12 de junho de 2017

Quioto e Nara, no Japão - roteiro de 5 dias

Nosso roteiro pelo Japão em janeiro de 2017 começou por Quioto, onde desembarcamos em um voo da Peach Aviation (companhia aérea low cost muito boa), vindos de Seul, na Coréia do Sul

Se você tiver que escolher apenas uma cidade para conhecer no Japão, recomendo que não vá a Tóquio, e sim a Quioto

É lá que se concentram os pontos turísticos ícones do país, uma cidade que não pode ser deixada de fora em nenhum roteiro pelo Japão. Já começo o post dizendo isso porque é uma dica que eu não tinha quando comecei a montar nosso roteiro, e é muito importante - eu não imaginava que Quioto fosse tão "turística". 


Se você der uma olhada no nosso post 30 razões para ir ao Japão, verá que muitos dos melhores motivos para ir ao país do sol nascente estão situados justamente em Quioto. 

Se olhar a imagem que ilustra a capa do Guia Lonely Planet Japão, por exemplo, verá que é uma fotografia no Templo Fushimi-Inari Taisha, localizado em Quioto. 


Guia Lonely Planet Japão

Quer conhecer aquela famosa floresta de bamboo? Quer conhecer aquele lindíssimo templo dourado? É tudo em Quioto! 

E tem mais. 

No nosso caso, por exemplo, descobrimos que poderíamos otimizar muito o uso do nosso passe de trem Japan Rail Pass começando a nossa viagem por Quioto e terminando por Tóquio. 

Também concluímos que não valia a pena usar o passe de trem para ir a Nara, já que essa cidade repleta de Patrimônios da Humanidade está bem pertinho de Quioto, e pode ser facilmente visitada em um bate e volta, sem necessidade de deslocamentos 'de mala e cuia'. 

Para entender melhor como usar o passe de trem, e como montamos nosso roteiro com ele, veja este post aqui: vale a pena comprar o passe de trem para viajar pelo Japão?

E para saber detalhes sobre o hotel que escolhemos em Quioto, veja aqui: hotéis bons e baratos em Quioto, Hiroshima, Takayama e Tóquio


chamego com os bambis de Nara

Ocorre que Quioto tem centenas de templos e outros pontos turísticos, e você pode passar um ano lá que não vai ver tudo - pelo menos é o que me assegurou a Marina, do blog Ideias na Mala, que fez intercâmbio no Japão, morou lá e não viu tudo, mas me deu ótimas dicas. 

Então, para facilitar para vocês, selecionei apenas o melhor de Quioto, e encaixei tudo num roteiro de 5 dias, em que ainda conseguimos encaixar um bate e volta até Nara

Segue abaixo nosso roteiro de 5 dias entre Quioto e Nara, no Japão. 

E veja também:

Voo de Seul Incheon 10:25 – chegando em Osaka Kansai 12:10

12:55 - Ônibus do Aeroporto Osaka Kansai para Quioto: 3 passagens por U$ 57 = ¥ 6.380

Hotel Eco and Tec Kyoto (エコアンドテック京都) reservado 5 noites
Pagamos US$424 = ¥49.680 = R$ 1.369,00 no total
Endereço: Higashiyama-ku Awadaguchi Sanjobo-cho 40 東山区粟田口三条坊町40
Higashiyama Ward , 東山区
Localizado a apenas 5 minutos de caminhada da Estação de Metrô Higashiyama

Trocamos dinheiro - cotação: U$ 1 = ¥ 113,62

Leia também: quanto custa viajar para o Japão - e nossas dicas para economizar

Ônibus do Aeroporto Osaka Kansai para Quioto
ônibus do Aeroporto Osaka Kansai para Quioto

Passeios à noite: 

