26 de novembro de 2015

Whitney Museum of American Art em New York - o museu do High Line Park

Desde a primeira vez que eu vi uma foto do novo Whitney Museum of Modern Art, que estava sendo construído "às margens" do High Line Park e do Rio Hudson, no Meatpacking District, em New York, fiquei louca para conhecê-lo, tanto pela arte que ele guarda quanto pela arquitetura do edifício, uma verdadeira escultura de aço e vidro, que levou mais de 4 anos em construção. 

É verdade: assim como o Guggenheim, na 5ª Avenida, o Whitney ficou famoso não só pela arte moderna dentro dele, mas também pelas linhas contemporâneas do seu projeto arquitetônico, de autoria do italiano Renzo Piano

A nova sede, inaugurada em maio de 2015 logo na entrada do High Line, o mais novo parque de New York, guarda toda a coleção de arte de Gertrude Vanderbilt Whitney, artista que começou a colecionar arte contemporânea no início dos 1900 - trata-se do maior acervo de arte americana do século XX no mundo - são mais de 600 obras distribuídas em 5 andares de galerias. E, de fato, a sede é linda, como vocês verão nas fotos que ilustram esse post, mas a embalagem não supera o conteúdo, como ocorre no Guggenheim






High Line

Para quem não sabe, começo explicando que o High Line Park é uma antiga linha férrea abandonada no sul de Manhattan, que passava por uma área da cidade cheia de matadouros e frigoríficos - por isso o nome Meatpacking District

A Prefeitura resolveu revitalizar a área, transformando a velha linha férrea em um parque incrível, que hoje se tornou um dos maiores pontos turísticos da cidade

Com a revitalização da área, os antigos galpões industriais por ali passaram a abrigar uma enorme concentração de galerias de arte, tornando o bairro de Chelsea um templo da arte contemporânea. 

Então, a Prefeitura resolveu doar o terreno no início da elevada para a construção da nova sede do Whitney, que é envidraçada e cheia de mirantes, perfeitos para contemplar a transformação que ocorreu no bairro. 





 


Museu

A minha parte preferida no museu foi justamente o terraço do 8º andar, onde há um café com vistas incríveis do High Line. A dica é subir de elevador e começar a sua visita justamente por lá, descendo pelas escadas do lado de fora do museu. 

São 2 andares dedicados à coleção permanente e os outros 2 andares e o lobby para as exposições temporárias. 

Entre as obras de arte expostas, não deixe de ver as minhas favoritas - Edward Hopper, Georgia O’Keeffe e Jackson Pollock.

É permitido tirar fotografias nas galerias, desde que não use flash, tripé ou paus de selfie










Informações práticas

Endereço: 

99 Gansevoort Street

Horário de funcionamento: 

Domingo/Segunda/Quarta – 10:30am às 6pm
Terça – fechado 
Sexta e Sábado – 10:30am às 10pm

Ingresso:

Adulto – U$ 22
Idoso e Estudante – U$18 
Menores de 18 anos não pagam




Dicas do pequeno viajante

Vale muito a pena comprar ingressos antecipadamente online, porque assim você fura as filas que, no dia em que estivemos lá, eram enormes!

Nas sextas-feiras, entre 7pm e 9:30pm, o ingresso é pay what you wish, ou seja, você paga o que desejar (ou puder) pela entrada. 


Para os pequenos viajantes, não deixe de pegar no lobby um Kids Activity Guide, e informe-se sobre oficinas.



No piso térreo há um restaurante chamado Untitled, e no 8º andar, como já mencionei, há um café, chamado Studio Cafe (que serve sopas, saladas, etc). 



O que ver depois?

* High Line Park

* Galeria Gagosian no Chelsea (está com uma exposição do Jeff Koons)

* Bleecker Playground no West Village (pracinha)

* Hudson River Park Playground (pracinha)







Onde comer?

* Gansevoort Market (meia quadra do museu) 

* Bubby´s (exatamente na frente do museu)

* Chelsea Market (a algumas quadras, caminhando pelo High Line)

* The Magnolia Bakery (a algumas quadras, na esquina do Bleecker Playground)


Interessado em arte contemporânea?

Há muito tempo eu tenho vontade de conhecer outros 3 museus que, infelizmente, ainda não consegui visitar, por serem um pouco mais distantes de NYC. 

Vou deixar aqui as dicas para quem tiver interesse e, se você for a algum deles (ou se já foi), por favor volte aqui para me contar se valeu a pena, certo?

* MoMA PS1 - espaço alternativo de arte contemporânea que serve de laboratório para novos talentos, no prédio de uma antiga escola pública (você entra de graça com o ingresso do MoMA);

* Storm King Art Center - fica a 88Km de Manhattan, e tem esculturas espalhadas por  mais de 20Km de vales, bosques e gramados, que podem ser percorridos de bicicleta ou de bonde panorâmico;

* Dia: Beacon - localizado em Beacon, a 1h30min de trem de Manhattan, numa antiga fábrica da Nabisco - dizem que só a viagem até lá já é linda, pois o trem vai margeando o Rio Hudson.





Para mais informações sobre o Whitney, clique aqui

Visitamos o Whitney Museum of American Art em New York City a convite do museu, e agradecemos a gentileza.  

Você já esteve em New York? Se apaixonou pela cidade como nós? Visitou o novo Whitney também? Deixe a sua dica na nossa caixa de comentários, por favor! 

Acompanhe tudo no nosso Instagram @claudiarodriguespegoraro, na hashtag #‎PVemNYC. Já tem um monte de dicas e fotos lá das nossas viagens à Big Apple


Para ler todos os nossos posts sobre New York City



Vai para New York?

Clique aqui para comparar tarifas de hotéis e fazer a sua reserva!



   

Nós sempre usamos a Rentalcars para aluguel de carro.



Mais fotografias das nossas viagens no Instagram @claudiarodriguespegoraro, na hashtag #Felipeopequenoviajante.

Não esqueça de curtir a fan page no Facebook para acompanhar as nossas aventuras!

Assista todos os nossos minifilmes neste link do Facebook, e os vídeos você assiste no YouTube ou no Vimeo - aproveite e já se inscreva lá nos nossos canais!

Você também nos encontra aqui:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...