8 de março de 2016

San Pedro de Atacama, no Chile - dicas práticas para você se virar por lá (e comer bem e barato)

Chegamos a San Pedro de Atacama pouco depois das 8pm e o deserto nos recebeu com um pôr do sol de chorar de lindo. 

O vulcão Licancabur ficou todo cor de rosa e o resto do céu em muitos tons de azul e amarelo. 

Em San Pedro, a altitude é de 2.400m - ou seja, de regra, ninguém passa mal lá. Mas, como nos passeios a altitude em geral é bem maior, indo até os 5.000m, tem que tomar as precauções de sempre: muita água e muita calma, nada de correria. 

Se você vai para o Atacama de carro, como nós, sugiro que, antes de ler este post, leia os outros 2 que eu escrevi sobre a nossa viagem do norte da Argentina até San Pedro, pelo Paso de Jama - são muitas dicas super úteis e algumas das atrações e paisagens mais impressionantes que vimos no Deserto:

Também já escrevi sobre o albergue com quarto e banheiro privativos onde nos hospedamos por 5 noites em San Pedro, o Hostal Lackuntur.

Segue, abaixo, o nosso diário de bordo dos primeiros momentos no Atacama:


Jantar

Fomos jantar na rua principal (Caracoles), no restaurante La Estaka

Pagamos U$ 54 (eles aceitam dólares e cartão). 

A comida estava ótima (canelones com frutos do mar e frango com molho de mostarda), e o ambiente é lindo, mas achei caro. 

Não tem wifi. Tem uma caixa de areia com brinquedos para crianças e os banheiros são bem limpinhos. 







acho linda a arquitetura atacamense!

O povoado de San Pedro

No dia seguinte, 24/12, saímos para passear pelo povoado de San Pedro de Atacama. 

Fomos na igreja e na praça principal e caminhamos pelas ruas principais. 






presépio na praça


Na rua Caracoles existem dezenas de mercados, 'hostales', restaurantes, casas de câmbio, agências de turismo, padarias, lojinhas de artesanato e até uma loja 'The North Face'. 

Se você precisar comprar roupas para o frio, a dica é comprar nas lojas de roupas usadas em Calama (cidade vizinha) - eles me explicaram que lá existem ótimas lojas de roupas térmicas usadas de marcas famosas por bons preços.

Infelizmente não consegui reservar o tour astronômico que eu queria fazer, pois estamos em época de lua cheia - linda no deserto, diga-se de passagem! - e durante a lua cheia esse tour não é realizado, por azar :(




pausa nos passeios para hidratação :)







Abastecemos em San Pedro de Atacama (só lá tem gasolina). 

Colocamos 31.000 pesos chil = 44,5l = 696 pesos/l. Só tinha a 93, então foi de 93 mesmo. Até então só havíamos colocado a 95. 

Trocando dinheiro e orçamento

Trocamos dólares por pesos chilenos numa agência de passeios, que estava com a cotação melhor do que nas casas de câmbio: U$ 1 = 705 pesos chilenos

Chama-se "Expediciones Estrella del Sur" e fica na rua Caracoles.



Trocamos U$ 700 e esse dinheiro, mais U$ 114 que gastamos em dólares, foi suficiente para 6 dias/5 noites que passamos no Chile/Bolívia, incluindo todos os nossos gastos - até hotel - para um casal e uma criança de 6 anos, sem muita economia nem muitos luxos. 

A nossa média de gastos foi de U$ 135/dia para nós 3

Para um destino reconhecidamente super inflacionado, em pleno período de festas de fim de ano, foi uma pechincha! 

Para onde mais vocês acham que nós poderíamos viajar nessa época do ano gastando U$ 135/dia para uma família de 3 pessoas com tudo incluído, inclusive transporte???

Mas lembre que isso só foi possível porque fizemos todos os passeios por conta própria, no nosso próprio carro - esse orçamento é impossível para quem faz os passeios por agências, como é a regra em SPA (San Pedro de Atacama), pois cada passeio custa bem caro!



Estacionando no centrinho

Só tem uma rua no centrinho de SPA em que é possível estacionar, a Calama

Nas outras ruas até dá para circular de carro - com exceção da Caracoles e de outras "peatonales" (calçadões), mas não pode estacionar. 