* Gion (em especial Shimbashi-dori e Hanamikoji-dori ao sul da Shijo-dori)
* Centro de Quioto nos arredores da loja de departamentos Takashimaya
* Yakasa-jinja (santuário xintoísta) - grátis


quioto
Gion



Yakasa-jinja

santuário xintoísta 

Dia 2

* Templo Tenryu-ji e jardim zen Sogenchi - entradas separadas
* Arashiyama (floresta de bamboo) - grátis
* Okochi Sanso (palacete do ator) - entrada
* Santuário Nonomiya-jinja - grátis
* Parque dos Macacos de Iwatayama - entrada e comprar comida para os macacos
* Ponte Togetsu-kyo
* Passeio pela rua principal de Arashiyama
* Passeio pelo centro de Quioto com compras na Uniqlo
* Ponto-cho



jardim zen Sogenchi

Arashiyama


Santuário Nonomiya-jinja
Santuário Nonomiya-jinja



Ponte Togetsu-kyo
Ponte Togetsu-kyo

Parque dos Macacos de Iwatayama

quioto
Ponto-cho

quioto
ruelas de Ponto-cho


Dia 3

* Templo Kinkaku-ji (templo de ouro) - entrada
* Templo Fushimi-Inari Taisha (aquele dos toris vermelhos) - grátis
* Mercado Nishiki e galeria Teramachi
* Jantar: Warai (experimentar okonomiyaki)
* Passeio pelo Gion, na Shimbashi-dori


Templo Kinkaku-ji

Templo Fushimi-Inari Taisha


Templo Fushimi-Inari Taisha
Templo Fushimi-Inari Taisha

Mercado Nishiki
Mercado Nishiki

Quioto

restaurante Warai

lua cheia no Gion

Dia 4

Bate e volta até Nara
* Templo Kofuku-ji (em restauração)
* Parque Nara-koen - alimentar cervos (¥ 150)
* Templo Todai-ji e Salão de Daibutsu-den - entrada
* Nigatsu-do Hall - grátis
* Almoço no restaurante Kasugano
* Santuário Kasuga Taisha - grátis


Parque Nara-koen

nara
Templo Todai-ji





nara
Templo Todai-ji


nara
restaurante Kasugano

Santuário Kasuga Taisha
Santuário Kasuga Taisha 

À noite, já de volta em Quioto

* Estação de Quioto e arredores (loja de departamentos Isetan, praças de alimentação no subsolo, escadaria e Skywalk, Kyoto Tower, loja de eletrônicos Yodobashi Camera e Uniqlo)



Dia 5

* Templo Heian-jingu - grátis
* Estação de Quioto
* Umekouji-koen (parque com playground e almoço na pizzaria)
* Templo Kiyomizu-dera (budista), queda d'água Otowa-no-taki, Santuário Jishu-jinja e Tainai-meguri - entrada (muita neve)
* Ruas Kiyomizu-michi, Chawan-zaka (Teapot Lane), Sannen-zaka, Ninen-zaka e Ishibei-koji
* Jantamos ramen no Gion

PS. Neste último dia na cidade, havíamos prometido pro Lipe que o levaríamos a um parquinho para brincar. 

Como promessa é dívida, fomos ao Umekouji-koen, um parque com playground perto da Estação de Quioto que é dispensável se você não estiver com crianças. 

Nesse caso, você pode aproveitar o tempo extra para visitar o Caminho do Filósofo, passeio imperdível no período de floração das cerejeiras. 


Templo Heian-jingu
Templo Heian-jingu

playground do Umekouji-koen
playground do Umekouji-koen


queda d'água Otowa-no-taki

Templo Kiyomizu-dera





jantando ramen no Gion

Dia 6

Começamos a usar nosso Japan Rail Pass no trecho entre Quioto e Himeji (shinkansen).





Vídeos do Japão

Veja algumas imagens dos nossos melhores momentos viajando pelo Japão - não esqueça de selecionar a opção para assistir em HD (alta definição)! As imagens ficam incomparavelmente melhores!

Clique abaixo no play e aumente o som:

      

      


As edições dos vídeos foram feitas com o software Sony Vegas Pro 12.

