21 de outubro de 2015

roteiro de viagem pela Escandinávia com crianças - Finlândia, Suécia, Noruega, Dinamarca e Estônia em 21 dias, pela Joana e família

Acompanhei toda a viagem da família da Joana (com o marido Marcelo e a filhota Renata Maria) pela Escandinávia babando em cada foto que ela postava. 

Eu estive na Dinamarca e na Suécia há tanto tempo que, para vocês terem uma idéia sem que eu precise denunciar a idade, a Ponte de Oresund ainda nem existia - estava recém sendo construída!

Se vocês olharem no nosso post do ano passado com os nossos 9 sonhos de viagens em família, verão que a Escandinávia está em segundo lugar na lista, atrás apenas da viagem a Seattle, Vancouver, Alaska e Banff´s Road, que nós já conseguimos realizar este ano. Ou seja, essa viagem da Joana está no topo da nossa wishlist!

Então, quando ela topou contar aqui no blog como foi a viagem de 21 dias da família pela Finlândia, Suécia, Noruega, Dinamarca e Estônia, eu fiquei feliz como criança que ganha pirulito - vai que ela nos dá sorte e este nosso sonho sai do papel logo? Vou copiar e colar esse roteiro perfeito!

Obrigada, Joana! Parece que agora o sonho está mais próximo!


Que tipo de viajantes somos nós

Somos viajantes do tipo econômicos,  que não faz questão de  dormir em hotéis  4 ou 5 estrelas, tampouco comer em restaurantes estrelados. 

Em regra, fazemos nossas reservas durante a viagem, através de sites como o Booking, Priceline, etc...ou então dormimos em locais que encontramos na estrada. 

Em relação às refeições, sempre escolhemos um prato típico do país para experimentar, no mais, compramos comida nos supermercados ou fazemos refeições em mercados públicos ou nos restaurantes que ficam junto aos postos de gasolina nas estradas, muitos deles usados por excursionistas da própria Europa que viajam de ônibus entre os países ou mesmo internamente (na Suécia a comida dos postos tem um excelente custo-benefício, recomendados muito!). 

Como planejamos nossas viagens

Quanto ao planejamento, vamos ser honestos, não somos do tipo super organizado. 

Para a Escandinávia, compramos o guia da Lonely Planet (disponível no Brasil apenas a edição em espanhol) e fizemos pesquisas na internet, depois anotamos os locais que eram essenciais e aqueles que gostaríamos de ir se desse tempo, fizemos as rotas no Google Maps e pronto! 

Fizemos reservas antecipadas apenas para os locais onde tínhamos a data certa de chegada (como Helsinque e Estocolmo, para onde os bilhetes de ferry já estavam comprados).

Por que a Escandinávia

Conhecer a Escandinávia sempre foi um grande sonho nosso. 

Quem nunca ouviu falar da beleza dos fiordes noruegueses, do encanto dos bairros antigos de Estocolmo e Bergen e da fascinante - e muitas vezes fantasiosa e mágica - história dos vikings

Assim, quando surgiu a oportunidade de ter 30 dias seguidos de férias no mês de agosto, ou seja, em pleno verão escandinavo, não pensamos duas vezes e emitimos nossas passagens pelo nosso programa de milhagens, tendo como ponto de partida Berlim, cidade que ainda não conhecíamos, apesar de já termos estado na Alemanha em outras ocasiões. 

Lá alugamos um carro e aproveitamos também para conhecer algumas cidades da Alemanha (Hamburgo, Lubeck e Bad Doberan). 

No fim das contas, foi uma economia de tempo, pois gastamos  apenas um dia de viagem no ferry, com duas noites, para chegar à Finlândia

Depois bastou fazer o caminho de volta. Se optássemos pelo inverso - entrar subindo pela Dinamarca, gastaríamos tempo indo e voltando ao litoral da Noruega, pois se entra na Suécia pela Dinamarca, ou então pela fronteira norte da Noruega, que é muito longe das rotas turísticas.

