Sobre

Sobre

Recentes

Menu

Como comprar passagens aéreas para uma viagem de volta ao mundo (e viajar sempre ao lado do seu filho sem pagar pelos assentos): a nossa experiência

Como comprar passagens aéreas para uma viagem de volta ao mundo
Como comprar passagens aéreas para uma viagem de volta ao mundo
como comprar passagens aéreas para uma viagem de volta ao mundo

A pergunta mais frequente, durante a nossa recente viagem de volta ao mundo, foi sobre como compramos as passagens aéreas para esta viagem. Todo mundo querendo saber se compramos um bilhete RTW ('round the world') ou bilhetes separados para cada trecho. Essa curiosidade é bem natural, porque as passagens aéreas são, naturalmente, o maior gasto de qualquer grande viagem. 

Vou tentar, neste post, passar a nossa experiência com esse tipo de passagens, depois de 4 viagens de volta ao mundo, mas já adianto que cada caso é um caso, que eu não tenho uma resposta definitiva sobre o que é melhor/mais barato, e que a única solução é pesquisar...e pesquisar muito!!

Mas esse post vai muito além disso: além de explicar como comprar passagens aéreas para uma viagem de volta ao mundo, e quanto elas custam, também quero contar a vocês como nós fizemos para viajar sempre ao lado do Lipe (pelo menos um de nós), em mais de 150 viagens aéreas, sem nunca ter pago para reservar assentos nas aeronaves.

E, ainda, vamos falar de dicas para economizar em passagens internacionais, sobre as melhores companhias aéreas que nós experimentamos e ainda sobre perrengues com malas quebradas.

Leia também o post que o Lipe escreveu sobre esta viagem: Minhas férias de volta ao mundo - uma longa viagem vista pelos olhos de uma criança.

E ainda: Vistos para uma viagem de volta ao mundo - a nossa experiência.


Como comprar passagens aéreas para uma viagem de volta ao mundo

Viagens de volta ao mundo


Antes de falar especificamente sobre as passagens aéreas, vou abrir um parêntesis para explicar que o "conceito" de viagem de volta ao mundo pode variar de pessoa para pessoa...

Na verdade, a única vez que fizemos de fato uma volta ao mundo completa, foi na primeira vez em que fomos à China e ao Vietnam, antes de o Lipe nascer, em 2006: fomos por Los Angeles e voltamos por Washington DC, cruzando primeiro o Pacífico e, na volta, os Oceanos Índico e Atlântico. Mas eu não considero esta uma viagem de volta ao mundo...

Explico:

Para nós, viagem de volta ao mundo tem que incluir pelo menos 3 continentes ou regiões do mundo, como o Oriente Médio, o Sudeste Asiático, os Bálcãs, ou o Caribe...visitando pelo menos uns 5 países, banhados pelos 3 oceanos (Índico, Pacífico e Atlântico). Se não passarmos por, pelo menos, 3 regiões diferentes do mundo, não temos aquela sensação de "volta ao mundo", aquele gostinho especial de ver tantas culturas e partes diferentes do mundo...

Essa, então, é a nossa "definição de volta ao mundo". 

Sendo assim, já fizemos 4 viagens de volta ao mundo:

1 Em 2004, saímos da América e fomos à África do Sul; depois seguimos para Índia e Nepal, e, por último, seguimos para Tailândia e Camboja - a viagem durou quase 2 meses, passamos por 5 países, e foi uma pequena volta ao mundo, para tomar gostinho pela coisa;

2 Em 2011, fizemos uma viagem de volta ao mundo por 16 países, passando por Inglaterra, Escócia, Estônia, Rússia, Mongólia, China, Nepal, Índia, Tailândia, Mianmar, Laos, Indonésia, Cingapura, Malásia, Holanda e Portugal;

O roteiro completo destes 5 meses de viagem está aqui

3 Em 2016/2017, fizemos uma nova viagem de volta ao mundo, desta vez por 3 meses. Começamos viajando de motorhome pela Europa, passando por Alemanha, Holanda, Bélgica, Luxemburgo, França, Suíça, Liechtenstein e Áustria; depois seguimos para Coréia do Sul e Japão; voltamos para a Europa (Finlândia e Espanha de motorhome); seguimos para o Marrocos, na África; voltamos por São Paulo, e terminamos a jornada em Punta del Este, no Uruguai. 

