9 de outubro de 2013

onde dormir na Patagônia: hospedagem em Ushuaia, El Calafate, Puerto Natales, Torres del Paine e El Chaltén

Na nossa recente viagem à Patagônia (argentina e chilena), estivemos hospedados em 3 cidades argentinas (Ushuaia, El Calafate e El Chaltén) e em 2 localidades chilenas (Puerto Natales e Torres del Paine).

Nosso roteiro está aqui neste link

Se você quiser ler todos os posts sobre a Patagônia, veja aqui

Como muita gente tem escrito perguntando especificamente sobre os hotéis em que nos hospedamos, resolvi fazer um post só sobre o assunto, embora já tenha falado detalhadamente sobre cada um dos hotéis nos posts referentes a cada cidade, para facilitar a pesquisa de quem precisa mais informações.  

Como já expliquei neste post aqui, nós temos feito todas as nossas reservas de hospedagem pelo Booking, e tem sido sempre super bom. Se você quiser dar uma pesquisada, é só clicar no link que fica aí na barra lateral direita do blog! ------->>>>>>




Ficamos na Posada del Fin del Mundo, no centro (o táxi do aeroporto até lá custa 50 pesos).

A Posada é linda, as salas são super aconchegantes e com vistas maravilhosas. 

Os quartos são bem simples, mas o nosso era bem grande. 

O banho é delicioso, com tanta água quente que parece uma cachoeira massageando as costas. 

A internet wifi funciona super bem, o atendimento é simpático (a Ana é querida e o Marcelo é suuuuper querido, ajuda em tudo), é tudo limpo e a localização é boa, embora fique numa subida a umas 5 quadras da rua principal.

O café da manhã é bem bom, com café, suco de laranja, cereal, iogurte, omelete, pão, croissants, queijo, geleias, doces...usei a cozinha direto para lavar mamadeira, microondas, geladeira...

No check-out, pagamos 4060 pesos por 8 noites (que, para eles, equivalem a U$ 720 - seriam U$ 90 por noite, com a cotação a 5.63) - para nós foi equivalente a U$ 480 (com a cotação a 8.4 que conseguimos pelo dólar). Foram 8 noites a U$ 60 por noite (R$ 145,00).

Vejam que, só na diferença de cotação, economizamos U$ 30 por dia (U$ 240 no total = R$ 580,00)!!!! Então, preste muita atenção no câmbio e na maneira como você vai trocar o seu dinheiro - nesse simples exemplo que eu dei, dá pra ver que essa medida simples pode tornar a sua viagem muiiiiito mais barata - precisamente 30% mais barata!!!

Fizemos as nossas reservas pelo Booking, na caixa de reservas que fica aí na barra lateral à direita.

Foi uma estadia bem longa, e eu adorei isso, de me acomodar na pousada e ficar me sentindo em casa (até porque a Ana e o Marcelo, da Posada del Fin del Mundo, fazem a gente se sentir assim lá!), sem ter que ficar arrumando e desarrumando mochilas toda hora!!


  




  





Em El Calafate, ficamos nas Cabañas Normana Inn, e gostamos tanto que voltamos para lá 2 vezes mais (depois da nossa ida ao Chile e depois da ida a El Chaltén). 

O Pablo - que nos atendeu lá - é bem gente boa e as cabanas são ótimas, com um quarto com uma cama de casal e outra de solteiro, banheiro, e sala com cozinha (com geladeira, fogão, balcão de pia, microondas e utensílios). 

Tem wifi, o chuveiro é bom e tem estacionamento (e balanços para crianças!). 

O único senão é que não tem café da manhã - mas como tínhamos cozinha, não fez falta.

A localização também é meio longe do centro, mas o táxi é barato e, como estávamos de carro alugado quase todo tempo, isso também não foi problema para nós.

Para quem ficar hospedado nas Cabañas Normana Inn, dica de telefone de taxista com ponto nas proximidades (é só chamar por telefone que chega em 4min!): 495444.

Pagamos 858 pesos por 3 noites nas Cabañas Normana Inn (que, para eles, equivalem a U$ 159, com a cotação a 5.4) - para nós foi equivalente a U$ 102. Foram 3 noites a U$ 34 por noite!!!

Nem albergue é tão barato, e tínhamos uma cabana inteira, COM COZINHA E SALA, só para nós! Essa diferença na cotação foi uma MEGA economia...

