6 de outubro de 2014

Plitvice Lakes National Park - o parque nacional mais famoso da Croácia

Depois de muito passear pela Ístria (já leu os nossos posts sobre Rovinj e Pula?), tocamos direto até o Parque Nacional dos Lagos de Plitvice, o mais famoso da Croácia.

A maioria das pessoas visita este parque em daytrips de Zagreb, mas nós preferimos pernoitar lá, nas redondezas do parque, para poder chegar bem cedinho no dia seguinte e ter o lugar só para nós, sem as hordas de turistas, pelo menos durante um tempo. 

Fomos fora da alta temporada, em maio, mas o frio estava de racharnaquela noite, em plena primavera croata (maio), fez 6ºC, e foi a primeira vez que sentimos muito frio na viagem, pois, mesmo nas montanhas da Eslovênia, bem mais ao norte, só havíamos pegado calor até então! 





Na cidadezinha que fica ali nas redondezas do parque nacional tem um camping que parece ser bem legal, mas nós preferimos fazer free camping naquela noite, dormindo estacionados num posto de gasolina a 20Km do Plitvice Lakes National Park

Durante a noite choveu e ventou tanto que parecia que o vento ia carregar o motorhome.



Saímos depois das 9hs para percorrer os 20km que faltavam até o parque nacional. 

O maior e mais antigo parque nacional da Croácia (existem outros 7 no país) tem uma superfície de quase 300Km2, e é protegido desde 1949. Foi incluído na lista de Patrimônios Naturais da Humanidade pela UNESCO em 1979. 

São 16 lagos interconectados por cachoeiras que vão se derramando, num espetáculo da natureza, com águas que preenchem toda a cartela de cores entre o verde e o azul :)




Existem 2 estacionamentos no parque, um mais ao norte, prático para quem vem de Zagreb, a 140Km dali, e próximo também do camping Kamp Korana (8Km); e outro ao sul, ideal para quem vem de Split (20Km) ou de Dubrovnik (446Km). 



O estacionamento custa 70 kunas - achei carérrimo! 

Ficamos lá das 9h20min até as 14h07min. Quase 5hs. Se o tempo estivesse bonito, teríamos ficado pelo menos o dobro! 

As entradas custaram 220 kunas, 110 por adulto. O Lipe não pagou. 

Veja os horários de funcionamento e preços, com todos os detalhes, no site oficial



Depois que você compra seu ingresso, tem que escolher qual rota vai fazer

No próprio canhoto do ingresso há um mapa - beeeeem tosco - que dá algumas indicações, mas achei que eles podiam fornecer um mapinha melhor, até porque a sinalização das trilhas é péssima: é difícil entender as poucas placas existentes para saber que caminho seguir de modo a se manter na rota previamente escolhida e não existem guardas florestais pelo caminho para dar informações, então a gente vai meio que "adivinhando" o caminho :/



Para ajudar você a decifrar o tal mapinha, algumas dicas: 

* os pontos marcados como P1, P2 e P3 no mapa são as paradas do barquinho que cruza o lago; 

* os pontos marcados como ST1, ST2 e ST3 no mapa são as paradas dos ônibus que levam os turistas de um ponto a outro do parque; 

* existem banheiros nos pontos ST3, ST2, ST1 e P3. 

Tanto os trajetos que você fará de barco quanto de ônibus estão incluídos no preço do ingresso. 

Na entrada do parque também há um painel grande, que indica todas as possibilidades de trajetos, que são os mais variados possíveis, e que podem durar de 2 a 8 horas



Em dúvida, fui até o centro de informações, que fica ao lado do estacionamento, e decidimos fazer o trajeto que eles sugeriram como sendo o ideal para quem vai com crianças: pegamos o ônibus até ST3, atravessamos vários lagos pelas trilhas, pegamos um barco para atravessar o Jezero Kozjak (lago) e voltamos de ônibus até o estacionamento.




Para pegar o barquinho elétrico que cruza os lagos, tivemos sorte e esperamos menos de 10 minutos :)




Esse trajeto é muito bom mesmo porque é todo em descida

Dá tranquilo para ir de carrinho, mas tem bastante degraus. Para cadeira de rodas não dá, não :( 

As trilhas são de toras de madeira e vai trepidando todo o tempo, mas com criança recomendo muito levar carrinho mesmo assim, porque a caminhada é longa e os pequenos certamente vão cansar. 

