10 de novembro de 2016

Blue Lagoon - como é a Lagoa Azul da Islândia, ponto turístico mais visitado do país

Desde a primeira vez em que ouvi falar sobre a Islândia, ouvi também sobre a Blue Lagoon - a lagoa azul que é o ponto turístico mais conhecido e visitado, quase que um símbolo do país. 

Há quem vá à Islândia e não conheça nem a capital, Reykjavik, porque fica distante 48Km do aeroporto, mas qualquer conexão no país é uma boa desculpa para conhecer a Blue Lagoon, um spa termal que fica ao lado do aeroporto internacional de Keflavik

Sendo assim, mesmo com medo de que o programa fosse um baita "pega turistas", tínhamos que conhecê-lo, nem que fosse apenas para poder falar mal do local, e resolvemos arriscar fazer dele o nosso programa de despedida do país - um último relax antes de pegar o voo de volta a Berlim!
 

Leia também: como é voar para a Islândia com a low cost WOW Air e as coisas que você não pode deixar de fazer antes de sair do Aeroporto de Keflavik

Como visitar

Como falei, a Blue Lagoon fica pertinho do aeroporto, na cidade de Grindavik, então recomendo muito a visita ao local na chegada ao país ou quando você for embora, pois assim economiza tempo e dinheiro com transporte.

Nós estávamos usando o carro que reservamos (depois de devolver a nossa campervan) com a SadCars, que nós recomendamos muito por ser uma locadora mega barata, mas, se você preferir, é possível pegar um transfer do seu hostel até a Blue Lagoon e depois seguir direto até o aeroporto (ou vice-versa: aeroporto - Blue Lagoon - hotel). 

Nós ficamos hospedados nesta noite na Kef Guesthouse, em Keflavik, não muito longe da Lagoa Azul e bem pertinho do aeroporto, pois nosso voo era no meio da madrugada (também recomendamos muito essa pousada!).  

Se você chegar na Islândia meio tarde e optar por ir direto conhecer a Blue Lagoon, pode dormir na Kef Guesthouse e seguir para a capital no dia seguinte, bem descansado!

Leia também: Islândia - roteiro e orçamento para viagem de 10 dias

De qualquer forma, neste link você encontra os horários dos transfers entre Reykjavik, o aeroporto e a lagoa - só não vá esquecer da vida relaxando na lagoa e perder o seu voo!

O caminho até a lagoa, passando por campos de lava, já indica que não se trata de um lugar comum. 


campos de lava nos arredores da Lagoa Azul da Islândia
O que você precisa saber

Na lagoa, o estacionamento é bem grande (e gratuito), você não vai ter problemas para estacionar. 

Se estiver chegando ou saindo do país, e usando transporte público, deixe as suas malas em um guarda-volumes que fica localizado ali no estacionamento mesmo - pelo que eu lembro, custa em torno de €3 por volume, o que é bem razoável. Mas, antes de deixar as suas coisas no guarda-volumes, separe o que você vai precisar usar na lagoa, como maiô, chinelos de dedo (querendo), pente e toalha. 

Não deixe para fazer isso na fila :)

Ainda do lado de fora das instalações, você poderá ter um gostinho do que vem pela frente - ali já dá pra ver como é a lagoa! 


já na chegada, essa vista!




Compre seu ingresso pelo site antecipadamente (e com hora marcada) e evite filas, principalmente se for na alta temporada, quando você corre o sério risco de chegar lá e ficar sem ingresso. 

Existem vários pacotes, que você pode escolher no site, mas nós reservamos o mais barato e simples deles. 

Já dentro das instalações da Blue Lagoon, depois de entrar na fila e trocar o voucher com a sua reserva feita pela internet por uma toalha e uma pulseirinha, você segue para os vestiários. 


dá para escolher entre vários "pacotes" diferentes



Os vestiários têm armários, mas eles não são muito grandes - a sua mala ou mochilão não caberá lá, por isso recomendei deixar a mala grande no guarda-volumes láaaa do estacionamento.  

Muita gente fica enrolada, mas esses armários são bem fáceis de operar, é só procurar um que esteja vazio e usar a pulseirinha que você recebeu na entrada para trancá-lo. Existem cartazes em inglês e com gravuras que mostram direitinho como trancar o seu armário. 





Ainda nos vestiários, todos os chuveiros têm xampu e condicionador de cabelos, então não precisa carregar os seus. 

Aliás, os vestiários são super completos, com secadores de cabelo, espelhos e até cotonetes!

