25 de novembro de 2016

como tirar o visto para viajar ao Japão

Quem nos acompanha pelas redes sociais Facebook / Twitter / Instagram já está sabendo dos nossos planos de viajar ao Japão em breve, como parte de uma #LipeVoltaaoMundo

O que eu não contei para ninguém - e não estava nem querendo admitir para mim mesma - é que eu estava morrendo de medo de não conseguirmos os vistos, pois eles demoraram mais do que o previsto para sair e tivemos que complementar a documentação solicitada não apenas uma, mas DUAS vezes! 

E nós com as passagens compradas, imaginem o meu pavor!! 

Neste post, vou contar a vocês como foi tirar os vistos japoneses, que finalmente chegaram aqui em casa, trazendo muito alívio e empolgação com a viagem - até que enfim pude encomendar os nossos passes de trem Japan Rail Passes, com os quais pretendemos rodar pela terra do sol nascente!

Sim, porque ainda tem isso: a agência que revende os passes Japan Rail no Brasil só podia nos encaminhar os malditos pelo correio depois que eu enviasse cópias dos nossos passaportes e vistos - é assim que eles verificam a nossa "eligibilidade para o passe", ou seja, se preenchemos os requisitos para uso do passe no Japão. 

Bom, vamos ao que interessa (os vistos)??

Em primeiro lugar, um esclarecimento - não, eu não sou louca de comprar passagens aéreas antes de ter os vistos garantidos! Normalmente, a gente só compra as passagens depois que os vistos já estão na mão! 

Ocorre que, no caso do visto japonês, a apresentação das passagens aéreas é uma exigência do consulado para a concessão do visto! E aí vocês me perguntam: "E se eles não dão o visto, você faz o quê com as passagens aéreas?"

E eu respondo: "Pois é!"

Era essa a pergunta que eu me fazia incessantemente nos últimos dias, enquanto o visto não chegava: "O que faremos com essas passagens se os vistos não forem concedidos? Uma fogueirinha?"

E foram justamente as malditas passagens aéreas a razão da demora na concessão dos nossos vistos e da necessidade de complementação da documentação - mas antes vamos falar do básico, depois eu conto do problema, certo?

A verdade é que fazer os vistos japoneses, embora se trate de uma burocracia chata, não é muito complicado, não sendo necessárias entrevistas, como no caso dos vistos americanos...

Pensei que teria que ir a São Paulo, ou contratar um despachante lá para fazer o serviço para mim, mas não: logo descobri que também existem vários outros Consulados do Japão espalhados pelo Brasil, como em Belém, Manaus, Rio de Janeiro, Recife, Curitiba e até um Escritório Consular em Porto Alegre!


Sabendo da existência do Escritório em Porto Alegre, juntamos toda a documentação necessária, com cópias simples, preenchemos os formulários, tiramos as fotos solicitadas e fizemos tudo lá. 

Atenção para o seguinte: estou falando neste post do visto de turismo (de curta permanência), que é utilizado para viagens de lazer, visitas a parentes, congressos, negócios ou conexões em aeroportos japoneses (visto de trânsito). 

Não sei nada sobre visto para estudos ou trabalho no Japão, ok? 

Bom, como eu ia dizendo, depois de preencher os formulários e juntar os documentos necessários com cópias, você deve apresentá-los no Consulado (ou Escritório Consular ou Embaixada) mais próximo de sua casa.

Para baixar o formulário em pdfclique neste link. Preenchi tudo com caneta, usando letra de forma. 

Quando for ao Consulado, já leve as fotos coladinhas nos formulários, para facilitar. 


A foto tem que ser 4,5 por 4,5 ou 3X4, tirada recentemente (no máximo 6 meses), com fundo branco e sem data.


Documentos necessários

Não levei nenhum documento com cópia autenticada - levei os originais para conferência com cópias simples. 