4 Desta última vez, entre dezembro de 2018 e janeiro de 2019, saímos do Brasil e passamos por outros 15 países, visitando efetivamente 11 deles, em 3 continentes diferentes: Alemanha, Espanha, Itália, Israel, Palestina, Turquia, Omã, Emirados Árabes, Sri Lanka, Cingapura, Tailândia, Malásia, Filipinas, Inglaterra e Flórida (EUA) de motorhome. 

Cheguei aos 82 países visitados!


Como comprar passagens aéreas para uma viagem de volta ao mundo
qual é o seu conceito de viagem de volta ao mundo?



Nossa 4ª viagem de volta ao mundo


Os últimos dias antes de embarcarmos em dezembro de 2018 foram uma correria sem fim, como sempre, mas chegamos ao aeroporto aos trancos e barrancos, com 2 malas de menos de 20Kg e 1 bagagem de mão, prontos para mais uma aventura de volta ao mundo. 

Essa foi nossa 4ª viagem de volta ao mundo, a 3ª #LipeVoltaaoMundo, como contei acima!

Voltamos a alguns lugares que amamos (como Barcelona, Istambul, Kuala Lumpur, Singapura, Miami) e conhecemos alguns lugares novos muito sonhados, como Israel, Palestina, Omã, Sri Lanka e as Filipinas. 

Teve Europa, Oriente Médio, Sudeste Asiático e América do Norte, como deve ser uma verdadeira volta ao mundo! Desbravamos esse mundão de meu Deus de carro, bus tour, long tail boat, riquixá, triciclo, tuk tuk, ferry boat, Uber, Grab, Lyft, motorhome e muitos, muitos aviões! 

Passamos por 15 países e aproveitamos cada minuto dessa jornada fantástica! Tivemos a companhia de vocês, as dicas e consolo nos perrengues que vivemos. Passamos um Natal tranquilo no coração do Sri Lanka e um Ano Novo super agitado participando de uma incrível contagem regressiva em Cingapura. 

Voltei com muitas dicas para inspirar vocês a colocarem o pé na estrada com os filhotes! Nesta foto abaixo, o Lipe bebê estava encantado com as Torres Petronas, em Kuala Lumpur, que ele jurava serem as torres do Buzz Lightyear! Foi incrível poder voltar lá e repetir a foto, desta vez sem o carrinho!





Comprando passagens aéreas "volta ao mundo"


Já escrevi sobre isso num post nas nossas redes sociais (é só olhar na hashtag #LipeVoltaaoMundo), mas muita gente não viu, então vou repetir aqui, e explicar melhor a nossa estratégia de guerra para comprar as passagens aéreas para essa viagem de volta ao mundo - e também para as outras 3 vezes em que fomos até o outro lado do mundo em esquema pinga-pinga. 

No total, foram 21 voos nesta viagem:
  1. Porto Alegre São Paulo Latam
  2. São Paulo Frankfurt Latam
  3. Frankfurt Barcelona Lufthansa
  4. Barcelona Roma Vueling
  5. Roma Tel Aviv Vueling
  6. Tel Aviv Istambul Turkish Airlines 
  7. Istambul Mascate Turkish Airlines
  8. Mascate Dubai Emirates
  9. Dubai Colombo Emirates
  10. Colombo Kuala Lumpur Air Asia
  11. Kuala Lumpur Singapore Air Asia
  12. Singapore Langkawi Air Asia
  13. Langkawi Kuala Lumpur Air Asia
  14. Kuala Lumpur Manila Air Asia
  15. Manila Puerto Princesa Air Asia
  16. Puerto Princesa Manila Air Asia
  17. Manila Kuala Lumpur Air Asia
  18. Kuala Lumpur London Malaysia Airlines
  19. London Miami American Airlines
  20. Miami São Paulo American Airlines
  21. São Paulo Porto Alegre Latam

Cheguei a pesquisar quanto custariam passagens RTW ('round the world', ou volta ao mundo) e, no nosso caso, nas minhas pesquisas, o valor ficaria quase 3x mais caro do que comprando os voos que queríamos trecho a trecho. 

Existem agências de viagens especializadas neste tipo de passagens, chamadas "consolidators", e também grupos de companhias aéreas que vendem bilhetes RTW, como a Star Alliance e a OneWorld, e pesquisei várias destas possibilidades, mas, para nós, realmente não valia a pena. 

