18 de outubro de 2012

um dia perfeito nas Cataratas do Iguaçu, com direito a Macuco Safari e tudo!

Já contei que fomos visitar, pela terceira (viva!!!) vez, as Cataratas de Foz do Iguaçu. 

Que sirva para calar a boquinha de quem reclama que a gente desdenha do nosso próprio país, hihihih...

Sério, já perdi as contas de quantas vezes ouvi falarem que “eles viajam para o exterior e não conhecem o Brasil”. Ora, que bobagem.

É verdade que a gente a-do-ra viajar para o exterior. Adoro trocar dinheiro, ouvir outro idioma, conhecer costumes e comidas muito diferentes dos nossos. Mas isso não significa que a gente não ame viajar pelo Brasil.

Como diz o ditado, "o viajante sábio nunca desdenha do seu próprio país".  

Então, segue um postzinho com muitas dicas e fotografias, para contar como foi o passeio.  
Primeiro, quero lembrar as seguintes dicas: 
1)      Use roupas leves e tênis confortável – é muito calor;

2)      Leve bastante água (lá também tem para comprar, mas é caro, melhor levar pelo menos um litro);

3)      Boné, óculos escuros e protetor;

4)      Repelente de insetos (muitas aranhas e borrachudos);

5)      Se for com criança, leve carrinho – nós não levamos porque nos disseram que havia muitos degraus, mas o pequeno viajante dormiu e aí foi aquele problemão! No final das contas, nos arrependemos: eram bem poucos degraus e teria sido ótimo ter o carrinho conosco!

6)      Se for com criança, leve capinha – nós não levamos porque achamos que não precisava, ia molhar mesmo...para adultos isso é verdade, mas para crianças, no Macuco Safári, é MUITA água, chega a assustar, é como se tivessem jogando BALDES de água, então a capinha ajuda a proteger um pouco do susto, principalmente se o seu pequeno ainda não sabe mergulhar. Por sorte, um coreano que estava no nosso barco nos emprestou a dele para o Lipe. Lá tem capinhas para vender também, mas se o seu pequeno tem a dele, não tem porque comprar, né?!? Quanto menos plástico no mundo, melhor...

7)      Leve uma muda de roupa extra – adulto até aguenta o incômodo de ficar todo molhado, mas as crianças costumam dar piti!

8)      Só leve a sua máquina fotográfica no passeio de barco do Macuco Safári se ela for pequena e você for realmente “safo”. É bem difícil de usar a máquina sem molhá-la inteira, e bem fácil de perdê-la embaixo das cataratas para todo sempre!

9) Não esqueça que o Parque Nacional do Iguaçu é um Patrimônio Natural da Humanidade (instituído pela UNESCO desde 1986): leve embora com você o seu lixo, mantenha-se nas trilhas, não alimente os animais, cuide da natureza, para que seus netos encontrem esse lugar maravilhoso, daqui a 30 anos, exatamente do mesmo jeito que você o está conhecendo agora!
  
A gente deixou nosso carro alugado (leia sobre ele aqui) no estacionamento e fomos comprar nossos ingressos. O ingresso do parque é padrão, custa R$ 24,60, e todos os passeios extras são vendidos à parte, como os de helicóptero e o Macuco Safári.

Nós queríamos muito fazer o passeio de barco, que vai quase embaixo das cataratas, então escolhemos o Macuco Safári, que é caro (R$ 140,00 ), mas valeu cada centavo! Sem contar que o passeio de helicóptero, a R$ 225,00 por 10 minutos, é bem caro... 

O Macuco Safari dura em torno de 1h45min. É melhor fazer a caminhada pelas trilhas e deixar para fazer o passeio de barco depois, porque no barco a gente se molha demais, mas não se atrase, pois o último barco sai lá pelas 17h. 

O estacionamento custa R$ 14,00, e você deve pagar no momento da compra do ingresso. Nós esquecemos e conseguimos pagar na saída, mas só porque tínhamos dinheiro trocado.

Horário de funcionamento: das 9h às 17h (estacionamento das 7h30min às 19h)
Além dos passeios opcionais, dentro do parque ainda existem lancherias, um restaurante muito bem recomendado (Porto Canoas - a gente não conheceu) e uma loja com um monte de recordações bacanas, cuja renda é, alegadamente, revertida para ações de proteção ao meio ambiente.

Saiba ainda que as Cataratas são formadas por um conjnto de, aproximadamente, 275 quedas d'água, e que a melhor época do ano para visitá-las é justamente no mês de outubro, o de "maior caudal".

