18 de maio de 2013

o dia em que o pequeno viajante bombou: "mães mochileiras" e o poder do G1

A queridíssima Flávia Mantovani, jornalista do G1, em São Paulo, estava procurando "mães mochileiras", que viajassem mundo afora com os seus rebentos, para uma matéria especial para o dia das mães. 

A também queridíssima Paloma Varón lembrou de mim e me indicou, assim como a Sut-Mie Guibert, grande incentivadora, e o Douglas Sawaki. Nem preciso dizer que faceira que fiquei, né?!

A matéria (que eu transcrevi - alguns trechos! - aí abaixo) ficou linda, e eu até me emocionei um pouquinho lendo!

Além do pequeno viajante, também foram entrevistadas a Ana Amaral, do (excelente!) blog "Mãe Mochileira, Filho Malinha", que é referência para viagens com crianças, e a Fabiana Guimaro, do "Quatro Cantos do Mundo" (que eu vivo fuçando, porque adoro as viagens deles) - ambas já eram nossas conhecidas (vejam eles e outras famílias que também viajam com os filhotes lá no nosso blogroll!).

O link para a reportagem completa é este aqui

Nós adoramos fazer parte desse trio, o trabalho da Flávia e a matéria em si!

'Mães mochileiras' levam filhos para viagens de aventura pelo mundo

Destinos incluem Índia, Laos, Aruba, Peru, Chile, China, Austrália e Nepal.
Trilhas e hospedagem em campings e albergues são parte do roteiro



Da esq. para a dir.: Fabiana Guimaro com Amelie, Cláudia Pegoraro com Felipe e Ana Amaral com Enzo; elas viajam de mochilão com os filhos pequenos (Foto: Arquivo pessoal/Fabiana Guimaro, Cláudia Pegoraro e Ana Amaral)

Elas estão acostumadas a sair pelo mundo com a mochila nas costas, percorrendo destinos exóticos, dormindo em campings ou albergues da juventude, comendo na rua e fazendo passeios culturais ou trilhas de ecoturismo. Quando os filhos nasceram, resolveram não abrir mão desse estilo de vida e transformaram os pequenos em companheiros de aventuras.
Junto com as suas “mães mochileiras”, Felipe, de três anos, Amelie, de um ano e meio, e Enzo, de sete anos, viajam nesse esquema desde bebês.
Os destinos que eles já conheceram vão desde os vizinhos Argentina, Peru e Chile até os mais distantes Aruba, Nova Zelândia, China, Índia, Rússia e Laos. Conheça as histórias dessas três famílias viajantes.

3 anos de idade, 26 países
Felipe tem apenas três anos, mas muitas histórias na bagagem.
Aos 11 meses, ele deu seus primeiros passos em um museu de Bogotá, na Colômbia.
O menino passou o aniversário de 2 anos dentro de um trem na ferrovia Transmongoliana, que vai da Rússia à China. Aprendeu a cumprimentar falando "ni hao" na China e “namastê” no Nepal. Andou de elefante na Tailândia e no Laos e de riquixá na Índia. Deu comida para girafas na Nova Zelândia e brincou com crianças nômades na Mongólia.
Ao todo, ele acompanhou os pais, a promotora de justiça Cláudia Pegoraro, de 36 anos, e o policial rodoviário federal Marlon Pegoraro, de 37 anos, para 26 países. As aventuras das viagens em família são contadas no blog "Felipe, o Pequeno Viajante".
Felipe fez a primeira viagem com apenas 15 dias de idade. Foi para o Uruguai, que faz divisa com a cidade onde a família mora, Jaguarão, no Rio Grande do Sul.
Quando completou 3 meses, acompanhou os pais em uma viagem de carro de 20 dias pelos Estados Unidos e pelo Canadá. “Foi uma ótima forma de começar. Uma viagem fácil de fazer, para um país civilizado, que tem tudo o que a gente precisa”, diz Cláudia.
Depois disso, diz ela, Felipe “ganhou o mundo”.
Antes de completar 2 anos, foi com os pais para uma jornada de cinco meses pela Ásia, cruzando a ferrovia Transmongoliana. No roteiro, países como Rússia, Birmânia, Mongólia, China, Laos, Tailândia, Cingapura, Malásia e Índia.
A ideia era seguir viagem enquanto estivesse bom para Felipe, e voltar se houvesse qualquer problema, o que não aconteceu. “Quando vimos, já estávamos na Indonésia e era hora de voltar”, diz a mãe do garoto.
Eles se hospedavam em albergues e colocavam a bagagem do filho nas mochilas de ambos. “É ideal viajar de mochila porque você fica com a mão livre para segurar a criança, empurrar o carrinho, subir no metrô. Imagina fazer isso com mala”, diz Cláudia.
Para não cansar Felipe, os pais incluíam paradas em pracinhas e zoológicos no meio dos passeios turísticos.
Apesar de abrir mão de alguns programas, Cláudia diz que levar o filho foi uma ótima experiência. “Quando você viaja com criança, as pessoas se abrem muito mais. Você convive mais com os locais, ganha logo a confiança. Fora que fura muitas filas no aeroporto”, conta, rindo.
No ano passado, o casal alugou um motor home e passou 40 dias viajando com Felipe pela Austrália e pela Nova Zelândia. Os próximos planos são levá-lo para esquiar em Ushuaia, conhecer a África e fazer uma grande viagem pelos Balcãs, visitando destinos como Kosovo, Sarajevo e Macedônia. “Tenho até medo de que, quando ele crescer, se sature de tanto viajar”, diz Cláudia.





_________________________________________________________________


Agora me digam, não ficou bonitinho?!?

Mas o que mais me impressionou, na experiência toda, foi o poder da mídia e, mais especificamente, nesse caso, do G1, o portal de notícias da Globo!

Nooooossa, logo que a matéria foi publicada, e a Flávia me avisou, eu fui ver como tinha ficado e um monte de gente já estava comentando no Facebook, Tweetando...enfim, fiquei muito impressionada! 

O blog, é claro, bombou naquele dia!

Hoje, fui ver a matéria de novo, para colar para vocês aqui, e novamente me espantei: mais de 4.100 recomendações no Facebook, é mole?


pico de visitas!!

E o mais engraçado de tudo: os comentários e tweets que rolam! 

Vale a pena dar uma espiada lá, muitas risadas...

de cima para baixo: Colômbia, Rússia, Nova Zelândia, Mongólia, Indonésia, Austrália e Mongólia


2 comentários:

  1. Lindo Claudia!
    Parabéns pelo sucesso!
    E o Felipe o que é de simpático e lindo?
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada, Fran! vcs são parte disso!!
      e vamo que vamo com esse blog que tá nascendo aí!
      bjokas, Claudia

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...