25 de agosto de 2015

roteiro de uma roadtrip de 30 dias de SP até Ushuaia (e volta!), pela Dani Cunha

A Dani Cunha fez uma viagem incrível de carro, saindo de São Paulo até Ushuaia, com passeios pelas Patagônias argentina e chilena, em abril, e eu pedi a ela para nos passar o roteiro destes 30 dias fantásticos. 

Pois ela não se limitou ao roteiro; mandou também dicas sobre dinheiro, gasolina, hospedagem, passeios, estrada, alimentação, perrengues e até surpresas maravilhosas pelo caminho!!!

Imagino que deva ser uma viagem beeem puxada, muita quilometragem por dia, mas é muito legal ver que dá, sim, para sair de São Paulo, ir até Ushuaia e voltar a São Paulo em um mês exato, aproveitando todas as melhores atrações do caminho, como Foz do Iguaçu, a Serra Gaúcha, Punta del Este, Colônia, Buenos Aires, etc, e o mais importante: sem gastar muito, com a grana curta!

Com vocês, o relato da Dani:
saindo de casa

Voltamos em abril da viagem, e só agora tive tempo para escrever. Mas posso garantir que nem por um dia nesses quase 4 meses deixei de pensar na viagem. 

Saímos dia 14 de março da minha casa, e voltamos dia 12 de abril. Foram 30 dias, todos perfeitos, com quase nenhum perrengue. Eu digo que voltei viva. Muito mais viva do que saí, inclusive.

O roteiro estava traçado, e não tinha como ficar mais tempo em algum lugar, mesmo que gostássemos. Sim, é chato, eu sei. Mas era o que a gente tinha disponível, e vou falar que não me arrependo. Foram 30 dias incríveis, e fizemos quase 100% do que tínhamos planejado e queríamos fazer.


em El Chalten: um dos pontos altos da viagem

Roteiro

14 de março: Diadema – SP até Foz do Iguaçu – PR
15 de março: Parque das Aves + lado brasileiro das Cataratas
16 de março: Usina de Itaipu + lado argentino das Cataratas
17 de março: Foz do Iguaçu – PR até Gramado – RS
18 de março: Lago Negro + Mini Mundo + Rua Coberta + Florybal + Café Colonial Bela Vista
19 de março: Gramado – RS até Punta del Este – Uruguai

20 de março: Passeio no centro + Casapueblo
21 de março: Punta del Este – Uruguai, até Colonia del Sacramento – Uruguai, até Buenos Aires – Argentina
22 de março: Feira San Telmo + Casa Rosada + Cemitério da Recoleta + La Bombonera + Caminito
23 de março: Buenos Aires – AR, até Lujan – AR, até Mar del Plata – AR
24 de março: Mar del Plata – AR até Puerto Madryn – AR
25 de março: Snorkel com lobos marinhos
26 de março: Península Valdez 
27 de março: Puerto Madryn – AR até Rio Gallegos – AR
28 de março: Rio Gallegos – AR até Ushuaia – AR
29 de março: Parque Nacional do Fim do Mundo + Glaciar Martial
30 de março: Navegação Canal de Beagle + Laguna Esmeralda
31 de março: Ushuaia – AR até Puerto Natales – Chile
01 de abril: Puerto Natales – CH até Torres Del Paine – CH
02 de abril: Torres del Paine – CH até El Calafate – AR
03 de abril: Mini trekking no Perito Moreno
04 de abril: Rios de Hielo + El Calafate – AR até El Chalten – AR
05 de abril: Trilha Laguna Capri
06 de abril: El Chalten – AR até Comodoro Rivadavia – AR
07 de abril: Comodoro Rivadavia – AR até Bahia Blanca – AR
08 de abril: Bahia Blanca – AR até Buenos Aires – AR
09 de abril: Buenos Aires – AR até Punta del Este – Uruguai
10 de abril: Punta del Este – Uruguai até Canela – RS
11 de abril: Parque da Serra + Algum Lugar + Korvatunturi
12 de abril: Canela – RS até Diadema – SP

Dinheiro

Acho que quase todo mundo sabe que o peso oficial na Argentina vale muito menos do que no câmbio blue. Eu não vou falar para ninguém fazer, mas foi assim que fizemos na volta.

