12 de novembro de 2017

27 dicas para sua viagem ao México - tudo aquilo que eu gostaria que alguém tivesse me contado antes de viajar

Dicas de viagem pelo MéxicoAcabo de voltar de uma viagem maravilhosa pela Riviera Maia, Cancún, Tulum, Valladolid e outras regiões de Yucatán e Quintana Roo, no México

Durante as mais de 2 semanas em que estivemos lá, fui tomando nota de várias dicas importantes para quem viaja ao México, especialmente pela Península de Yucatán, e agora compartilho essas dicas com vocês. 

São aquelas coisas que eu gostaria que alguém tivesse me explicado antes de chegar lá: dicas de segurança, o que levar, voos, como barganhar, documentação, aluguel de carro, chip de celular, como trocar dinheiro, tax free, comida mexicana, fuso horário, língua,  melhor época para ir, ícones como Frida Kahlo, dica de filme e até furacões, terremotos, multas de trânsito e o que fazer caso você perca o passaporte no México (sim, o pesadelo de todo viajante aconteceu conosco!). 

Espero que sejam úteis! Boa viagem, e #VivaMexico

Para ler todos os nossos posts sobre o país: México

Se você quer dicas de compras no México, veja aqui


1 Segurança para bagagens


Para quem me perguntou sobre a nossa capa personalizada para mala, veja todas as dicas aqui: bagagem protegida e fácil de identificar.  

Colocamos cadeados nos fechos das nossas malas também, para garantir. 


2 Mulheres podem ir sozinhas?


A quem perguntou como foi viajar só entre mulheres pelo México, posso dizer que não sei se foi sorte ou se as outras pessoas que são um pouco exageradas, mas nós éramos 3 mulheres (eu, minha mãe e minha irmã - foi uma viagem #GirlsOnly), e não tivemos absolutamente nenhum problema com os mexicanos, que foram super gentis conosco em todos os momentos. 

Eu diria que o México é, sim, um lugar seguro para mulheres viajarem sozinhas. Bom, pelo menos Yucatán e Quintana Roo, que foram as regiões que conhecemos. 


3 Segurança


Pelo que entendi, andou acontecendo algum problema com turistas no México recentemente, porque, coincidentemente, várias pessoas escreveram durante a viagem me perguntando como está a segurança no México, que haviam lido más notícias e tal. 

Eu não sei qual foi a má notícia publicada, mas na nossa viagem foi só paz e amor. 

Rodamos 1800Km de carro alugado por 2 estados e não vimos nada preocupante. Pelo contrário: vimos muitos e muitos policiais em todos os lugares com concentração de turistas. Claro que no subúrbio da Cidade do México não deve ser assim, mas em Cancún e Playa del Carmen o policiamento nas ruas é massivo - policiais armados, helicópteros, cachorros, motos, patrulhas...achei até um certo exagero. 

Fomos paradas algumas vezes pela polícia nas estradas e nunca nos pediram propina nem algo parecido. Os policiais são super bem educados e amáveis com os turistas. 

O único cuidado que eu recomendo é com a sua mochila, celular, câmeras fotográficas...nos cenotes e nas praias vimos muitos turistas europeus e norte-americanos bem despreocupados, largando as mochilas sem nenhum cuidado para entrar na água - isso eu não faria, é muito arriscado. Acho que a pior violência que você corre o risco de sofrer numa viagem ao México é ter a sua mochila furtada numa praia ou cenote. Esse deve ser o seu principal cuidado. 

as viaturas da polícia estatal estavam ostensivamente presentes em todos os pontos em que há acúmulo de turistas

eles ficam a noite toda ali na frente da Coco Bongo - só sai uma guarnição de policiais quando chega outra!

helicópteros da polícia sobrevoando a Playa Delfines em Cancún

e triciclos policiando a areia da praia!

várias vezes fomos paradas pela polícia nas estradas e foram sempre muito educados

4 Vacina contra a febre amarela


Fizemos uma carteira internacional de vacinação no próprio Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre - tem uma Anvisa lá 😊 

Para viajar ao México não precisa vacina contra a febre amarela, mas precisa para a Colômbia, onde fizemos escala, então a carteira internacional é exigida já no check-in - sem ela você não embarca, mesmo se tratando apenas de uma conexão rápida em que nem se sai do aeroporto!

Expliquei tudo direitinho neste post: vacina contra a febre amarela

Se você fizer o pre-cadastro pela internet antes de chegar lá, é mais rápido 😉


5 Conexão na Colômbia


Uma paradinha na Colômbia só para reabastecer a cafeteira com muito café Juan Valdez!!! Porque passagem aérea barata é assim, pinga-pinga 😂

Foi a minha quarta (!!!) pisadinha em solo colombiano, já estou freguesa, e já temos vários posts aqui no blog sobre a capital Bogotá (e outras regiões também), olha aqui: roteiro de 1 dia em Bogotá com dicas e passeios.

aproveitamos para renovar o estoque de café na Colômbia!

