceses, alemães e ingleses descem em bandos para o Marrocos!

Vou contando mais sobre o estado das estradas marroquinas, pedágios, etc, nos posts a seguir, conforme for escrevendo sobre os lugares por onde viajamos.


Por enquanto, veja, nas fotos abaixo, um pouco do que vimos nas nossas andanças pelas estradas marroquinas:



esse foi um dos trechos mais longos que fizemos por lá: quase 500Km em um dia entre Fez e o deserto do Saara

e agora??

estrada pedagiada no Marrocos

paisagens bem variadas

Marrocos - dicas para viajantes independentes
prepare-se para dividir a estrada com burros, cabras, macacos...

Marrocos - dicas para viajantes independentes
meios de transporte bem diferentes...

Marrocos - dicas para viajantes independentes
cargas imensas

Marrocos - dicas para viajantes independentes


Marrocos - dicas para viajantes independentes
você vai cruzar desfiladeiros...

Marrocos - dicas para viajantes independentes
e vai encontrar muitos bodes!

Marrocos - dicas para viajantes independentes
vai querer parar 1000 vezes para tirar fotos

vai ver muitas campervans

e vai ficar invejando essa gente que viaja pelo Marrocos de "casa própria"

Marrocos - dicas para viajantes independentes

Marrocos - dicas para viajantes independentes
quem pensaria encontrar tanta neve e gelo nas estradas marroquinas???

Marrocos - dicas para viajantes independentes
europeus vêm em bandos passar o inverno nas temperaturas mais amenas do deserto

Marrocos - dicas para viajantes independentes
e sim, vai ter estrada de terra também!


Custo do diesel no Marrocos


Abastecemos o carro pela primeira vez depois de rodar 630Km (e ainda tínhamos bastante diesel no tanque!).

O carro era econômico e rendia muito com diesel!

Fizemos 18,5Km por litro 😉

O litro de diesel custa MAD 9,44 (para efeito de comparação, trocamos euros por MAD 10,41 - ou seja, o litro de diesel é menos de um euro).

Pagamos 34 litros por MAD 320.

Pelo que constatamos, o preço do diesel não varia muito, fica sempre entre 9,40 e 9,45.


Marrocos - dicas para viajantes independentes
o diesel no Marrocos era bem mais barato do que na Espanha

Marrocos - dicas para viajantes independentes
posto de gasolina no Marrocos


Polícia marroquina - como lidar


As estradas marroquinas são super policiadas e nos abordaram várias vezes no caminho pedindo documento do veículo e carteira de motorista.

Os policiais, super educados, falam inglês e, nas várias abordagens, ao saber que éramos brasileiros, nos diziam que adoram o Neymar Jr.

A velocidade máxima é respeitada pelos motoristas e eles usam radar direto na fiscalização. Não pese o pé!

Do diário do Peg:

As rodovias do Marrocos são bem boas. E, depois de rodar mais de 1800Km pelo país, posso dizer, com toda convicção, que há 2 coisas que quem se aventura por essas bandas deve ter cuidado quando na direção de um automóvel:

1. Em cidades pequenas, a rodovia passa literalmente pela rua ou avenida principal, e a população fica andando pelas ruas. Se, nesse momento, não tiver atenção e a velocidade não for bem baixa, há uma boa probabilidade de atropelar alguém; e

2. Respeitar SEMPRE o limite máximo de velocidade. Impressionantemente, há muitas barreiras da polícia (tanto rodoviária, como local) com radares escondidos alguns quilômetros antes da blitz. Em um único dia, fui parado 4 vezes!! Em todas as abordagens, estava tudo ok, e o assunto principal com os colegas foi Neymar Jr.



Marrocos - dicas para viajantes independentes
batendo papo com os colegas marroquinos


Evitando perrengues no Marrocos


Em Marrakesh - e no Marrocos como um todo - não aceite ajuda de ninguém que esteja andando a esmo pela rua - eles SEMPRE vão querer $$$ em troca da ajuda/informação. Não existe almoço, nem conselho, grátis por lá! 

