25 de outubro de 2013

onde comer na Patagônia: restaurantes, sorveterias e mercados em Ushuaia, El Calafate, Puerto Natales e El Chaltén

Na nossa recente viagem à Patagônia (argentina e chilena), estivemos hospedados em 3 cidades argentinas (Ushuaia, El Calafate e El Chaltén) e em 2 localidades chilenas (Puerto Natales e Torres del Paine).

Nosso roteiro está aqui neste link

Se você quiser ler todos os nossos posts sobre a Patagônia, veja aqui.

      Como as pessoas me perguntam muito especificamente sobre a comida de lá e os restaurantes em que comemos, resolvi fazer um post só sobre o assunto, embora já tenha falado detalhadamente sobre as nossas refeições nos posts referentes à cada cidade, para facilitar a pesquisa de quem precisa mais informações.  

Ushuaia

No primeiro dia, fomos jantar na rua principal (a San Martín) e acabamos simpatizando com o La Cantina Fueguina de Freddy. Comemos centolla (caranguejo gigante = king crab), que é o prato típico (eles ficam expostos num aquário na frente do restaurante), rabas e cerveja: 240 pesos. 



Outro dia fomos comer no El Almacen Ramos Generales - um lugar incrível, uma volta no tempo! É como almoçar/jantar num museu, sem contar os doces...hummmmm. Comemos pratos de salmão com ratatouille e entrecot e tomamos cerveja local: 250 pesos.








Também jantamos no Maria Lola Restó, com ótima vista e comida idem: lomo Sureño e massa com frutos do mar. Tri recomendável!! Preço: 300 pesos. Site aqui



Um restaurante que repetimos mais de uma vez foi o Tante Sara, que fica na San Martin (rua principal), pertinho das lojas mais legais. A comida estava óoooootima: o Peg pediu uma salada de carne (bem coisa de argentino, até a salada é de carne!) e eu fui de tex mex - quesadillas de verduras. Janta com salada de carne e quesadilla: 240 pesos. 



No outro dia que fomos lá (restaurante com comida boa, bonita e barata, que tem papel e lápis de cor para as crianças, a gente volta sempre!), jantamos wrap de pollo, papas irlandesas e salada caesar com langostinos grelhados. Preço: 270 pesos.

Em Ushuaia, todos os restaurantes que nós fomos tinham comida ótima, e todos eram arrumadinhos mas simples - tipo, dá pra ir de abrigão em qualquer um deles sem se sentir mal. 

No Paseo del Fuego, novo shopping de Ushuaia, tem uma sorveteria Freddo, porque ir à Argentina e não tomar um sorvete no Freddo é um sacrilégio...no verão ou no inverno, Freddo é sinônimo de Argentina! Quem ainda não conhece e não tem seus preferidos, deve provar dulce de leche granizado y chocolate con almendras, os MEUS favoritos hehehe...Sorvete no Freddo: 30 pesos.



Em outra noite, jantamos no Placeres Patagonicos e eu finalmente experimentei o famoso cordero patagonico, com molho de hortelã e purê de almendras - o bicho tava se desmanchando na boca, uma comida do tipo pornográfica, de tão deliciosa! Janta no Placeres Patagonicos (cordero e lomo): 240 pesos.


Ainda jantamos no Bodegón Fueguino - o restaurante mais aconchegante de Ushuaia - um cordero a la mostaza com purê de batata doce e um lomo a la pimienta negra con milhojas de papas...yummy!!! Fica na San Martín, 859. Site, aquiJantar no Bodegón Fueguino: 250 pesos. 





Um dia, almoçamos no Centro Invernal Tierra Mayor (tem restaurante também). A especialidade deles é o cordero fueguino, mas eu comi um guiso montañés que tava uma delícia! O almoço custou 260 pesos - aliás, TODAS as nossas refeições custaram entre 220 e 260 pesos = R$ 63,00 e 74,00 (esses valores já incluem 10% de gorjeta).


Importante: aproveite para comer muito bem e barato em Ushuaia! Nos outros lugares (da Patagônia), você não consegue comer tão bem como lá e é tudo mais caro (e pior).

Lá na base do Glaciar Martial também fica a casa de chá mais fofa que há! Parece uma casa de bonecas...um programa de meninas, com uma vista de tirar o fôlego para o Canal de Beagle!!! Se você precisar de um táxi para voltar para o centro da cidade, é só pedir lá que eles chamam.





El Calafate

Quando chegamos, fomos direto jantar no La Lechuzita, um restaurante suuuuuuuper child friendly na San Martín (rua principal). É praticamente um playground em forma de restaurante - o Felipe adorou e voltamos lá váaaaaarias vezes!

Outro dia, fomos de novo no La Lechuzita (locro e vacio al horno - 190 pesos), pela terceira vez, a pedido do Lipe, que só queria ir lá para brincar nos brinquedos - ele pensava que era o McDonald's por causa dos brinquedos!! A comida lá é bem meia-boca e só vale a pena mesmo por causa do excelente espaço 'kids'. 