Abaixo, o mapa com  a rota que fizemos (sem incluir as cidades alemãs):


Como funciona o esquema de ferries na Escandinávia

Os ferries são um meio de transporte muito utilizado na Escandinávia. 

Há aqueles gigantescos, utilizados para fazer as travessias pelo Mar Báltico e  outros menores, utilizados para fazer travessias internas, como os ferries costeiros da Noruega (Hurtigruten).

Os maiores têm uma estrutura igual à de um navio de cruzeiro (dispõem de free shops, playgrounds, bares, restaurantes, casinos, sauna, etc), e com eles é possível  fazer travessias entre  diversos países da Escandinávia ou entre estes e os demais países da Europa (Alemanha, Polônia, Tallin na Estônia, Rússia, etc). 

As rotas de ferry podem ser vistas no Google Maps, onde elas são mostradas com linhas pontilhadas ao longo do mar. 

Você pode levar no ferry o seu carro, moto ou motorhome, mas nas grandes travessias você não pode ficar no interior do veículo, pois ele fica em um porão ao qual você não possui acesso durante toda a viagem. 

As principais companhias que operam no báltico  são Talllink Silja, Viking Line, Finnlines e San Peter Line.

ferries aportados em Helsinque


área de diversão para crianças a bordo do ferry Helsinque - Tallin

Como são cobradas as tarifas de ferry

Nas grandes travessias (como da Alemanha para a Finlândia e de Helsinque para Estocolmo), você pode comprar um bilhete para ocupar uma cabine no navio, que varia de acordo com a categoria. 

A mais comum é a cabine que possui 4 camas individuais e 1 banheiro privativo.

Se você quiser cama de casal ou vista para o mar, terá que escolher entre as categorias mais caras. 

Se você for do tipo mochileiro e não se incomodar em dormir em um assento semelhante ao de um avião e de compartilhar o banheiro, pode comprar assentos individuais que ficam em local específico no navio (a economia é inversamente proporcional ao conforto rsrsrs), e nesse caso recomendamos levar cobertores ou um saco de dormir. 

Há ainda navios que dispõem de camas individuais em quartos coletivos, mas nos navios que utilizamos não havia essa opção. 

Para fazer pesquisa de trajetos, horários e preços, recomendamos utilizar o site aferry.com, mas para comprar, utilize diretamente o site da empresa ou então compre nos escritórios delas,  existentes em cada cidade onde operam.

Que moeda levar

Pode-se levar dólares ou euros e fazer câmbio nas agências Forex (rede de câmbio existente em toda a Escandinávia) ou em agências bancárias. 

Na Finlândia, adota-se o euro, e os demais países possuem cada qual a sua coroa. 

Os câmbios para cada moeda são muito parecidos, mas os preços das coisas variam muito, sendo a Noruega o país cujo custo é mais alto. 

Se você estiver indo de um país para outro, recomendamos comprar um pouco da moeda do país para onde você está indo, pois você pode precisar pagar alguma despesa, como estacionamento ou gasolina, e precisa dispor desse dinheiro, mas troque pouco para evitar o duplo câmbio. 

Nós, por exemplo, quando estávamos saindo da Suécia em direção à Noruega, compramos algumas coroas norueguesas e foi a nossa salvação, pois o camping onde nos hospedamos não aceitava cartões de crédito. 

No dia seguinte de manhã, fomos direto no banco em Roros e fizemos o câmbio do valor que precisaríamos para o restante da viagem.

Como é o verão na Escandinávia

O dias são muito longos, a noite começa a cair somente por volta de 9 horas da noite! 

Se você resolver ir até as regiões próximas ao Círculo Polar Ártico, provavelmente nem verá o sol se pôr. 

Por outro lado, chove mais no verão do que nas demais estações do ano, mas nós tivemos muita sorte, pois pegamos dias espetaculares  na Finlândia,  na nossa primeira passagem pela Suécia e na Noruega. 