Explico: as passagens RTW têm muitas limitações, que não nos permitiriam chegar a vários dos lugares que queríamos ir, como algumas ilhas na Tailândia (Koh Lipe), Filipinas (Palawan) e Malásia (Pulau Langkawi). 

As passagens volta ao mundo dos grupos de companhias aéreas são, por óbvio, limitadas aos destinos servidos pelas companhias que integram aquele determinado grupo, e dificilmente vão incluir todos os países que você gostaria de visitar na sua viagem.

Comprando as passagens aéreas trecho a trecho, pesquisando muiiiito no Google Flights e nos sites das companhias aéreas, mudando o roteiro 59 vezes, colocando novos destinos e cortando outros com bisturi (num destes cortes as Maldivas foram pro beleléu 😟)...foram mais de 2 semanas comprando passagens todo santo dia, cada perrengue...cartões de crédito que davam problema, reservas canceladas...teve de tudo um pouco! 

Mudamos o roteiro 59 vezes porque, cada vez que víamos uma possibilidade de 'stopover' gratuito, mudávamos tudo para incluir aquele país! Eu brinco que foram as passagens mais em conta que escolheram os nossos destinos nesta viagem, e não nós que escolhemos os destinos! 

As passagens RTW valem muito a pena quando você não conhece muitos lugares, e tem um mundo inteiro pela frente: você olha um bilhete com paradas em New York City, Paris, Tóquio e Los Angeles...ou escolhe uma rota super popular como Londres, Cingapura, Sydney, Los Angeles, Londres e pronto: viagem fechada!

Mas não era esse o nosso caso - já estivemos em mais de 80 países, e agora queremos conhecer alguns lugares e regiões mais específicas, daí não é qualquer roteiro RTW que nos atende, entende? 

Quando você quer ir a lugares mais específicos, e fazer ziguezague no mapa mundi, esses bilhetes volta ao mundo não são uma boa, porque eles possuem diversas restrições, não dá para subir e descer no mapa mundi, não dá para "voltar" atrás no mapa e, dependendo das regras, alguns destes bilhetes não permitem que você faça mais de 2 voos com a mesma companhia aérea, ou não permitem visitar mais de 2 cidades no mesmo país...enfim, tem que ver as regras e limitações específicas de cada programa. 

Por isso eu repito: se você topa ir para "qualquer lugar", esses bilhetes são ótimos. Mas se, de outro lado, você quer passar mais tempo viajando numa região específica, como a Europa, por exemplo, onde dá para voar muito barato de EasyJet ou de RyanAir, ou no Sudeste Asiático, onde você voa mega barato com a Air Asia, acredito que esses bilhetes não valem a pena.  

Se você quiser pesquisar em alguns sites de 'consolidators' e comparar preços, veja estes: 


Lá em cima, eu contei que fizemos 4 viagens de volta ao mundo. Em todas elas eu tentei comprar passagens de volta ao mundo, e nunca consegui, porque os bilhetes RTW típicos sempre ficavam mais caros do que comprando bilhetes trecho a trecho. Isso sem falar que, comprando cada passagem separadamente, a gente tem mais liberdade não só para escolher os destinos, mas também as companhias aéreas que vamos voar. E ainda temos a vantagem de poder ir comprando os voos aos poucos, podendo mudar de roteiro e de idéia a qualquer hora! 

Nas viagens 1, 3 e 4, compramos todos os voos antes de a viagem começar, mas, na viagem número 2, em que o Lipe era bebezinho, e queríamos ter a liberdade de encerrar a viagem e voltar para casa a qualquer tempo (se ele não estivesse curtindo), compramos apenas o voo inicial do Brasil para Londres (um ótimo lugar para começar viagens RTW, por sinal), e fomos comprando os outros bilhetes aéreos conforme íamos avançando pelo mapa 😏

Como comprar passagens aéreas para uma viagem de volta ao mundo
para viajar pelo Sudeste Asiático, não tem opção mais barata do que a Air Asia

Quanto custou

A verdade é que, mesmo com essa "economia" de comprar as passagens trecho a trecho, elas custaram muito caro para nós 3. Se tivéssemos pesquisado com mais antecedência, e definido quais seriam os trechos que faríamos com mais antecipação, talvez tivéssemos tido tempo de comparar e comprar bilhetes com preços menores. Foi tudo decidido nas últimas 2 semanas de novembro (depois que ficou certo que o #%$&# Grêmio não iria jogar o Mundial em Dubai), para viajarmos na primeira semana de dezembro, ou seja, com 2 semanas de antecedência!

