2 de outubro de 2013

Mini Trekking no Glaciar Perito Moreno e outras aventuras

Dia 19 (continuação)

Fiz reservas para fazer o mini-trekking no Perito Moreno amanhã, abastecemos o carro para devolver, compramos comidinhas no super "La Anonima" e, de noite, enquanto o Peg ficou com o Lipe no "La Lechuzita" (nosso restaurante com playground preferido), eu fui fazer umas comprinhas de 'regalitos' (presentinhos) - achei bemmmm fraco o comércio de El Calafate! Tem pouca coisa, embora existam várias lojas bonitas; todas vendem as mesmas coisas, e tudo é bem caro!



Acaba que as lembrancinhas mais legais são as geléias e licores de calafate (frutinha típica da região que deu nome à cidade), os patês de cervo, javali e truta, e os chocolates artesanais. Também compramos o doce de leite "La Sereníssima", que é ainda mais gostoso que o uruguaio Conaprole!

A loja que eu mais gostei para essas comprinhas foi a 'Almacén Patagonico', com atedimento simpático e chocolates com melhores preços.

3 latas de patê: 75 pesos
250g de chocolate: 70 pesos
Camiseta infantil: 90 pesos
Pote de geléia de calafate: 45 pesos
Licor de calafate: 75 pesos

Todas as lojas aceitam dólares a uma cotação bem melhor que a oficial - ontem a cotação oficial estava 5.7 e estavam aceitando a 7 nas lojas. Como nós trocamos dólares a 8.4 no Uruguai, para nós não é um grande negócio, mas caso seus pesos argentinos estejam acabando, fica a dica: ainda é melhor usar dólares do que o cartão de crédito!





Dia 20

Hoje foi o meu dia de andar sobre as águas - no caso, água em estado sólido, ou seja, gelo!

Ontem fiz a reserva para o passeio de hoje, na sede da empresa Hielo & Aventura, que fica na Av. del Libertador, 935 (também conhecida como San Martín, a rua principal de El Calafate), e tive uma óoooootima surpresa: eles aceitam dólar a 10!!!

Relembrando: ontem a cotação oficial estava 5.7 e estavam aceitando a 7 nas lojas. Nós trocamos dólares suuuuper bem a 8.4 no Uruguai - ou seja, dólar a 10 não existe!!!

       O passeio custa 800 pesos (que ficaram em U$ 80), já incluídos o transfer e o barco. A comida não é incluída e você tem que pagar extra a entrada no parque nacional (90 pesos para brasileiros). Se você tiver seu próprio transporte, paga somente 670 pesos (o transfer ida e volta até o porto é 130).

Em resumo: se a situação for esta quando você vier, lembre-se de perguntar se eles estão aceitando pagamento em dólares e qual a cotação, porque pode ser um excelente negócio, como foi para mim (o passeio, que é caro, acabou ficando super em conta!) - mas atenção: essas barbadas só acontecem para quem tem cash! Para pagamentos com cartão de crédito nunca têm desconto e pior: às vezes têm até acréscimos!!!

Para este passeio, lembre-se de usar roupas quentinhas, mas não exagere: como você tem que fazer um certo esforço físico no trekking, lá pelas tantas você começa a sentir calor!

Os sapatos impermeáveis são o mais importante: tinha uns sem noção de tênis All Star, coitados, ficaram encharcados e gelados! O ideal é se vestir como se fosse esquiar (já expliquei o melhor jeito de se vestir para esquiar neste post aqui).

Também não esqueça de levar uma "vianda" para o almoço (com toda a comida e bebida que você pretende consumir durante o dia!), óculos de sol e protetor solar e labial.

Mais itens para o checklist: 90 pesos para pagar a entrada no parque nacional e luvas, já que é obrigatório usar luvas durante o passeio, como medida de segurança para não machucar as mãos em caso de queda.

Quando fomos à Nova Zelândia, no ano passado, o Peg fez o mini-trekking no Fox Glacier (e tá devendo o post até hoje!). Naquela ocasião também tivemos que nos dividir, porque estes passeios não são permitidos para menores de 10 anos de idade (nem para maiores de 65). Então, agora, foi a minha vez de caminhar no gelo!!!

Bem que essas empresas podiam ter algum esquema especial para que pais com crianças pudessem realizar o passeio - algum tipo de revezamento...mas não têm! :-( 

Na verdade, seria possível fazer isso, já que, quando peguei o barco de volta, havia um grupo chegando - momento em que nós poderíamos ter nos revezado na "guarda" do Lipe. Mas, quando a gente pergunta se isso é possível, na hora de comprar o passeio, o pessoal da empresa afirma que não. 