Na nossa segunda passagem pela Suécia choveu muito e na Dinamarca os dias estavam nublados, porém sem chuva. 

As temperaturas são bem agradáveis, numa média de 20 graus durante o dia, e à noite esfria um pouco (especialmente na Noruega).  

Assim, é bom levar  um casaco leve e um casaco impermeável, para o caso de chuva.

Como é viajar de carro na Escandinávia

As estradas na Escandinávia, em regra, são bem sinalizadas, conservadas e com pouco movimento. 

Na Noruega, muitas rodovias vão serpenteando pelas montanhas, o que leva, muitas  vezes, a altitudes vertiginosas. Além disso, as estradas são bem estreitas e é muito comum você ter que parar ou dar lado para que outro carro possa passar, mas isso de modo algum chega a ser um problema (a não ser quando você estiver beirando o precipício rsrs). 

na Noruega as estradas são bem estreitas, por isso, 
é necessário parar com frequência para dar passagem...


além disso, as pistas podem ser um pouco sinuosas, o que exige muita atenção...
na Noruega, estas placas indicam que você está em rota turística nacional, 
ou seja, está no caminho certo!

O maior problema de se viajar de carro pela Escandinávia são as altas tarifas de estacionamento. A média nos grandes centros é de 6 a 10 euros por hora, se parar na via pública (nos estacionamentos privados é ainda mais caro). 

Em alguns locais, como Helsinque, há limitação de tempo, ou seja, você não pode parar seu carro em um lugar e voltar só no fim do dia para buscá-lo, ainda que pague por isso (há exceções, como no porto).  

Existem ainda estradas com pedágios bem salgados.

Para fazer a travessia da Suécia para a Dinamarca pela Ponte de Oresund, você terá que desembolsar a bagatela de 52 euros

Fora isso, acreditamos que viajar de carro pela Escandinávia é a melhor forma de se apreciar suas belíssimas paisagens. Para quem gosta de motorhomes, vale dizer que os escandinavos, especialmente os noruegueses, utilizam muito este tipo de veículo, de modo que há uma boa estrutura de campings e áreas de estacionamento.

Nosso roteiro 

Bem, feita a introdução, vamos ao que interessa: o nosso roteiro!

Observação importante: os hotéis listados são apenas aqueles que valem a pena. Ficamos em alguns não muito bons, por isso não citamos aqui ;)

Finlândia - 5 dias 

10.08 - Saída do Porto de Lubeck/Travemunde

11.08 - Navegação pelo Mar Báltico

12.08 - Chegada em Helsinque
Temppeliaukio Kirko (Igreja de Pedra)
Kauppatori (praça do mercado)
Fortaleza de Suomelinna
Uspenski Katedraali

13.08 - Porvoo - Vanha Porvoo (cidade distante cerca de 50Km de Helsinque)
Volta para Helsinque - Tuomiokirkko  e Rautatentiori (Estação de trens)


Uspenski Katedraali, a bela catedral ortodoxa também é ícone de Helsinque


estação de trens de Helsinque

a pequena e simpática Porvoo fica a 50km de Helsinque e vale a visita

centro histórico de Porvoo


paisagens bucólicas da Finlândia


a Fortaleza de Suommelinna é um excelente lugar para passar uma tarde
 e fazer um piquenique


o Seurasaaren Ulkomuseu é um museu a céu aberto que contém
diversas construções trazidas de várias regiões da Finlândia


14.08 - Bate-e-volta para Tallin, Estônia (80Km de Helsinque - 2hs de ferry
Rua Pikk, San Olaf Church
Raekoja Platz
San Nicolas Church
Kiek in de Kok
Catedral Alexandre Nevsky
Kohtu (mirante)

A partir de Helsinque, você pode fazer um bate-e-volta e conhecer a linda cidade medieval de Tallin, na Estônia, basta comprar a passagem de ferry

A travesssia dura apenas 2 horas.