Na ida, no Uruguai, encontramos uma casa de câmbio onde o peso argentino valia a mesma coisa do que no câmbio blue. Ou seja, fizemos uma transição legal, sem prejuízo. Mas, na volta, tivemos que trocar em uma loja em Ushuaia, de forma paralela (apesar de ser bem escancarado na Argentina).

Na volta, o dinheiro faltou, e pagar no cartão de crédito seria pagar o triplo do valor das coisas! Resultado: prioridades. A primeira era a gasolina. A segunda era pagar as hospedagens reservadas. A terceira, passeios. E a última comer. Vários dias tivemos que escolher entre almoçar e jantar! E não tô reclamando! Hoje rimos muito disso...

Além disso, a Argentina não nos pareceu tão barata assim, como alguns amigos que foram antigamente acharam.


Gasolina

Sempre li que era difícil achar gasolina na Patagônia. Para os lugares que fomos, foi tranquilo. Não tínhamos tanque extra, e mesmo assim não ficamos sem gasolina. Mas todo posto que víamos, abastecíamos. 

A gasolina é mais barata em Ushuaia, mas nada tão diferente do preço do Brasil (pode ser pela Argentina não estar tão barata assim).


sim, isso é um posto no meio da estrada!

Hospedagem

Nossa viagem foi toda planejada. Reservamos todos os hotéis-hostels-pousadas antes de ir (#mejulgue rsrs), pois apenas o namorado dirige, e sabendo onde iríamos parar, e que íamos ter onde dormir, o ânimo mudava. 

Além disso, o tempo era curto para a quantidade de coisas que queríamos fazer, então achamos que era um risco que valia a pena. Deu tão certo, que não perdemos nenhuma reserva.


a vista do nosso quarto em El Chalten (Hostel Nothofagus) – sim, é o Cerro Fitz Roy!

Passeios

A Patagônia é surreal de linda. Além disso, Foz do Iguaçu, Gramado, Punta...tudo foi perfeito. E vale a pena gastar e fazer todos os passeios que der. É um lugar único. Mas achei os passeios bem caros!


Mini trekking no Perito Moreno

Macuco Safari – Foz do Iguaçu – PR

snorkel com lobos marinhos – Puerto Madryn – AR

Estrada

Não dá para reclamar. 

Na Argentina e no Uruguai, não temos  do que reclamar MESMO. A única parte da Argentina que pega é a Ruta 40, em alguns trechos, onde a estrada é de terra, e é bem mais perigoso.


um pouquinho de neve na estrada

Perrengues

Logo no primeiro dia, um caminhão jogou uma pedra no parabrisa do carro e trincou. Assustamos, mas como o trinco não aumentava, decidimos ignorar e seguir assim. 

Em Puerto Madryn, fiquei com febre. Decidi ir nadar com lobos marinhos mesmo assim, na água de 12 graus. Resultado: a febre piorou muito. Minha irmã farmacêutica me indicou um remédio, que vendia sem receita na Argentina, que tomei e melhorei. Mas deixei de ir numa pinguinera por isso. 

Em Torres del Paine, choveu o tempo inteiro, e não vimos nada do parque. 

Em El Calafate, depois das estradas de terra, o carro começou a tremer quando batia mais de 90km por hora. O namorado fez rodízio dos pneus, limpou as rodas e tudo voltou a funcionar.  

Em Punta del Este (na volta), deixamos o celular carregando no carro e fomos jantar. Na volta, o carro estava sem bateria. O dono do restaurante fez uma “chupeta” e tudo se resolveu. 

Pronto, foram esses todos os perrengues dos 30 dias de viagem.

Alimentação

Levamos uma geladeira portátil, e muita comida (principalmente massa Miojo). Fomos sobrevivendo disso, e foi a melhor coisa. Economizamos muito dinheiro e muito tempo assim.


o crepe que nos conquistou no Uruguai

Cansaço

Eu perguntei para o namorado e ele disse que não cansou. 