Essas pessoas que estão na rua se oferecendo para ajudar turistas NUNCA são boa coisa. Mesmo que eles digam que não querem nada, que fiquem só puxando saco, não diga a eles o nome do seu hotel ou o nome da rua, nem peça informações, porque eles VÃO querer $ em troca. 


#EuAvisei

Isso não quer dizer que todos os marroquinos sejam safados, muito pelo contrário: só são safados estes desocupados que ficam pelas ruas caçando turistas. Os outros 95% dos marroquinos são ótimos! 


Se precisar pedir informações, escolha uma mulher, ou alguém que esteja ocupado trabalhando - de preferência alguém que não vá querer lhe vender nada (se pedir ajuda a um dono de loja no meio da Medina, ele vai dar a informação e certamente depois vai ficar insistindo para que tu entres na loja dele para ver os tapetes!).

Esse é o perrengue mais 'genericão' e comum no Marrocos. Os outros truques deles eu vou contando nos próximos posts, conforme eles foram tentando nos aplicar 😒

 esteve no Marrocos? Deixe a sua dica na nossa caixa de comentários! Adoramos as contribuições de vocês!

Durante esta viagem, nós usamos a hashtag #LipenoMarrocos nas redes sociais Facebook / Twitter / Instagram - é só ir na # e ver todas as muitas dicas que já postamos.

Acompanhe o nosso Instagram @claudiarodriguespegoraro - tem muitas dicas desta viagem por lá!

Na época em que estivemos no Marrocos (fevereiro de 2017), a cotação da moeda era em torno de MAD 10 = € 1.

No próximo post, continuamos contando sobre a nossa viagem de volta ao mundo - não saia daí!


Marrocos - dicas para viajantes independentes
a imensa maioria dos marroquinos que nós conhecemos eram uns queridos

Marrocos - dicas para viajantes independentes
cuidavam do Lipe

Marrocos - dicas para viajantes independentes
as crianças eram curiosas e simpáticas

Marrocos - dicas para viajantes independentes
um povo hospitaleiro e acolhedor


Precisa reservar um hotel para a sua viagem ao Marrocos?

Em Casablanca nós ficamos no La Petite Ferme

Em Fez, ficamos num riad lindo, o Toyour Fez, muito recomendado!

Em Marrakesh ficamos em 2 riads diferentes, e gostamos muito de ambos: o Le Bel Oranger e o El Wiam. Recomendamos os 2!

No Deserto do Saara, escolhemos ficar em Hassilabied, que é o vilarejo mais próximo das dunas, a "porta de entrada" do deserto. Nos decidimos pela Casa Hassan e não poderíamos ter feito escolha mais feliz!

No nosso acampamento no Saara, ficamos no Moda Camp Merzouga, um luxo no meio do deserto!

Na Garganta do Dadès, passamos a cidade de Boulmalne du Dadès e continuamos até o povoado de Tamellalt, onde nos hospedamos no Auberge Miguirne "Chez Ali", que fica no Km 14 da rota do Gorge de Dadès.

Em Ouarzazate, ficamos no Maison d'Hote Ecolodge l'île de Ouarzazate, que tinha nota excelente na avaliação do Booking e custava MAD 428 com café da manhã e estacionamento.

Clique abaixo para conferir os preços na data da sua viagem e fazer a sua reserva:



Mais fotografias das nossas viagens no Instagram @claudiarodriguespegoraro, na hashtag #Felipeopequenoviajante.

Não esqueça de curtir a fan page no Facebook para acompanhar as nossas aventuras!

Assista todos os nossos minifilmes neste link do Facebook, e os vídeos você assiste no YouTube - aproveite e já se inscreva lá nos nossos canais!

Você também nos encontra aqui:


Share

Claudia Pegoraro - FPV

Comente este Post:

0 comentários: