31 de outubro de 2010

y...de que parte nos visitan?

Tenho recebido muitos e-mails, como este que segue aí embaixo, o pessoal pedindo dicas sobre a nossa viagem pela Colômbia com o Lipe, e tenho procurado responder, apesar de o tempo andar meio curto, afinal, é justamente esse retorno do pessoal que faz a gente ter vontade de fazer o blog...

"Oi Claudia.Conheci teu blog essa semana, estava pesquisando na net sobre assento no avião para crianças e encontrei vcs....Fiquei super impressionada, com tudo...com as viagens que vcs já fizeram com o pequeno Felipe. Sou gaucha também, moro em Venâncio Aires, tenho um filho de 1 ano e 6 meses, (...). Nunca viajamos com ele, mas agora estamos pensando em ir para o Nordeste. Confesso que fico com um pouco de medo, mas acho que não é necessário né.O que vc acha? Queria ver se vc poderia me dar algumas dicas de viagens, inclusive no avião. Tenho medo de não levar roupas suficientes, ou esquecer de algo.Vc e seu marido estão de parabéns pela coragem, admiro vcs. Amei o blog, vou acessar sempre agora. Beijos. Segue uma fotinho do meu filhote."

Bastante gente escreveu fazendo perguntas específicas sobre a Colômbia, então resolvi fazer este post só com algumas dicas sobre os lugares que visitamos, especial para aqueles que me escreveram e estão planejando ir para lá:

O dinheiro: a moeda usada na Colômbia é o peso colombiano. A melhor cotação que conseguimos foi de 1900 pesos por 1 dólar, ou seja, trocamos U$ 100 por 190.000 pesos.

Uma coisa importante é que NUNCA, nenhuma vez, conseguimos pegar dinheiro em caixas eletrônicos de bancos com o cartão de crédito, nem com o VISA nem com o Mastercard, isso é simplesmente impossível de fazer na Colômbia. Até dá pra pegar dinheiro com o cartão de crédito, mas só entrando no banco, enfrentando filas e tal...então recomendo que você leve dólares, esses sim, a gente consegue trocar em todos os lugares, para as emergências!!!

Para dar uma idéia, aí vão os preços de algumas coisas:

táxi pré-pago do aeroporto de Bogotá até La Candelaria, centro histórico da cidade: 20.000
doce: 1.000
entrada para o Museu do Ouro em Bogotá: 3.000
refrigerante: 2.500
passagem de ônibus de Bogotá para Tunja: 17.000
passagem de Tunja para Villa de Leyva: 5.500
passagem de Tunja para San Gil: 20.000 


Como ficamos em Bogotá no início e no final da viagem, acabamos experimentando 2 hotéis: primeiro, ficamos na Plazoleta del Chorro de Quevedo, no Bed&Breakfast de mesmo nome, que foi bem legal, com quarto grande e café da manhã bom. Mas, como foi meio barulhento, na volta para Bogotá resolvemos ficar em outra pousada, o Hostal La Candelaria, que foi mais barato um pouco mas o café da manhã era péssimo. 

Nos 2 nos conseguiram colchão extra para o Lipinho, foram super antenciosos, em suma: recomendaria os 2. 

O preço dos 2 gira em torno de 90.000 pesos, que foi o que a gente pagou, em média, pelos quartos de casal por toda a Colômbia.




A melhor cerveja colombiana:


Lugares bons para fazer compras em Bogotá:


ao lado do Museu do Ouro


nas banquinhas do Cerro de Monserrate (2 passagens de teleférico ida e volta 28.000 pesos colombianos - criança não paga)


Os doces colombianos são famosos e são uma delícia, vale a pena experimentar as cocadas e os branquinhos:




O melhor café colombiano que tomamos é o Juán Valdez. É meio caro, mas vale cada centavo, sem contar que as cafeterias que vendem o famoso café são tipo a Starbucks, arrumadíssimas, com ar condicionado, têm desde muffins deliciosos até cheesecake, um luxo!

Eles também vendem roupas da mesma marca, canecas, souvenirs, e a gente pode comprar lá o café que quiser que eles moem na hora e empacotam a vácuo (cada pacote custa entre 16 e 20 reais, mais ou menos).

Vale a pena entrar sempre que se vê uma dessas cafeterias para tomar um cafezinho e se refrescar!!!


Por outro lado, os refrigerantes colombianos são de amargar! Compramos a famosa Pony Malta para experimentar, e deu vontade de vomitar!!! Não recomedo, a não ser pela experiência...



Em Bogotá, bem pertinho do nosso B&B, fomos almoçar num restaurantezinho muito charmoso, com uma comida ótima: El Gato Grís (o salmão é de comer de joelhos...).



Também em Bogotá, comemos várias vezes nuns restaurantes bem pequenininhos que ficam ali pertinho da Plaza de Bolívar, subindo a Carrera 8, que servem comidas típicas (já falei delas em outro post). 

O mais famoso deles, em funcionamento há muitas décadas, é o La Puerta Falsa (janta para 2 por 11.600 pesos colombianos), mas os outros que existem por ali pela vizinhança (Puerta de La Tradición) são tão bons quanto...

