Menu

Machu Picchu: dicas práticas para visitar a Cidade Sagrada dos Incas, no Peru

Dicas práticas para conhecer Machu Picchu

Machu Picchu
Não vou nem tentar explicar a parte histórica das ruínas de Machu Picchu, no Peru, porque nem os historiadores e arqueólogos se entendem a respeito - esse post é apenas um relato da nossa segunda visita ao sítio arqueológico sagrado dos incas, com as nossas dicas práticas, agora que realmente conhecemos bem o local, para você aproveitar melhor a sua visita a esse incrível Patrimônio da Humanidade da UNESCO, que foi eleito como uma das novas 7 Maravilhas do Mundo Moderno

Aliás, sabia que Machu Picchu também foi eleita, em votação realizada pelo Trip Advisor, como a melhor atração turística do mundo?? 

O sítio arqueológico, como é óbvio, recebe turistas do mundo todo - encontramos até viajantes da Bielorrússia, acredita?

Na primeira vez que estivemos lá, em 2005, já era lotado...agora, mesmo com a limitação no número de turistas pelo Governo (são vendidos 3 mil ingressos por dia), mas depois de ter se tornado uma das Maravilhas do Mundo, o número de pessoas estava simplesmente inacreditável!

Machu Picchu
olha a quantidade de gente em Machu Picchu!

Machu Picchu


Já contei aqui no blog que conhecemos Machu Picchu em 2005, numa longa viagem pela América do Sul que incluiu o Peru, depois de passar 3 dias percorrendo a famosa Trilha Inca, saindo de Cusco, sob sol, chuva e soroche

Chegamos à Cidade Sagrada ao amanhecer do 4º dia, embaixo de muita chuva, totalmente encharcados e com os pés cheios de bolhas, mas valeu cada minuto: o lugar é realmente incrível!


Machu Picchu
minha primeira vez em Machu Picchu, com carinha de 20 e poucos e pés cheios de bolhas


Aliás, se você quer ler sobre a história de Machu Picchu, todas as informações básicas estão neste post aqui

Agora chegou a hora de contar como foi a nossa segunda experiência por lá, em maio de 2017. 

Simbora?


mapa de Machu Picchu
mapa de Machu Picchu


Machu Picchu
nossa segunda vez em Machu Picchu foi muito mais bem aproveitada 😉

Como chegar a Machu Picchu


A cidade importante mais próxima é Cusco, atual capital regional e antiga capital dos incas, a 130Km de Machu Picchu.

De Cusco, a viagem de trem leva de 3 a 4 horas, até chegar ao povoado de Águas Calientes

A partir de Aguas Calientes, os ônibus levam cerca de 30min para chegar a Machu Picchu, pela rodovia Hiram Bingham, que sobe a encosta do cerro Machu Picchu.

A ausência de uma estrada direta a Machu Picchu é intencional, e permite controlar o fluxo de visitantes. Mas a inexistência de uma estrada não impediu o crescimento desordenado de Aguas Calientes, cidade vizinha que vive do turismo e para o turismo, cheia de lojas, restaurantes e hotéis, com uma infraestrutura completa para o turista.


Aguas Calientes
Aguas Calientes, a cidade-base para quem visita Machu Picchu

Aguas Calientes
praça central de Aguas Calientes, no Peru

Aguas Calientes
mercado de Aguas Calientes

Aguas Calientes

mapa de Aguas Calientes
mapa de Aguas Calientes

Para tornar a passagem de trem - que é super cara - um pouco mais barata, o que muita gente faz é pegar o trem a partir de Ollantaytambo (foi o que nós fizemos na volta, inclusive). 

Você vai de Cusco até Ollanta de ônibus, bem baratinho, e segue de trem até Aguas Calientes a partir de lá, deixando o trajeto de trem um pouco mais curto e, consequentemente, mais barato. 


Aguas Calientes
trem que leva e trás passageiros até Aguas Calientes

Aguas Calientes

Não sei dar muitas informações sobre "como ir até Machu Picchu" usando esses meios de transporte, porque, na verdade, nas 2 vezes em que estive lá, fui até a Cidade Sagrada pelas trilhas existentes. 

