14 de setembro de 2014

de carona com o Pequeno Viajante pela Eslovênia, por Manuela Andrade

Como vocês têm visto em todos os últimos posts da nossa viagem pela Eslovênia, nós fomos acompanhados nessa roadtrip fantástica por uma família muito querida, a Manu, o Fê e a Lalá. 

Aliás, a Manu já é colaboradora do blog há mais tempo - vejam o post uma linda viagem pela Provence, sobre a festa de aniversário da Lalá, inspirada na viagem da família ao sul da França. 

É claro que eu não ia deixar barato - coagi a Manu a escrever um post com a visão DELA da nossa viagem, em que ela relata, em especial, como foram as pousadas em que eles se hospedaram ao longo do caminho, já que nós ficávamos no motorhome e eles sempre encontravam pousadinhas charmosas para passar a noite por perto de onde estávamos :)


Segue, então, sem mais delongas, o relato da Manu, "de carona com o pequeno viajante":

Eu e a Claudia “nos conhecíamos” virtualmente, sou leitora do “Felipe, o pequeno viajante” e a gente participa de um grupo no Facebook super bacana, o Viagens em Família, onde trocamos idéias, dicas e muitas informações sobre nossa grande paixão: viajar. 

Durante o planejamento da viagem de motorhome pelos vizinhos Bálcãs, a Claudia nos convidou para encontrá-los. 

Se acompanhar virtualmente as aventuras do Lipe pelo mundo afora sempre foi inspirador, imagina pegar carona com ele? 


Convite aceito, decidimos que nos encontraríamos na Eslovênia, ponto de partida da viagem deles e um destino que eu, o Fê e a Lalá não conhecíamos. 

Optamos por ir de carro, o que nos daria quase tanta flexibilidade quanto eles teriam de motorhome, com a única (e grande) diferença que eles poderiam parar para dormir em qualquer lugar/cidade, sem se preocupar com horário, reservas, etc. 


selo de pedágio esloveno

Diversas fontes sugeriam que a melhor forma de visitar as cidades do roteiro era fazer base em Ljubljana, mas preferimos seguir viagem juntos e, sem dúvida, foi uma ótima escolha. 

Na primavera, os dias são mais longos aqui na Europa, em maio o pôr do sol é por volta das 20:30, então dava tranquilamente para visitar 3 cidades no mesmo dia. 

As pequenas distâncias e as boas estradas também colaboraram. 

A Claudia tinha me passado um esboço do roteiro, mas preferimos não reservar hotéis com antecedência. Primeiro porque, se qualquer viagem pode ter imprevistos, em viagens de carro as chances aumentam consideravelmente. O carro pode quebrar, você pode se apaixonar perdidamente por uma cidade e decidir esticar um pouquinho mais, deixando a cidade seguinte para amanhã, etc.

Na ida para a Eslovênia, por exemplo, pegamos a autoestrada fechada por causa de um acidente e ficamos 2hs parados esperando a reabertura, e tivemos que adiar o horário do nosso encontro com eles. 



Além disso, era início de maio, baixa estação, pós feriado...ou seja, a probabilidade de não encontramos uma pousadinha na cidade onde decidíssemos ficar me parecia muito remota; também tínhamos a opção de estender a busca nas cidades vizinhas. 

E, no final das contas, a gente gosta de umas aventurinhas. 

Considerando tudo isso, decidimos que dormiríamos na cidade que seria visitada na manhã seguinte. Para otimizar as buscas e não perder tempo, contamos com o nosso bom e velho aliado Booking para reservar os hotéis. E ainda garantimos ótimas ofertas deixando para reservar o quarto já no finalzinho do dia. 



Mesmo com nosso atraso, o encontro em Ljubljana deu super certo - assim que estacionamos, vi que eles já estavam na bilheteria da funivia que nos levaria ao Castelo da cidade, nosso ponto de encontro. 



É muito legal quando temos a oportunidade de desvirtualizar, trocar figurinhas pessoalmente e compartilhar descobertas, ainda mais com pessoas tão queridas como a família Pegoraro. 

Também foi uma alegria ver a Lalá e o Lipe, que apesar dos 3 anos de diferença, se divertiram tanto juntos.



Depois de um dia super agradável pela capital eslovena, pegamos a estrada em direção à Bled, passando pelas charmosas Skofja Loca e Radovljica

Quando estávamos em Radovljica, usamos o app do Booking para reservar o hotel em Bled e conseguimos uma ótima oferta no Rooms Stojanovič, pontuação 9,1 e 40 euros pela diária

Nada mal, hein? 