6 Conexão no Peru


Como falei, nossas passagens aéreas com a LATAM eram pinga-pinga. Na ida, fizemos conexão em Bogotá, Colômbia. No voo de volta, foi a vez de fazer conexão em Lima, Peru. 

Todos os voos desta viagem foram diurnos. Na ida, tivemos que dormir em São Paulo para pegar o voo na manhã seguinte. Na volta, pernoitamos em Lima, para voar pro Brasil na manhã seguinte. 

Já estivemos em Lima 2 vezes antes a passeio e conhecemos os principais pontos turísticos da cidade. Desta vez, fomos direto para o hotel que havíamos reservado para descansar. Como foi a minha terceira vez em Lima, já temos vários posts lá no blog sobre a capital do Peru, olha aqui: roteiro em Lima com orçamento, dicas e os 5 passeios imperdíveis

Quando fomos passar pela imigração para sair do aeroporto e ir para o hotel reservado, nos advertiram que, se saíssemos, na manhã seguinte teríamos que pagar uma taxa aeroportuária de U$ 30 cada uma - mesmo assim, optamos em ir para o hotel. 

Trocamos U$ 20 no aeroporto por 60 soles para pagar as corridas de táxi de ida e volta ao hotel e fomos dormir uma noite bem dormida. Na manhã seguinte, o mesmo taxista com quem já havíamos barganhado e feito um acordo sobre o preço das corridas nos buscou no hotel para nos levar ao aeroporto e fomos direto para o embarque, pois já estávamos com nossos cartões de embarque e nossas malas já haviam sido despachadas de Cancún direto para São Paulo (não conseguimos pegá-las em Lima). 

Estranhamente, embora a advertência da noite anterior, em nenhum momento nos cobraram a tal taxa aeroportuária e embarcamos sem precisar pagar nada a mais. 

E detalhe importante: como o Peru está no Mercosul, os brasileiros podem viajar para lá apenas com o RG, nem precisam de passaporte!

moeda peruana

amo o artesanato peruano!

7 Hospedagem em Lima perto do aeroporto


Como precisávamos de uma hospedagem próxima ao aeroporto, apenas para pernoitar, escolhemos o B&B Kangaroo Wasi Airport e não nos arrependemos. 

É um bed & breakfast super bem avaliado no Booking, cujo dono é um casalzinho simpático, com diárias de U$ 50 em quarto triplo com café da manhã. 

Nossa suíte era ótima, bem bonita, com 2 camas de casal, wifi, ar condicionado, televisão, super limpa e bem decoradinha. 

Fomos de táxi e pagamos U$ 20 pelas 2 corridas (ida e volta ao aeroporto) - o bed & breakfast fica a uns 10min de táxi do aeroporto. 

Como tínhamos que sair para o aeroporto antes do café da manhã, eles prepararam 3 "breakfast box" para nós - saquinhos com 1 sanduíche, 1 fruta, 1 suquinho de caixinha e 1 barrinha de cereal - achei super simpático! 

O único ponto negativo é o chuveiro, bem fraquinho, com pouca água, mas ainda assim acho que é uma ótima opção de hospedagem barata perto do aeroporto de Lima. Se você tiver uma conexão durante a madrugada na capital peruana e não quiser pagar caro para ficar num dos hotéis chiques mais perto do aeroporto, o Kangaroo Wasi é a melhor opção. 

Além do Kangaroo Wasi em Lima, os outros hotéis BBB em que ficamos nesta viagem foram:

* Tulum: Hotel Howlita
* Playa del Carmen: Estudios calle 28
* Cancún: Hotel Suites Gaby

nosso bed & breakfast em Lima, no Peru

8 Voando para o México com a LATAM


Além do que já contei acima sobre os voos, vale acrescentar que, na ida, 4/5 do tempo de voo foi com turbulência leve. Sabe quando não é aquela turbulência forte, mas é interminável? Quando o aviso de atar cintos fica ligado o voo inteiro? Bem assim. 

Eu ando com super medo de voar, desde que tivemos um problema num voo da nossa viagem à Islândia há um ano atrás, então pra mim foi horrível. 

No voo de volta, lá pelo meio do voo, começou uma turbulência leve e a comissária vem pelo alto-falante avisar "estimados passageiros, informamos que esta aeronave está com um problema técnico que não conseguimos resolver no sistema...de entretenimento de bordo". Como vocês podem imaginar, antes que ela chegasse ao meio da frase, o meu coração parou de bater e acho que só voltei a regularizar os batimentos cardíacos depois que aterrizamos em Lima. Exagero, né? Depois que eu aterrizo, também fico apavorada com meu próprio pânico - eu não era assim, adorava voar!

Outro detalhe digno de nota é o fato de que nenhum dos pilotos de todos os 6 voos que pegamos em nenhum momento se comunicou com os passageiros durante os voos - eu nunca tinha visto tanta antipatia e falta de comunicação (fico sempre mais tranquila de voar depois que o piloto passa algumas informações). Isso é ainda pior quando não há nenhum tipo de entretenimento no avião e não podemos ver no mapinha de bordo as informações sobre o voo. 

