2 de janeiro de 2015

Dolomitas - uma viagem de sonho aos alpes italianos

Há alguns dias, a Marina Stoetzer Echeverria deixou um comentário no blog e, conversa vai, conversa vem, me contou que ela e o marido tinham estado nos alpes italianos, na região das Dolomitas

Eu já vi muitas fotografias desse lugar, tenho muita vontade de conhecer, e imediatamente perguntei se ela não contaria pra gente tudo sobre a viagem dela num post aqui no blog.

Ela, super simpática, aceitou o convite na hora, e a história da viagem da Marina se revelou muito mais legal do que eu poderia imaginar quando fiz o convite! 

Seguem o relato e as fotos (de babar)! Para incluir na wishlist!

Em maio/2014, eu e meu marido fizemos uma viagem para a Europa, para comemorar nosso aniversário de casamento, afinal de contas, 10 anos de casados precisam ser comemorados de maneira especial. 

A viagem começou com uma aventura de bicicleta por Paris, seguiu para Veneza, onde embarcamos em um Cruzeiro para conhecer a Grécia, a Turquia e a Croácia. 

Visitamos Santorini, Cefalônia, Izmir, Istambul e Split, todos lugares incríveis, com um povo muito acolhedor e também experimentamos as deliciosas comidas de cada local. 

Como adoramos road trips, desembarcamos novamente em Veneza, onde alugamos um carro para conhecer um pouco mais da Itália (Alpes italianos, Lago di Garda, Maranello, Cinque Terre) e por fim, Mônaco. 

De todos estes lugares, ficamos realmente impressionados com a região das Dolomitas, nos alpes italianos, e queria compartilhar um pouco deste belíssimo lugar com vocês.

Na verdade, tudo começou quando ainda estávamos planejando nosso roteiro e achei uma foto com uma paisagem linda no Google

Falei para meu marido: “Este lugar quero conhecer algum dia”. Porém, não tínhamos ideia de qual era o lugar onde a tal foto havia sido tirada. Só sabíamos que era uma foto muito famosa, usada em diversos calendários mundo afora. Para minha surpresa, depois de alguns dias, quando cheguei em casa do trabalho, meu marido falou: “Tenho uma surpresa para você. Descobri o lugar exato de onde a foto foi tirada e não é longe dos nossos outros destinos.” 

Ele descobriu que a foto havia sido tirada num pitoresco vilarejo, chamado Santa Magdalena, em Funes, na Itália. 

As montanhas Dolomitas estavam no fundo do cenário. 

Esta é a imagem da internet e foi para lá que decidimos ir, no mesmo momento. 


Pois bem. 

Para nosso roteiro de carro desde Veneza, tínhamos duas opções: percorrer a região pelas auto estradas, maneira mais rápida e segura, ou poderíamos nos aventurar pelos passos, que são caminhos que passam pelo meio das montanhas e vales. 

Estávamos um pouco inseguros, pois não sabíamos ao certo se iríamos encontrar estradas em boas condições, mas resolvemos arriscar. 

Traçamos uma rota pelo Google Maps, informamos a rota traçada no GPS e lá fomos nós, para o que acabou se tornando o ponto alto da nossa viagem, e eu diria, o lugar mais lindo que já vimos na vida. 

 Este é o caminho que traçamos de Veneza até Funes, seguindo pelo Passo Fedaia:


Quando partimos de Veneza estava bem quente e, para nossa surpresa, quando começamos a nos aproximar das montanhas, percebemos que ainda havia neve...e muita neve.

Havíamos alugado um Fiat Panda (semelhante ao nosso Uno) e fomos rezando para não necessitar de correntes nos pneus. 

Por todo o caminho, existem montanhas, vales, lagos, cidadezinhas pacatas. 

Chegamos ao caminho do Passo Fedaia e achamos que o carrinho alugado não iria aguentar. As curvas e subidas são realmente bem íngremes, mas no final deu tudo certo. 

Não lembramos que, na Itália, após o almoço é hora da famosa sesta. Todos os lugares por onde passávamos, estavam fechados, inclusive restaurantes (acho que por ser baixa temporada). 

Lá pelas 16h da tarde, finalmente achamos um lugar aberto para comer, na localidade de Malga Ciapela

Era o Ristorante Bar del Gigio, que estava com o ambiente aquecido. Fomos atendidos pelo proprietário que, em poucos minutos, nos preparou uma deliciosa refeição. 

Comemos Polenta com Salsicha Nostrana e Penne ao Funghi...generosa porção de prato individual, uma delícia (EUR 12,50 cada prato). 

Endereço: Ristorante del Gigio - Rifugio Escursionistico - 15, Malga Ciapela - 32020 Rocca Pietore (BL) tel. 0437 722059.


Logo em seguida, iniciamos a subida ao Passo Fedaia e chegamos a 2057m de altitude.