Li em muitos lugares a recomendação de não molhar o cabelo, pois a água da lagoa azul, cheia de minerais, deixa o seu cabelo duro como uma palha, mas eu sou como criança, não sei entrar numa piscina sem molhar o cabelo! 

Não cheguei a mergulhar, mas, na ânsia de ficar bem abaixadinha dentro da água, para fugir do frio encarangador do lado de fora, acabei molhando 100% do cabelo, e posso dizer que a recomendação é muito acertada: meu cabelo ficou duro como uma palha - por sorte, lavei ele depois, passei bastante condicionador e, na lavada seguinte, ele já havia voltado ao normal!

No vestiário, você tem que tomar um banho completamente nua antes de seguir para a piscina - essa é uma das principais regras de etiqueta das piscinas termais islandesas: o banho 100% pelada é obrigatório, existem até as "fiscais de banho" (profissão que provavelmente só existe na Islândia), que ficam lá só verificando se a mulherada tomou o banho nua antes de vestir o maiô e seguir para a área da piscina. 

Não precisa ter vergonha, mas, se você tiver, escolha um dos chuveiros com porta para tomar o seu banho. 



Não tirei mais fotos porque, obviamente, não pode tirar fotos nos vestiários, né???

Ah, e outra regra de etiqueta, não só nos vestiários das piscinas termais, mas também em muitos hotéis e até restaurantes, é tirar os sapatos com os quais você chega da rua e deixar nas prateleiras apropriadas - ninguém rouba botas chulepentas de ninguém por lá! Por isso recomendo levar chinelos de dedo, se você não quiser ficar circulando pelos vestiários de pés descalços!

Leia também: Islândia - 10 coisas essenciais para levar na sua viagem



A Lagoa Azul

Eu entrei e saí correndo do vestiário para a piscina - com temperaturas abaixo de 2ºC, não conseguia entender aquele povo que ficava lá, molhado, só de biquine, passeando para um lado e para outro, tirando fotos, fazendo selfies...coisa de maluco! 

Aliás, só conseguia colocar o pescoço para fora da água para tirar fotos também kkkk...eu nem sou das mais friorentas, mas andar passeando de biquine, molhada, com temperaturas negativas, definitivamente não é algo que me dê prazer!

É claro que os vestiários masculino e feminino são separados, então você tem que combinar com seu par para vocês se encontrarem, depois de passar pelos vestiários, ali por perto da entrada/saída, senão vocês vão se perder e nunca mais se achar dentro daquele piscinão imenso! 



pulseira que você recebe logo na entrada funciona como um cartão de crédito lá dentro - além de te dar acesso ao local e abrir e trancar o seu guarda-volumes do vestiário, você também pode usá-la para comprar drinks no bar da piscina. 

Você vai comprando as cervejas, por exemplo, e "debitando" na pulseira, e paga na saída. Mas é bom avisar que o máximo de cervejas que eles vendem, em cada pulseira, é 3, por razões de segurança, para ninguém se embriagar (e, imagino, para não virar um poço de xixi!!!). 


vai uma Gull aí?





Bom, comecei o post dizendo que tínhamos medo que o lugar fosse um baita "pega turistas", mas estávamos redondamente enganados. 

É, realmente, um lugar super turístico, mas é assim porque realmente é um lugar espetacular que todos os viajantes que pisam na Islândia precisam de fato conhecer. A nossa conclusão é...que o lugar é simplesmente incrível!

Estivemos também em outra piscina termal famosérrima no norte da Islândia, os Mývatn Nature Baths - viajando de campervan sem banheiro, os onipresentes banhos termais do país foram a nossa salvação para tomar banho!

Os banhos de Mývatn nos causaram muito impacto por termos ido lá primeiro, porque assistimos a um pôr do sol espetacular lá, e porque é um lugar bem menor e menos "turístico" do que a Lagoa Azul, mas, não sei explicar bem o porquê, a Blue Lagoon foi ainda mais impactante. 

Ou melhor, acho que sei sim: no dia em que fomos lá - chegamos ainda dia mas logo anoiteceu - o clima estava tipicamente "islandês": nada de sol lindo e céu azul, mas um frio cortante e um vento fortíssimo. Então, era uma cena de outro mundo ver aquela fumaça branca flutuando pelo ar, aquela água azul, aquela gente ao nosso redor parecendo um bando de malucos com máscaras de silica branca (que eles fornecem gratuitamente em um dos quiosques que ficam dentro da piscina)...enfim, era uma cena que não posso descrever com outra palavra que não 'surreal'! 