Ficou tenso, com medo em alguns momentos, mas cansaço mesmo não sentiu. Eu também não cansei, nem me entediei, ou algo assim. Eu amei CADA segundo da viagem, e faria tudo de novo (fácil!).


29º dia de viagem, e a gente com pique total

Sobre ser pedida em casamento em Ushuaia

É, isso mesmo. Chegando na cidade fomos direto para a agência Brasileiros em Ushuaia, e descobri que o namorado tinha reservado um passeio de helicóptero, ali, saindo naquele momento! 

Lá em cima da montanha, ele tirou o anel de noivado do bolso, e me pediu em casamento (casaremos dia 12/09, agora *-*) . 

Foi perfeito, e tornou essa viagem ainda mais inesquecível.


sim, eu chorei muito

Conclusão

Embarcar nessa viagem foi uma das melhores decisões da nossa vida. Voltamos outras pessoas, mais vividas, mais tranquilas, mais experientes, mas, acima de tudo, mais confiantes. 

Agora a vontade é ir para o mundo inteiro assim!


vendo icebergs no Rios de Hielo – El Calafate  AR

Dani, obrigada pelo relato, eu adorei! 

Também já fiz muita viagem com grana curta, de tomar água em pia de banheiro e passar a Miojo para economizar, e te garanto que isso não mata ninguém, muito pelo contrário: são as viagens mais divertidas!!! Ou, pelo menos, aquelas que tu vai lembrar com maior carinho no futuro! 

E outra coisa: muito legal saber que vocês mantiveram o pique lá em cima até o final! Se revelaram dois grandes viajantes - parabéns pelo casamento, que vocês sejam muito felizes - casal que viaja unido permanece unido!!!!

Volte sempre, queremos mais relatos assim, que provam para todo mundo que dá, sim, para conhecer o mundo nas férias "regulamentares" e sem gastar os tubos! 


Se você quiser ler mais sobre a Argentina aqui no blog, clique aqui.

Para ler sobre o Chile, veja aqui. Sobre o Uruguai, aqui

Para ler sobre Gramado e Canela, clique aqui, e Foz do Iguaçu, aqui

Se você quiser ver todos os posts sobre a nossa viagem às Patagônias chilena e argentina, clique neste post índice, onde encontrará todos os links!

Para ler outros relatos de roadtrips na Argentina e no Chile, inclusive até Ushuaia, veja estes posts da Marisa Bertoldo:



Você também já fez uma roadtrip até Ushuaia? Saindo de onde? Por favor, deixe as suas dicas na nossa caixa de comentários!


Veja fotografias das nossas viagens no Instagram, em #felipeopequenoviajante

Não esqueça de curtir a fan page no Facebook para acompanhar as nossas aventuras! 

Assista todos os nossos minifilmes neste link do Facebook, e os vídeos você assiste no YouTube ou no Vimeo - aproveite e já se inscreva lá nos nossos canais!


Você também nos encontra aqui:


19 comentários:

  1. Que legalll , to louca pra conhecer Foz e o Ushuaia ,este post me animou .Como ja conhecemos Gramado , e o Uruguai , em dezembro agora de 2014 fomos de moto de araraquara/interior de sp ate la , foi demaisss , o melhor natal da minha vida !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Andreza! É tão bom né? Nem fala. Viajar é bom demais, de carro acho melhor ainda.
      Vá para Foz e Ushuaia. São destinos surreais de lindos *-*

      Excluir
  2. Eu tenho a maior vontade de fazer isso, mas com as meninas, teria que ver uma versão mais light. Agora, como será que fica questão de seguro do carro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Camila, sim, da pra ser mais leve. Se tiver alguma cidade que você ja conhece no caminho, por exemplo, da pra "pular".