Veja mais informações aqui.


os ônibus que transitam dentro do parque nacional e nos levam até o início da trilha são muito lindos e confortáveis, e estão incluídos no preço do seu ingresso (o Lipe adorou andar no "quati"!)
  

já que o busão era tão confortável, o pequeno dorminhoco resolveu tirar uma soneca!
logo no início do passeio!
se não fosse o papai super-homem...que falta fez o nosso velho e bom carrinho...


e a macacada tava solta...

pelo lado brasileiro, a vista é assim, maravilhosa, o tempo todo!
(olha lá no meio o barquinho!!!)


 tome cuidado com os quatis, eles são safadíssimos!
não esqueça que eles são animais selvagens, e adoram furtar/roubar seus pertences,
com ou sem o uso de violência, tudo depende da reação da vítima...sem contar que eles podem transmitir raiva!



acordou!


e já saiu fervendo pelas trilhas (os poucos degraus são estes que se vê nas fotos, até os mirantes, e o caminho é todo pavimentado)
  


 que energia boa tem esse lugar!










o pessoal se divertiu horrores...



quando a gente chega nestas passarelas, não tem jeito: ficamos encharcados!


depois de percorrer a trilha, que tem 1200 metros de extensão, sempre descendo, a gente pega aquele elevador panorâmico que aparece ao fundo da foto para subir até lá em cima de novo
  


as fotografias ficam como nós: encharcadas!



esses mirantes são sensacionais, a gente fica praticamente debaixo d'água!



dentro do parque nacional existem muitos animais, principalmente araras, lagartos, macacos e quatis


depois de fazer a trilha a pé, voltamos de ônibus até esta parada, onde a gente desce para fazer o Macuco Safari, um passeio fantástico


Na parada do ônibus existem lockers para deixar as suas coisas, mas não precisa deixar aqui ainda, pois mais adiante, no local do passeio de barco, também existem outros lockers - nós optamos por deixar a mochila no segundo guarda-volumes, pois assim poderíamos ficar com as nossas coisas por mais tempo e teríamos a mochila de volta logo após o passeio de barco (foi bom, porque pudemos trocar a roupa molhada do Lipe logo). 


a primeira parte do passeio é feita neste trenzinho, pelo meio da floresta Atlântica


já na beira do rio, todo mundo tem que colocar coletes salva-vidas e deixar os sapatos



 o barco usado para o passeio


por enquanto, navegando nas águas calmas do Rio Iguaçu, atravessando o cânion, dá até para tirar fotos!


 o Felipe se exibiu bastante para a mulherada...


depois do primeiro banho, quando o barco chega bem na base das Cataratas, enfrentando as corredeiras


 usamos a capinha emprestada do coreano para proteger um pouco o Felipe da quantidade de água


depois de enfrentar as Cataratas da Foz do Iguaçu, revigorados!


 examinando o mapa do parque nacional


no vôo de volta para Porto Alegre, pela WebJet, um brinde: a vista aérea das Cataratas -
foi de-mais!

o tapete verde formado pela Mata Atlântica é indescritivelmente bonito!




Concluindo, tenho que dizer que eu não saberia dizer qual dos 2 lados é mais bonito/legal de conhecer, se o brasileiro ou o argentino.

Em 2009, havíamos visitado apenas o lado argentino, porque queríamos muito ver a Garganta do Diabo, que não pode ser vista se você faz o passeio pelo lado brasileiro (pelo menos não da mesma maneira espetacular). E a tal Garganta do Diabo é mesmo uma coisa fenomenal, que ninguém deveria passar por este mundo sem conhecer. Do lado argentino também achei que tinha bem mais trilhas, e que elas eram mais diversificadas, com paisagens diferentes, onde a gente passa por cima da água em grande parte do caminho.

Mas, para ser patriota, preciso dizer que as paisagens que a gente vê do lado brasileiro, ao longo de toda a trilha, são mais amplas, por assim dizer. Do lado brasileiro, durante quase todo o percurso, a gente só vê paisagens grandiosas, praticamente as Cataratas inteiras...oh, que decisão cruel!

Olha, em resumo, eu acho que tem que conhecer os 2 lados. E ponto.

Para ler outras postagens sobre a região das Cataratas, clique aqui:

Foz do Iguaçu - review do Recanto Park Hotel e algumas dicas

Um dia perfeito nas Cataratas do Iguaçu

Parque das Aves - Foz do Iguaçu

Tríplice Fronteira em Foz do Iguaçu

Ciudad del Este, Paraguai

Sobre Foz do Iguaçu e dinheiro para viajar

Maravilhas da Natureza

Patrimônios da Humanidade no Brasil


Na Argentina:



2 comentários:

  1. boa tarde,
    que delicia de passeio. estou programando para ir em agosto. tenho 2 meninos de 4 anos e 2,5 anos. você acha que eles podem ir no macuco? qual idade tinha o felipe quando fez esse passeio?
    sempre pesquiso no seu blog quando vou programar viagem com as crianças.
    aguardo retorno. beijos
    Daniela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Daniela,
      O Lipe tinha 3 anos, e se assustou um pouco. É muita água, e ele ainda não sabia mergulhar, então foi um sustinho pra ele, mas no fim adorou o passeio!
      Bjokas e obrigada

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...