Ficar assistindo às pessoas correndo de um lado pro outro naquela friaca inacreditável, enquanto nós estávamos ali de molho naquela água bem quentinha, aquele vapor subindo pro céu, toda aquela lava ao redor da piscina...olha, a sensação era a de que havíamos desembarcado em vênus!


vamos ver se esta tal silica rejuvenesce mesmo!


Leia também: Islândia vista de cima - nosso drone voou pelo país e captou em vídeo as paisagens mais bonitas da terra do gelo e do fogo

Tecnicamente falando, trata-se de uma piscina de água do mar (sim, a água é salgada!), localizada no meio de um campo de lava, e naturalmente aquecida por energias geotérmicas. 

A temperatura da água vai dos 37 aos 40 graus! É bem quentinha! Mas a testa, que fica de fora, vai congelando aos poucos...eis a razão de ter molhado todo o meu cabelo: eu ficava toda hora querendo mergulhar pelo menos o rosto na água quentinha para aquecer a testa hahahaha...

Embora pareça, a lagoa não é natural: a água é reaproveitada da usina de geração de energia geotérmica que fica ali pertinho!

No complexo, você ainda vai encontrar uma cascata - de água quente! -, uma caverna, cheia de vapores, sauna e outras diversões :)

Eles ainda garantem que a água da lagoa é rica em silica e sais minerais, que dizem ser ótimos para a pele - parece que são muito bons e eficazes para o tratamento da psoríase, uma doença da pele. 

A máscara de silica, como falei, é distribuída gratuitamente, mas eles também oferecem vários outros tratamentos e produtos à venda - só que achei tudo super caro!

Eu nunca aguento ficar muito tempo dentro dessas piscinas termais, porque começo a murchar e acho que me baixa um pouco a pressão - nem é recomendado ficar muito tempo "de molho"! Eu diria que, entre chegar e sair, considerando banho, visita à lojinha e tudo mais, umas 2hs são suficientes para o passeio, embora algumas pessoas pareçam estar lá o dia inteiro hehehe!

Na saída, vale a pena dar uma passada na loja para espiar os produtos. 

E, se quiser fazer uma refeição, eles têm um restaurante super lindo, com vista para a lagoa, e também uma lanchonete mais simples. 




produtos da loja da Lagoa Azul


o restaurante chique

As fotos dentro da água foram tiradas com a câmera GoPro Hero. Saiba mais sobre ela nestes posts:

GoPro Hero 3 Black Edition: testamos e aprovamos


* Nossos ingressos para visitar o local foram uma cortesia da Blue Lagoon e nós agradecemos a gentileza. 

Já esteve na Islândia? Conheceu a Lagoa Azul? Então deixe as suas dicas na nossa caixa de comentários!

Não deixe de confirmar todas as informações antes da sua viagem - as dicas que pus no post são relativas a outubro de 2016, quando estivemos lá. 

Na época, a cotação da coroa islandesa era de 
110 coroas = U$ 1 (exemplo: 1100 coroas = U$ 10). 

No próximo post, continuamos contando sobre a nossa viagem à Islândia - não saia daí! 

Durante esta viagem, nós usamos as seguintes hashtags nas redes sociais Facebook / Twitter / Instagram - é só ir na # e ver todas as dicas que já postamos: 

#PVnaIslandia
#PVemBerlim

Mais fotografias das nossas viagens no Instagram @claudiarodriguespegoraro, na hashtag #Felipeopequenoviajante.

Não esqueça de curtir a fan page no Facebook para acompanhar as nossas aventuras!

Assista todos os nossos minifilmes neste link do Facebook, e os vídeos você assiste no YouTube ou no Vimeo - aproveite e já se inscreva lá nos nossos canais!

Nosso snapchat é @pequenoviajante.

Você também nos encontra aqui:


2 comentários:

  1. Tava esperando vocês fazerem comentários sobre essa lagoa, pq eu também achava que era pega-turista... Mas aparentemente aí na Islândia o turista é pego mesmo neh? De amor pelo país!!! hahahah
    Mesmo achando isso não ia tirar ela do meu roteiro... Esse lugar parece mesmo surreal!!
    :)

    As fotos ficaram lindas e definitivamente parece bem pouco com o planeta Terra... hahahah

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem todo jeito de pega-turista, Marcela, mas é um lugar tão incrível que nenhum turista pode deixar de ver!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...