Do tipo bandejão, em Bogotá, recomendo o Autoservicio Luna Nueva, que custa uma média de R$ 10,00 por pessoa, com bebida e sobremesa.


Em Cartagena, o melhor lugar que encontramos para compras foi Las Bóvedas: 23 celas construídas no século 18 nas Muralhas que cercam a cidade, que no início tinham propósitos militares e depois serviram também de prisão.

Hoje, são lojinhas para turistas, que vendem de tudo - roupas, artesanato, café, souvenirs,...



Mas também dá para fazer umas comprinhas com os vendedores ambulantes que andam por todos os pontos turísticos da cidade, e principalmente na Plaza de Los Coches e na Plaza de La Aduana: assim nós compramos CDs de músicas colombianas e roupinhas para o pequeno viajante, que ajudou a escolher o que ele queria...



Também na Plaza de Los Coches, pertinho da famosa Puerta del Reloj, ficam as banquinhas de doces típicos de Cartagena, no chamado El Portal de Los Dulces: tudo delicioso e bem baratinho.



Para jantar em Cartagena eu definitivamente não recomendo os restaurantes da Plaza de Santo Domingo.

É um lugar totalmente pega-turistas, comida péssima, pouca quantidade, atendimento ruim - enfim, aquele tipo de lugar em que eles sabem que a pessoa não vai voltar mesmo, que não precisa agradar o cliente, então tudo é ruim, a não ser pela linda praça ao redor.

Recomendo, no bairro de San Diego, os lugares que ficam ao redor e nas proximidades do Hotel Sofitel Santa Clara. E também os sucos de frutas vendidos em pequenos butequinhos em El Centro, um melhor que o outro, de frutas que a gente nunca ouviu falar!


para se refrescar, nada melhor que as fontes de água espalhadas pela cidade!


Ficamos 5 noites em Cartagena no Hotel El Viajero, e foi tudo muito bom. 

Eles têm internet (não é wi-fi, são 3 computadores que os hóspedes podem usar), têm bebidas para vender, não servem café, os quartos são com banheiro, TV a cabo e ar-condicionado, a localização é perfeita, super central (em El Centro - Calle del Porvenir, 35-68), com uma lanchonete numa esquina e uma cafeteria Juán Valdez na outra. 

Não tínhamos reserva, simplesmente aparecemos lá e conseguimos o quarto na hora, e ainda pedi desconto, já que eram 5 noites, e consegui. 

Eu gostei muito, ótima relação custo-benefício. Ah, e nos conseguiram um colchão e toalhas e lençóis extras para o Felipe!!! 


Em San Andrés, tinham me recomendado a pousada Mary May Inn, ou uma outra chamada Noble House

Chegamos na Mary May e não havia lugar, então os proprietários nos indicaram uma outra pousadinha (na verdade, quartos para alugar) a meia quadra dali e, depois de uma certa barganha, ficamos ali mesmo. 

Não tinha café, mas tinha um ótimo frigobar, banheiro no quarto, e localização a 2 quadras da principal praia de San Andrés, sem contar que a dona Clotilde, a proprietária, era bem simpática, e até aquecia as papinhas do Lipinho no microondas dela para nós...


Em Villa de Leyva ficamos na Hospedería La Roca, localizada em plena Plaza Mayor, muito linda, com os quartos dando para 2 pátios internos muito bem cuidados.

A fachada é bem simples, até meio ruim de localizar, mas por dentro a tal Hospedería era bem metida, e como tudo que é metido, o café da manhã era bem fraco e os donos não queriam nos fornecer um colchonete pro Felipe, até que um funcionário simpático se sensibilizou e nos trouxe um colchão escondido, mas daí eu já tinha pegado nojo, hehehe...(quarto de casal 90.000 pesos)





As ruas de Villa de Leyva, com calçamento de pedras irregulares, são péssimas para andar com carrinho de bebê, então a solução foi passear com o pequeno viajante o tempo todo na mochilinha.

Para jantar, recomendo o El Tomattino (janta 37.000 pesos para 2), um restaurantezinho italiano que fica dentro de uma das casas antigas que existem em Villa e que serve uma truta deliciosa!




3 comentários:

  1. Claudia, simplesmente amei teu blog!!! Essa idéia que tu teve vai ser a melhor fonte de recordações do teu filho daqui a alguns anos!!! Parabéns, vou dar uma passada por aqui sempre! bjs

    ResponderExcluir
  2. Oi, Cláudia! Tenho uma bebê de 9 meses e estou me inspirando no seu blog para levá-la para sua primeira viagem internacional hehe. Acho que será para a Colômbia também. Já li vários posts seus, mas a minha dúvida é em relação a comida do pequeno. Como vcs faziam? Compravam papinha pronta? Levavam congelada do Brasil?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Renata, tu não viu o post sobre a comida na Colômbia?? Tenho um post justamente mostrando como a comida colombiana é boa para bebês! Dá uma olhada lá! Eles têm até leite de caixinha, tipo Todynho!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...