15.08 - Saída para Hameenlina  (102Km de Helsinque)
Visita ao Castelo de Hameenlinna
Tampere (170Km de Helsinque)
Finalyson Center
Tuomiokirkko
Parque de diversões Sarkanniemmi

16.08 - Retorno para Helsinque
Seurasaaren Ulkomuseo
Embarque no ferry para Estocolmo 


Tampere fica a 170Km de Helsinque, e possui um legado arquitetônico da indústria têxtil. 

As chaminés das antigas fábricas de tecido dominam a paisagem e alguns locais de produção hoje são belos espaços de lazer.


a cidade ainda possui uma linda catedral em estilo romântico finlandês
e um divertido parque de diversões às margens de um imenso lago, 
com diversas atrações gratuitas para crianças com menos de 1 metro de altura


Hotéis

Scandic Park Helsinque - Scandic é uma rede de hotéis existente em toda a Escandinávia - esse possui excelente estrutura e ótima localização.

Forenom Espoo Kivenlahti (Espoo - próximo a Helsinque) - bom custo x benefício, a peculiaridade é que estes hotéis não possuem staff, você recebe um código via e-mail para entrar no hotel e no quarto. Não há serviço de camareira nem café da manhã.

Hotel Lamminpaa (Tampere) - hotel familiar bem simples, com instalações antigas, mas muito barato. 

Suécia - 1ª passagem - 3 dias
  
17.08 - Chegada em Estocolmo
Gamla Stan - Kinglinga Slotet (Palácio Real), Storkyrkan, Nobel Museet, Stortoget
Parque Grona Lund Tivoli

o bairro de Gamla Stan é o local onde nasceu a cidade no século XIII

andar por suas charmosas e estreitas ruas é um dos melhores programas da cidade

não deixe de ver a troca da guarda no Palácio Real (Kunglinga Slotet)

na Storkyrkan (Catedral Real) há uma bela escultura de São Jorge e o Dragão

para se divertir com as crianças, vá até o Grona Lund Tivoli, no Djugarden

tem atrações para todas as idades e no verão há também
shows com bandas nacionais e internacionais

18.08 - Vasa Museet (Museu do Vasa)
Skansen (museu a céu aberto)
Riddarholmskyrkan (Catedral Real)
Everr Taubes Terrass

outra dica de passeio legal com as crianças é o Skansen, um museu ao ar livre 
com 150 casas tradicionais e outras coisas da cultura sueca

além disso, tem um zoológico com alguns animais nórdicos (ursos, renas, alces, etc)


O Museu Vasa (Vasamuseet) é um dos museus mais visitados de Estocolmo. 

Não é por menos, pois nele está exposto o belíssimo barco de guerra Vasa, que foi construído em 1628 e naufragou no canal logo após a partida. Mais de 90% dele é original.
  
19.08 - Saída para a região do Lago Siljan
Sundborn (Carl Lasson Garden)
Langbryggen (maior molhe da Suécia)
Rattvik

a região do lago Siljan, com seus lagos e casinhas pintadas de vermelho, 
é uma bonita e tradicional região da Suécia, que vale a visita


em Rattvik há o maior molhe do país, com 625m - 
no final dele, há áreas para banho, inclusive com escadas de acesso ao lago


Hotel

Ibis Styles Estocolmo - 20Km do centro - bom custo x benefício, excelente café-da-manhã.

Noruega - 5 dias
  
20.08 -  Chegada em Roros
Bairro Antigo  (Rua Bergmannsgata e Kjerkgata)
Smeltthytta (museu mineiro e casa dos mineiros)
Roros Kirke
Saída para  Trollveggen, via rota 29 e E 136 (montanhas de Trollstigen)
Chegada no Trollstigen Camping

Roros é uma pequena cidade da Noruega Central, declarada Patrimônio Mundial pela Unesco. 

Fundada em razão da mineração do cobre iniciada no local em 1644, tem diversas casas de madeira, bem coloridas e conservadas.