Quanto à bagagem, neste voo podemos levar 2 malas despachadas de 23kg e 1 bagagem de mão de até 10kg - como minhas companheiras de viagem gostam de umas comprinhas, as malas voltaram com exatos 23kg 😂

nem uma grama a menos nem a mais!

Quanto à comida, nos voos SP - Bogotá - Cancún, foi terrível, só uns sanduíches ruins, comidas frias, embora fossem voos longos. Já no voo de volta Cancún - Lima a refeição foi bem boa, com opções quentes de frango ou massa. 

Todos os voos foram em aviões pequenos, aqueles de 6 lugares, sem entretenimento nenhum nem entradas USB 😒




A chegada/decolagem no Aeropuerto Internacional de Cancún é espetacular - vistas do alto, para quem senta do lado esquerdo do avião, Cozumel e a Riviera Maya são mais lindas do que eu imaginava! Já quem senta do lado direito do avião enxerga o "7" do formato de Cancún inteirinho - escolha o seu lado preferido 😍

O aeroporto de Cancún é ótimo, tem todos os serviços que você pode precisar no terminal 2, muitos free shops, lojas, bares e até um restaurante da rede Bubba Gump para você fazer a sua última refeição no México. 

dá para ver o "7" do formato de Cancún inteirinho!

sobrevoando a Riviera Maia


toda a lindeza de Cozumel vista de cima

9 Vistos mexicanos


Brasileiros não precisam se preocupar com vistos mexicanos. Ainda no avião, você vai preencher 2 formulários (um para a aduana e a tarjeta migratória) e, ao chegar à fila da imigração no México, eles te dão o visto na hora, pelo tempo que você precisar, até 6 meses. 

O agente foi bem simpático, estranhou 3 brasileiras falando espanhol direitinho hehehe...mais um carimbo no currículo pra mim (agora são 74 países visitados)! 😁

Atenção: muito cuidado para não perder a tarjeta migratória - você vai ter que entregá-la ao sair do país. Se perder, terá que pagar uma multa de 500 pesos ou U$ 30 para fazer uma nova tarjeta na imigração do aeroporto no dia em que for sair do país 😉

muito cuidado para não perder a tarjeta migratória!
mais um carimbo no passaporte!

10 E os terremotos?


Muita gente me perguntando: "Vocês vão pro México?? Mas, e os terremotos???" 

Eu ia escrever sobre isso, mas lendo o blog da Melissa Lima, Viviendo en el México Mágico, vi que ela escreveu exatamente o que eu penso, e muito melhor do que eu escreveria - nessas horas é que o turismo precisa voltar com toda força; não é hora de desmarcar uma viagem, aquele povo vive do turismo, e se a histeria e o medo tomam conta dos turistas, o desastre só piora. 

Manter uma viagem agendada para o México é o mínimo que se pode fazer para ajudar 😉 

#FuerzaMexico

a Península de Yucatán literalmente vive do turismo!

11 E os furacões?


Até onde pesquisei, a temporada de furacões no Caribe é pior de julho a setembro - no final de outubro já são muito raros os furacões por lá, mas mesmo assim é baixa temporada e uma época excelente para visitar o México, em razão da celebração do Día de Muertos

Nós ficamos lá mais de 2 semanas e pegamos apenas 1 dia de chuva, o tempo estava ótimo. Alguns dias mais nublados que outros, é verdade, mas nada que prejudicasse o nosso roteiro e a nossa programação. Basta ter "na manga" alguns programas reservados especialmente para dias de tempo ruim, como o Rio Secreto, o Museu Frida Kahlo ou alguns cenotes mais cavernosos, onde a chuva não atrapalha em nada o passeio e a diversão. 

dias lindos de céu azul em outubro

Primeiras providências


Ao chegar no México, as 4 primeiras providências que você precisa tomar, ainda no primeiro dia em terras mexicanas, são:

a primeira providência NÃO é comprar um chapéu típico mexicano hahaha...

12 Alugando um carro em Cancún


1. alugar um carro - pegamos um Jetta 0km na Europcar do Aeroporto de Cancún por U$ 33/dia, reservado com antecedência pela Rentalcars, e com ele rodamos 1800Km pelo México em 16 dias. 

O aluguel foi algo ridículo tipo U$ 2 por dia, e nós sabíamos que aí tinha algum golpe, então já fomos preparadas. 

De fato, o golpe é que eles não aceitam, de jeito nenhum, o seguro do cartão de crédito. Para usar o seguro do cartão teríamos que - segundo eles - ter uma autorização especial da autoridade de trânsito mexicana, e obviamente não tínhamos esse documento. Então eles nos obrigam a fazer os seguros básicos - CDW e LDW - com eles. 

Como já sabíamos que tinha que ter algum golpe envolvido naquele preço ridículo, não foi surpresa para nós e, mesmo com a picaretagem deles, o preço de U$ 33 por dia pelo aluguel de um Jetta zerinho foi excelente, então ficamos satisfeitas. 