Eles buscam a gente no hotel a partir das 7h30min e fizemos o trajeto de 80km até o Perito Moreno. Nos primeiros 50km a paisagem é aquela da 'estepa patagonica', sem árvores, semi-desértica. Os últimos 30km, já dentro do Parque Nacional Los Glaciares, até o "Puerto Bajo Las Sombras", são bem diferentes, com bem mais vegetação - bosque e clima alpino, de alta montanha. A transição é abrupta como em nenhum outro lugar do mundo!


Na entrada do parque o ônibus pára e a gente nem precisa descer. Sobe no bus um guarda florestal e pagamos a entrada (90 pesos).

No porto todo mundo desembarca do ônibus e pegamos um barco pequeno para atravessar o Brazo Rico do Lago Argentino, que dá na face sul do glaciar Perito Moreno. A travessia é rápida (uns 10min) e vale a pena ir do lado de fora para ver melhor a 'cara' do mar de gelo que é o Perito Moreno.




Desembarcamos do outro lado do lago e rapidamente deixamos as mochilas numas prateleiras que ficam no refúgio da empresa - a gente leva na caminhada apenas o estritamente necessário - não leve grandes quantias em dinheiro e outras coisas de valor neste passeio, porque não existem lockers para deixar as mochilas.




Aproveite essa parada no refúgio para ir ao banheiro, mesmo que você não esteja precisando - nas próximas 2hs isso será impossível!!!

A partir daí há uma caminhada pela praia até o início do glaciar, onde os guias colocam os "grampones" (crampons) nos nossos pés (por cima dos tênis) para que a gente possa caminhar no gelo.





Instantes depois, após uma breve demonstração prática de como caminhar no gelo com aqueles grampões embaixo dos pés, lá vamos nós geleira acima!



A caminhada é cansativa, demanda uma dose grande de esforço físico, mas vale cada minuto! Dá pra ver que é um passeio suuuuper turístico, a gente só pisa em gelo já pisado milhares de vezes, tudo é triiii organizado, dá pra notar que os guias são bem experientes...ou seja, não dá pra dizer que é uma grande aventura, mas com certeza é um passeio imperdível e, mais que isso, inesquecível, daquelas coisas que todo mundo deveria ter a oportunidade de fazer uma vez na vida "antes de morrer".




O gelo glacial é uma coisa incrível,  mágica, parece até arte de tão lindo e, durante a caminhada pelo glaciar (lembrando que a caminhada se dá numa micro pontinha da geleira, olhando no mapa o lugar que a gente andou dá pra ver que é um nadinha, a rebarba mesmo do monstro branco!), os guias nos mostram e explicam muitas coisas, como lagoas, sumideros, moraines, seracs, crevasses (gretas), nunataks e quetais...ficamos nos sentindo mega "alpinistas", o próprio Edmund Hillary!!!! Kkkkkkkk...




Brincadeiras à parte, o trekking é super seguro - percebe-se que os guias - 2 deles para cada grupo de 15 turistas - têm o maior cuidado com a nossa segurança. 

Para mim, o mais fantástico de toda a experiência foi descobrir como é um glaciar "por dentro". Embora eu já tenha visto vários, tanto na Nova Zelândia quanto na Argentina, e já tivesse visto as fotos do trekking que o Peg fez no Fox Glacier ano passado, eu ainda tinha a ideia equivocada de que o glaciar seria uma planície!!! Que nada...o troço é um caos de picos, gretas, montanhas, lagoas...só vendo pra entender a enormidade do negócio!!!










No final da caminhada, ainda sobre o glaciar, nos esperavam alfajores e whisky - espero não estragar a surpresa de ninguém (todo mundo já sabe dessa parte turistona do passeio, né?!?) - para o clássico 'brindis' com whisky 12 anos e gelo de milhões de anos!



Depois do brinde, saímos do glaciar, tiramos os grampões e voltamos até o refúgio caminhando por uma trilha diferente daquela da ida, pelo bosque. Todo mundo chega um pouco cansado (e muito extasiado) de volta no refúgio, e aí tem uma hora para almoçar tranquilamente a marmita que você levou (empanadas e sanduíches reinam absolutos!), sentado com uma vista incrível do Perito Moreno.