Estava tudo coberto pela neve. Parecíamos duas crianças, com sorrisos de orelha a orelha. Era a primeira vez que víamos tanta neve na vida. Na alta temporada, lá funciona uma estação de esqui, mas como a neve estava começando a derreter, já estava tudo fechado.




Continuamos nossa viagem em meio a vales e vielas, já avistando as montanhas Dolomitas ao fundo

Por estarmos nos aproximando da divisa com a Áustria, tudo estava ficando cada vez mais com a cara do Tirol

Casas, nomes de lugares, pessoas falando uma mistura de alemão e italiano. 


 

Enfim chegamos à Santa Magdalena, onde esperávamos apreciar a mesma paisagem que tínhamos visto nas fotos da internet

O GPS indicava o nosso destino: a Igreja de Santa Magdalena, a igrejinha daquela foto

Era sábado, 19h da tarde, e o silêncio reinava absoluto na viela. Nenhuma pessoa, nenhum carro...e enfim chegamos. 

O sol do fim da tarde brilhava, iluminando toda a paisagem com raios alaranjados. Descemos do carro, e o sino da igrejinha começou a tocar. 

As montanhas Dolomitas, com seus picos nevados, estavam ao fundo, exatamente como naquela foto, exatamente como imaginamos. 

Foi um daqueles momentos em que a pele se arrepia e as lágrimas escorrem...inexplicável a beleza daquele lugar. 

Naquele momento, tive a certeza que Deus existe. Tamanha beleza e paz só poderiam ser proporcionados por Ele. 

A Igreja Santa Magdalena, de acordo com a lenda local, foi erguida após uma forte tempestade que teria trazido uma estátua da santa ao exato local onde hoje existe a igreja. 


Fomos até o ponto onde a famosa foto usada nos calendários havia sido tirada. Lá, há um banquinho, onde pode-se sentar para apreciar a paisagem. 

Encontramos um jovem casal de japoneses, que estava na região para fazer trekking. Eis a foto de nós, do tão sonhado lugar, tirada pelo casal de japoneses. 



Ficamos apreciando a paisagem por algum tempo. 

Realmente lindo, mas o tempo começou a fechar e resolvemos seguir para a pousada, que havíamos reservado pelo Expedia, localizada dentro do Parque Nacional Puez Odle, situado há poucos quilômetros dali.

O parque fica na região de Val Gardena e oferece muitas atividades, tanto no inverno como no verão. 

Veja mais informações neste link.

O parque também abriga as Dolomitas, que são um inigualável espetáculo. 

Ao amanhecer e ao anoitecer, a cadeia montanhosa das Dolomitas se reveste de tons rosados. 

O cenário emoldura as cidades e aldeias da região Trentino-Alto Adige, no norte da Itália.

Essas montanhas se recobrem de neve durante seis meses do ano e, nos outros seis, ficam atapetadas por vegetação de um verde intenso. 

Duas culturas radicalmente diferentes convivem neste privilegiado canto do mundo: a italiana, graças à cidade de Trento, capital da região, e a alemã, das comunidades de Alto Adige, região que limita as partes mais altas do rio Adige, também conhecida como Südtirol (Tirol do Sul). 

As duas regiões fazem fronteira com a Áustria e Suíça e seus quase 1 milhão de habitantes são fluentes em três línguas: italiano (60% da população), alemão (35%) e o dialeto ladino-dolomita (5%).

Ficamos hospedados na Pousada Pension Sass Rigais, que fica localizada nos pés das montanhas Dolomitas. 

A pousada é simples, mas a paisagem é estonteante. 

De lá, partem diversas trilhas para trekking

Os proprietários Tanja e Franco são muito simpáticos e estavam nos esperando com um delicioso jantar, preparado pelo Franco, que comanda a cozinha da Pousada. 

Esta é a foto da Pousada:


E esta é a vista do nosso quarto - já estava começando a anoitecer:


Depois do jantar, tomei um vinho e meu marido não resistiu ao chopp (rsrsrs). 

Ficamos namorando as Dolomitas e depois fomos descansar. 


No outro dia, tomamos um café da manhã delicioso, preparado especialmente para nós, porque éramos os únicos hóspedes naquele dia. 

Presunto de Parma, e croissants fresquinhos, os melhores que experimentamos em toda a viagem. 


Depois saímos para explorar um pouco o parque e nos demos conta que deveríamos ter deixado mais tempo para explorar o local e levado roupas apropriadas para o frio. 

Existem muitas trilhas para quem gosta de caminhar, mas ainda tinha muita neve e estava frio. 






Placa indicando o caminho das trilhas - algumas são bem fáceis e levam em torno de 2 horas, ideal para quem gosta de levar as crianças. 

Já outras, são mais difíceis. 



Vejam a foto do vilarejo no fundo dessa foto...lugarzinho muito pacato:


Depois do passeio no parque, nos despedimos deste lugar especial, que vai ficar para sempre registrado em nossas memórias, mas não sem antes passar novamente pela Igreja de Santa Magdalena para apreciar, pela última vez, o cenário deslumbrante das montanhas Dolomitas.