Não nos pediram, mas por descargo de consciência eu sempre levo as nossas carteiras de motorista internacionais

Leia aqui como fazer uma.  

rodamos 1800Km pelo México de carro alugado

felizes da vida com o nosso carrão alugado


13 Chip de celular para usar internet


2. comprar um chip de celular da Telcel para usar internet num mercadinho Oxxo qualquer (tem um em cada esquina!) por 149 pesos (U$ 9) e colocar uns 100 ou 200 pesos de créditos. 

Se você usar apenas Facebook, Whatsapp e email, seus créditos vão durar muito; se quiser dar upload em vídeos no Instagram stories, seus créditos vão sumir rapidinho. Se quiser recarregar com mais créditos, não esqueça de guardar o número do seu chip! ‎

A conexão esteve excelente em todos os cantos do México por onde andamos. Muito recomendado, inclusive para ligações telefônicas! 



14 Trocando dólares por pesos


3. ‎trocar U$ por pesos mexicanos num banco ou casa de câmbio fora do aeroporto (cotação 17.60 pesos por U$ 1). No aeroporto, a cotação é absurda. 

Pesquise em 2 ou 3 casas de câmbio e faça a troca naquela que oferecer a melhor cotação pelos seus dólares. A melhor cotação que conseguimos foi 18 pesos por U$ 1. 

Em alguns lugares, eles recebem os seus dólares por até 21 pesos - nesses casos vale muito a pena pagar usando seus dólares. 

Levei o cartão de crédito apenas para alugar carro (é imprescindível) e para eventuais emergências, não usei nenhuma vez. O Visa é amplamente aceito. 

Leia mais: México - vale a pena fazer compras?


15 Coronas e cochinita pibil


4. ‎depois de alugar carro, comprar um chip de celular e trocar dólares por pesos, a última providência do seu primeiro dia no México, só para "entrar no clima", é tomar umas Coronas com limão bem geladas e experimentar uma 'cochinita pibil' 😋

a famosa cochinita pibil

e uma Corona bem gelada para comemorar - você está no México!


cochinita pibil - em tacos, em burritos, em quesadillas, em tudo!

16 Tax free


É possível fazer todo o trâmite no shopping Paseo del Carmen, em Playa del Carmen, numa loja de perfumes, ou então você pode deixar para fazer no aeroporto

Precisa levar as notas fiscais das compras, cartão de crédito, passaporte, passagem aérea, cartão de imigração e preencher o formulário. 

Eles reembolsam no seu cartão de crédito o valor que você pagou em impostos (IVA) em algumas lojas (na Zara, por exemplo) - mas não é em todas as lojas que você consegue ser reembolsado. 

Veja também: México - vale a pena fazer compras?


17 Comida mexicana


A gastronomia é um elemento primordial na identidade mexicana, e experimentar a culinária do país é parte fundamental de qualquer viagem ao México. 

Eu acho que nunca vou enjoar da comida mexicana. Já gostava antes de ir ao México, e lá ela obviamente é ainda melhor! 

Nachos, quesadillas, tacos, topopos, burritos, cochinita pibil, sopa de lima, guacamole, fajitas, gringas, suco de guanábano ou jamaica, tudo delicioso! 

Quem aí gosta de comida mexicana? 

Nós passamos mais de 2 semanas comendo quase que SÓ comida mexicana, e não enjoamos nunca, voltei ainda mais apaixonada pela culinária de lá. 

E o melhor: não tivemos qualquer problema com a pimenta! Ou eles maneiram muito na pimenta nos restaurantes turísticos ou a comida mexicana não é tão apimentada quanto a sua fama. 

não há mesa mexicana sem um prato de topopos e molhinhos!

muito camarão nos recheios

nachos
 
quesadillas

18 Frida Kahlo


Essa mulher é um assombro, um ícone mexicano! Ninguém está nem aí para o Sr. Madruga ou Diego Rivera - quem estampa de camisetas a ímãs de geladeira, de bolsas a calcinhas, de cédulas de pesos mexicanos a muros é a onipresente Frida. 

Acho até que, comunista convicta como ela era, ficaria bem chateada de ver a mega exploração capitalista que é feita da imagem dela... 

a nota de 500 pesos mexicanos já foi eleita uma das mais bonitas do mundo



painel no Museu Frida Kahlo em Playa del Carmen

19 Mexicanos


Poucas vezes conheci um povo tão simpático e caloroso! Quando raramente acontecia de encontrarmos um mexicano mal-humorado pela frente, nós chegamos a ficar surpresas, porque 99% das pessoas são simpaticíssimas, e falam inglês muito bem! 

Se você tem dificuldade com o espanhol e prefere falar inglês, não vai ter nenhum problema no México - mas saiba que, em último caso, dá para sobreviver bem só com o português! Eles fazem um super esforço para entender e se fazer entender pelos turistas! 

"y de donde nos visitan¿" 
  

   
simpatia mexicana

20 Cinema: Coco


Coco, a melhor dica desta viagem! 

Durante a nossa viagem pelo México, a Mel do blog Viviendo en el México Mágico (a melhor fonte de pesquisas sobre o México para brasileiros) me recomendou que assistisse ao novo filme da Disney, Coco, que estreou no México na última semana de outubro, especialmente para o #DiadeMuertos, antes da estréia no resto do mundo. 

