27 de novembro de 2016

Snorkeling na Fissura Silfra - mergulhando entre as placas tectônicas de 2 continentes com a Adventure Vikings na Islândia


Desde o primeiro momento em que começamos a pesquisar sobre a Islândia, soube que teria que mergulhar na Silfra, o local onde se encontram - ou se dividem?!? - as placas tectônicas dos continentes europeu e americano. 

Desde que li a primeira vez sobre esse local de mergulho único no mundo, e vi as fotos, tive a certeza de que esse seria um dos passeios que estaria no topo da nossa lista numa viagem à Islândia. 

E ele não decepcionou!

Fissura Silfra

As placas tectônicas estão se separando na Islândia, criando uma fissura, ou rachadura, que eventualmente, daqui a alguns milhões de anos, poderá até acabar dividindo a ilha em duas! 

Essa fissura, que cresce ao ritmo aproximado de 2 cm por ano, está inundada de águas glaciais, provenientes do degelo dos glaciares, e é neste lugar surreal que fomos mergulhar. 

A Islândia é um "hotspot" vulcânico, e a razão pela qual existem tantos vulcões ativos lá é justamente porque é lá que acontece o encontro das placas tectônicas da América do Norte e da Eurásia.

Na paisagem do Vale de Thingvellir, dá bem para observar, fora da água, esse "rasgo" que está aumentando entre os continentes. 

Terremotos vão aumentando as rachaduras irregulares, transformando a paisagem constantemente.

sim, essa é a divisão entre a América e a Europa!

Água na fissura entre placas tectônicas

A água na Silfra gira em torno de 2 a 4°C, apenas um pouco acima de zero, portanto. 

E por que diabos alguém iria querer nadar numa água nestas temperaturas? 

Ora, é simples: além de ser um dos únicos lugares no mundo onde você pode realmente nadar entre os continentes, e certamente o mais acessível, a água é incrivelmente clara.

A visibilidade subaquática é de mais de 100 metros, atraindo, por isso, mergulhadores de todo o mundo! 

E de onde vem essa água gélida? Do Glaciar Langjokull. 

O gelo glacial derrete e viaja por antigos campos de lava, por onde a água vai sendo filtrada no subterrâneo através de 30 milhas de rochas vulcânicas porosas, durante mais de 50 anos, antes de emergir novamente no Lago Thingvellir.

É um filtro natural invejável, não é?

divisa das placas tectônicas

mergulhando na Silfra

Mergulho ou snorkel

Você pode mergulhar com tubo de oxigênio (scuba diving), que é um passeio mais caro, ou fazer snorkel, que é bem mais barato. 

Se você é enlouquecido por mergulho, pode ser uma experiência espetacular. Como eu já fiz curso de scuba diving e nós já mergulhamos em vários lugares pelo mundo, não fiz questão da experiência do mergulho - para mim, o snorkel foi super suficiente. 

A bem da verdade, claro que mergulhar é sempre muito legal, mas ali na Silfra não vi muita diferença entre a "vista" que se tem mergulhando ou fazendo snorkel - o cenário é exatamente o mesmo, e os preços totalmente diferentes 😊

grupo esperando para fazer snorkel na fissura Silfra

Dry suit ou wet suit

Para mergulhar na Silfra, você precisa de um equipamento especial e deve estar acompanhado de um guia, do contrário você morrerá de hipotermia em menos de 15 minutos.  

A única parte do corpo que fica exposta à água é o seu rosto, ou melhor, um pedacinho dele, que fica fora da máscara de mergulho. Além do macacão, você usa um capuz e luvas grossas de neoprene.

Você pode escolher entre o dry suit, que é o macacão com o qual você fica seco por dentro e não consegue afundar, ou o wet suit, que é o macacão "molhado", com o qual você consegue afundar e praticar apneia. 

Quem tem alguma experiência em apneia, pode escolher o wet suit que vai ser super bacana, especialmente para tirar boas fotos; do contrário, o melhor é ficar mesmo com o dry suit, com o qual você fica bem mais quente e flutua o tempo todo.  

Eu estava com um pouco de medo de passar frio, então escolhi o dry suit

O macacão é projetado especialmente para que não entre nem uma gotinha de água para dentro dele - tanto que você o veste por cima das suas próprias roupas térmicas e elas ficam sequinhas lá embaixo!

Ele tem vedações de borracha apertadas ao redor do pescoço e pulsos, impedindo a entrada de água - é isso que permite que você use roupas térmicas por baixo para maior proteção contra o frio. 

Veja mais sobre wet suit e sobre dry suit



Adventure Vikings

Nós fizemos esse passeio com a Adventure Vikings, uma de dezenas de empresas de turismo islandesas baseadas em Reykjavík, que oferecem diversos tipos de daytours

Eles focam em grupos pequenos, e fazem os tours de van, ao invés daqueles ônibus lotados, o que é bom. 

