25 de setembro de 2010

novos destinos???

A-do-ro os guias de viagens da Lonely Planet e da Let's Go

Já escrevi sobre isso antes, mas sempre é bom lembrar. Eles são feitos especialmente para mochileiros, pessoas que procuram viagens baratas e legais, com muito contato com a cultura local (nem pensar em dicas de hotéis ou restaurantes 5 estrelas). 

Amo ficar olhando para esta prateleira do meu escritório e viajando, relembrando...ou então pegar um deles e organizar o próximo roteiro (eles são ótimos para isso também).

Na fronteira da China com o Vietnam nos confiscaram o guia que havíamos usado durante a nossa viagem pela China (não lembro se já contei esta hitória aqui...), e para mim aquilo foi uma tragédia, pior do que se nós tivéssemos perdido as fotos da viagem hehehe...é verdade, porque o guia acompanha a gente em todos os lugares, eu vou riscando ali os nomes dos locais que a gente visitou, os albergues onde nos hospedamos, os restaurantes onde comemos, enfim, é a melhor lembrança que a gente sempre trás de volta de qualquer viagem, sem dúvida!

O guia da Lonely Planet da China mostra o Tibete como um país independente, e para os chineses isso é um crime contra a segurança nacional, por isso a polícia chinesa, ao revistar nossas malas no trem de Guilin (China) a Hanói (Vietnam), resolveu confiscar o maldito! 

Foi um susto horroroso, até porque foi no meio da madrugada, os policiais invadiram a cabine do trem e foram direto perguntando sobre guias de viagens que nós estivéssemos carregando...o Peg suava frio, achando que iam matar ele no paredão e ainda enviar a conta da bala para a mãe dele hahaha...mas ao final eles apenas nos explicaram que para eles aqueles guias de turismo eram criminosos e por esta razão seriam confiscados de plano e posteriormente incinerados - que vontade de chorar, iam queimar meu guia, pura e simplesmente!!!!

Fiquei fula com aquela história, e já em Hanói mandei um e-mail para a Lonely Planet, em Londres, reclamando do ocorrido. 

Claro que eu também entendo que o Tibete deve ser reconhecido pela comunidade internacional como um país independente, e que Lhasa deve ser apontada no mapa como uma capital de país...ocorre que, todas as pessoas que compram o guia da China, é porque pretendem viajar pela China, e se para os chineses isso é contra suas leis, o fato de colocarem estas informações no livro pode colocar os viajantes/consumidores em sérios problemas! 

Nem preciso dizer que, sérias como são estas editoras, recebi, em uma semana, um outro guia chinês de presente pelo correio e um pedido de desculpas pelo ocorrido, com a afirmação de que a nova edição viria com as necessárias correções (o que eu não cheguei a confirmar em nenhuma livraria)...


Recentemente compramos a última edição do guia da Índia pela merreca de trinta e poucos reais, na Saraiva (a que usei em nossa viagem pela Índia em 2004 já estava muito desatualizada).

Em Dharamsala, no norte da Índia, também aconteceu uma situação engraçada com o guia: o Peg, sentado em um banquinho na beira de um penhasco (leia-se: Himalaia), resolveu aventurar-se a brincar com um macaco...resultado: o louco do macaco abriu um bocão, mostrando os dentes, avançando e rosnando pro louco do Peg, que deu um pulo, atirando o guia montanha abaixo!!!

É óbvio que fiz ele descer montanha abaixo para resgatar meu livrinho amado, né?!?!?

Neste último fim de semana, comprei este sobre todo o continente africano por míseros dezessete reais!!! Normalmente eles são bem caros, até porque são importados (em inglês), contêm fotografias e mapas coloridos e são supergrossos, mas às vezes a gente encontra umas barganhas, é bom estar de olho!

Fico olhando para eles e me indagando...qual será o nosso próximo destino???


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...