Concluí que o melhor lugar para estacionar é mesmo o grande estacionamento que fica perto do cemitério e do Corpo de Bombeiros, na esquina da Av. del Inca com a rua Gustavo Le Paige.



por aqui só a polícia circula de carro

quase todas as ruas são assim, peatonales, somente para pedestres



Almoço e lanches

Almoçamos no restaurante Sol Inti por 16.000 pesos. Ótimo. 

Comemos saladas caesar e o Lipe menu infantil de arroz com frango. 

Fica na rua Tocopilla, perto da Caracoles

Atendimento rápido e simpático e lugar agradável, recomendado pelos locais.






Ali pertinho, do outro lado da rua, tem um outro restaurante BBB com 'menu del dia', o 'Picada del Indio'. 

Compramos frutas na feira que fica na frente do cemitério e ao lado do Corpo de Bombeiros e bebidas alcoólicas na "Botelleria" da rua Licancabur

Existem também várias banquinhas de comida boa e barata logo no começo da rua Licancabur, pertinho do cemitério e do nosso Hostal Lackuntur







a 'Botelleria' da rua Licancabur é o melhor lugar para comprar ótimos vinhos chilenos baratos


um dos comedores baratos da rua Licancabur, onde os locais comem

Outros lugares que também nos recomendaram, e que estavam sempre cheios de turistas, na rua principal (Caracoles), nas fotos abaixo. 

Mas preciso ressaltar que, depois que descobrimos as banquinhas de comida que ficam logo no começo da rua Licancabur, pertinho do cemitério (foto acima), nunca mais voltamos na Caracoles para comer - a maioria dos restaurantes lá é do tipo 'pega-turista' e os preços são extorsivos. 

Para comer comida boa e barata, vá aos comedores da Licancabur



esse mercadinho na Caracoles tinha as melhores empanadas para levar nos passeios!

Passeios

Veja tudo sobre os passeios que fizemos neste 2º dia no Atacama clicando no link abaixo:



É possível fazer os passeios sem um veículo 4x4?

Neste dia, voltamos das Lagunas Altiplânicas por um atalho off road que vimos no GPS, que encurta bastante a quilometragem de volta para San Pedro, mas só dá para encarar com um carro que seja alto - fomos numa Tucson

Aliás, vale dizer que não foi imprescindível um veículo 4x4 em absolutamente nenhuma estrada dessa viagem. 

A gente vê várias "expedições" de 4x4, e claro que seria legal ter um veículo assim, mas não é necessário mesmo! Dá pra fazer quase tudo com um carro normal. A Marisa já tinha me dito isso e essa foi também a nossa conclusão. 

Leia o post sobre a viagem da Marisa aqui

Algumas pessoas vão de 4x4 e voltam dizendo que só é possível fazer essa viagem com um carro 4x4. Não poderiam estar mais equivocadas - fizemos tudinho num carro comum sem nenhum problema. Basta ter cuidado para não atolar, como expliquei no último post, sobre o Salar de Tara

Se tiver areião fofo no seu caminho, desça e siga a pé - foi o que fizemos, na altitude e com uma criança! 

Tanto é assim que todas as excursões em grupo que saem de San Pedro são em vans, e não em 4x4, para todos os tipos de passeios pelo Atacama (menos na Bolívia). 


atalho off road


estradas pavimentadas com boa sinalização, que te lembra até de acender as luzes
(é obrigatório, 24hs/dia)!

É possível fazer os passeios por conta própria?

Outra coisa que preciso dizer: nós já estivemos no Atacama no estilo mochileiros, viajando de jeep desde Uyuni na Bolívia e seguindo de ônibus até Santiago (uma looooonga viagem). 

Naquela ocasião, fizemos os tours oferecidos - que não eram tantos como hoje em dia - Vale da Morte, Vale da Lua...com excursões e grupos organizados, que são o padrão em SPA.

Então, já tivemos essa experiência de "tour", que é legal porque você não se preocupa com nada, é literalmente levado pela mão aos lugares, com o bônus de receber informações mastigadinhas dos guias (nem sempre muito precisas hehehe). 