Como foi a melhor dica que eu tive nesta viagem ao México, passo adiante: se você já conhece o México ou tem vontade de conhecer, se vai ao México sozinha ou com crianças, não deixe de assistir 'Coco'! O filme é lindo, a trilha sonora é espetacular e eu inundei o cinema (chorando, é claro!). 

Nesse filme inspirador, você verá e reconhecerá depois tuuuudo o que verá no México durante a sua viagem, das flores às bandeirinhas, das calaveras às tradições de dia de los Muertos, os altares com fotos, os mariachis, cenotes, as roupas típicas e a onipresente Frida Kahlo - está tudo lá...além do filme ser lindo e emocionante, é também uma imperdível aula de cultura mexicana ❤ 

Já estou louca para voltar ao cinema e assistir de novo com o Lipe! 

Assisti no México em espanhol no cinema que fica localizado no outlet Las Plazas em Cancún e acredito que a estreia no Brasil será em janeiro de 2018. 

Para saber mais sobre as celebrações do Día de Muertos no México, leia também: Dia dos Mortos no México - uma experiência inesquecível

cenas de 'Coco'


21 Quando ir


A segunda melhor dica que eu posso dar desta viagem é: programe a sua viagem para estar no México na última semana de outubro e na primeira semana de novembro - não há época melhor para estar no país!

Além de ser baixa temporada, com ótimos preços e poucos turistas, o clima é excelente e, mais que tudo, vivenciar os preparativos para o Día de Muertos no México é uma experiência que não tem preço, uma recordação que você nunca mais vai esquecer!

Veja mais em: Dia dos Mortos no México - uma experiência inesquecível

preparativos para o Día de Muertos no México

22 Fuso horário


A diferença de fuso horário para o Brasil, nesta época do ano (com horário de verão no Brasil), na Riviera Maia, é de 3hs a menos no México. Quando eram 17hs em Cancún ou Playa del Carmen, já eram 20hs no Brasil. 


23 Multas de trânsito


Recebemos uma multa por infração de trânsito de bocabertas, porque estacionamos numa faixa amarela sem perceber - a pintura amarela no meio-fio que indicava ser proibido estacionar estava desbotada e não nos demos conta e estacionamos em local proibido. 

Além de deixar o auto de infração no nosso para-brisas, eles retiram a placa da frente do veículo (para te obrigar a pagar a multa). Para pagar nossa multa e retirar a placa, fomos até a 'Seguridad Publica', sede da polícia municipal de Playa del Carmen. 

A multa custou + ou - 300 pesos e foi bem fácil e rápido para pagar, reaver a placa e resolver o problema. 

Saiba que, se a placa do seu carro alugado desaparecer, muito provavelmente ninguém roubou a dita cuja, nem você a perdeu - certamente foi a polícia que a "confiscou" kkkkk...

Ainda bem que eu já tinha, um dia antes, perguntado a um policial se podia estacionar em um determinado lugar e ele tinha me dito que não, que se eu estacionasse ali a polícia confiscaria minha placa - então, quando a nossa placa sumiu, eu imediatamente me dei conta que tinha sido por causa da infração. Se eu não soubesse disso, ia ficar pensando que tínhamos perdido a placa e certamente teríamos problemas na locadora ao devolver o veículo. Bem mais fácil pagar a multa, reaver a placa e resolver o problema do que ter que pagar uma placa nova e se incomodar com a locadora!





24 Barganha


No México, a regra é barganhar, mas não em qualquer lugar. 

Não se barganha em restaurante ou lojas mais bacanas com preços fixos, por exemplo. Mas dá para barganhar em compras em feiras, artesanato, na hora de alugar cadeiras e guarda-sol na beira da praia, em tours e passeios e até mesmo em hotéis mais simples. 

É só fazer cara de quem não gostou muito do preço, dizer que vai pensar um pouco e esperar para ver se eles não baixam o preço. Na compra de um bracelete de prata, por exemplo, acabamos levando o bracelete por 1/4 do preço que ele começou pedindo! 

Como já falei, no México eles não são golpistas por natureza - o máximo que vão fazer é tentar arrancar uns U$ a mais dos turistas desavisados. Em postos de gasolina, por exemplo, verifique sempre antes de abastecer se eles zeraram a bomba. 

Se você tiver os mesmos cuidados de segurança que tem no Brasil, não será passado pra trás. E, na dúvida, barganhe!




use toda a sua simpatia quando for pedir desconto, não seja prepotente

negociando no Mercado 28

25 O que levar


Numa viagem à Riviera Maia, você deve levar todos aqueles itens imprescindíveis para qualquer viagem à praia: chapéu, óculos de sol, maiô e biquine, uma canga e uma toalha, protetor solar, creme hidratante, hidratante para cabelos, chinelos de dedo, etc. 