Mas não tenho certeza sobre essa vantagem de se comprar com antecedência! Porque, como já falei, foram as passagens que nos escolheram, e não nós que escolhemos os destinos. Temos pelo menos uns 50 países na nossa wishlist, e iríamos para qualquer lugar que "nos escolhesse" com uma passagem aérea barata! Também conseguimos muitas ofertas boas de última hora, e compramos sempre as passagens mais baratas possíveis, sem escolher companhia aérea, horário ou escalas - então, lá no fundo, não sei se seria realmente possível conseguir passagens mais baratas do que as que nós conseguimos, mesmo com antecedência: pela nossa experiência, às vezes os preços caem quando a data do voo vai se aproximando e eles ainda têm bastante oferta e pouca demanda. 

Por último, vale lembrar que, em qualquer outra época do ano, provavelmente teríamos pago bem menos: viajamos em dezembro/janeiro, os meses mais caros para se viajar em praticamente o mundo inteiro, altíssima temporada!

Como vocês já sabem, eu não somo os custos das nossas viagens, mas tenho os preços de todos os bilhetes comprados nos nossos cartões de crédito, infelizmente 😛 - então seguem os valores para que vocês tenham uma ideia (acabei abrindo uma exceção e somando desta vez, deu um total de R$ 30.982,23 para nós 3, ou seja, uma média de R$ 10.300,00 por pessoa para os 21 voos):

PS. Os preços listados abaixo são os valores totais, com 2 malas de 20Kg despachadas, para 2 adultos e 1 criança. Compramos os 21 voos em 9 bilhetes separados, como vocês podem ver abaixo.


1 Porto Alegre São Paulo São Paulo Frankfurt (Latam) Frankfurt Barcelona (Lufthansa) R$ 3.231,33

2 Barcelona Roma Roma Tel Aviv (Vueling) R$ 1.822,30

3 Tel Aviv Istambul Istambul Mascate (Turkish Airlines) R$ 4.680,69

4 Mascate Dubai Dubai Colombo (Emirates) R$ 2.253,65

5 Colombo Kuala Lumpur Kuala Lumpur Singapore (Air Asia) R$ 2.461,32

6 Singapore Langkawi (Air Asia) R$ 733,68

7 Langkawi Kuala Lumpur (Air Asia) R$ 287,86

8 Kuala Lumpur Manila Manila Puerto Princesa Puerto Princesa Manila Manila Kuala Lumpur (Air Asia) R$ 2.842,18

9 Kuala Lumpur London (Malaysia Airlines) London Miami Miami São Paulo (American Airlines) São Paulo Porto Alegre (Latam) R$ 12.669,22

Como comprar passagens aéreas para uma viagem de volta ao mundo
voando pela primeira vez com a Vueling, que também cobra separado para despachar bagagens


Como economizar em passagens internacionais - o "caso" American Airlines


Fica nosso agradecimento aos amigos do blog Malas e Panelas, que nos deram uma dica esperta para sermos mais espertos que a American Airlines! Não é a primeira vez que as dicas deles nos ajudam a economizar muito em passagens! 

Muita gente nos perguntou nas redes sociais sobre esta dica para economizar com a American Airlines, então vou explicar aqui para vocês em detalhes, até porque acredito que serve não apenas para a AA, mas para muitas companhias aéreas internacionais:

Vimos no Google Flights passagens da American Airlines compartilhadas com a Malaysia Airlines (code sharing) de Kuala Lumpur - Londres, Londres - Miami e Miami - Brasil por R$ 12.669,22, e esse preço estava bom para nós 3. 

Quando fomos comprar, contudo, o Google Flights nos encaminhava para o site brasileiro da American Airlines (brasileiros só podem comprar passagens no site brasileiro da AA) e, no site brasileiro, vocês não vão acreditar: exatamente os mesmos trechos (Kuala Lumpur - Londres, Londres - Miami e Miami - Brasil) custavam nada menos que R$ 96.000,00!! Sim, você leu certo, 96 mil reais para nós 3, ao invés dos R$ 12.669,22!!