Escolha outros videoclipes para assistir no nosso canal no YouTube!

Ainda não se inscreveu lá?? Faça isso já ❤

Assista também os vários vídeos que já estão lá no nosso canal no Vimeo

Participe do pequeno viajante

Já foi ao Japão? Deixe as suas dicas na nossa caixa de comentários! Nós adoraríamos ter as contribuições de vocês aqui no blog

No próximo post, continuamos contando sobre a nossa viagem de volta ao mundo - não saia daí! 

Na nossa viagem ao Japão, usamos as seguintes hashtags nas redes sociais Facebook / Twitter / Instagram - é só ir na # para ver todas as dicas que já postamos: 

#LipenoJapão
#LipeVoltaaoMundo

Acompanhe nossos Instagrams @claudiarodriguespegoraro @marlonpegoraro - já tem muitas dicas da nossa viagem ao Japão por lá!


Japão - dicas para acompanhar a floração das cerejeiras no país
Japão - dicas gerais de viagem pelo país
dicas de culinária japonesa - 10 pratos que você precisa experimentar
como tirar o visto para viajar ao Japão

* Sobre o Japão
* Sobre a Coréia do Sul
* Todos os posts sobre a nossa viagem de volta ao mundo


Precisa reservar hotéis bons e baratos para a sua viagem ao Japão?

Leia nosso postJapão - hotéis bons e baratos em Quioto, Hiroshima, Takayama e Tóquio (e quanto custam)

Clique abaixo para conferir os preços na data da sua viagem e fazer a sua reserva:



Mais fotografias das nossas viagens nos Instagrams @claudiarodriguespegoraro @marlonpegoraro, na hashtag #Felipeopequenoviajante.

Não esqueça de curtir a fan page no Facebook para acompanhar as nossas aventuras!

Assista todos os nossos minifilmes neste link do Facebook, e os vídeos você assiste no YouTube ou no Vimeo - aproveite e já se inscreva lá nos nossos canais!

Você também nos encontra aqui:


10 comentários:

  1. Bom dia Cláudia, tudo bem?

    Eu montei o meu roteiro de Kyoto, com dias parecidos com o de vocês, mas eu queria tirar umas dúvidas se puder:

    - No dia de Arashiyama, a vila de Okochi Sanso vale a pena? Ele é muito bem recomendado pelo Lonely Planet, mas quase não vejo recomendações em outros lugares. E pelas fotos me parece muita grama e pouco para ser visto.
    - No Parque dos Macacos de Iwatayama, da para chegar lá de carrinho? Acho que não coloquei nos meus comentários anteriores, mas estarei com 2 filhos, um de 3 outro de 5 anos.
    - O Mercado Nishiki e galeria Teramachi são interessantes? A princípio não tinha posto eles no roteiro.
    - Notei que você colocou uma média de 2 templos por dia. Enquanto na maioria dos outros lugares vejo pessoas visitando 4 a 6 por dia.Para conhecer com calma(ainda mais por causa das crianças), quanto tempo leva para conhecer um templo?

    Grande abraço,
    Vinicius

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vinicius, concordo com tudo o que o Rodrigo escreveu abaixo! Okochi Sanso é lindo, mas realmente com 2 crianças vai ficar puxado, porque é uma baita subida! Melhor guardar as energias pro parque dos macacos.
      Lá, nos macacos, não recomendo levar o carrinho não! Tem alguns degraus e vai dar mais trabalho subir empurrando! Melhor deixar o carrinho na portaria e levar as crianças brincando pelo caminho, que é uma baita subida, com a promessa de que lá em cima tem uma tirolesa e um escorregador gigante, além dos macacos!
      A galeria não tem nada de mais, só entrou no roteiro porque era caminho para o Mercado. Esse sim vale a pena. Eu adoro mercados, e esse é um típico mercado japonês, bem arrumado, e diferente dos mercados esculhambados do resto da Ásia. Eu prefiro fazer um roteiro mais variado, incluindo, por exemplo, mercados, porque acho cansativo colocar muitos templos por dia. Eu até curtiria, mas o resto da família aqui ia ficar totalmente templedout! Como disse o Rodrigo, alguns lugares demandam um turno inteiro, como Fushimi Inari, e os deslocamentos em Quioto são muito lentos! Não faz sentido ficar correndo de um templo pro outro, ainda mais com crianças! Melhor já colocar aquele parquinho que eu sugeri no teu roteiro, ou os pequenos aí vão gritar!
      Abraço