Como itens 'não tão comuns' que você não deve esquecer, eu listaria o seguinte:

1. máscara e snorkel: se você não tiver, vale a pena comprar, aqui ou lá, nos mercados Walmart ou Chedraui, porque comprar é mais econômico do que alugar várias vezes;
2. se for com criança, vale a pena levar boias de braço; se não souber nadar bem, leve um colete salva-vidas, especialmente para nadar nos cenotes; 
3. uma garrafinha de água, pois os passeios pelas ruínas maias da região são insuportavelmente quentes e você vai precisar de muita água; 
4. uma geleirinha portátil, para levar bebidinhas geladas para a praia; 
5. GPS e adaptadores USB para carro e
6. algum tipo de equipamento para fotografar dentro da água, seja uma câmera GoPro ou capinhas à prova de água para colocar seu celular dentro.   

Leia mais aqui sobre o equipamento que levamos nas nossas viagens: equipamento de foto e vídeo que nós usamos.  

Levei também o guia de viagem da Lonely Planet 'Central America on a shoestring', que tem um capítulo especial sobre o Yucatán. 

snorkel e máscara: se você não tem, vale a pena comprar

26 E se você perder o passaporte no México?


Se vocês já estavam estranhando uma viagem minha sem perrengue, não vou decepcionar: desta vez conseguimos o ápice. 

Perrengue master-mega-plus nesta viagem. 

O pesadelo de todo turista. Perder o passaporte. 

Bom, o ápice não, acho que o pior pesadelo seria perder um avião, mas perder o passaporte é ali, ali! 

Vou contar o que aconteceu conosco, para vocês evitarem esse perrengue, e como resolvemos o problema, para vocês saberem exatamente o que fazer caso passem por esse perrengue no México, sem precisar se desesperar como aconteceu conosco - como eu sempre digo, a gente vai antes, passa pelos perrengues, pra vocês poderem ir depois com mais tranquilidade hehehe...

Bem, o "causo" foi o seguinte: em Isla Mujeres, alugamos um carrinho de golfe para passear pela ilha, que é cheia de quebra-molas. A minha mãe ia no banco de trás do carrinho e, num dos solavancos nos quebra-molas, a mochila dela caiu do carrinho e nem percebemos. Um moço veio de moto correndo atrás de nós para avisar que tinha visto algo caindo do carrinho e nós imediatamente voltamos umas 2 ou 3 quadras atrás no lugar que ele nos indicou, mas a mochila já não estava mais lá, tinha tomado chá de sumiço, alguém desonesto obviamente pegou e não quis devolver - se quisesse, teria devolvido, pois a chave do nosso hotel estava na mochila, poderia facilmente ter entrado em contato conosco através do hotel. 

o fatídico carrinho de golfe

Procuramos bastante, pedimos ajuda aos moradores, oferecemos recompensa em grupos do Facebook de Isla Mujeres, mas não tivemos sorte. Imagina o desespero?! 

Isso foi no penúltimo dia da viagem, o dia seguinte era feriado e no outro dia estava marcado nosso voo de volta para o Brasil! Como ela iria embarcar sem o passaporte?? 

Além do passaporte, foi junto na mochila furtada a tarjeta migratória, dinheiro (dólares e pesos), telefone celular, óculos de grau e várias outras coisas. Como eu e minha irmã viríamos embora e deixaríamos a Miminha (minha mãe) meio "cegueta" sem os óculos, sozinha em Cancún?! Olha, foram momentos de pânico! 

Mas, como sempre na minha vida, nos momentos de crise sempre aparecem anjos. 

O primeiro anjo foi o Abdi, agente da imigração mexicana que trabalha no posto de Isla Mujeres. Caímos lá por sorte, pois a polícia já tinha nos dito que não podia fazer nada, que tínhamos que ir no centro de informações turísticas. Ocorre que o tal centro de informações turísticas, que fica ao lado do Sr. Frogs em Isla Mujeres, estava fechado porque era feriadão. 

Nesse ponto, alguém já tinha dito que o consulado brasileiro em Cancún não poderia nos ajudar e que a Miminha teria que ir até a Cidade do México, na Embaixada do Brasil, para obter uma "autorização de regresso", que funcionaria como um passaporte temporário. E a ansiedade e o desespero só cresciam. 

Então, vimos ali do lado do centro de informações turísticas um centro de "migración" que estava aberto e resolvi entrar e pedir ajuda. Pois o tal Abdi se revelou um anjo na nossa vida. Fez umas 15 ligações telefônicas, para Deus e o mundo, super solícito e ao mesmo tempo super objetivo e eficiente. 

Foi ele quem conseguiu contato com o segundo anjo desta história, o Marcos, da Embaixada do Brasil na Cidade do México, que conseguiu ser ainda mais solícito e eficiente que o anjo anterior, trabalhando para nos ajudar no meio do feriadão com a maior boa vontade, com aquele espírito de "é pra isso que serve o Itamaraty". 