Outra coisa que vale dizer é que você não precisa se estressar com as fotografias. Durante o passeio no gelo tem muitas oportunidades de tirar boas fotos, os guias fazem paradas estratégicas em lugares que rendem fotos bacanas...enfim, eles têm essa preocupação, então você não precisa ser aquele que fica desesperado fotografando e filmando cada passo, atrasando a fila e o grupo - é perigoso fotografar enquanto você está caminhando no gelo - concentre-se na caminhada e desfrute do passeio e deixe as fotos para os momentos que os guias liberam para sair da fila.






E mais uma dica: não queira inventar novos caminhos; só pise em neve já pisada - você não quer ser o infeliz descobridor de uma nova fenda, né?!?

Depois do almoço voltamos de barco para o porto, onde o ônibus fica esperando para nos levar até as passarelas e mirantes do parque nacional - foi a minha terceira vez lá no glaciar e eu amei todas! A gente pode ficar 5 horas olhando pra ele e sempre vai ver coisas diferentes! 

       Aqui nestes posts eu conto da nossa primeira e segunda visitas ao Perito Moreno: 

1) na primeira vez fizemos o Safári Náutico e passarelas - link 

2) na segunda vez fizemos o passeio de barco "Todo Glaciares" - link





      Indo em dias diferentes, um dia com sol, outro com nuvens, outro nevando...cada vez é completamente diferente! Uma vez a gente vê a face sul do Brazo Rico, outra vez a face norte do Canal dos Témpanos, outra vez olha de cima, das passarelas, com as montanhas atrás...

Para fechar a viagem com chave de ouro, não podia faltar a foto clássica na frente desse mar de gelo que é o Glaciar Perito Moreno, né??? Então aproveitei e, com calma, fiz de novo o circuito central das passarelas, até os mirantes 1 e 2, que são os mais estratégicos para quem quer ter uma visão geral da geleira. 





        Eles dão uma hora para a gente ficar lá pelas passarelas - e é tempo suficiente para fazer esse circuito calmamente, tirando muiiiiitas fotos mais (ninguém resiste a uma última fotinho!!!).

Depois de tudo isso, é voltar para o ônibus e fazer o caminho de volta até El Calafate, lembrando, maravilhados, tudo o que vivemos nesse dia inesquecível.

Hielo & Aventura: site
Telefones: 492205 ou 495608
Email: info@hieloyaventura.com

Relembrando, essa empresa é a concessionária do parque nacional, e só ela oferece esses passeios lá. São 3 os passeios oferecidos: Mini Trekking, Big Ice e Safari Náutico. Fizemos o primeiro e o último; o Big Ice não estava acontecendo essa época do ano.

Enquanto isso...o Peg e o Lipe ficaram responsáveis por devolver nosso carro alugado e fazer um test-drive na pracinha da cidade. 



       Seguem as conclusões deles: a praça principal de El Calafate, que fica bem na entrada da cidade, antes da ponte, ao lado do restaurante "La Tablita", é fantástica, na opinião dos 2! Tem piso acolchoado, de baixo impacto, todos os (muitos) brinquedos são super novos e o mais interessante: são todos voltados ao desenvolvimento de habilidades de escalada para crianças - muito legal!!!





 De noite, jantamos de novo no "La Tratto", aprovado pela área kids - meu risotto de cordero estava ótimo, e a trucha al limón do Peg também (mas pequena).

       No dia seguinte, depois de rearrumar as mochilas e fazermos check-out (pela terceira vez!!!) das Cabañas Normana Inn, fizemos a viagem de volta até Punta del Este, exatamente como na ida, com a única diferença que a taxa de embarque que tem que pagar em El Calafate é de 38 pesos por passageiro, inclusive crianças (pagamos 114 pesos no total).  







Quer ver como é o Mini Trekking no Glaciar Perito Moreno, em El Calafate? 

Veja este videoclipe, aqui ou no nosso canal no YouTubeaqui - não esqueça de selecionar a opção para assistir em HD, alta definição! 



Em El Calafate:






Nos próximos posts, mais sobre a nossa viagem pela Patagônia - fique ligado!

Cotações (no momento da nossa viagem): 

R$ 1 = AR$ 3,47 / U$ 1 = R$ 2,42 / U$ 1 = AR$ 8,40 

Você também nos encontra aqui:


Veja mais fotografias desta viagem nas nossas redes sociais, nas hashtags #felipeopequenoviajante e #operaçaofimdomundo2013

Assista todos os minifilmes da nossa aventura "patagônica" no Facebook (aqui) ou os filminhos maiores no YouTube (aqui)


Para ler mais, todas as nossas postagens sobre a Patagônia estão organizadas aqui

14 comentários:

  1. Oi, pessoal. Tudo bem? :)

    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem.