Me chamem de louca, mas chegar lá com as tuas próprias pernas, com o teu esforço e suor, tem um sabor muito mais especial 😏

Se você tem o tempo e a disposição necessários, eis como eu recomendo ir até Machu Picchu:

caminhar pelas trilhas criadas pelos incas trás um sabor especial à aventura

Caminho Inca ou Trilha de Salkantay


É possível fazer a trilha que os incas usavam para chegar à Cidade Sagrada numa caminhada de 4 dias e chegar a Machu Picchu pela "Porta do Sol". 

Fizemos o famoso Camino Inca em 2005 e, como já disse, valeu cada bolha adquirida nos meus pés. 

Para fazer essa trilha, você tem que pegar o trem até o Km 82 da ferrovia Cusco-Águas Calientes, onde fica o início da trilha. 

Para fazer a trilha completa, você caminha 45Km em 4 dias, com pernoites em acampamentos com boa infraestrutura. Mas também é possível dar uma "roubadinha" e fazer só um pedacinho da trilha. 

Essa trilha curta pode ser feita de 2 maneiras: em 2 dias, com pernoite no alojamento que fica perto das ruínas de Wina Wayna, chegando à Porta do Sol pela manhã, ou caminhando os 12Km num único dia, chegando em Machu Picchu no final da tarde. 

Trilha Inca
com nosso grupo no ponto inicial da Trilha Inca

Trilha Inca
num dos acampamentos do Caminho Inca clássico

Trilha Inca
Runkurakay é um dos marcos do Caminho Inca original


Trilha Inca
a maior parte da trilha inca é assim, feita de degraus de pedras

Nesta última viagem, tivemos o apoio da Tierras Vivas Travel, uma agência peruana que organiza esses trekkings, e eles oferecem essas trilhas clássicas pelo Camino Inca.

Como já havíamos feito a Trilha Inca original, desta vez escolhemos uma maneira "alternativa" de chegar a Machu Picchu, onde, na verdade, o caminho é a própria viagem - em outras palavras: fazer a Trilha Salkantay é tão incrível quanto chegar a Machu Picchu; o caminho é tão importante quanto o destino em si. 

Não vou dar mais detalhes aqui, porque estou escrevendo outro post específico sobre Salkantay, contando todos os detalhes desta nossa última aventura. 

Não deixe de ver um pequeno aperitivo aqui:





Leia também sobre o Peru



Machu Picchu

Machu Picchu

Onde ficar em Aguas Calientes


Em Aguas Calientes, cidade que é base para visitar Machu Picchu, ficamos no Hotel Sol de los Andes Inn, escolhido não por nós, mas sim pela nossa agência Tierras Vivas, que é super barato, com diárias de apenas U$ 28 no quarto duplo com café da manhã. 

Mas, se você quiser esbanjar, faça uma reserva no Belmond Sanctuary Lodge, um 5 estrelas fantástico que é o único hotel localizado em Machu Picchu, na porta de entrada das ruínas! 

Deve ser uma experiência única na vida, ideal para comemorar uma ocasião especial!

nosso hotel em Aguas Calientes foi o Sol de los Andes Inn

Onde comer em Aguas Calientes


Recomendamos 4 restaurantes em Aguas Calientes (o primeiro é o melhor): 

1. Indio Feliz
2. Café Inkaterra
3. Los Inkas
4. Munaycha
5. La Boulangerie


repondo as energias em Aguas Calientes depois de 5 dias de caminhadas incessantes

Aguas Calientes tem inúmeras opções de restaurantes - alguns dos melhores ficam ao longo dos trilhos do trem


Machu Picchu Montaña ou Huayna Picchu


Quem visita Machu Picchu e tem um fôlego extra pode optar por subir uma das 2 montanhas que cercam a Cidade Sagrada dos Incas: Machu Picchu Montaña ou Huayna Picchu

A grande vantagem é poder ter uma vista completa do parque arqueológico, visto "de cima", já que não é permitido voar drones em Machu Picchu


desta vez não tivemos a "ajudinha" do nosso drone!

o único jeito de ver Machu Picchu de cima é fazendo um super esforço físico!




cheguei lá em cima exausta, mas com um sentimento maravilhoso de missão cumprida!

E aí a gente se perguntava: qual das 2 montanhas escolher para subir? 

Os valores dos ingressos para as duas trilhas são exatamente iguais: U$ 25 (cada uma). 