1. Passaporte válido (e os passaportes anteriores com visto japonês, caso você tenha)
2. Formulário impresso com a solicitação de visto para entrar no Japão
3. Foto (conforme expliquei acima)
4. Reserva de passagem de ida e volta (o maior problema)
5. Cópia da carteira de identidade (levar a original)
6. Cópia da declaração de Imposto de Renda (todas as páginas, inclusive o recibo de entrega)
7. Comprovantes de rendimentos (originais e cópias de contracheques ou holerites dos últimos 3 meses e carteira de trabalho)
8. Extratos bancários dos últimos 3 meses
9. Comprovante de domicílio (conta de luz, água ou telefone fixo)
10. Documentos que comprovam a finalidade da viagem:

No caso de viagem de turismo: cronograma de viagem (modelo aqui), com roteiro escrito pelo próprio passageiro, no modelo da Embaixada (que pede as cidades a serem visitadas em cada data e o contato dos hotéis onde ficará hospedado).

No caso de viagem de negócios: carta da empresa detalhando o motivo da viagem, relacionando nomes, telefones e endereços das empresas a serem visitadas, e mencionando o responsável pelo custeio das despesas.

No caso de participação em congressos, concursos, torneios esportivos: carta convite individual ou convite múltiplo em japonês.

No caso de visto de trânsito: tirar o visto do país de destino antes do visto japonês, quando necessário. 


Custos

A taxa de emissão do visto é de R$ 79,00 (mesmo preço para adultos e crianças), e o pagamento é feito no momento da retirada, em dinheiro, no guichê do Setor de Vistos. 

Eles me avisaram que não davam troco e eu levei o valor total exato trocadinho: R$ 237,00 para nossos 3 vistos. 

Caso você precise de um visto de múltiplas entradas, deve apresentar carta explicando a necessidade das múltiplas entradas e, neste caso, o custo é de R$ 158,00 por visto. 

Tempo de análise

Aí que vem o meu problema. Eu havia lido que o tempo de análise para a concessão de vistos japoneses  de curta permanência era de 2 dias

Ocorre que, 2 dias depois de protocolar os documentos lá no Escritório Consular em Porto Alegre, recebi uma ligação do Setor de Vistos. Eles pediam que eu levasse cópias dos nossos vistos americanos (que estavam em outro passaporte). 

Não sei o porquê desta exigência - talvez seja porque, tendo vistos americanos, eles facilitam a concessão do visto japonês. Na verdade, não entendi. 

Lá fui eu mandar as cópias por Sedex 10 para que chegassem logo em Porto Alegre. 

Ufa, assunto resolvido? 

Que nada! 

Passados mais 2 dias, recebi outra ligação, dizendo que as reservas de passagens que eu havia entregue não serviam - eu tinha mandado reservas apenas, e não os e-tickets

Fiz assim porque, na lista de documentos que eles pedem, consta expressamente "reserva de passagem de ida e volta". Bom, já aviso que as reservas que eu mandei não serviram, eles queriam as passagens de fato. 

A estas alturas, já havíamos mesmo comprado as passagens, na cara e na coragem, e enviei as nossas passagens de ida de Seul na Coreia do Sul para Osaka no Japão e de volta de Tóquio no Japão para Helsinque na Finlândia. 

Resolveu? 

Que nada! 

Lá fui eu mandar outro Sedex 10, porque eles exigem que a gente apresente todas as passagens do nosso itinerário, desde a saída de Porto Alegre até a volta para Porto Alegre! 

Se você for fazer uma viagem de volta ao mundo por um ano, por exemplo, vai ter que apresentar todas as passagens envolvidas, desde a saída até o retorno ao Brasil. Entendeu?

Se eu tivesse entendido isso desde o início, não teria passado pelo sufoco que foi. Por isso explico tudo direitinho neste post, para evitar perrengues para vocês. 

Na verdade, como falei desde o início, o processo é bem simples, embora chatinho - no nosso caso só demorou porque tivemos esta questão das passagens aéreas! 😩

No total, ao invés dos 2 dias inicialmente previstos, foram 10 dias de suspense!


Dicas do pequeno viajante

Como regra, os vistos são concedidos para 15, 30 ou 90 dias - o nosso é de 30 dias, para uma única entrada, na qualidade de temporary visitor - já que o nosso cronograma indicava que ficaremos 18 dias no Japão (e não solicitamos vistos de múltiplas entradas). 

