11 de janeiro de 2015

Berat, a cidade branca das 1000 janelas tombada pela UNESCO na Albânia e a viagem até o Lago Ohrid

No primeiro post desta série sobre a nossa viagem à Albânia em maio de 2014, vocês viram o videoclipe com as melhores imagens das nossas andanças pelo país. 

No segundo post, contei sobre o roteiro que fizemos no país e as principais atrações de Shkodra, Kruja e Tirana, a capital. 

Agora, encerrando a série, quero mostrar a vocês como é Berat, conhecida como “a cidade branca das 1000 janelas”, tombada pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade. E mais: o caminho que percorremos de Berat até o Lago Ohrid, na fronteira da Albânia com a Macedônia

Vamos lá?


De Tirana (a capital da Albânia), seguimos para Durres (vide post anterior) e, de lá, para Berat

A única estrada ruim que pegamos na Albânia foi entre Lushnja e Berat - cheia de obras, esburacada e poeirenta. 





Free camping

Chegamos em Berat à noite, cansadérrimos depois de bater perna por Tirana o dia inteiro, e dormimos na rua principal (Rr Santa Lucia), de frente (ao norte) para o Rio Osumi, entre a ponte dos 7 arcos e o Restaurante White House, com uma vista deslumbrante para as 1000 janelas da cidade – esse certamente entrou para a lista dos melhores locais que já encontramos para free camping mundo afora! 







As principais atrações

No dia seguinte, fomos até o Castelo de Berat - Kalasa e, logo no início da subida, o motorhome derrapou no calçamento de pedra lisa, e então decidimos estacionar ali mesmo (gratuitamente) e subir a pé. 

Foi bemmmmm puxado, especialmente para o Lipe, e mais ainda porque estava fazendo 33°C!!!

O Castelo de Berat é bem diferente – na verdade, é uma Cidadela: fica tudo lá dentro das muralhas, uma cidade inteira, e não apenas um castelo ou forte. 

Muitas pessoas vivem ainda lá em cima e, se você der uma boa caminhada pela vizinhança, certamente acabará dentro do pátio da casa de alguém :)

As vistas são espetaculares lá de cima, e o cheirinho de camomila e as flores selvagens também!

A cidade ficou mundialmente conhecida, do ponto de vista turístico, por causa das suas casas otomanas brancas, que vão se encarapitando cerro acima até chegar ao castelo, que fica lá no topo!


Os quarteirões antigos são um conjunto incrível de ruelas com calçamento de pedra e paredes caiadas de branco. 

O Castelo de Berat começou a ser construído no século 3 antes de Cristo, depois vieram os Bizantinos, os Búlgaros, os Sérvios e os Turcos Otomanos, que fortificaram as instalações. 

na entrada da Cidadela

as vistas lá de cima são fantásticas




por dentro, as ruelas do Castelo são assim

a subidona para o Castelo

os campinhos de flores

e Berat vai ficando lá embaixo...

chegamos ao Castelo!

muita água e brincadeiras para enfrentar a subida a pé

tinha até estacionamento lá em cima, mas o nosso motorhome não aguentou o tranco!

lojinhas de souvenirs na Cidadela

dentro do "Castelo", que na verdade é uma fortaleza

alunos da escola que fica dentro da Kalasa

o mapa da Kalasa

muitas igrejinhas dentro da Cidadela






A ponte dos 7 arcos, de 1780, toda de pedra e somente para pedestres, é super bonita, e liga o Bairro Mangalem ao lado Gorica, sobre o Rio Osumi, que divide a cidade em dois lados.  




Quando estiver lá embaixo, ao norte do rio, no Bairro Gorica, não deixe de espiar, lá em cima, a Capela de St Michael - encarapitada num penhasco no meio do morro, abaixo da Cidadela!



No Bairro Mangalem, tradicionalmente muçulmano, do outro lado do rio, existem 3 mesquitas, e duas delas, do século 16, estão entre as mais antigas do país! 



Na parte mais moderna da cidade, vimos o novíssimo prédio da Universidade de Berat.  



Onde comer

Almoçamos calamares grelhados e shish kebab no maravilhoso terraço do Restaurante White House, com uma ótima vista das 1000 janelas de Berat. 

Custou € 18. 

O restaurante é super agradável, e fica na rua principal da cidade (Rr Santa Lucia), ao norte do rio, não muito longe da ponte dos 7 arcos.








Veja aqui as nossas imagens da Albania:


Impressões da Albânia

No dia em que visitamos Berat, já estávamos viajando há mais de 20 dias, e passamos dos 3000km rodados desde Novo Mesto, na Eslovênia (onde começamos esta viagem), em mais de 82hs de viagem, distribuídas por 21 dias. 

O motorhome tinha um computador de bordo, e assim ficava fácil acompanhar as nossas “estatísticas”. 

Fazíamos uma média de 10,4km por litro de diesel (9,6l/100km).