Deixamos no Normana Inn (aos cuidados do Pablo) algumas coisas que não precisaríamos no Chile. 

O cara é tão tranquilo que, quando perguntamos se podíamos novamente deixar algumas coisas lá (snowboard, botas, etc), que não queríamos carregar para El Chaltén, já que voltaríamos para Calafate em 3 dias, ele disse que podíamos inclusive deixar as nossas coisas na nossa cabana e levar as chaves dela - assim, quando voltássemos, seria só entrar...adorei!! :-) Tínhamos uma cabaninha para chamar de nossa na Patagônia Argentina! 

Fizemos as nossas reservas pelo Booking, na caixa de reservas que fica aí na barra lateral à direita.













Ficamos no Hotel Hallef (U$ 65 - quarto triplo), na rua Ramirez, 604, que é ótimo - muito bom mesmo.

Instalações novíssimas, decoração bonitinha, quarto bem grande, limpo, ótimo chuveiro, atendimento simpático na recepção (aqueceram mamadeira pro Lipe), sacada no quarto, wifi que funciona, café da manhã incluído, tv a cabo com canais infantis, cofre no quarto, secador de cabelo, localização central...não tem estacionamento próprio, mas isso não é problema: deixamos o carro estacionado na rua, bem na porta do hotel. 

Fizemos as nossas reservas pelo Booking, na caixa de reservas que fica aí na barra lateral à direita.










Saímos do parque nacional pela Guardería Serrano e fomos até a Villa Serrano, bem pertinho de Torres del Paine, onde ficava nosso hotel: Hostería Lago Tyndall.

Nessa época do ano, o hotel está fechado e nós ficamos nas cabaninhas, que eles chamam "casas de férias". 

As cabanas são simples, com 2 quartos de 2 camas de solteiro, banheiro, sala com mesa de jantar e cozinha integrada (sem microondas) com fogão, pia, louça e frigobar. 

É tudo bem simples, para custar U$ 132 por noite, mas quando você olha pela janela ou sai na sacadinha e percebe onde você está, você pagaria o dobro, só pelo cenário - NÃO TEM PREÇO!!!

Eu queria, do fundo do coração, que todos os nossos amigos e leitores do blog, que gostam de viajar, pudessem assistir ao pôr do sol que nós assistimos da sacada da nossa cabana, em Torres del Paine, Chile! Já entrou para a nossa história...a vista para o Maciço Paine, o Río Serrano correndo ao lado, Los Cuernos ficando pink, hummm...

Nós reservamos pelo Booking (a caixa de reservas do Booking tá aí na barra lateral direita). E uma coisa inacreditável: a internet wifi funciona incrivelmente bem! A gente achou que não seria possível ter internet decente lá (é o fim do fim do mundo, o meio do nada!!!), só que não! Funciona bem direitinho...

Uma coisa importante que eu já mencionei mas não custa relembrar: lá não tem comida! Não tem desayuno no hotel, não tem nenhum tipo de restaurante ou mercado - fora de temporada (durante a alta temporada existem vários, todos absurdamente caros!) - então leve de Puerto Natales toda a comida e bebida que você pretende consumir durante a sua estadia no PNTDP!





  









Nós ficamos nas Cabanas Anita's House: super bem localizadas (na rua principal, que obviamente também se chama San Martín), e com atendimento simpático. 

Reservamos pelo Booking, na caixa de pesquisa aí na barra lateral direita do blog, e custou U$ 156 (2 diárias), valor que, com a diferença de cotação que eu já expliquei, ficou bem menor para nós.

As cabanas são excelentes, ainda melhores (mais novas e modernas) que as de El Calafate. 

Tem um quarto com cama de casal e mais 2 camas de solteiro, uma no quarto e outra na sala. Acomoda confortavelmente uma família de 4 pessoas. 

Tem ainda um banheiro e uma cozinha e salinha de estar/jantar. 

O wifi funciona meia-boca, como seria de esperar no fim do mundo. 

Tem estacionamento e não tem café da manhã. 

As toalhas, lençóis e produtos de banheiro são bons e novinhos. 

Na cozinha tem fogão, frigobar, pia e utensílios - pena que não tem microondas...









Esses são os hotéis em que nós ficamos. 

Se você quiser dar uma olhada em outras sugestões, veja aqui nestes links:







Você já esteve na Patagônia? Tem alguma sugestão de hotel com boa relação custo-benefício? Conte para a gente, comente!