Adventure Vikings oferece snorkel em dry suit e em wetsuit, e também tours de snorkel combinados com outros passeios, como Golden Circle, quadriciclo, passeios a cavalo e exploração de cavernas. 

Deu tudo certo no nosso passeio, o equipamento deles era de boa qualidade e o guia foi super simpático em todos os momentos, mas achei ele meio enrolado...tudo era demorado...como quando a gente viaja tempo é dinheiro, acho meio chato quando as coisas atrasam, então esta é a nossa reclamação deles. 

Para ver os preços dos diferentes tours que são oferecidos, clique em Adventure Vikings.


o ponto de encontro com a Adventure Vikings é no visitor center do parque nacional Thingvellir


Flutuando entre os continentes

Entrei na água meio nervosa, com medo de sentir muito frio, mas logo me esqueci do assunto - lá embaixo, é como estar em outro planeta, em outra dimensão - o cenário é inexplicavelmente lindo! O ambiente subaquático parece brilhar em tons de azul e verde. É como mergulhar através do vidro líquido, dentro de um aquário.

Como há uma correnteza leve, você flutua suavemente para dentro de uma longa e estreita garganta azul. Ainda é necessário nadar e há um certo esforço físico envolvido, mas a correnteza ajuda a empurrar você. 

Não existem peixes nem outras formas de vida lá, em razão do frio da água, mas a paisagem é super variada, cheia de cavernas coloridas e fendas. 

Nós estávamos snorkeling entre as placas tectônicas de 2 continentes, e só de pensar nisso eu ficava maravilhada, arrepiada. Testemunhando o poder bruto da mãe natureza tão de perto.

Depois de 30 minutos de snorkeling na fissura de Silfra em completo encantamento, eu estava pronta para sair, pois já estava começando a sentir a água fria novamente. Foi um alívio sentir novamente o gélido vento islandês quando saí da água, para nos aquecermos com um chocolate quente.

O mergulho dura o tempo ideal, na minha opinião, e o chocolate quente no final é uma maneira perfeita de terminar esta experiência única na Islândia.

Fazer snorkeling na Silfra é uma experiência que as palavras não podem descrever, por mais que eu me esforce. Então a minha única recomendação é "vá e experimente"!


nadando entre placas tectônicas na fissura Silfra


Fotografias e vídeos

Recomendamos muito levar uma câmera GoPro Hero para as fotos subaquáticas. Saiba mais sobre ela nestes posts:

GoPro Hero 3 Black Edition: testamos e aprovamos

Por outro lado, recomendo NÃO levar o seu celular, nem mesmo naqueles cases à prova d'água. Eu comprei o case especialmente para levar o meu celular no mergulho e não deu certo. O case funciona sim, no sentido de que é realmente à prova d'água, e o celular sai da água sequinho, como eu já tinha experimentado antes em piscinas. 

O problema, na Silfra, é a temperatura da água: o meu celular simplesmente congelou depois que saí da água e parou de funcionar! Foi um susto e tanto, pensei que havia perdido o aparelho mas, milagrosamente, acho que ele "descongelou" e umas 24hs depois voltou a funcionar 😉


Quer ver também as outras atrações que visitamos neste mesmo dia, passeando pelo famoso roteiro turístico islandês chamado Golden Circle

Assista aqui! E não esqueça de aumentar o volume e selecionar a opção para assistir em HD, as imagens ficam muito mais bonitas! 


* Nosso passeio foi uma cortesia da Adventure Vikings e nós agradecemos a gentileza.

Já esteve na Islândia? Mergulhou na Silfra?? Então deixe as suas dicas na nossa caixa de comentários!

Não deixe de confirmar todas as informações antes da sua viagem - as dicas que pus no post são relativas a outubro de 2016, quando estivemos lá.

Na época, a cotação da coroa islandesa era de 110 coroas = U$ 1 (exemplo: 1100 coroas = U$ 10). 

No próximo post, continuamos contando sobre a nossa viagem à Islândia - não saia daí! 

Durante esta viagem, nós usamos as seguintes hashtags nas redes sociais Facebook / Twitter / Instagram - é só ir na # e ver todas as dicas que já postamos: 

#PVnaIslandia
#PVemBerlim

Acompanhe o nosso Instagram @claudiarodriguespegoraro - tem muitas dicas desta viagem por lá!




Precisa reservar um hotel para a sua viagem à Islândia?

Clique abaixo para conferir os preços na data da sua viagem e fazer a sua reserva:



Mais fotografias das nossas viagens no Instagram @claudiarodriguespegoraro, na hashtag #Felipeopequenoviajante.

Não esqueça de curtir a fan page no Facebook para acompanhar as nossas aventuras!

Assista todos os nossos minifilmes neste link do Facebook, e os vídeos você assiste no YouTube ou no Vimeo - aproveite e já se inscreva lá nos nossos canais!

Nosso snapchat é @pequenoviajante.

Você também nos encontra aqui:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...