21.08 - Subida pela Escada do Troll
Rota turística 63 em direção a Geiranger 
Linge, ferry Lingex Eidsdal, Ornevigen, estrada da Águia)
Geiranger
Passeio de barco pelo Geirangerfjord
Flydalsjuvet
Dalsnibba

Na Noruega é impossível ficar indiferente às deslumbrantes paisagens que surgem ao longo da estrada...



O caminho que liga Valldal a Andalsnes, via rota turística 63 é simplesmente imperdível.


Você passa pela vertiginosa Escada do Troll (com duas imensas quedas d'água e mirante no topo), passa pelas montanhas de Trollstigen, por rios e um sem número de cachoeiras incríveis.








O caminho entre Eidsdal e Geiranger, via 63, também é lindo...


Há vários fiordes na Noruega, mas o Geiranger fiorde é chamado de "o rei dos fiordes" e tombado como Patrimônio Mundial pela Unesco. 

Algumas cascatas despencam nas águas do fiorde, sendo as principais delas as "sete irmãs", o "pretendente" e o "véu de noiva".





22.08 - Rota turística 55 de Lom a Hella
Galdhoppiggen
Sogneffillet
Leirdalen
Lustrafjord - Igreja de madeira de Urnes
Ferry pelo Sognefjorden
Voss
Chegada em Bergen

As igrejas de madeira da região de Sognefjorden são uma atração turística à parte. 

As principais delas são a de Borgund, Hopperstad e a de Urnes. 

Esta última, Patrimônio Mundial da Humanidade, foi a que visitamos. É bem pequena, mas lindíssima, tanto por fora quanto por dentro.



Mesmo sendo verão, tem muito gelo pela Noruega, e é possível, inclusive, fazer passeios por glaciares. 

Nós nos contentamos com o que vimos nas estradas srsrs...



As cachoeiras são "arroz de festa", nesta aqui abaixo, existe uma passagem feita por trás da cortina de água...


23.08 - Bergen
Zona portuária de Bryggen
Museo Theta
Rosenkrantztarnet (fortaleza)
Hankonshallen
Rota turística 7
Norheimsund
Hardangerfjord
Eidfjord
Cachoeira de Voringsfossen
Honefoss

A famosa cidade de Bergen é visita obrigatória para quem vai à Noruega. 

A zona portuária de Bryggen, também declarada Patrimônio Mundial pela Unesco, era uma das sedes da poderosa Liga Hanseática. 

Atualmente, as construções abrigam lojas e museus.


24.08 - Chegada em Oslo
Vikingskiphuset (museu naval viking)
Nasjonal Galleriet
Stostinget (Parlamento)
Ópera de Oslo

A cidade de Oslo pode ser conhecida em 2 dias. 

Para quem gosta de história, recomendamos o Vikingskiphuset, o museu naval viking, que possui 3 barcos vikings, sendo que um deles é o melhor exemplar desse tipo de embarcação existente no mundo, enquanto de outro restam somente algumas tábuas.


A Ópera de Oslo é o ícone arquitetônico da cidade e merece uma visita:


Hotéis

Na Noruega não é muito fácil encontrar hotéis em determinados locais. 

Nós dormimos apenas em cabanas de camping, que contam com chuveiro, cama, beliche e cozinha completa. 

Se você quiser economizar, leve toalhas e roupa de cama, assim, não precisará pagar taxas extras para fornecimento destes itens. 

Você pode conseguir o mapa com os endereços dos campings em qualquer camping ou em supermercados. 