    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Natalie - Boia

    ResponderExcluir
  2. eu tenho uma curiosidade... pra quem bebe cerca de 2 litros de agua por dia, como é meu caso, a necessidade de ir ao banheiro é algo que não dá pra ignorar... minha pergunta é: nesses trekkings, como faz????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Juliana, eu também tinha essa curiosidade, e até escrevi lá no post: "Aproveite essa parada no refúgio para ir ao banheiro, mesmo que você não esteja precisando - nas próximas 2hs isso será impossível!!!"

      Bjossss

      Excluir
  3. Ola Claudia adorei o post!
    Vou agora com meu marido no inicio de abril, e gostaria de saber se vc acha viável eu fazer o mini treking gravida de 16 semanas! É minha segunda gestação e não sou sedentária!
    Para 2 dias e meio em El Calafate, vc acha que um dia no Perito Moreno e outro no Safari Nautico são bacanas?
    Mto obrigada
    Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luciana!

      Obrigada!

      Ai Lu, eu não acho legal não! Não porque seja cansativo, até aí acho ok, mas sempre tem o risco de uma queda - e eu nem digo cair numa fenda, ou algo perigoso, mas uma queda simples, um escorregão, em decorrência da dificuldade de caminhar com os grampões e tal...acho perigoso! Eu não iria! Acho que nem eles deixariam...

      Acho muito pouco! Dá para fazer o Perito Moreno e o Safári Náutico tranquilamente no mesmo dia, ficam no mesmo lugar!

      Podes colocar na tua programação o passeio de barco dos Glaciares, esse aqui:

      http://felipeopequenoviajante.blogspot.com.br/2013/09/passeio-de-barco-todo-glaciares.html

      Beijão e boa viagem! Cuida essa barriga! :-)



      Excluir
  4. Desculpe meu nome é Luciana!

    ResponderExcluir
  5. Olá, vou para Calafate em setembro e gostaria de duas informações, se possível. A primeira é sobre os horários de saída do porto dentro do parque para o mini trekking, pesquisei no site da empresa, mas não há qualquer informação sobre tais horários. A segunda coisa que eu gostaria de saber é sobre a possibilidade de ir e voltar de El Chaltén no mesmo dia, como negociar com a locadora de carro se a quilometragem máxima são de 200 km?

    Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi,
      Sobre os horários, não lembro - chegando lá tu descobre facilmente na agência que vende o minitrekking, até porque tem que reservar na véspera, no mínimo. Não tem como chegar lá e pegar o barco pra fazer o passeio sem ter feito a reserva prévia.

      É possível ir e voltar a El Chaltén no mesmo dia, embora não seja recomendável. A quilometragem máxima são 200Km, depois disso, tu paga um valor por cada km extra, não é problema ;)

      Excluir
  6. Claudia,
    Estou planejando ir para El Calafate por volta de 09/06. Vc saberia me informar se nessa época dá para fazer o mini trekking pelo Perito Moreno? Quais outros passeios vc indica fazer por lá nessa época?
    Mais uma vez muitíssimo obrigada!
    Grande abraço,

    Geysa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Geysa,
      Acho que todos os passeios que nós fizemos lá podem ser feitos tb em junho, mas manda um e-mail para alguma agência de lá e pergunta isso, para confirmar, pq não sei de certeza!
      Bjos

      Excluir
  7. Oi, Claudia! Também fiz o minitrekking e estou lendo seus posts sobre a Patagônia e matando saudades. Li em um comentário sobre que câmeras usar que você precisa tirar luvas toda hora para fotografar. Não sei se você conhece, mas comprei uma luva na Decatlon que tem a ponta do polegar e do indicador sensíveis ao toque. Ela não é muito grossa, então não sei se protege de temperaturas mais baixas, mas no minitrekking deu super certo. A foto em que eu seguro o copo de whicky aparece bem o detalhe, dá uma olhada lá no blog: http://mulhercasadaviaja.com/
    Abraços,
    Márcia

    ResponderExcluir
  8. Eu fiz este passeio e amei!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    Agora pretendo voltar com meu pequeno viajante para que ele possa curtir tb!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...