Eu, que sabia que estaria exausta no 5º dia de trilha, fui logo pesquisando qual seria a mais fácil de subir, e a informação que tive foi que Huayna Picchu era mais fácil, então bati o martelo! 

Ocorre que os ingressos para a trilha de Huayna Picchu (por ser bem mais fácil) se esgotam mais rápido e, como sempre deixamos todas as nossas reservas para a última hora, 2 semanas antes de irmos já não haviam mais ingressos para Huayna Picchu. 

Sendo assim, fomos de Machu Picchu Montaña mesmo, que ainda tinha ingressos disponíveis para aquela manhã! Afinal, depois de 4 dias subindo e descendo montanhas, eu  é que não ia me mixar para mais umazinha 😛 sabe de nada, inocente! 

A subida da Machu Picchu Montaña não é NADA fácil! 


imagine-se 2hs subindo uma escadaria destas?!

uma verdadeira "trilha inca"


mas as vistas lá de cima...compensam todo o esforço!

Não sei se porque eu já estava fisicamente esgotada depois de 4 dias de trilha, cheia de dores pelo corpo, ou se já havia cansado bastante no tour que fizemos naquela mesma manhã pelas ruínas de Machu Picchu, mas o fato é que achei BEM DIFÍCIL chegar ao cume. 

E não fui só eu: pelo caminho, encontrei muita gente voltando bem antes do topo, além daqueles que não conseguiram chegar a tempo (o limite de horário para chegar no cume é o meio-dia), e tiveram que voltar. 

Não falo isso para desestimular ninguém: achei que a subida valeu muito a pena; falo para que você se prepare física e mentalmente antes de ir, para não se frustrar!

Abaixo eu conto mais detalhes de como foi a nossa subida 😏

Não sei dizer como é a vista de Huayna Picchu, mas recomendo demais a Machu Picchu Montaña (pela descrição, a vista da "nossa" montanha é infinitamente superior). 

Se você já foi a Huayna Picchu, conte para a gente como foi, deixe o seu comentário!

E lembre que apenas 3 mil pessoas podem visitar Machu Picchu por dia, como já comentei. Para subir numa das montanhas, compre o seu ingresso (é separado do ingresso do parque arqueológico) com antecedência, pois são apenas 400 ingressos por dia disponíveis para cada uma delas. 

Ah, e você só pode comprar um ingresso para subir numa das duas montanhas se tiver também o ingresso para entrar em Machu Picchu, entendeu?


a entrada para a Machu Picchu Montaña fica do lado esquerdo da portaria do parque arqueológico de Machu Picchu

 


Huayna Picchu


Altitude: 2400m 

Tempo de caminhada: 1hr45min 

Vista: cidadela de Machu Picchu, Rio Vilcanota e Montanha Putucusi

Machu Picchu Montanha



Altitude: 3200m

Tempo de caminhada: 3hrs


Vista: cidadela de Machu Picchu, Rio Vilcanota, Montanha Salkantay, ruínas de Llactapata, Montanha Putucusi, cidade de Santa Teresa, Hidrelétrica, parte da Trilha Inca e Inti Punko (Porta do Sol).


quando enxergar essa passagem estreita de pedras, pode comemorar, pois você CONSEGUIU!

olha só como a Machu Picchu Montanha é muito mais alta que Huayna Picchu!?

as vistas do Rio Vilcanota serpenteando entre as montanhas que cercam Machu Picchu são espetaculares

Visitando Machu Picchu a partir de Aguas Calientes


Acordamos as 4hs da madrugada, tomamos café no Hotel Sol de los Andes Inn (eles servem 'desayuno' desde as 4), e saímos as 5hs da manhã para pegar o ônibus que leva os turistas até Machu Picchu (a fila na parada do ônibus já estava imensa, mas andou bem rápido).

Já conhecíamos este trajeto da nossa outra viagem, e não "vi vantagem" de madrugar para subir esse trecho a pé. 

Chegamos as 6hs na fila de entrada de Machu Picchu, e entramos no parque arqueológico por volta de 6h30min. 

Estava super nublado


nosso grupo da Trilha Salkantay fazendo um tour nas ruínas de Machu Picchu com o guia Franco, que foi nosso guia ao longo de toda a trilha

a Cidade Sagrada estava envolta pela névoa

mal se podia distinguir as montanhas ao redor











guia Franco da agência Tierras Vivas Travel em ação





no final do tour, as nuvens já estavam abrindo!