      Excluir
  2. bom dia amigos!

    Não visitei a vila Okochi Sanso. Depois que atravessamos os bambuzais, fomos, pelo parque Kameyama, em direção ao rio, para então cruzar a ponte e ver o que tinha do outro lado, incluindo o parque dos macacos.

    Sobre o parque dos macacos, lembro que tinha uma grande subida. Não lembro se tinha degraus, mas acho que era o tempo todo subida em ladeira. Acho que dá sim para subir com carrinho.

    Arashiyama é quase uma cidadezinha, tamanho o movimento local de turistas, o número de lojinhas e coisas para ver e admirar por lá. Se fizer resumido, toma metade de um dia, se fizer com calma ou querer ver tudo, é um dia inteiro lá.

    Também vale a pena ver o Nijo Castle (eu gostei desse palácio que fica na região central de Kyoto), se puder, ao ir ou voltar de Arashiyama (pois fica no caminho da linha de metrô para lá!


    No centro de Kyoto, o mercado Nishiki é naturalmente uma ótima opção para dias chuvosos, e também tem muita coisa interessante, algumas que não são comidas. Há também algumas lojinhas. De lá você pode andar para Gion, que não fica longe. Mas considere um tempo bom para ver o mercado, pois a passagem é estreita e tem muita gente. Na época em que eu fui era até bem difícil andar rápido para atravessar o mercado.


    O interessante é combinar coisas, dividir as atrações por quadrante geográfico (norte, sul, leste, oeste) para otimizar o tempo que já se gasta com deslocamentos.

    Sobre o número de templos a visitar, acho que a pessoa só atinge esse número de 6 se fizer tudo com táxi e gastar um dinheirão, ou então se considerar algumas situações como o caminho do filósofo, onde você realmente tem chance de visitar vários templos em sequencia; ou então se colocar isso como o propósito prioritário da viagem quando em outras regiões da cidade.

    Também é bom lembrar que, em geral, os templos budistas sempre cobram em torno de 6 a 10 dólares para entrar). Vai somando tudo e vai virando uma maratona meio cara também. Então, o melhor é selecionar, ir nos destaques que são esses que a Cláudia falou, e ver com calma e admirando bem.

    O tempo que leva para ver cada coisa pode variar, mas em geral, deve-se considerar que tem o tempo de chegar e de sair para outro lugar, e aí já se vai sempre mais de uma hora.


    Caminho do Filósofo e Higashiyama (a área leste, onde fica o Kiomizudera) levam juntos um dia inteiro, e talvez mais do que isso, se não fizer rápido! Na época de cerejeiras, então, fica mais cheio de gente e, com isso, também se gasta mais tempo, seja esperando a vez pra tirar foto em algum lugar, seja apreciando as árvores mesmo.

    O Kinkaku (templo dourado) demora um pouco para chegar e para voltar de lá se for de ônibus, mas a visitação até que é rápida.

    Fushimi Inari toma em torno de umas 3 a 4 horas se quiser andar tudo ou quase tudo, e acho que vale a pena a experiência completa.

    Nara é passeio para um dia inteiro.


    Himeji requer no mínimo metade de um dia. Osaka requer 1 ou dois dias inteiros dependendo do que se quer ver. Apesar disso, eu fiz os dois no mesmo dia, na correria, mas não recomendo, a não ser que não tenha outro jeito, como foi o meu caso.