Suécia - 2ª passagem - 2 dias

25.08 - Oslo - Gotemburgo

26.08 - Gotemburgo
Universeum
Lund
Domkyrkan
Malmo
Lillatorg

27.08 - Saída para Copenhague, pela ponte de Oresund


Na nossa segunda passagem pela Suécia, em direção à Dinamarca, passamos por Gotemburgo e visitamos o Universeum, um excelente museu para crianças, com aquários, exposições sobre fauna e flora (incluindo uma mini floresta tropical) e um andar dedicado aos experimentos científicos.
















também visitamos a catedral de Lund, que possui no seu interior
um lindo relógio astronômico e uma cripta

Dinamarca - 4 dias

27.08 - Chegada em Copenhague
Rosenborg Slot (Castelo Rosenborg)  e Kongens Have (jardim real)
Cervejaria Carlsberg
Tivoli Park

O Castelo Rosenborg Slot é um lugar de referência em Copenhague. No seu interior, estão guardadas as jóias da coroa dinamarquesa.


O Tivoli é um tradicional parque de diversões instalado no centro de Copenhague, inaugurado há 160 anos. 

Há um playground bem legal para crianças pequenas e algumas atrações mais radicais para os maiores, além de algumas apresentações teatrais e musicais. 

Ao anoitecer, o parque ganha um ar mágico, por conta de sua linda iluminação.



28.08 - Palácio Real de Christiansborg
Nationalmuseet
Biblioteca Real
Palácio Amalienborg
Frederikskirken
Fonte de Gefion
Estátua da Sereia
Nihavn

No Palácio de Christiansborg (sede do Parlamento), você pode subir até o topo e ter uma bela vista da cidade.


Os arredores do Parlamento e o canal de Nyhavn são ótimos lugares para um passeio a pé:



29.08 - Saída para Helsingor
Kronborg Slot (Castelo de Hamlet)
Hillerod
Frederiksborg Slot
Roskilde
Roskilde Domkirke
Saída para Odense

Distante cerca de 30Km de Copenhague, na comunidade de Hillerod, está o Castelo de Frederiksborg Slot, construído no século XVII.


E na comunidade de Helsingor, está o Kronborg Slot, o Castelo de Hamlet, de Shakespeare (na obra ele recebe o nome de Elsinor). 

O local abriga, anualmente, o Festival de Hamlet

No interior, existem exposições sobre o festival e os atores famosos que ali representaram.


Na cidade de Roskilde, está a Roskilde Domkirke, a imponente catedral que abriga os sarcófagos de 39 reis e rainhas dinamarqueses. 

Também foi declarada Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco.



30.08 - Odense
H. C. Andersen Huis
H.C. Andersens Barndomshjeim
Jelling
Jelling Kirke, Kingerns
Jelling Museum
Saída para Hamburgo (Alemanha)


Odense é famosa por ser a cidade onde nasceu Hans Cristian Andersen

O museu H. C. Andersen Huis fica na casa onde supostamente teria vivido o escritor. Há mais 2 museus dedicados a ele nas proximidades.




A pequena comunidade de Jelling é um dos lugares históricos mais importantes da Dinamarca. 

Na pequena Jelling Kirke há 2 runas dedicadas aos primeiros reis do país, sendo que uma delas contém o primeiro registro escrito do nome "Dinamarca". 

Em frente à igrejinha, está o centro de visitantes Kongernes Jelling, que possui uma excelente exposição sobre a cultura viking.



Hotel

Glostrup Park Hotel - fica nos arredores de Copenhague - bom custo x benefício, com quartos grandes e ótimo café-da-manhã.  
  
E aí, ficou com água na boca para sair voando as tranças vikings por esta região maravilhosa do mundo?

Você também já viajou pela Escandinávia? Por favor, deixe as suas dicas na nossa caixa de comentários!

Para ler todos os relatos dos nossos amigos aqui no blog, clique em viagens dos amigos

Se quiser ler mais sobre a Estônia, clique aqui. Estivemos lá com o pequeno viajante e temos alguns posts com várias dicas de lá!


Veja fotografias das nossas viagens no Instagram, em #felipeopequenoviajante. 

Não esqueça de curtir a fan page no Facebook para acompanhar as nossas aventuras! 

Assista todos os nossos minifilmes neste link do Facebook, e os vídeos você assiste no YouTube ou no Vimeo - aproveite e já se inscreva lá nos nossos canais!


Você também nos encontra aqui:



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...