Caminhamos mais de 4hs e, se o dia estivesse bonito, teriam sido umas 8hs, no mínimo, como eu já disse!






Esse foi o problema da nossa visita a Plitvice: o dia estava constantemente nublado e, mais pro fim da trilha que escolhemos fazer, começou a chover forte, e aí a chuvarada nos correu :(

Fiquei imaginando como será o lugar num dia de sol e céu azul. 

Se, com todas as nuvens pretas daquele dia e a friaca que fez, deu pra se maravilhar com aqueles lagos cor verde esmeralda, cachoeiras e a transparência das águas, imagina num dia bonito, com o sol brilhando???





O lado bom da chuva foi que as cachoeiras estavam bombando! 

Em determinados trechos do caminho, elas estavam bem do nosso lado nas trilhas, e o vapor bastava para nos deixar encharcados; em outros trechos, parecia que elas iam invadir as passarelas - um verdadeiro espetáculo da natureza!!!







Valeu muito a pena irmos até lá, e o Felipe se divertiu bastante! 

Se o seu pequeno viajante gosta de aventura e tem espírito "explorador", ele vai adorar esse passeio!



Banheiros não são muito frequentes, e nem lugares para comprar bebidas ou lanches, então vá preparado e leve pelo menos uma garrafa grande de água mineral

Se fizer sol, não esqueça dos óculos, chapéu e protetor solar também!

Além disso, em qualquer situação, recomendo que você use tênis confortáveis

No estacionamento, você também encontra uma lojinha de souvenirs



Na cafeteria ao lado do estacionamento compramos batatas fritas para o Lipe por 10 kunas

Os preços de refeições no parque não são muito bons, então recomendo que você faça como nós: tome um bom café da manhã antes de chegar lá e saia do parque para almoçar, depois do seu passeio pelas trilhas. 

Onde almoçar?

Depois de muito bater perna no parque nacional, saímos de lá e fomos almoçar a poucos quilômetros, no Vila Velebita, um autêntico bistro croata, com toalhas xadrez vermelho e branco. 

Comemos uma truta com amêndoas e um squid grelhado que estavam bons demais! 

Com água mineral e acompanhamentos deu 186 kunas = € 25

Tem wifi muito boa. 

Endereço: Rudanovac 12a, Korenica.





Seguimos para Zadar pela estrada pedagiada, abaixo de chuva. 

Se o tempo estiver bonito, acho que vale a pena ir pelas estradas panorâmicas regionais, que não têm pedágios mas os percursos são mais longos e lentos.






Você conheceu os Lagos de Plitvice? Conte pra gente como foi, mande uma foto pelo Facebook!! 

No próximo post, vamos seguir para Zadar, na Costa da Dalmácia - não perca



Leia também
planejamento para uma viagem de motorhome pelo Leste Europeu  

roteiro de 34 dias pelos Bálcãs 

videoclipes da nossa viagem pela Eslovênia

Todos os posts sobre a Croácia

Todos os posts sobre a Eslovênia

Todas as nossas postagens sobre viagens de motorhome.  

Postagens sobre os Bálcãs.

Veja mais fotografias desta viagem no Instagram @claudiarodriguespegoraro, nas hashtags #FelipenosBalcas ou #Felipeopequenoviajante

No Twitter, procure por @pequenoviajante. No Google+, você nos adiciona aqui.

Não esqueça também de curtir a fan page do Felipe, o pequeno viajante no Facebook para acompanhar as nossas aventuras! 

Assista todos os minifilmes desta viagem de motorhome pelos Bálcãs no Facebook. Os nossos vídeos você assiste no YouTube - aproveite e já se inscreva lá no nosso canal! 

Você também nos encontra aqui:

Um comentário:

  1. Olá, bom dia, muito legal o post, eu adoro o blog, meus parabéns. Eu vi ali que vc falou que sentiram muito frio, e eu tenho uma pergunta, qual a diferença do frio de la para o frio aqui do Rio Grande?? Pois estou indo em dezembro para Paris, e vi que a média é de 7 graus, só que vejo o pessoal falando que é muito frio e 7 graus aqui no RS ta de boa. Obrigado.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...