    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo 100%, Rodrigo. Fiquei com pena de não ter visto o Nijo Castle, foi o que nos faltou em Quioto. Mas a pracinha era fundamental hahahah...
      Esperando pelo teu post!
      Abraço

      Excluir
  3. Ola Claudia e Rodrigo,

    Obrigado pelos comentários, valiosos como sempre.

    Eu reparei que em Quioto realmente é um lugar com muitas escadas e bem cheio, não sei se vale a pena trazer o carrinho ou tentar fazer essa viagem toda a pé mesmo.

    Quanto ao ritmo para conhecer os lugares, eu vou colocar aqui meu roteiro resumidamente, vocês poderiam opinar sobre ele por favor?

    Dia 1: Kiomizudera, ruas históricas e Gyon
    Dia 2:Tenry-ji, bamboo forest, monkey park
    Dia 3: Bate e volta a Nara
    Dia 4:Ginkaku-ji, caminho dos filósofos e Nanzenji
    Dia 5:Kinkakuji, Ryoanji , Nijo Castle
    Dia 6: Bate e volta a Miyajima
    Dia 7: Castelo Himeji + Fushimi Inari

    O dia anterior estarei chegando muito tarde em Quioto, e no dia seguinte estarei indo para Takayama.

    O que vocês acham?

    Rodrigo, você pode me dar seu facebook? Gostaria de te adicionar por lá.

    Abraços,
    Vinicius

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vinicius, respondendo suas perguntas abaixo:

      Excluir
    2. Oi Vinicius,
      Com 2 crianças eu levaria pelo menos um carrinho sim, nunca me arrependi de levar em todas as viagens com o Lipe até os 6 anos. Se tu achar que determinado lugar não é legal para rodar de carrinho, sempre há um lugar para deixar pela portaria. Mas quando as crianças cansam ou dormem, ele é fundamental.

      Eu distribuiria melhor os bate e voltas, para não ficar 3 dias seguidos de longos deslocamentos de trens, faria os bate e voltas intercalados com os passeios em Quioto, para não ficar tão cansativo - a não ser que tu estejas pretendendo começar a usar o JR Pass no dia 6, aí sim faz sentido fazer os bate e voltas em dias corridos.

      E mais uma coisa: não sei se já viste o meu post de Hiroshima e Miyajima, mas, a não ser que não tenha outro jeito MESSSMO, eu realmente não recomendo bate e volta a Hiroshima. Com certeza vocês ficarão frustrados, porque será uma longa viagem de trem ida e volta até Quioto e não terão tempo de ver o museu de Hiroshima que é sensacional (ainda mais com 2 crianças, sem chance!).

      Eu te recomendaria ir, dormir em Hiroshima, e de lá seguir para Takayama, como nós fizemos.
      Abraço

      Excluir
  4. oi Vinicius!

    A sua distribuição de atrações está muito boa, considerando que, do jeito que está dá pra fazer sem correria. Eu coloquei muito mais coisa e tive que escolher lá onde daria para ir, deixando de fazer muita coisa do meu roteiro. O tempo passa rápido quando estamos num lugar grande e tão interessante como Kyoto. Mas, se tiver outras coisas para ver, você pode anotar, e deixar como opcional. Resumindo: priorize o que te chamou mais atenção, mas eu acho que está muito bom o que você escolheu.

    É até bom ter essa folga mesmo, pois você tem que estar pronto para lidar com fatores imprevisíveis como a chuva, que atrapalha muito (são todos ambientes externos). Eu peguei muita chuva no Japão. Estou na torcida para você ter mais sorte.

    Em caso de chuva em Kyoto, você pode alterar a ordem dos dias, fazer primeiro um dos 3 bate-e-voltas que eu vi aí, justamente para tentar escapar da chuva (Nara; Himeji; Miyagima), e, claro, checando antes como vai estar o tempo nesses lugares.