Fizemos então um tour bem completo de 2h30min com o nosso guia Franco da Tierras Vivas Travel e, depois de ir ao banheiro (que fica fora do portão de entrada no parque) e comer uma barrinha de cereal, reentramos Machu Picchu. 

Cada vez que você reentra no parque tem que mostrar o ingresso impresso e o passaporte de novo.

Aliás, ali na entrada também é possível carimbar o seu passaporte com o carimbo de entrada em MP de graça.

é possível carimbar o seu passaporte com o "selo" de Machu Picchu

Com os nossos ingressos, podíamos entrar e reentrar no parque entre as 6hs e o meio-dia.

Para usar o banheiro, custa 2 soles e, para deixar mochilas guardadas, custa 5 soles, tudo ali na portaria, onde também tem restaurante e snack bar com wifi, mas a comida ali é absurdamente cara.

As 9h30min seguimos em direção ao posto de controle da Machu Picchu Montaña, onde chegamos com nosso tempo de entrada na trilha estourado: podíamos entrar entre 9 e 10hs na trilha, e entramos 9h55min.

Eles levam esses horários super a sério: se o seu ingresso é para entrar na trilha entre 9 e 10hs, e você chegar lá 10h15min, não vai entrar, pode rasgar o ingresso.

Levei 2hs para subir até o topo da Machu Picchu Montaña, e 1h20min para descer.

O que ninguém avisa é que, ao meio-dia, todo mundo que está no topo da montanha tem que começar a descer e, quem não chegou ainda, nem vai conseguir chegar! Fique ligado nisso!

Se você é lento na subida, melhor começar a subir a trilha cedo, as 9hs, para conseguir chegar tranquilo antes das 12hs.

A vista na descida estava espetacular, foram muitas paradas para fotos

lembra que no alto da montanha o tempo estava tão nublado que mal se enxergava 5m à frente?



pois olha a paisagem na descida!

as nuvens se abriram e era possível enxergar Machu Picchu inteirinha!

até as llamas apareceram para comemorar o nosso sucesso

Depois que descemos, ainda ficamos muito tempo curtindo o visual que se tem das ruínas de Machu Picchu desde a Casa do Guardião

Este é, sem dúvidas, o lugar mais fotografado do parque arqueológico - dali se tem uma visão linda das ruínas!

Só lá pelas 15hs que resolvemos dar mais uma volta até a Ponte Inca e então pegar o ônibus para voltar a Aguas Calientes.

Veja abaixo algumas das fotos que tiramos lá da Casa do Guardião e me diz se não é a imagem mais conhecida de Machu Picchu??











Esse retorno de ônibus não estava incluído no nosso Salkantay Tour, e custa U$ 12 ou 40 soles. Dá para pagar em dólares (e receber troco em dólares) ou em soles.

Até para comprar as passagens de ônibus precisa apresentar passaporte! Não esqueça de levar seu passaporte de jeito nenhum!

Machu Picchu é um lugar mágico mesmo!

Não tenho nenhuma dúvida de que o sítio arqueológico de fato merece estar entre as 7 maravilhas do mundo















Preços das coisas em Machu Picchu


• Salkantay Trek de 5 dias com a agência Tierras Vivas Travel: U$ 500 por pessoa

• Ingressos para as trilhas de Huayna Picchu ou Machu Picchu Mountain: U$ 25 cada

• Passagem de ônibus de Aguas Calientes para Machu Picchu e vice-versa: U$ 12 ou 40 soles cada trecho (ida e volta são U$ 24)

• Passagem de trem de Aguas Calientes para Ollantaytambo no trem 'The Voyager' das 19hs (o preço varia de acordo com a empresa e o horário escolhidos): U$ 60

• Usar banheiro em Machu Picchu: 2 soles

• Guarda-volumes em Machu Picchu: 5 soles

• Almoço no Restaurante Los Inkas em Aguas Calientes: 134 soles



Você já esteve no Peru? Visitou Machu Picchu? Conte para a gente, deixe a sua dica nos comentários!

Leia todos os nossos posts sobre o Peru.

Procure também a hashtag #PVno Peru no Instagram para ver nossas fotos e dicas de lá!