Voltamos ao site internacional da AA para tentar comprar as passagens de R$ 12.669,22 lá, mas era impossível: os cartões de crédito brasileiros não são aceitos do site internacional da AA! Você fica constantemente sendo reencaminhado para o site nacional. Ou seja: brasileiros têm que pagar R$ 96.000,00 pelas mesmíssimas passagens que os gringos pagam R$ 12.669,22!!

#fail hein AA?!

Foi aí que me deu o estalo de perguntar pro Luciano, e ele me deu a dica salvadora: tenta reservar no site internacional e pagar no site nacional!

Bom, fui lá no site internacional da AA e fiz a reserva, sem problemas, mas aí, na hora de pagar no site nacional, com o número da reserva gringa, de novo não deu certo: o site brasileiro não aceitava o número da minha reserva gringa e ficava me reencaminhando para fazer uma reserva no site nacional (aquela que custava R$ 96.000,00)...ô desgraça!

Então eu resolvi ligar e botar para fora todo o meu ódio no ouvido do atendente da central telefônica da AA, mas, antes de despejar toda a minha ira nos ouvidos da pobre criatura (isso já fazia uns 3 dias que nós tentávamos comprar essa passagem em vão, imagina o tamanho do meu desespero), expliquei, bem de boas, se eu poderia pagar uma reserva que eu tinha por telefone, já que online não estava conseguindo pagar...dei o número da reserva gringa e páaaa: passagem comprada!!! Por telefone, deu certo!

Quer dizer...até por ali, porque depois o beleza do meu cartão VISA resolveu denegar a minha compra por "questões de segurança" e, depois de 6 tentativas frustradas, quando a AA já estava prestes a cancelar a minha  maldita reserva, finalmente conseguimos fechar a compra com o cartão de crédito do Peg!

Ainda estou pensando se vou mandar a preguiça embora e processar o Banco do Brasil e a VISA pelo nosso prejuízo (tanto moral quanto financeiro, porque o cartão do Peg não dá direito a seguro viagem e tivemos que comprar separado)...mas isso já é outra história.

O que importa é que não foi a primeira vez que isso aconteceu conosco: outra vez, anos atrás, encontramos passagens muito mais baratas no site alemão do edreams do que elas estavam no site do edreams em português!!! Tivemos que comprar as passagens em alemão, usando o Google Translator para ler as regras do bilhete, acredita??

Portanto, a dica é: antes de comprar passagens aéreas num site brasileiro, pesquise também no site gringo, para ver se não fica muito mais barato!

Como comprar passagens aéreas para uma viagem de volta ao mundo
foi uma viagem interminável, mas nada justifica cobrar valores diferentes no site brasileiro e no site internacional!

Qual a melhor companhia aérea do mundo 


Nesta viagem, o Lipe fez a sua 151° viagem aérea, acredita?? Simmmm, eu tenho uma listinha dos voos dele aqui no blog, e lá vocês podem ver todas as companhias aéreas que já usamos para voar com ele, de Yeti Airlines a Spice Jet, de Lion Air a Firefly. 

Posso dizer que nenhuma, nenhuma, é tão boa quanto a Emirates! Tínhamos voado pela primeira vez com a Emirates quando fomos dos EUA para Dubai, e nos apaixonamos! 

Nesta última volta ao mundo, voamos com a Turkish Airlines (já tínhamos voado com eles numa outra viagem à Turquia), e posso dizer que a Turkish também é ótima, mas a Emirates ainda é melhor. 

A grande surpresa da nossa volta ao mundo, contudo, foi a Malaysia Airlines: foi a primeira vez que voamos com eles e nos surpreendemos, pois muito melhor do que o esperado! Fizemos um voo infindável de Kuala Lumpur a Londres com eles, e foi excelente! 

Nunca voamos Etihad, Singapore ou Qatar Airways, será que são melhores?? Qual é a melhor companhia aérea que você já voou? Fizemos essa pergunta lá nas nossas redes sociais e muita gente elogiou a Virgin Atlantic, a ANA e a Cathay Pacific!

* Posts sobre as Companhias Aaéreas que já testamos.

Como comprar passagens aéreas para uma viagem de volta ao mundo

Como comprar passagens aéreas para uma viagem de volta ao mundo
a Emirates sempre têm vários presentinhos para os pequenos viajantes!