    Só faço a observação de que, para Miyagima, como falou a Claudia, é um lugar bem mais longe e que toma tempo para se chegar e voltar. Então, se a opção é mesmo fazer em bate-e-volta a partir de Kyoto, tente sair o mais cedo possível (entre 6 e 8 hs da manhã, se puder), para poder ter tempo de ver bem as coisas na vila (neste caso, não daria tempo de querer subir o Monte Misen), e fica melhor você aproveitar bem a vila, e os templos que estão todos numa área plana e menor de se andar. Se tiver umas horas de sol no fim da tarde, dê uma passada em Hiroshima, dando prioridade para o Parque da Paz e o domo da bomba atômica.

    Outra dica é que, se você puder, pode antecipar atrações na medida em que isso for possível, para liberar tempo para o que nos dias seguintes e, de repente, tentar ver algo mais.

    Por exemplo, eu vi que você dedicou o dia 2 todo para as coisas ao redor de Arashiyama. É possível ficar lá o dia todo mesmo, mas se estiver voltando lá por volta de umas 2 hs e meia da tarde, por exemplo, pode dar uma passada no Nijo Castle, que é no caminho da linha de trem JR. Só tem um detalhe, que, no dia em que estive lá a visitação interna do castelo fechava às 16 hs, e até as 17 hs era para entrar no complexo e poder ver os jardins (entre no castelo antes de ver os jardins, pois uma vez lá dentro já é garantido que você consegue ver os jardins até fechar tudo). Consegui entrar no castelo já nos últimos segundos em que ainda podia!!!


    Estou escrevendo um relato completo, mas como é muita informação, ainda falta uma parte boa para ficar pronto, e tenho também que selecionar umas fotos, senão ninguém aguenta ler tanto texto que vem aí . Qualquer coisa, pode me adicionar no Face. É só procurar Rodrigo Saade Jaques.

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  5. Oi Cláudia e Rodrigo,

    A princípio meu bate e volta é somente para Miyajima. Acho que não dá tempo de ver Miyajima e Hiroshima no mesmo dia. Entre os dois, me parece que passar o dia em Miyajima é mais agradável. Mesmo assim, vocês acham que um bate e volta vai ficar corrido e não vale a pena?

    Vou fazer o que o Rodrigo me recomendou, tentar antecipar atrações na medida que sobrar tempo. Se isso acontecer, posso visitar Hiroshima no dia que for visitar o castelo de Himeji.

    Quanto a Hiroshima, vocês acham que vale a pena tentar ir visitar o castelo de lá, mesmo tendo ido ao de Himeji antes? Me parece que o castelo de Himeji é muito mais impressionante.

    Estava tentando evitar ficar trocando de hotel, para ter o mínimo de check in/check out, ficar andando com 2 crianças, 2 malas e mais carrinho, de transporte público, não deve ser a coisa mais tranquila do mundo ;P

    Abraços,
    Vinicius

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se for só para Miyajima acho que dá tempo sim, Vinicius, mas é de fato uma judiaria ir até Hiroshima e não visitar o Parque da Paz, não ver o Duomo da Bomba Atômica...o castelo sim é dispensável, mas vou te dizer que é a atração preferida das crianças...
      No teu caso eu acho sim que vale a pena a troca de hotel, e ficar 2 noites em Hiroshima! O hotel que ficamos era uma quadra da estação, nem precisamos pegar transporte, fomos a pé!
      Hiroshima é longinho para bate e volta com crianças...eu faria Kinkakuji e Fushimi Inari no teu 5º dia, tentaria adiantar Ryoanji e Nijo Castle pros dias anteriores e no 6º dia iria de mala e cuia para Himeji e Hiroshima, como nós fizemos (Himeji só uma parada no caminho para Hiroshima). No dia 7º tu vê o melhor de Hiroshima e Myiajima e no dia 8º segue direto de lá para Takayama. É o que eu faria (aliás, foi o que fizemos por aqui!).
      Abraço

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...