10 de setembro de 2011

10 anos depois, relembrando o 11 de setembro: may we never forget

Nosso amigo Rodrigo Bustamante, que é um mega violinista, embarcou hoje para New York (com todas essas ameaças de atentados terroristas!) para apresentar, junto com o cantor Sting, o concerto Trio No. 2 no Kaufmann Concert Hall, em homenagem a uma das vítimas.

O Busta é "o cara" no violino, isso toda a família Pegoraro já sabia, e tá ficando mais famoso a cada dia! 

É muito legal ver um brasileiro fazendo tanto sucesso nos EUA, ainda mais num evento importante desses (as celebrações relativas aos 10 anos dos atentados). 

A Cecilinha que deve estar superorgulhosa do papai...


Olha que legal um trecho da reportagem que saiu no site do Terra hoje:

Herman Sandler se encontrava em seu escritório da Torre Sul do World Trade Center quando, às 8h46 do dia 11 de setembro de 2001, o voo 11 da American Airlines atingiu a Torre Norte. Sandler, ainda sem saber ao certo como reagir, disse aos seus empregados que podiam ir embora. Alguns ficaram; ele também. Pouco depois, o voo 175 da United Airlines atingiu a torre, abaixo do andar onde estavam. O empresário, alguns funcionários e mais centenas ficaram presos no prédio, que desabou às 9h59.

Hoje, 10 anos depois da tragédia, o seu nome voltará ao público de Nova York com o concerto Trio No. 2 - In memory of Herman Sandler, escrito pelo compositor americano Stanley Silverman. A peça será executada pelo trio Kalichstein-Laredo-Robinson e contará com a presença do cantor Sting. A première, marcada para os dias 14 e 15 de setembro no Kaufmann Concert Hall, será o resultado de uma década de trabalho Silverman ao lado de Rodrigo Bustamante, amigo e músico brasileiro.

E, falando em New York, lembrei da nossa última viagem para lá, em 2009, a primeira grande viagem do Felipe, recém-nascido!

Foi uma viagem bem legal, demos uma esticada de carro até Connecticut, New Hampshire, Vermont e Canadá, mas New York é sempre o ponto alto de qualquer viagem aos EUA.

Eu sou suspeita para falar, morei nos EUA, conheço bem o país, e sou louca por New York. O Peg também é fanático pela cidade, já estivemos lá juntos várias vezes, e sempre queremos voltar.

E o pequeno viajante, pela carinha de feliz nas fotos, também deve ter curtido a primeira grande viagem dele...

 o pequeno viajante ama New York desde pequenininho

 as obras no Ground Zero em 2009

 como disse o prefeito, New York ressuscitou muito mais rápido
do que as pessoas acreditavam ser possível

 Ground Zero

 do World Financial Center a gente tinha, na época, a melhor vista das obras
que estavam rolando no lugar dos atentados

 Lady Liberty

 essa escultura, que ficava na praça na frente do WTC, foi retirada dos escombros

 num albergue em algum lugar na Lexington Avenue...

 mais obras

 as homenagens às vítimas

os grandes heróis, os bombeiros

 vista do WFC

 a vista do Empire State Building ficou diferente...

 patriotismo é com eles (pena que muita gente confunda esse patriotismo,
esse orgulho nacional, com imperialismo, e blablabla...)

essa frase é perfeita para definir a cidade:

há algo no ar de New York que torna o sono inútil;
talvez seja que o coração bate mais rápido aqui
do que em qualquer outro lugar

PS. Não posso encerrar o post sem contar da minha visita ao World Trade Center, em 1994: eu morava nos EUA e foram me visitar a minha mãe, a minha vó Guiomar e a irmã da vó, a tia Dadá. Nos encontramos em New York, é claro, e a viagem foi hilária do começo ao fim, mas no WTC foi especialmente engraçado, porque a tia Dadá, sempre a protagonista dos momentos mais cômicos da viagem, com medo da altura, não conseguia sair do elevador quando chegamos ao topo do prédio para ver as vistas e, arrastada por nós para fora do elevador, não conseguia nem se mexer lá em cima!!! Ela, coitada, tava apavorada, mas para quem olhava a cena era uma comédia...até hoje, quando lembramos dos eventos daquela viagem, nós 4, dói a barriga de tanto rir!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...