Mas nada, repito, NADA se compara à liberdade de ter seu próprio meio de transporte e fazer os passeios por conta própria, do jeito que quiser, no seu tempo, sem ninguém marcando horário para chegar ou sair. 

Além da liberdade, do tempo (que com crianças é fundamental), da flexibilidade, ainda tem a mega economia, pois os passeios organizados em SPA são caríssimos! 

Mesmo considerando a gasolina, para nós tudo saiu baratíssimo. Ter as nossas coisas todas à mão dentro do carro, flexibilidade para mudar o roteiro dos passeios de acordo com a nossa vontade, isso não tem preço. E a minha maior descoberta: a economia de tempo!

Enquanto as agências desdobram uma mesma estrada em 2 ou 3 passeios (exemplo: Lagunas Altiplânicas, Salar de Atacama e Laguna Chaxa), nós fizemos tudo isso, com toda calma, em uma única tarde. 

Fazendo com grupos, tem que esperar os outros e você acaba indo e voltando várias vezes pela mesma estrada, uma baita perda de tempo. 

Com nosso carro, podíamos sair as 3 da tarde, ir a Toconao, Salar de Atacama, Laguna Chaxa, Laguna Cejar, Laguna Piedras e mais quantos lugares quiséssemos! Ainda daria tempo de voltar e ir ao Vale da Lua ver o por do sol, tranquilamente! 

De carro, quando a gente sai para um lado do povoado (oeste, digamos), já aproveita e faz todos os passeios que são para aquele lado, assim nem voltamos mais pro oeste. Quem faz Vale do Arco-Íris já faz petroglifos, Vale da Morte e da Lua. Não tem porque dividir uma mesma estrada em 3 passeios diferentes, como os tours fazem - perda de tempo e de dinheiro.

Isso pra não falar em como alguns tours "judiam" dos turistas, fazendo-os caminhar desnecessariamente debaixo do sol inclemente do Atacama. Vimos algumas cenas deploráveis, como no Vale do Arco-Íris e no Vale da Lua, por exemplo. 

Eles largam os grupos de turistas num determinado local e vão para outro local, a quilômetros de distância, estacionam numa sobra e ficam lá esperando. Aí lá vão os turistas cameliando a pé, derretendo debaixo do sol, desnecessariamente. Tá certo, o lugar é lindo, eu também gosto de caminhadas, mas a van poderia deixar os turistas mais pertinho de cada uma das atrações e, ao invés deles gastarem o tempo do passeio caminhando debaixo daquele solaço, passariam o tempo curtindo de fato as atrações em si. Mas não, as pessoas chegam tão exauridas nos penhascos mais famosos, nos rochedos mais coloridos, que só querem sentar numa sombra, tomar água e descansar, não sobram nem forças para tirar fotos. Achei uma p. sacanagem, e vimos essas cenas ridículas váaaaarias vezes.  




ótimo mapa do centrinho de SPA

O por do sol no Deserto

O pôr do sol foi impressionante de novo!

Aliás, não houve dia no Atacama em que o fim de tarde não fosse de assistir rezando. 

Nós conhecemos já vários desertos mundo afora - do Deserto de Thar na Índia ao Deserto de Gobi na Mongólia, do Saara no Marrocos ao Vale da Morte nos Estados Unidos - o por do sol em qualquer deserto é sempre um espetáculo grandioso. 

Então o quê, afinal, é tão especial no Atacama?

Os vulcões. Não adianta nem eu tentar explicar, e não há foto que capture esse momento - mas, depois que você assistir pela primeira o sol se afogando na areia e deixando o Licancabur todo cor de rosa, e o resto do céu em muitos tons de azul e amarelo, aí você vai entender do que eu estou falando. 

Volte aqui e me conte se eu não tinha razão.  









Jantar

Jantamos no restaurante Todo Natural na rua Caracoles (a principal). 

Pedimos 'Pollo al wok' e 'salmão com noodles'. Pagamos 27.000 pesos. 

Estava completamente lotado, pois era um dos poucos locais abertos na véspera de Natal. E, mesmo assim, o atendimento foi rápido e a comida boa. 