Mas atenção para um detalhe muito importante: o visto só tem validade de 3 meses desde a data da concessão - ou seja, se o seu visto for concedido no dia 20 de novembro, por exemplo, a validade dele será apenas até 20 de fevereiro! 

Sendo assim, deixe para fazer o visto perto da data da sua viagem - não dá para providenciá-lo com muita antecedência - mas também deixe para a última hora porque, como já expliquei, pode demorar um pouquinho além do previsto! 


Retirada

Para dar entrada ou retirar os vistos é obrigatória a presença do próprio requerente. 

Em caso de impossibilidade de comparecimento, são admitidas solicitações ou retiradas por familiares com documentos que confirmem o parentesco ou de um representante com procuração (tipo um despachante). 

Também é possível fazer tudo através de uma agência de viagens cadastrada junto ao Consulado.

Como a minha avó estava em Porto Alegre, aproveitei e pedi que ela buscasse os passaportes com os vistos para mim, munida de uma procuração simples assinada por mim e de documento de identidade dela, que tem o meu sobrenome, e não tivemos qualquer problema - entregaram tudo para ela na boa. 

Dá pra sentir o meu alívio???

E aí, alguém empolgado para viajar conosco ao Japão? Dicas?? Precisamos de ajuda para montar o nosso roteiro! 



Nesta viagem ao Japão, usaremos as seguintes hashtags nas redes sociais Facebook / Twitter / Instagram - é só ir na # para acompanhar a nossa viagem e ver todas as dicas que postamos: 

#LipenoJapão
#LipeVoltaaoMundo

Acompanhe o nosso Instagram @claudiarodriguespegoraro - vocês encontrarão muitas dicas do Japão por lá!

Aqui, alguns vídeos de nossa viagem ao Japão:
      

      



Mais fotografias das nossas viagens no Instagram @claudiarodriguespegoraro, na hashtag #Felipeopequenoviajante.

Não esqueça de curtir a fan page no Facebook para acompanhar as nossas aventuras!

Assista todos os nossos minifilmes neste link do Facebook, e os vídeos você assiste no YouTube ou no Vimeo - aproveite e já se inscreva lá nos nossos canais!

Nosso snapchat é @pequenoviajante.

Você também nos encontra aqui:

14 comentários:

  1. Respostas
    1. Pois é, Diogo, provavelmente isso é o normal! Vocês tinham as passagens já compradas, direto do Brasil ao Japão ida e volta?

      Excluir
  2. Nossa, que sensacional, Claudia!
    É meu sonho ir pro Japão, sempre foi, vejo anime e leio mangá desde bem criancinha, adoro samurais (tenho uma katana em tamanho real pendurada na parede do meu quarto e miniaturas na mesa), amo a arquitetura tradicional... resumindo, desejo uma viagem incrível pra vocês e espero fazer uma em breve. =D
    Agora, sobre dicas:
    -tem um hostel em Tokyo (e abriram um outro recentemente em Kyoto) chamado Book and Bed, o tema dele é biblioteca, as camas estão atrás das estantes, achei muito massa;
    -cruzamento de Shibuya, com a estátua do Hachiko;
    -Torre de Tokyo;
    -Fuji TV Odaiba (no Digimon, um dos meus animes favoritos, teve uma batalha nesse local);
    -Santuário de Ise (complexo de templos xintoístas, a cada 20 anos alguns edifícios são destruídos e reconstruídos como parte de uma cerimônia religiosa. Parece que por causa disso, a UNESCO não concedeu o título de Patrimônio da Humanidade, o que eu pessoalmente acho um absurdo, fiquei realmente surpresa ao saber que não estava na listinha);
    -Himeji-jo (castelo do século 17, bonito demais);
    -Kinkaku-ji (Pavilhão Dourado de Kyoto, fica na beira do lago, cercado por plantas, é uma coisa maravilhosa de se ver);
    -Nishiyama Onsen Keiunkan (hotel mais antigo do mundo, fundado em 705 e desde então nas mãos da mesma família, são 52 gerações);
    -Ryokan (hospedarias tradicionais, os funcionários usam kimonos e os hóspedes, yukatas);
    -Izakaya (o bar japonês, o cardápio fica colado na parede atrás do barman, quando um item acabada, ele tira o papel com esse item de lá);
    -Museu Ghibli (o estúdio Ghibli produz animações sem igual, geralmente dirigidas por Hayao Miyazaki, que sempre diz ter se aposentado e sempre volta pra fazer mais um último filme. Recomendo verem todos, mas se não tiverem tempo, Tonari no Totoro fez tanto sucesso que o bichinho se tornou o símbolo do estúdio e apareceu em Toy Story 3);
    -ver performances de Geisha, bunraku (teatro de marionetes) e kabuki;
    -ir a um Cat Cafe.
    No momento eu só lembrei dessas coisas, mas eu vou dar uma pesquisada e recomendo mais coisas depois.
    Abraços,
    Nicole