E aí, pronto para reservar a sua estadia no Peru? 

Como já mencionei, em Aguas Calientes, cidade que é base para visitar Machu Picchu, ficamos no Hotel Sol de los Andes Inn, que é super barato, com diárias de apenas U$ 28 no quarto duplo com café da manhã. 

Mas, se você quiser esbanjar, faça uma reserva no Belmond Sanctuary Lodge, um 5 estrelas fantástico que é o único hotel localizado em Machu Picchu, na porta de entrada das ruínas! Deve ser uma experiência única na vida, ideal para comemorar uma ocasião especial!

Em Lima, recomendamos o super prático Casa Fanning Hotel, com apartamentos completos ótimos para famílias. 

Em Cusco, recomendamos o rústico e aconchegante El Balcón Inn. Mas, se você quer economizar bastante em hospedagem, dê uma olhada no super econômico albergue Hitchhikers Cusco Hostel, onde ficamos várias noites, mas peça um quarto de casal no andar de cima (e não no térreo, que é mais barulhento). 

Na nossa primeira viagem a Cusco, ficamos no Hotel Royal Qosqo, mas não sei dizer como ele está hoje em dia (a nota no Booking está 74).

Em Ollantaytambo, recomendamos muito uma noite na charmosa pousada El Albergue. 

Clique aqui para conferir as tarifas dos hotéis nas datas da sua viagem e fazer a sua reserva.



Veja mais fotografias das nossas viagens no Instagram @claudiarodriguespegoraro, na hashtag #Felipeopequenoviajante.

Não esqueça de curtir a fan page no Facebook para acompanhar as nossas aventuras! 


Assista todos os nossos vídeos no YouTube - aproveite e já se inscreva lá no nosso canal.


Você também nos encontra aqui:


Share

Claudia Pegoraro - FPV

Comente este Post:

6 comentários:

  1. Olá amigos! Quando fomos a Machu Picchu, ficamos no The Tayta Hostel, localizado em Aguas Calientes, na Av. Pachacutec 604. Reservamos pelo Booking. Naquela ocasião, fomos com minha mãe, e ficamos muito satisfeitos, pois o dono do hotel, Sr. Darcy, é peruano, mas fala perfeitamente português. Ele também trabalha como guia, e nos orientou durante a nossa visita a Machu Picchu.

    Como o dia em que fomos estava meio nublado, desistimos da ideia de subir ao amanhecer para ver o sol nascer, como muitos fazem.

    Subimos, então, às 9 da manhã, pegando um dos ônibus que fazem o percurso de Aguas Calientes até Machu Picchu.

    Encontramos o nosso guia na entrada para Machu Picchu, pois ele nos esperou pontualmente. Isso foi muito legal, pois além da vantagem de podermos ter alguém falando português com a gente, não precisamos nos preocupar em procurar um guia local para nos guiar na visita à cidade sagrada dos Incas!

    ResponderExcluir
  2. Alguém conhece as agências de receptivo Machu Picchu Brasil ou Viagens Machu Picchu?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando fomos em 2012, fomos com eles. Foi muito bom. A agência é ótima e o passeio maravilhoso.

      Excluir
  3. Fui ao Peru pela Viagens Machu Picchu, eu e meu esposo, foram dez dias fantástico!!! Desde os passeios, os guias super atenciosos e a pontualidade.
    Fiquei sabendo dessa agência pelo Facebook e estava apreensiva no começo, mas o Juvenal foi muito profissional e tirou todas as nossas dúvidas, desde o primeiro contato até o final da viagem.
    Foi tudo perfeito...os hotéis em Cusco e em Água Calientes, os passeios que fizemos todos os dias e os guias que nos mostraram todas as maravilhas desse país.
    Só vou guardar boas lembranças!!!!

    ResponderExcluir
  4. Muito bom Felipe pelo post e fotos! Me fez voltar a 2014, quando estive também em Machu Picchu, pude lembrar da minha viagem desde Lima até Cusco com o ônibus Peru Hop, as paradas que ele fez por Huacachina, Paracas, Nazca, Puno e Cusco. Lembrei também do hostel Wild Rover que era só festa com a gringalhada a noite toda.
    Sucesso nas suas próximas viagens!

    ResponderExcluir