      Com relação ao seguro, fizemos tudo certinho.
      Para o Brasil, só o seguro normal. Como o nosso era Porto Seguro, ele tem extensão automática para o nosso veículo para o Mercosul, e aceita estender para o Chile desde que seja paga um valor a mais (endosso). Mas isso cobre apenas o nosso carro.
      Ja para a cobertura de terceiros, para a Argentina e no Uruguai, fizemos a Carta Verde. E para o Chile, precisamos fazer o SOAPEX. Ambos obrigatórios para circular e entrar no país.
      Tudo bem tranquilo (:

      Excluir
  3. e realmente não tiveram problema com a policia de fronteira argentina/chilena? Esse é meu maior medo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não tivemos! (também ficamos surpresos).
      Ficamos com muito medo de sermos parados na Argentina, mega conhecida pela policia corrupta. Mas entramos e saimos direto de Buenos Aires (atravessamos do Uruguai para lá de Buquebus), e apesar de nessa parte ter muito policial, não fomos parados (demos sorte). Dizem que a Policia mais pro norte da Argentina (se entrar por Iguazu, por exemplo), é mais complicada.
      Em todas as fronteiras iamos com todos os documentos, passaporte, e foi tudo muito simples.
      E também tinhamos no carro todos os itens necessários lá (segundo triangulo, cambão, etc.).
      Fomos parados pela policia apenas uma vez na viagem INTEIRA. E foi no Brasil.
      Além disso, só as fronteiras de cidades dentro da Argentina, onde ele apenas anota o numero da CNH, e manda seguir.

      Excluir
  4. Que roteiro maaais legal!!! Tenho muita vontade de fazer uma road aqui pela América do Sul tb... E orçamento apertado não é motivo pra não fazer! Emocionei com o pedido de casamento... Demais!

    :)

    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi emocionante mesmo, Marcela *-*
      Siim, o orçamento a gente mesmo que faz neah? Depende das prioridades. E acho que ainda da pra gastar menos, se topar quarto compartilhado e afins (:

      Excluir
  5. Dani, adorei a viagem e o teu relato. Claro que já fiquei com vontade de pegar a estrada, rsrsrsrsrs... Isso é um vício gente!!!!

    ResponderExcluir
  6. Own, minha amiga é linda. Sempre me emociono com o pedido de casamento ( amo essas surpresas). Fiquei com vontade de fazer a mesma coisa, vontade e o carro já tenho, só falta o namorado, dinheiro e habilitação kkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaah Lu!
      Você por aqui <3
      Siiim, super te apoio, e te ajuda se quiser ir!

      Excluir
  7. Que viagem maravilhosa!!! Estou me programando pra ir a Patagônia, mas nem imaginava de carro!! Adorei!!!
    Queria saber do passeio de helicóptero, se vale a pena mesmo... E qual o valor que vcs pagaram??
    Parabéns!! Adorei??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pri, me desculpe pela demora.
      Então, o valor exato não sei pois foi surpresa, mas acho que é algo em torno de 2000 pesos por pessoa (carinho).
      Sobre ter gostado, sou suspeita. Eu amei cada pedacinho desse passeio, a vista lá de cima é surpreeendente. Mas acho que deve valer ainda mais a pena no inverno, com as montanhas cobertas de neve.
      Espero ter ajudado (:

      Excluir
  8. Nossa parabéns ao casal, que tudo ser pedida em casamento em Ushuaia!!!!!

    Estou indo para Ushuaia em março de 2016, li que vc trocou dinheiro la, mas qual era a moeda? Real ou Dolar? tenho planos de passar primeiro em Buenos Aires mas preciso de uma plano B.
    Pode me informar onde ficou hospedada lá? Não estou achando nada barato lá também.

    Obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Thais! Me desculpe a demora.
      Em Ushuaia nos hospedamos pelo Air BnB, numa casa de Familia. Era a familia do Carlos y Vilma (facil de achar no airbnb assim). Foi uma das melhores experiencias da minha vida. Eles são simplesmente espetaculares, não tenho como explicar. Mesmo assim, não foi tãããão barato, mas foi melhor que hotel.
      Sobre a troca do dinheiro, trocamos real quase sempre. O dolar no Brasil não tava dos melhores, então não tava tão vantajoso assim, mas também tinhamos pouco tempo pra pesquisar locais e valores. Então acabamos trocando onde achamos mesmo. Acho que se pesquisar bons lugares, trocar dolar pode ser vantajoso.
      Quando fomos, 1 real era 3,50 pesos, e 1 dolar era cerca de 11 pesos.
      Ou seja, com o dolar hoje a 3,90 seria mais vantajoso trocar real do que dolar.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...