Como viajar sempre ao lado do seu filho sem pagar para marcar assentos


Esse é outro assunto sobre o qual postamos nas redes sociais durante a viagem e que gerou bastante polêmica, então quis compartilhar com vocês aqui no blog também, porque podem ter perdido essa dica de ouro (ou seria "a dica do vômito"?!):

Sinto muito, 'fellow passengers', mas a gente toca o horror (se for necessário) para ficarmos juntos nos voos! 

Vocês viram algumas matérias na mídia contando que certas companhias aéreas separam deliberadamente os passageiros que compraram passagens no mesmo bilhete, com os mesmos sobrenomes (famílias), para forçar as pessoas a pagarem para reservar os assentos?

Pois não vai ter sacanagem de companhia aérea nos separando que me faça pagar para marcar assentos! 

Não adianta me olhar com carinha de paisagem no balcão de check-in e dizer "querida, nós possibilitamos a marcação de assentos mediante pagamento, não quer pagar, não reclama", porque esse papinho ruim comigo não cola. 

É muito óbvio que se trata de sacanagem da companhia aérea se você compra 3 assentos juntos e eles "aleatoriamente" distribuem cada membro da família num canto do avião, e eu não vou compactuar com a sacanagem me conformando e pagando para marcar assento. Não! Eu vou é tocar o horror dentro do avião. 

Pode chamar de louca, pão dura, chata de galochas, do que quiser, mas se a companhia aérea nos sacaneia, a gente sacaneia de volta. 

Durante nossa volta ao mundo, voamos várias vezes com a 'low cost' Air Asia, que cobra para marcar assentos, e os bonitos mais de uma vez nos colocaram um em cada canto do avião. Vai querer me convencer que todos os outros 200 passageiros pagaram pelos assentos e eles não teriam como nos colocar juntos?? Vai tentar me fazer acreditar que o chinês que estava na fila do meio ao lado do Lipe não ia ficar muito mais feliz no meu assento de corredor algumas fileiras à frente?? 

Vai contar essa piada pro Papa, porque eu me dei ao trabalho de indagar do chinês e não, claro que ele não comprou assento!

Não se trata, é óbviooooo, de separar outros passageiros para que nós possamos ficar juntos - eu jamais cogitaria isso! Se cuida, sim, se pedir a um passageiro que está sozinho no avião, sentado num assento similar a um dos nossos (temos sempre 3 opções de assentos para trocar), que troque conosco, para que pelo menos um de nós (eu ou o Peg) possamos sentar ao lado do Lipe, em QUALQUER lugar do avião. 


Como comprar passagens aéreas para uma viagem de volta ao mundo
voamos muitas vezes com a Air Asia, que, de boa, só tem os preços!

Pois me orgulho de dizer que, em 151 voos com o Lipe, nunca pagamos para marcar assentos e nunca viajamos separados! 

Temos uma sorte incrível: é raríssimo precisarmos recorrer a "estratégias forçadas". Sempre tem uma boa alma que, vendo a nossa situação, com o Lipe separado de nós 2, num canto do avião, se oferece para trocar. Essa é a regra. 

Mas, em caso de não haver colaboração, o que, repito, aconteceu raríssimas vezes, nossa estratégia é imbatível: cara de choro + ameaça de vômitos! Se demora muito para um passageiro se voluntariar para trocar de lugar, ou se as comissárias ficam fazendo corpo mole para nos juntar, eu vou colocando o Lipe num assento, prendendo o cinto e avisando em alto e bom som que a responsabilidade de manter o cinto dele afivelado, daí em diante, é deles; se demora mais um pouco, cato um saquinho de vômitos e entrego para o passageiro ao lado dele avisando "QUANDO meu filho começar a vomitar, usa isso". Atenção para o QUANDO, e não SE. 

Essa dica ótima foi de uma outra mãe "arruaceira" e "barraqueira" tipo eu - eu mesma nunca teria pensado nisso, porque a verdade é que o Lipe nunca na vida vomitou. 

É tiro e queda. 

O passageiro sai voando do lado dele. Aposto que, se estivesse na executiva, toparia trocar até por um assento na econômica para ficar bem longe do pequeno Lipe vomitador. 

Vale alegar que o guri é uma peste, que berra o voo todo, vale colocar a Galinha Pintadinha cocoricando no tablet a todo volume...olha: se é para fazer guerra com a companhia aérea, qualquer arma de guerra é válida, o saquinho de vômitos é só o começo. Os próprios passageiros ao lado começam a nos ajudar na "pressão" para que os comissários resolvam a droga do problema que o empregador deles criou ao separar uma família que comprou o bilhete dos 3 juntos, com o mesmo sobrenome!  