A Pousada Stojanovic fica na entrada de Bled, em uma área residencial, super silenciosa e cercada de muito verde, com vista para as montanhas (que a gente só pode admirar na manhã seguinte). 

Chegamos por volta das 10hs da noite e fomos recepcionados pela proprietária, a Sra. Sanja. Ela logo nos ofereceu um quarto maior do que tínhamos reservado para termos mais conforto com a Lalá. 

O quarto era espaçoso, bem iluminado, o banheiro era grande e extremamente limpo. Tudo que precisávamos depois de um dia de muita estrada. 


Sanja também nos mostrou onde ficava a cozinha comunitária, caso quiséssemos preparar um lanche, um café, esquentar o leite do bebê, etc e nos deu indicações de onde irmos jantar, mas nos advertiu que, pela hora, poderiam estar fechados. 

E assim foi, o único restaurante que achamos aberto foi um chinês que era ok. 

Dormimos super bem e no horário combinado Sanja preparou um café da manhã delicioso e bem farto, com pães, ovos, geleias caseiras, queijos e frios da região, granola, sucos e iogurtes. O café custou 6 euros por adulto



Antes de nos despedirmos, curtimos um pouco do jardim da pousada, enquanto Sanja nos dava dicas pro roteiro do dia e também alimentava nosso desejo de retornar no inverno, para esquiar pela região. 

Será que a estréia no ski da Lalá vai ser na Eslovênia?




Encontramos a Clau, o Peg e o Lipe no Camping Bled, onde eles tinham passado a noite.



Começamos o dia curtindo o Lago de Bled e admirando a encantadora paisagem - a cada passo a gente queria parar para tirar mais e mais fotos - oh, lugar fotogênico! 






Depois de um almoço delícia no kids friendly Okarina, subimos de carro até o Castelo de Bled, para contemplar a vista do alto. Pena que o tempo tinha fechado um pouco. 



De lá, fizemos um bate-volta até Bohinj Lake, outro encanto de cidade. 

Eu e o Fê fomos alugar bicicletas mas Lalá não quis saber de ficar na cadeirinha, o lance dela era mesmo curtir a água do lago... 




Retornando a Bled, jantamos um cevapcici e uma sopa de cogumelos porcini no restaurante do Camping Bled e depois fomos pro bar, que fica na beira do lago, provar a torta típica de Bled enquanto aguardávamos o por do sol. 

Aproveitamos o wifi do camping para reservar o hotel daquela noite. 



O roteiro do 3º dia começaria em Kranjska Gora, uma cidade situada a 800m de altitude, nosso ponto de partida para explorar as montanhas eslovenas. 

Escolhemos o Garni Hotel Rute (pontuaçao 8,1) que,  por 40 euros, nos oferecia um quarto com café da manhã, em um típico chalet de montanha, com móveis de pinos. 



Nosso quarto era enorme, acomodava tranquilamente 6 pessoas, tinha wifi e tv a cabo. 

Era tudo novinho e super limpo. E de brinde, rs, uma varada com vista para as montanhas de Martuljska

O café da manhã era simples mas bem gostosinho, pão, frios, waffles, geleia, leite, suco e café.


Encontramos com a família Peg e fomos até o lago glacial Jasna, famoso pelo seu guardião Zlatorog, da lenda dos chifres dourados do Monte Triglav

A beleza do local era indescritível, uma das paisagens mais bonitas que eu já vi. Mas teve outra coisa que me chamou atenção e me emocionou mesmo: um grupo de moradores que estavam cuidando pra que tudo continuasse assim por mais um bom tempo - recolhendo o lixo, cortando a grama, juntando os galhos secos das arvores, refazendo o piso. Tinha bastante gente; jovens, senhoras idosas, famílias. 

Ah! Se rolasse mais consciência e cuidado coletivo, hein? HVALA!




De volta à estrada, percorremos o Vrsic Pass, que atravessa os Alpes Julianos no Parque Nacional do Triglav, o único do país. 






Paramos para almoçar em Bovec e, antes de chegarmos ao nosso destino final, conhecemos Kobarid, Tolmin e Most na Soci.

No final do dia, seguimos para Postojna



Chegando em Postojna vimos que estava acontecendo um campeonato de ciclismo, a cidade estava bem cheia. 