O ambiente é agradável e esse é um dos lugares sempre cheios na Caracoles








Gastos 

* janta La Estaka - U$ 54
* almoço Sol Inti - 16.000 pesos 
* água - 1.000 pesos 
* hotel - 225.000 pesos (45.000 pesos/noite) = U$ 64/noite
* bebidas (cerveja, suco e vinho - 2.500) - 7.200 pesos
* frutas - 2.500
* entrada Laguna Chaxa - 5.000 (2×2.500)
* entrada Lagunas Cejar e Piedras - 30.000 pesos 
* gasolina - 31.000 pesos chilenos 
* janta Todo Natural - 27.000 pesos

E você, já esteve no Deserto do Atacama, no Chile? Conte para a gente, deixe a sua dica na nossa caixa de comentários!


Se você quiser reservar um hotel ou pousada e ter a garantia do menor preço, nós indicamos o Booking, que é o site de reservas de hospedagem que nós usamos a vida inteira :)

Leia as nossas resenhas sobre os outros hotéis que usamos nesta viagem e reserve já o seu:

Hostal Lackuntur, em San Pedro de Atacama, no Chile

Hotel de Las Nubes, em San Antonio de Los Cobres, Argentina

Apartamentos Lo de Lili, em Tilcara, Argentina 

Hotel La Merced del Alto, em Cachi, Argentina

Hotel Alejandro 1º em Salta, no norte da Argentina 


Hotel Atrium Gualok em Presidência Roque Sáenz Peña, no Chaco argentino 

Veja como foi nosso passeio:






Todos os posts sobre esta viagem estão em Atacama e Norte da Argentina - se você quiser ler todos em sequência (do último para o primeiro), é só clicar!

Leia o nosso roteiro e orçamento para uma viagem de carro de 28 dias ao Atacama e Norte da Argentina, com passagens pelo Uruguai e Bolívia



Outras dicas de hospedagem pelo mundo - todos os nossos posts com resenhas de hotel estão aqui

Não foi a nossa primeira vez em nenhum destes países - já conhecíamos inclusive o Atacama e a Bolívia - então, se você quiser saber sobre as nossas viagens anteriores a estes países, é só clicar em UruguaiArgentinaChile Bolívia

Veja nosso roteiro de um mochilão de 30 dias pelo Peru, Bolívia e Chile

Também fizemos uma viagem incrível pelas Patagônias argentina e chilena

Leia sobre mal da montanha ou soroche

Durante esta viagem, nós usamos as seguintes hashtags nas redes sociais Facebook / Twitter / Instagram - é só procurar as ## e ver tudo o que postamos sobre cada lugar:

#‎LipenoUruguai
#LipenaArgentina
#LipenoChile
#LipenaBolivia

Acompanhe o nosso Instagram @claudiarodriguespegoraro - tem muitas dicas desta viagem por lá!


Para reservar um carro, recomendamos a Rentalcars, que a gente usa (e gosta muito) há séculos!


Mais fotografias das nossas viagens no Instagram @claudiarodriguespegoraro, na hashtag #Felipeopequenoviajante.

Não esqueça de curtir a fan page no Facebook para acompanhar as nossas aventuras! 


Assista todos os nossos minifilmes neste link do Facebook, e os vídeos você assiste no YouTube ou no Vimeo - aproveite e já se inscreva lá nos nossos canais!


Você também nos encontra aqui:


2 comentários:

  1. Olá,
    Somos de Santa Catarina, Brasil. Estamos indo agora em fevereiro ao Deserto do Atacama de motor home, desse grandes tipo onibus. Vc acha possível fazer os passeios por conta própria de motor-home? Vi num vídeo seu que passaram por umas lâminas de água.
    Você sabe se tem camping em San Pedro?

    Grata,
    Luciana
    lucianaduncka@gmail.com
    (se possível, me responda via e-mail!)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luciana, desculpe não responder antes. Não sei como seria fazer os passeios de motorhome, muitas estradas de terra, e nós sempre evitamos estradas assim quando viajamos de motorhome...e também não sei de camping lá...

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...