Eu cheguei a pensar em falar em sarna, doença contagiosa ou piolhos, mas acho que isso seria motivo para eles nos colocarem para fora do avião, né!? Acho que pode não ser uma boa idéia... 😠

Respeito quem prefere pagar para já não começar as férias tendo que dar piti, mas para mim é uma questão de princípios: se eles querem nos sacanear, vai ter troco; se tentarem me separar do Lipe, vai rolar barraco. 

Acredito que, se todas as mães (e pais) batessem pé (ou ameaçassem com vômitos), o mundo seria um lugar melhor, eles não venceriam a guerra da marcação de assentos. 

Eu sei bem que os pobres dos outros passageiros não têm culpa de nada, mas cada um tem que lutar a sua guerra, não é? Eu estou travando - uma das - minhas aqui, dá licença? 

Afinal, é uma questão de segurança: mães não podem ser separadas dos filhos enquanto crianças em aviões por uma questão simples de segurança, poxa! Vocês têm a noção simples de que nenhuma mãe do mundo atenderia as ordens da tripulação de evacuar a aeronave sem antes se juntar ao filho?? Na hora que tivesse uma emergência, ao invés de seguir as ordens e sair pela porta de emergência mais próxima, eu ia era tocar o horror dentro do avião para me juntar com o Lipe, alguma dúvida quanto a isso? Porque, vocês não?

Quem é que vai ficar o voo inteiro verificando se o maldito guri não desafivelou o cinto pela 34° vez? 

Quem vai ajudar a criança a comer e evitar que vire o copo inteirinho de coca-cola no passageiro ao lado? 

Quem vai garantir que o passageiro ao lado não é um pedófilo nojento? Sinto muito, mas um coroa sozinho no avião que, podendo trocar de lugar por outro similar, insiste em viajar ao lado de um guri pequeno (não aceita trocar de assento), se torna automaticamente suspeito, essa é a verdade de qualquer mãe!

Quem vai cuidar da criança em uma situação de emergência? Colocar a máscara de oxigênio?

Quem vai acalmar em caso de turbulência? 

Quem vai levar ao banheiro? E limpar o cocô da bunda? 

No ombro de quem o pequeno vai dormir e babar? 

Quem vai impedir que o pestinha fique chutando as costas do passageiro do assento da frente? 

Quem, afinal, vai limpar o vômito??? 

Quem topa entrar comigo na guerra do saquinho de vômitos contra as companhias aéreas safadas que separam mães e filhos??


Como comprar passagens aéreas para uma viagem de volta ao mundo
no ombro de quem o pequeno vai babar?

Perrengue com malas quebradas pela LATAM


21 voos!!

Como vocês viram acima, foram 21 voos em quase 2 meses, passando por 15 países! 

Voamos com 8 companhias aéreas diferentes do mundo inteiro, e não tivemos sequer uma mala extraviada, uma conexão perdida ou mesmo turbulência braba nos primeiros 20 voos. 

Mas...é claro que a viagem não ia acabar sem um perrengue sequer e, coincidentemente, tinha que ser num voo Latam no Brasil, justamente o último 😝 

Além de um voo super turbulento (o ÚNICO de 21 voos!), do tipo que o Lipe grita do meu lado "isso aqui tá parecendo barco viking!!", eles ainda conseguiram QUEBRAR as nossas DUAS malas no voo de conexão SP - PoA, dá para acreditar??? 

Chegamos em SP, vindos de Miami, com as malas recém compradas intactas, e as despachamos  para PoA. 2hs depois, chegamos em PoA com as malas destruídas! 

Eles dizem que vão nos pagar o valor que pagamos por elas (U$ 70), mas eu quero saber é se vão nos levar de novo a Miami para comprarmos 2 malas novas, porque, com os valores que pagamos por elas nos EUA, não conseguimos comprar nem meia mala no Brasil 😣 

Como sou do tipo "Poliana Viajante", que sempre vê o copo meio cheio, o consolo é que conseguiram quebrar as 2 malas no último de 21 voos - imagina se tivesse sido no começo da viagem!?


Como comprar passagens aéreas para uma viagem de volta ao mundo
perrengue com malas quebradas pela LATAM: tem explicação para quebrar uma mala novinha deste jeito?!