Assim que entramos, passamos por uma rua cheia de hotéis e decidimos perguntar por ali mesmo, antes de procurarmos um wifi para usar o Booking

Entramos no Hotel Sport, um 3 estrelas bem movimentado, Fê tratou o preço do quarto com o uso da garagem (50 euros). 

A posição era super central e nem pensamos 2 vezes em procurar outra possibilidade. O quarto era simples, antiguinho, mas bem limpo. O wifi só funcionava no hall do hotel. 

O café da manhã, servido em um salão enorme com lustres antigos, era bem variado.



O domingo de dia das mães foi incrível! 

Encontramos com a Clau, o Peg e o Lipe no estacionamento das Cavernas de Postojna e seguimos pra bilheteria. 

As visitas são com hora marcada, tudo muito, muito organizado. Eu já tinha visitado algumas cavernas na Europa mas nada que se comparasse com a grandeza da Postojna. 

No total, são quase 21km de caverna. Um passeio imperdível! A rota turística percorre cerca de 10km, sendo uma parte feita de trem, e leva mais ou menos 1 hora e meia. 

Eu levei a Lalá no Ergo Baby, mas todo o percurso pode ser feito com carrinho de bebê.

Almoçamos em um dos restaurantes do complexo e seguimos 9km até o pitoresco Castelo de Predjama, encravado na montanha com uma linda vista do vale. 


A viagem estava acabando e a gente estava bem triste. 

Como tínhamos tempo, seguimos até Lipica Stud Farm, onde são criados os cavalos Lipizzaner (quem já foi a Viena já deve ter visto eles em ação na Escola Espanhola), mas o horário de visita estava encerrado. 

Ficamos super felizes que conseguimos convencer os Pegs a darem uma esticadinha até Trieste, na Itália, para fecharmos nossa viagem com um jantar italiano! 

Estacionamos no porto e fomos até a Piazza Unità D’Italia, que aliás é a maior praça européia localizada em frente ao mar. 




Demos uma volta rápida pela cidade e jantamos em uma pizzaria em frente ao porto.





Aproveitamos pra brindar à nossa viagem e, claro, sonhar e planejar muitas outras! 

Clau, Lipe e Peg seguiram pra Croácia e, debaixo de muita chuva, pegamos a estrada de volta a Milão, já cheios de saudades e torcendo por um reencontro pelo mundo afora.
__________________________________________________________

Obrigada, Manu! Como já escrevi no último post, eu adorei a companhia de vocês e torço muito pra gente se reencontrar logo por aí! 

No próximo post, tudo sobre Piran, nossa última parada na Eslovênia - não perca!!



Leia mais

Veja o videoclipe da nossa viagem pela Eslovênia 

Ficou com vontade de saber mais sobre a Eslovênia? E sobre a Itália?

Leia o nosso roteiro de 34 dias pelos Bálcãs.   

Para saber como é e quanto custa viajar de motorhome pelo Leste Europeu, clique aqui.


Nosso "manual" de perguntas e respostas sobre aluguel de motorhome na Eslovênia/Croácia está aqui

Dicas para planejar uma viagem pelos Bálcãsaqui

Veja também todas as nossas postagens sobre viagens de motorhome.  


Leia as postagens sobre os Bálcãs.

Veja mais fotografias desta viagem no Instagram @claudiarodriguespegoraro, nas hashtags #FelipenosBalcas ou #Felipeopequenoviajante

No Twitter, procure por @pequenoviajante. No Google+, você nos adiciona aqui.

Não esqueça também de curtir a fan page do Felipe, o pequeno viajante no Facebook para acompanhar as nossas aventuras! 

Assista todos os minifilmes desta viagem de motorhome pelos Bálcãs no Facebook. Os nossos vídeos você assiste no YouTube - aproveite e já se inscreva lá no nosso canal! 

Você também nos encontra aqui:



3 comentários:

  1. Manu e Claudia, e eu morri de inveja, rsrsrsrsrs

    Gente que fotos mais lindas: as paisagens e principalmente as crianças!!!!

    Adorei as pousadas. É assim que eu gosto, BBB, com charme europeu e bom atendimento.

    beijão para vocês!!!!

    Fran@ViagensqueSonhamos

    ResponderExcluir
  2. Cláudia,
    Teria como pedir para a Manu, indicações de hotéis em Liubliana e em Trieste? Eu gostei muito das indicações dela. Vou fazer um roteiro parecido com o de voc~es!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...