Que história linda, Marina! Eu entendo muito bem a tua emoção - já aconteceu comigo! Tanto isso de ver uma fotografia e querer conhecer aquele lugar específico, estar naquela imagem da foto vendo aquela vista ao vivo, quanto chegar lá e me emocionar, sentindo que aquilo só pode ser um presente de Deus: a sensação de estar no lugar certo, no momento certo!

Muito obrigada por este presente! 

Que 2015 seja um ano incrível e te traga uma viagem de sonhos pela Patagônia! E que depois você volte para contar mais das tuas viagens aqui pra gente!
___________________________________________

Você também já fez uma viagem a um lugar especial e gostaria de contar como foi aqui no blog? Entre em contato e mande seu relato!! #inspiração

Já esteve na região das Dolomitas? Então deixe as suas dicas na nossa caixa de comentários!

Leia aqui todos os posts sobre as viagens dos nossos amigos

Quer ler mais sobre as nossas viagens pela Itália?

Nos encontre também aqui:



16 comentários:

  1. Sou como a Marina: guardo a foto para um dia ir e já aconteceu de o sonho se realizar quase 20 anos depois! Mas isso só aumenta a emoção. Estou planejando viajar para as Dolomitas e tenho tido dificuldade de encontrar bom material a respeito. Obrigada por compartilhar! Eu sabia que encontraria algo aqui no Felipe, Claudia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comigo também já aconteceu Marcia! Depois tu conta pra gente como foi? Também sonho ir pra lá!

      Excluir
    2. Oi, Claudia, Voltei das Dolomitas e só posso dizer que vocês têm que ir! Fiquei 3 dias na região, saindo de Veneza a Cortina, pernoite no Lago Misurina, a 15km. Depois, um dia de chuva em que mal se viam os picos, uma pena, quando fui parando em alguns passos, fotografando, até chegar a Funes. Fiquei na pousada Sass Rigais, por indicação deste post. O lugar é lindo mesmo, mas muuuuito no fim do mundo (rsrsrs). De lá fomos a Alpe di Siusi, o estereótipo de paraíso materializado em forma de montanha. Te convido a visitar o blog e ver os posts que já publiquei a respeito. De novo, obrigada por compartilhar suas historias. Abraços!

      Excluir
    3. Marcia, já estou indo lá ler tudo! Muito obrigada por vir aqui me contar! Cada dia quero mais ir pra lá! Tem o roteiro detalhadinho no teu blog? Vou lá ver!
      Bjo

      Excluir
  2. E o Pequeno Viajante que adora mudar meu roteiro, mudou de novo!
    O primeiro foi dar uma volta pra incluir o Monument Valley no meu roteiro pelos parques americanos, e agora vou ter q alterar o roteiro pela Itália pra incluir essa paisagem deslumbrante!
    Só posso agradecer, de novo!

    ResponderExcluir
  3. Depois de dois anos me peguei aqui relendo meu relato das Dolomitas, enquanto planejo meu proximo destino. Dessa vez vamos levar meu filho de 11 anos para a Disney. Fiquei muito feliz em ver que inspirei outras pessoas a conhecer esta regiao maravilhosa da Italia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Volta e meia eu também releio esse post, Marina! Muita vontade de conhecer essa região!

      Excluir
  4. Essa foto também me inspira, é a minha foto de capa do facebook! Já fui até as Dolomitas em maio de 2012, mas não cheguei à esse lugar... Agora eu vou!
    Obrigada pelo roteiro tão detalhado! Doli, aí vou eu!

    ResponderExcluir
  5. Olá, Muito legal seus post, me deu referência!!
    Meu nome nome é Marcelo e estou indoe para Dolomitas em alguns dias. Gostaria de pedir algumas dicas. Seria possível? posso te encaminhar um email?
    segue o meu (alvesmb@hotmail.com)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marcelo, coloca as tuas dúvidas aqui que eu peço para a Marina responder, se ela puder :)

      Excluir
    2. Olá, Claudia Ferraz.
      Bom, continuo pesquisando sobre o que fazer nas dolomitas (3a semana de Outubro)
      sendo assim, tenho algumas dúvidas:
      1) alguma recomendação de lugares imperdíveis? Esse banquinho com vista para igreja me parece um deles. Estaremos de carro e possivelmente em hospedagem pelo airbnb. Caminhadas mais leves para algum local lindíssimo?
      2) Alguma dica de pousada, hotel barato para 2 pessoas (e faixa de preço)?
      3) Qual é o custo de alimentação para comprar no mercado?
      4) se lembrar, qual é o valor (em linhas gerais) de combustível? (diesel e gasolina)
      5) por acaso, (talvez conheça, hehe, existe algum lugar estratégico e barato para ficar?

      Obrigado pelas respostas
      Marcelo

      Excluir
  6. Olá! Amei o relato da viagem de vocês. Tudo simplesmente lindo!
    Em que época do ano foi a visita?

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...