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, Nicole, para quem ainda não conhece o Japão, tu sabes tuuuuudo!
      Adorei as dicas, muitas ainda não estavam no meu roteiro, obrigada :)

      Excluir
  3. Muito legal saber dessas dicas, principalmente a parte do visto valer por 90 dias após a emissão... Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Olá amigos Marlon, Claudia e Felipe! Que legal saber que vocês estão indo para o Japão! Eu e minha esposa Elis também vamos, mas no final de março. Coincidência é que vcs também foram para Banff uns meses antes de nós, e as dicas e informações postadas aqui foram lidas e anotadas com todo o carinho, e forma super úteis em nossa viagem! Estou ainda finalizando o roteiro e reservando hotéis. Vou em Janeiro solicitar o visto para logo depois comprar o Japan Rail Pass. Estou olhando na Gema Turismo. Vocês poderiam me dizer se compraram pela internet e em qual agência adquiriram esse passe? Obrigado e um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rodrigo, que coincidência mesmo! Nós compramos os passes com a Gema Turismo também, por email, acho que eles são os revendedores oficiais no Brasil, não é?

      Excluir
  5. Konbanwa! Minna ogenki desuka? ( Boa noite! Tudo bem com vocês?) ☺️
    Sou fã das aventuras de vocês desde que morava no Japão e o Felipe inspira muito minhas filhas! ��✌️
    Que bom que deu tudo certo com relação aos vistos! Realmente a imigração japonesa é exigente, mas ao chegar lá vocês serão "compensados" com muita educação, cordialidade, simpatia e um "banho" de Cultura Japonesa! ��
    E antes de dar as dicas de passeios por lá, gostaria de fazer uma observação com relação a vestimenta que o Felipe está usando na foto. O kimono deve ser fechado do lado esquerdo por cima do lado direito, para as pessoas vivas! E o Lado direito por cima do esquerdo é apenas para as pessoas mortas.
    " Isto não é simplesmente uma característica da vestimenta, mas também tem a ver com a crença da cultura oriental onde tudo é dividido em duas partes: material e espiritual.
    Segundo a crença oriental, o lado esquerdo do corpo representa o lado espiritual e o lado direito representa a matéria.
    Enquanto o corpo está vivo no mundo Terreno, ele é regido pelo espírito, ou seja, o espírito comanda o corpo, por isso as vestes têm o lado esquerdo por cima do direito, como sendo dominante.
    Quando o corpo morre, a vestimenta tem seu lado invertido, pois é a matéria sobre o espírito que já não comanda o corpo, uma vez que não se encontra mais neste mundo" Fonte: Japão em Foco.
    No Japão certas "regras" são seguidas a risca, como não entrar de sapatos dentro de casa e outros lugares, não brindar falando tim-tim, não cumprimentar a pessoa com beijos e abraços, não colocar o hashi fincado dentro do bowl de arroz, não perguntar a idade das pessoas, não falar ao celular dentro do transporte público, não se atrasar para um compromisso ( os japoneses são muito pontuais), não entrar com tatuagem em Parques Aquáticos, etc..
    Fora essas particularidades, como em qualquer outro país, o Japão é fascinante! Onde a tradição e o moderno se misturam! Em muitos lugares dará a impressão que o futuro é ali, agora! Andar de Shinkansen ( que muitas vezes é mais confortável do que avião ) e saindo exatamente no horário marcado, frequentar banheiros públicos limpos e com assentos sanitários que só falta falar! rs. Ser tratado com todo respeito ao entrar em qualquer estabelecimento, museu, parque , mesmo que vá de regata, short e chinelo, não tem preço! Ninguém liga para o que você veste! ... ��✌️