  

Jantamos também no La Tratto, outro restaurante super child friendly em El Calafate, na San Martin (claro, a avenida principal lá também se chama San Martin!!!): comi ossobuco de cordero com risotto milanês e o Peg comeu cannelloni de verdura e o Lipe brincou até cansar no excelente espaço kids que eles têm.


Repetimos o La Tratto, aprovado pela área kids - e meu risotto de cordero estava ótimo; a trucha al limón do Peg também, mas o olhudo achou pequena. 

Fomos comer sorvete na Heladeria Ovejitas de La Patagonia, uma sorveteria e chocolateria na rua principal onde encontrei sorvete para concorrer com o Freddo, além de cafés, tortas, geleias e chocolate - precisa mais??? Telefone da Helados Ovejitas de La Patagonia: 491318. 2 bolas de sorvete: 23 pesos.



O La Anonima é um mercado ótimo para comprar ovos, empanadas, frutas, sanduíches e porcarias em geral...experimentamos outros mercados também para fazer compras, mas não adianta: o La Anonima é o melhor mesmo, e tem filiais espalhadas por toda Argentina - lembro que em Bariloche também fazíamos compras lá. Vinho Postales Malbec no mercado: 52 pesos.
  


Depois de passar 2 dias comendo pizzas, empanadas e sanduíches em Torres del Paine, quando voltamos para El Calafate estávamos loucos por uma parrillada e fomos jantar no La Tablita - cordero patagonico e bife de chorizo, com queijo provolone! É um restaurante ótimo para quem está sonhando com grandes nacos de carne sangrenta - se você não quer que o boi venha berrando pro seu prato, peça bien cocido. Preço: 410 pesos.
  



Puerto Natales

Comemos somente no Picada de Carlitos, que foi super bem recomendado por vários chilenos como sendo um restaurante que os locais gostam de frequentar. Não se deixe enganar pelo enorme cordeiro assando - recomendo os pratos típicos locais: paila marina (ensopado de frutos do mar) ou caldillo de congrio (ensopado de congro). Num país de pescadores, comer frutos do mar é lei; numa vila de pescadores (como Puerto Natales), comer cordero é quase um pecado kkkkkk...Preço: 17000 pesos chilenos. 

Cerveja Austral em restaurante: 1200 pesos
Calafate sour em restaurante: 2500
Coca-cola 600ml em mercado: 749 pesos
Empanada de mariscos em mercado: 650 pesos


Em Puerto Natales, é importante lembrar de fazer o rancho de supermercado para levar para o Parque Nacional Torres del Paine. Nesta época do ano, baixa temporada, fica tudo absolutamente fechado no parque nacional e arredores, então é quase como se fosse um acampamento: você precisa levar TUDO o que vai consumir, até água, porque no hotel não tem restaurante aberto e nem nenhum mercado disponível! Repito para quem não entendeu: não tem comida! Não tem desayuno no hotel, não tem nenhum tipo de restaurante ou mercado - fora de temporada (durante a alta temporada existem vários, todos absurdamente caros!) - então traga de Puerto Natales toda a comida e bebida que você pretende consumir durante a sua estadia no PNTDP!




Perto do parque nacional, vale a pena parar na Cafeteria Ovejero (em Cerro Castillo) - sabe aqueles lugares que parecem o velho oeste, onde motoqueiros colam seus adesivos? Pois é, deixei um adesivo do pequeno viajante grudado lá também kkkkk...é bom parar também para trocar os pesos chilenos que restarem por pesos argentinos ou dólares, ir ao banheiro (é o último banheiro que você vai encontrar antes de El Calafate!) e comer ou beber algo antes de continuar viagem.



El Chaltén

Fomos no mercado El Gringuito (um dos únicos que encontramos abertos!) comprar algumas comilanças e curtimos o fim de uma tarde incrível debaixo dos Cerros Fitzroy e Torre na companhia de um Postales del Fin del Mundo (adoooooro vinho nacional kkkk). 


Jantamos 2 vezes no Aires Patagonicos: 180 pesos - pizza e bife de chorizo. Na alta temporada, o lugar é um bar, e durante o inverno 2 irmãs super simpáticas salvam a vida dos viajantes que, literalmente, não teriam onde matar a fome se não fosse por elas (uma escassez crônica de restaurantes abertos nesta época do ano!!!).




Na volta de El Chaltén para El Calafate, uma parada num parador muito especial: site, aquiO Parador La Leona é parada obrigatória para quem viaja pela famosa Ruta Nacional 40, que corta a Argentina de norte a sul. É um lugar histórico, especialmente em razão dos personagens que lá estiveram - figuras como Butch Cassidy, Sundance Kid e Ethel Lugar, dentre outros não menos "famosos", como os escaladores que conquistaram o Pico Fitz Roy em 1952, Lionnel Terray, Louis Depasse, Poincenot Jacques e Francisco Ibañez...também esteve lá Casimiro Ferrari, o escalador que venceu o Cerro Torre, em 1974. É a única oportunidade no caminho de usar o banheiro, comprar um refri ou um alfajor, e o mais incrível de tudo: tem wifi! No meio do nada!!! O Peg não resistiu e fez um "check-in" no Facebook - foi uma coisa surreal usar a internet naquele lugar, hahaha...Telefones: 54-11-50323415 ou 54-11-50323416.