Climas numa viagem volta ao mundo


Não tem muito a ver com o assunto deste post, mas, já que fiz a pesquisa, não custa nada colocar aqui também, pois é uma questão que sempre precisa ser lembrada na hora de comprar passagens aéreas para uma viagem: como vai ser o clima no destino? 

Se você for fazer uma viagem de volta ao mundo, provavelmente vai enfrentar climas muito diferentes, talvez temperaturas negativas e também temperaturas acima de 30º C, o que significa que terá que levar mais roupas, para todas as estações do ano, e é muito provável que tenha que despachar malas de porão

É claro que, sendo possível, o ideal é viajar apenas com bagagem de mão, mas, numa volta ao mundo em que você precisa de casacão e botas até biquines, isso é bem difícil, ainda mais com crianças. 

E, hoje em dia, a maioria das companhias aéreas, especialmente as 'low cost', cobram separado para despachar bagagens de porão, e você já tem que ter isso em mente quando for comprar cada bilhete aéreo 😏  

Nós pegamos temperaturas de 7 a 31º C, o que nos obrigou a comprar todos os voos com direito a, no mínimo, 2 malas despachadas de 20kg cada:


  • Temperaturas em Barcelona dezembro: entre 7 e 14º C
  • Temperaturas em Jerusalém dezembro: entre 7 e 16º C
  • Temperaturas em Tel Aviv dezembro: entre 11 e 22º C
  • Temperaturas em Singapura janeiro: entre 23 e 30º C
  • Temperaturas em Kuala Lumpur janeiro: entre 22 e 31º C
muito calor em Palawan, nas Filipinas

Como comprar passagens aéreas para uma viagem de volta ao mundo
e bastante frio em dezembro em Barcelona, na Espanha


Leia também o post que o Lipe escreveu sobre esta viagem: Minhas férias de volta ao mundo - uma longa viagem vista pelos olhos de uma criança


Você já fez uma viagem de volta ao mundo? Nós adoraríamos ter as suas contribuições aqui no blog! Deixe as suas dicas na nossa caixa de comentários, por favor!

Nos próximos posts, continuamos contando sobre as nossas viagens de volta ao mundo - não saia daí! 

Durante esta viagem, nós usamos as seguintes hashtags nas redes sociais Facebook / Twitter Instagram - é só procurar na # e ver todas as muitas dicas que já postamos: 
#LipeVoltaaoMundo #FelipeoPequenoViajante

Também fiz "destaques" lá nos stories do Instagram de cada país que visitamos nesta volta ao mundo - espia lá que tem muitas dicas úteis! 

Acompanhe o nosso Instagram @claudiarodriguespegoraro - muitas dicas desta viagem por lá!


* Posts sobre as Companhias Aaéreas que já testamos
* Posts sobre Vistos
* Posts sobre as nossas viagens de Volta ao mundo
* Posts sobre as nossas viagens de Motorhome



Você também nos encontra aqui:



Share

Claudia Pegoraro - FPV

Comente este Post:

5 comentários:

  1. Q sonho essa viagem. Amei cada detalhe. Valeu por todas as dicas.

    ResponderExcluir
  2. Morri de rir com a sua estratégia do vômito!! Aliás, achei ótima :) Adorei as outras dicas de comparar em sites fora do Brasil. Já tinha percebido isso em companhias que oferecem exatamente os mesmos voos e no code share a outra companhia oferece o voo mais barato. Vai entender...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Lucila, pois é! Eu sei que é injusto com outros passageiros ficar tocando o horror, mas me separar do Lipe eu não me separo, de jeito nenhum! Claro que não se trata de separar um casal para nos darem o assento, é óbvio...mas sempre aconteceu conosco de ser possível trocar com uma pessoa que está sozinha no avião, trocar corredor por corredor, ou janela por janela...eu não consigo compreender porque alguém NÃO trocaria!

      Excluir
  3. Nossa, compartilho com sua opinião. Acho inadmissível pagar pelo assento. Minha filha tem 5 anos, eu transfiro o problema para aeromoça. Em nossa última viagem, eu e minha filha ficamos separadas pelo corredor. Mais o rapaz sentado ao meu lado percebeu e se solidarizou com a situação, antes mesmo da iniciativa do comissário de bordo. Parabéns pelo site.

    ResponderExcluir