Em resumo, teríamos que, antes de qualquer outra coisa, fazer uma ocorrência policial junto ao Ministério Público (a Fiscalia General mexicana). Como o Ministério Público de Isla Mujeres estava fechado e não tinha plantão no feriado, descobrimos que esse registro poderia ser feito em Cancún. Mas não tínhamos a menor ideia de como chegar lá e, a bem da verdade, estávamos super desnorteadas. Sem a ajuda do Abdi, teria sido um caos. O trabalho dele terminava as 16hs e as 18hs ele ainda estava conosco, nos "escoltando" até o Ministério Público de Cancún. 

Por sorte, a minha mãe tinha levado também o RG dela, e uma fotocópia do passaporte, que pegamos no hotel, e conseguimos fazer o registro de extravio do passaporte. No Ministério Público não foram tão solícitos, mas depois de uma certa insistência e demora, nos entregaram a tal ocorrência. Mas, segundo as informações que tínhamos, a Miminha ainda precisaria da autorização de regresso feita pelo Marcos da Embaixada brasileira, e para isso precisávamos de um monte de fotocópias, imprimir documentos, telefonemas, crédito no celular, foto 3x4, etc. Foi uma correria infernal pra lá e pra cá até conseguirmos enviar tudo à Embaixada por email

ao invés de ir à praia, a gente vai ao México conhecer o Ministério Público hahaha...

Fomos dormir rezando que no dia seguinte os nós se desatassem. Imagina a noite de cão. 

Para piorar, fui inventar de conferir as nossas passagens e descobri que elas não podiam ser remarcadas, ou seja, se a minha mãe não embarcasse conosco, ainda perderia a passagem de volta! E ela sem óculos!!! Olha, que pesadelo! Tudo por um descuido bobo de deixar a mochila cair do maldito carrinho de golfe! Grrrrr...

No dia seguinte, madrugamos com más notícias: o Marcos da Embaixada ligou dizendo que tinha providenciado a autorização de regresso e já tinha encaminhado pro meu email, mas não tinha como me mandar o documento original porque nenhum serviço de entregas tipo DHL poderia nos trazer o documento a tempo da Cidade do México para Cancún em razão do feriadão. E ele não sabia se a LATAM nos deixaria embarcar apenas com a fotocópia do documento. 

Lá fomos nós para o escritório da LATAM no centro de Cancún e depois no aeroporto para ver com a companhia aérea que documentos eles nos exigiriam para o embarque no dia seguinte. 

Devíamos ter feito isso desde o início, que teria sido tudo bem mais fácil, menos stress, e não precisaríamos ter dado trabalho para a Embaixada. Na LATAM do aeroporto, o supervisor Armando Ramirez garantiu que a Miminha poderia embarcar no dia seguinte apenas com o RG, com a ocorrência policial de perda do passaporte e com a tarjeta migratória. 

A tarjeta migratória era fundamental. Sem ela ninguém entra ou sai do México. Opa, mas cadê a tarjeta migratória?? Tinha ido embora junto com o passaporte! Lá fomos nós correndo para o escritório da imigração do aeroporto, que fica ao lado do Santander, no terminal 2, tentar obter uma nova tarjeta migratória. 

escritório da imigração do aeroporto de Cancún


Chegando lá, o funcionário nos explicou que, se a tarjeta foi furtada, ele poderia tranquilamente fazer uma nova, sem qualquer custo. Só precisava ver a ocorrência policial onde tínhamos registrado o furto da tarjeta...agora pergunta se nós tínhamos lembrado de registrar o furto da tarjeta?? Estávamos tão preocupadas em registrar o extravio do passaporte que ninguém lembrou da maldita tarjeta! E, sem o registro policial, ele não poderia fazer uma nova tarjeta imediatamente para a Miminha. 

A opção era, no dia seguinte, dia do embarque, irmos lá novamente, pagar a taxa de segunda via e fazer uma nova tarjeta migratória como se tivéssemos perdido a original. Quando você é vítima de roubo, a tarjeta pode ser feita imediatamente sem custo, mas quando você perde a tal tarjeta, só pode fazer outra no dia da viagem de retorno, pagando a taxa. 

Enfim, não conseguimos resolver o problema e relaxar. A solução só aconteceria no dia seguinte, quando chegamos cedo ao aeroporto para pagar a taxa, fazer a nova tarjeta e irmos cedo para a fila do check-in para resolver eventuais problemas que a LATAM pudesse causar. 

Por sorte a LATAM foi bem legal, e não complicou em nada. A Miminha embarcou com o RG, tarjeta e ocorrência policial. Só conseguimos respirar aliviadas de novo quando sentamos as 3 lado a lado no avião e apertamos os cintos. Agora ninguém tiraria a Miminha daquele avião hehehe...