    Se for na primavera se encantará com as sakurás ( Flores de cerejeiras). O verão será quente e úmido e vocês poderão saborear o famoso kaki kori ( raspas de gelo com leite condensado e calda de sua preferência) ou então experimentar os milhares de sabores de soft cream que existem, que vão desde tofu até tinta de lula, rosas, misô...O outono lhe reserva as lindas paisagens em tons de amarelo, vermelho! As árvores lembram muitos os Plátanos aqui da Serra Gaúcha , mas de menor proporção, chamado Momiji ( Em Nova Petropolis, lá perto do labirinto, há plantado as famosas momiji). O inverno será debaixo de muito frio e neve ( dependendo de quando e da região que estiver! ) É interessante frequentar conhecer os famosos onsens ( águas termais) debaixo de neve! A experiência é incrível! E conhecer Hokkaido ( a região ao norte, mais fria do Japão )
    Cidades interessantes a visitar: Saporo ( Hokkaido), Tokyo, Yokohama, Monte Fuji ( Shizuoka), Osaka, Kyoto, Hiroshima ( e a ilha ao lado Mijajima ), Hakata ( Fukuoka ), Nagasaki e a ilha ao Sul ( Okinawa ).
    Se precisar de alguma ajuda, basta me contactar!
    Grande abraço!
    Akiko ��✌️

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Akiko, agora vi este teu comentário, e estavas certa sobre tudo! Principalmente sobre sermos devidamente "recompensados"!
      Sobre o quimono, tirei essa foto no dia em que o quimono chegou, e na mesma noite aprendi exatamente a regra que tu explicou no comentário ao levar o Lipe à aula hehehhe...
      Obrigada por tudo! Beijo

      Excluir
  6. Cláudia,
    Nós adoramos Hiroshima, o Museu da Paz é lindo e emocionante; a ilha sagrada ali do lado (Itsukushima) ; e especialmente o Castelo de Himeji, tombado pela Unesco (que dá uma excelente parada no percurso de trem de Kyoto a Hiroshima - com o JPass, dá pra parar na estação, caminhar até o castelo, visitá-lo e a um conjunto de jardins maravilhosos do lado, e seguir viagem para dormir em Hiroshima).
    Aliás, nós despachamos nossas malas grandes de Kyoto para Tokyo (têm um sistema fantástico que entrega suas malas no hotel por um preço ótimo) e saímos de mala de mão durante o percurso que fizemos, o que foi muito prático.
    A organização é de impressionar!!
    Boa viagem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dani, nós também! Tivemos as mesmas impressões! E amamos Hiroshima e Himeji!

      Excluir
  7. Olá, Cláudia!
    Lembro de ter lido as suas viagens programadas para os próximos anos, e uma delas era o Japão!!!
    Agora, já é uma viagem realizada!
    Fiquei curiosa em saber: quais foram os trechos de vôos que vcs fizeram e com qual companhia, desde que saíram de Porto Alegre? Andei pesquisando os tickets RTW e estão tão caros...
    Muito obrigada!
    PS: meu filho mais velho já quer saber detalhes das viagens que vcs fazem, porque sempre comento com ele sobre o Felipe :)
    Érica H.N

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Érica,
      Olha aqui estão todos os trechos que fizemos na volta ao mundo: http://www.felipeopequenoviajante.com/2013/07/aviao-e-aeroporto-com-bebe-ou-crianca.html
      Beijo

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...