Nos próximos posts, mais sobre a nossa viagem pela Patagônia - fique ligado!

Cotações (no momento da nossa viagem): 

R$ 1 = AR$ 3,47 / U$ 1 = R$ 2,42 / U$ 1 = AR$ 8,40 

Você também nos encontra aqui:


Veja mais fotografias desta viagem nas nossas redes sociais, em #felipeopequenoviajante e #operaçaofimdomundo2013

Assista todos os minifilmes da nossa aventura "patagônica" no Facebook (aqui) ou os filminhos maiores no YouTube (aqui)

Para ler mais, todas as nossas postagens sobre a Patagônia estão organizadas aqui

* Para que fique bem claro, todas as fotografias que ilustram este post foram tiradas por nós, durante a nossa última viagem à Patagônia, entre agosto e setembro de 2013, e pagamos pela hospedagem do nosso bolso - não ganhamos nem desconto! Tudo que foi escrito no post reflete a nossa opinião pessoal. 

9 comentários:

  1. Oi! Olha, muito obrigada pelas dicas - todas! - vou fazer essa mesma rota em dezembro e ajudou bastante! Queri saber onde vc trocou o dinheiro, vou levar dolares e quero saber qual a melhor forma de trocar.
    muito obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      Contei tudo neste post aqui: http://felipeopequenoviajante.blogspot.com.br/2013/09/dia-1-comoja-contei-num-post-anterior.html

      "Sobre cotação: para nós, considerando os câmbios que fizemos, 1 real está = 3,47 pesos argentinos.

      R$ 1 = AR$ 3,47
      U$ 1 = R$ 2,42
      U$ 1 = AR$ 8,40

      O melhor truque que nós descobrimos nos últimos anos é comprar pesos argentinos no Uruguai! A cotação para o dólar é sempre muito melhor no Uruguai (tanto em Punta quanto em Colônia) do que na Argentina...

      Por exemplo: no Uruguai, U$ 1 valeu AR$ 8,40, enquanto que aqui na Argentina eles estão pagando apenas AR$ 5 ou 6 por U$ 1!!!"

      Não sei se vais passar pelo Uruguai, mas realmente é uma diferença brutal na cotação do dólar, que representou uma economia enorme na nossa viagem!

      Dá uma olhada aqui também: http://felipeopequenoviajante.blogspot.com.br/2013/10/post-indice-da-patagonia.html#more

      Beijo, Claudia

      Excluir
  2. Oi Claudia! Muito obrigada!!! Vou ler tudo!!! Valeu!!!

    ResponderExcluir
  3. todo este percurso pode ser feito de carro(interrogacao) no mapa parece que tem partes que so de barco!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode ser feito de carro, o carro vai no ferry para atravessar o Estreito de Magalhães :)
      Nós fomos de avião de Ushuaia para Calafate, e o resto fizemos de carro.

      Excluir
  4. Oi Cláudia. Desde já muito obrigado pela vossa excelente descrição. As vossas dicas vão-nos ajudar e muito. Iremos à Argentina em Fevereiro de 2015 como também temos uma filhota de 3 anos também queremos fazer como vocês ir de avião e lá alugar carro. Estava agora a simular voos na earolineas e vi o VisiteArgentina. Foi assim que compraram os voos? Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Etelvina,
      Compramos os nossos voos no site da Aerolíneas Argentinas ;)

      Excluir
  5. Oi Cláudia, muito bom o seu blog e o Instagran... adorei as dicas.
    Estou vendo na reserva de hotel pelo Booking que tem uma taxa 19% adicional, mas se for estrangeiro e apresentar o cartão de migração e pagar em dólar tem isenção desta taxa.
    Você sabe me informar se o pagamento com cartão de crédito também da isenção ou tem que pagar direto em dólar mesmo?
    Juliana Silva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Juliana!
      Nunca tinha ouvido falar nesta taxa, mas eles devem dizer isso porque realmente preferem que a gente pague em dólar....ocorre que, às vezes, a cotação deles para o dólar é péssima, e aí não vale a pena...tem que sempre perguntar o preço em pesos E em dólar, e aí pagar na moeda que for mais conveniente para ti, dependendo da cotação que tu conseguiu...
      Provavelmente eles só te darão isenção se tu pagares em dólar. Eles AMAM dólares ;)

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...