O fato de termos uma conexão no Peru foi um facilitador: como o Peru está no Mercosul, não é necessário passaporte para embarcar lá, o RG é suficiente. Não sei como teria sido se tivéssemos uma conexão nos EUA, por exemplo - certamente seria um caos, pois o visto americano estaria no passaporte perdido! Ao que parece, isso já aconteceu antes (de brasileiros perderem passaportes no México), em voos da Aeromexico e da Copa Airlines, e eles também conseguiram embarcar apenas com o RG, registro e tarjeta.
Lições aprendidas: 

1. se a viagem não for de motorhome, deixe sempre o passaporte no hotel, fechado com cadeado dentro da mala; 
2. leve sempre seu RG na viagem, além do passaporte; 
3. leve xerox do passaporte e fotos 3x4; 
4. tenha fotos de todos os seus documentos no seu email (não adianta nada ter fotos no telefone se você perder o telefone - mande as fotos para o seu próprio email e deixe guardadas lá); 
5. não esqueça de registrar na ocorrência policial a perda de TUDO o que for importante, no caso, passaporte E tarjeta migratória. 

E a lição mais importante: amarre a maldita mochila no carrinho de golfe! 

amarre a sua mochila no carrinho!

27 Cancún não é só resorts


Quando estávamos viajando pelo México, a minha irmã (Anália) escreveu esse texto, que eu quero colocar aqui no blog porque concordo com tudo, e também para acrescentar algumas coisas: 

"Em setembro deste ano fomos aproveitar um feriado no Pará. Na volta, amigos me perguntaram porque o Pará? Minha resposta foi: porquê​ não o Pará? Lá tem arte, religião e muita natureza, ou seja tudo que eu adoro!

Agora que estamos em férias pelo México, me perguntam em que resort estamos hospedadas; mais uma vez vou frustrar o pessoal, porque estamos em um apartamentinho super agradável em Playa del Carmen, e passamos por outros 4 durante a viagem, mas nenhum deles chegou nem perto de um resort.

Noto que as pessoas determinam destinos e formas de viajar como sendo únicas opções, e quando não podem viajar neste modelo, ficam no sofá. Então lhes informo: este mundo é enorme e maravilhoso, o Brasil não é só nordeste, e o Caribe não é só resort. 

Deixe aquela bolsa de marca para mais tarde, aquele celular novo que nem é tão necessário assim...e viaje. 

Viaje de excursão, de mochilão, de primeira classe ou de carona, mas viaje! Nenhum sofá novo te oferecerá as lembranças de uma viagem!" 

muitas lembranças de boas risadas e perrengues superados!

Muitas pessoas têm a ideia de que viajar para o México, especialmente para a Riviera Maia, significa hospedar-se em um resort all inclusive e gastar rios de $ nos beach clubs. Não poderiam estar mais enganadas. 

Muitas pessoas perguntaram a mim também que resort havíamos escolhido, e eu tive que decepcioná-los, porque ficamos em vários hostels, studios e B&Bs durante nosso roteiro pelo México, mas passamos longe dos resorts e não curtimos nem um pouco o único beach club que visitamos. 

Essas noções pré-concebidas de que tal viagem tem que ser assim ou assado, de que "se você não fez tal coisa, não foi ao México", são totalmente equivocadas. 

Eu não gosto nem de imaginar como deve ser ir ao México e ficar o tempo todo socada dentro de um resort, comendo comida de restaurantes internacionais e sem conviver com mexicanos, mas há quem goste, e todo tipo de viagem vale a pena, então cada um que escolha o tipo de viagem que mais lhe agrada (ou que seu bolso permite pagar) e vá viajar como puder! Vá ser feliz como quiser! 

Ao fim e ao cabo, a única coisa que ninguém nunca vai poder te tirar são as experiências que tu tivestes, a vida que tu viveu. É só o que se leva 😁

Dicas de viagem pelo México
só o que se leva da vida é a vida que se viveu

Para ver mais dicas desta viagem, dê uma espiada na hashtag #PVnoMexico nas redes sociais. 

Tem dicas de viagem ao México também? Deixe nos comentários, por favor!

Leia todos os nossos posts sobre o país clicando aqui: México

3 comentários:

  1. Clau, fico extremamante feliz que vc foi conquistada pelo México. E como quase mex que sou vou reforçar o convite: Tienes aquí tu casa. Venha conhecer o México Central agora. Beijos😍

    ResponderExcluir
  2. Eu já havia lido relatos sobre pessoas que tiveram problemas com os policiais na Riviera Maya. E infelizmente não tivemos sorte. Após duas horas ou menos em Cancun, a polícia nos parou e insistiu que estávamos acima da velocidade permitida. Apesar de sabermos que não estávamos, o policial pegou a CNH e disse que só devolveria se pagássemos a multa, que informou ser mais de 2000 pesos. Ficamos preocupados de ficar sem o documento. O policial disse para "pagar a multa" para ele... pelo menos 1000 pesos. Por fim, ficou por 500. Passamos o restante da viagem com medo de sermos extorquidos novamente 😥😣

    A diferença do Brasil para a Cidade do México nesta época do ano é de 4 horas.

    Ficamos também 7 dias com criança na Cidade do México e foi ótimo. Dividimos a nossa viagem entre Cidade do México, Puebla e Riviera Maya.

    ResponderExcluir
  3. Amei que vocês fizeram essa viagem Girls Only!! Ótimas dicas, ainda não conheço o México, tenho vontade! E se não tivesse perrengue não era você viajando, né? hahahah

    :)

    Beijo!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...