O litro de diesel na Albânia custa entre 177 e 180 leke

A cotação do euro estava bem boa: € 1 = 139 leke

É difícil encontrar alguém que fale inglês fluente por lá - no máximo arriscam umas palavrinhas em italiano - mas os albaneses são todos muito simpáticos, tentam ajudar a gente, fazem mímica :) 

É impressionante a grande quantidade de guardas de trânsito/policiais rodoviários na Albânia inteira - cidades grandes e pequenas – e sempre com uma placa de sinalização de trânsito na mão, que parece um “pirulito” gigante, segundo o Lipe kkkkkk...

As duas coisas que mais vimos na nossa passagem pela Albânia foram guardas de trânsito e postos de combustíveis nas estradas!

A língua albanesa tem algumas semelhanças com o espanhol, e nós conseguíamos decifrar várias palavras – veja se você consegue decifrar estas 3 palavrinhas que nós aprendemos por lá: 

Lavazh
Parukeri
Gomisteri





Roteiro até a fronteira

Depois de passear bastante pela cidade de Berat durante a manhã e de almoçar, seguimos viagem em direção ao lindíssimo Lago Ohrid, que faz fronteira com a Macedônia

O GPS funciona bem mal naquela região, assim como na Bósnia e em Montenegro, onde ele também não tinha algumas estradas. 

Pegamos a mesma estrada ruim e esburacada do dia anterior para voltar até Lushnja, e então seguimos na direção de Elbasan, que nos pareceu um lugar terrível, cheio de imensas fábricas com chaminés cuspindo uma fumaça preta e galpões abandonados. 

De lá, seguimos para o leste, na direção do Lago Ohrid -> Macedônia

Chegamos às margens do fantástico Lago Ohrid e ainda andamos um bocado até chegar a Pogradec

Passamos por Pogradec e logo chegamos em Tushemishti, a 6km de distância, uma cidadezinha de praia às margens do Lago Ohrid, onde fica o lado albanês da fronteira. 

Vimos muitos hotéis às moscas na época do ano em que estávamos lá, mas, pelo que li, os balneários à beira do lago bombam na alta temporada, no verão. 

Na fronteira, nos pediram passaportes, documento do veículo e carta verde. 

Mais uns 300 metros e chegamos ao lado macedônio da fronteira, na cidade de Sveti Naum. A policial foi bem simpática e a fiscal nem quis saber o que tínhamos no motorhome

Em geral, eles pensam que somos eslovenos, como um grupo de motoqueiros de lá que nos acompanhou na estrada naquele dia e até pararam para falar conosco, pensando que éramos eslovenos por causa da placa do motorhome. Quando contamos que somos brasileiros, é aquela festa, e o assunto, um só: futebol. 

símbolos comunistas sobrevivem no interior da Albânia

a caminho da fronteira

a primeira visão do lago

o Lago Ohrid, maravilhoso!



No próximo post, a viagem continua, agora pela Macedônia! Até lá!!

Veja como foi o nosso percurso de norte a sul e leste no país neste mapa

Rodamos mais de 500Km em 3 dias!



Indo conhecer a cidade das 1000 janelas?? 


Para ver o nosso roteiro de 34 dias pelos Bálcãs, clique aqui


E aí, deu vontade de conhecer a Albânia?? 

Você já esteve lá? Conheceu Berat?? Então deixe as suas dicas na nossa caixa de comentários!


Outros videoclipes desta viagem

Já estão no ar diversos videoclipes de lugares por onde passamos nesta mesma viagem:

Outros países desta viagem

Leia ainda as nossas dicas sobre os outros países que visitamos nesta mesma viagem:


Leia também



Redes sociais

Veja mais fotografias desta viagem no Instagram @claudiarodriguespegoraro nas hashtags #FelipenosBalcas ou #FelipeoPequenoViajante.

No Twitter, procure por @pequenoviajante. No Google+, você nos adiciona aqui.

Não esqueça também de curtir a fan page do Felipe, o pequeno viajante no Facebook para acompanhar as nossas aventuras! 

Assista todos os minifilmes desta viagem de motorhome pelos Bálcãs neste link do Facebook. 

Os nossos vídeos você assiste no YouTube - aproveite e já se inscreva lá no nosso canal para receber nossos vídeos novos por e-mail!

Você também nos encontra aqui:


4 comentários:

  1. Nossa não sabia que fazia tanto calor em Berat! Que sonho conhecer o Castelo de Berat. Na foto do Felipe sentado no chão no caminho eu posso dizer que ele está lembrando bastante você. Pelo menos eu acho.
    Uma coisa que eu sempre quis saber: Qual a cidade você mora?
    Beijos
    Li

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho ele a minha cara, Li! kkkkkkk...
      Nós moramos em Jaguarão, RS, na fronteira com o Uruguai :)
      Bjokas

      Excluir
  2. Olá, Usei umas informações suas para ir até Ohrid, mas fiz um roteiro diferente entrando na Albânia vindo da Grécia, Korçe-Prodradec-Ohrid. Também não dirigimos porque o seguro da Grécia não permite a entrada, então usamos táxi e van, foi bem tranquilo e sem dúvidas Ohrid foi um dos pontos altos da nossa viagem !! Cidade fascinante. Na Albânia falei um pouco de italiano que era a única língua que eles conhecem, mas deu pra gente se virar.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...