Esses foram os lugares onde matamos a fome nos alimentamos na Argentina e no Chile! Você já esteve na Patagônia? Tem alguma sugestão de restaurante child friendly? Conte para a gente, comente!
  
Nos próximos posts, mais sobre a nossa viagem pela Patagônia - fique ligado!
  
Cotações (no momento da nossa viagem): 

R$ 1 = AR$ 3,47 / U$ 1 = R$ 2,42 / U$ 1 = AR$ 8,40 
  
Na Argentina:



Você também nos encontra aqui:

  
Veja mais fotografias desta viagem nas nossas redes sociais, em #felipeopequenoviajante #operaçaofimdomundo2013
  
Assista todos os minifilmes da nossa aventura "patagônica" no Facebook (aqui) ou os filminhos maiores no YouTube (aqui)

Para ler mais, todas as nossas postagens sobre a Patagônia estão organizadas aqui

  
* Para que fique bem claro, todas as fotografias que ilustram este post foram tiradas por nós, durante a nossa última viagem à Patagônia, entre agosto e setembro de 2013, e pagamos por todas as refeições do nosso bolso - não ganhamos nem um copo d`água grátis para fazer "propaganda" de nenhum lugar! Tudo o que foi escrito no post reflete a nossa opinião pessoal. 

9 comentários:

  1. Oi Claudia, estou "devorando" todas postagens sobre a Patagônia, nos empolgamos tanto que iremos fazer nossa primeira grande viagem de carro, será em março/14 e ficaremos 30 dias na estrada. O roteiro muda todo dia...mas com certeza iremos até Ushuaia! Muito obrigada por dividir as viagens de vocês conosco, tu não imaginas como tens me ajudado! Bom retorno ao nosso Rio Grande do Sul. Bjs. Marisa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marisa!
      Que notícia boa!!!
      Já estou invejando vcs! 30 dias numa roadtrip é o máximo! Qualquer coisa fica à vontade para perguntar, vou adorar ajudar vcs no que puder!
      Bjos, Claudia

      Excluir
  2. Oi Claudia,

    Parabéns pela organização e conteúdo do blog. Estamos indo para Ushuaia e El Calafate na semana que vem e as suas dicas nos auxiliarão bastante na viagem.

    Abraços para o Trio,

    Lula

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Lula!
      Como foi a viagem? Espero que nossas dicas tenham ajudado mesmo!
      :-)

      Excluir
  3. Claudia... socorro!
    Vou engordar 10 kg nesta viagem, kkkk
    Heheh, dicas perfeitas como sempre.
    ;-)

    ResponderExcluir
  4. Oi Claudia, antes de mais nada, quero te dar o parabéns pelo post, muito bacana. Gostaria de te fazer umas perguntas, se puder me ajudar. É o seguinte, estive em Bariloche ano passado em agosto e este ano tb em agosto. No ano que vem vamos votlar para Bariloche de novo, não esquiamos, mas adoramos ver a neve e curtir aquela paisagem belíssima, só que desta vez, queremos ir para Ushuaia tb. Eu já passei por Ushuaia em fevereiro de 2011, na volta de um navio que pegamos no Chile, foi uma viagem linda, mas não comi lá.
    A pergunta é a seguinte. Os preços para comer são mesmo muito mais caros que Bariloche ? Pois em Bariloche trocamos dolar e nossas refeições saiam em média para um casal de 300 ate 330 pesos para duas pessoas, tipo bife de chourizo, papas fritas e dois litros de cerveja com gorgeta. Então trocando dolares, saiu mesmo um preço legal e pudemos comer muito bem todos os dias gastando pouco. Eu li que em Ushuaia é tudo mais caro, vc pode me dar uma ideia de fato ? Esses preços que vcs pagaram foi no ano passado no inverno ? Eu gastei quase o dobro do ano passado. Então quero fazer uma ideia de quanto vou gastar em Ushuaia. Se puder me ajudar, agradeço.

    Cristina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cristina,
      Os preços em Ushuaia regulam com os de Bariloche, nem a mais, nem a menos. Claro que tem todo tipo de restaurante, os mais caros e os mais baratos - a gente foi nos de preço médio e baixo. Esses preços que estão no post foram os preços que nós pagamos na nossa viagem, em agosto de 2013, pelos pratos mencionados - refeições para um casal e uma criança, quase sempre com cerveja. ;)
      Boa viagem!

      Excluir
    2. Olá Claudio parabéns pelo site!
      VC lembra se tinha banco la Nación em ushuaia para cambio? Estarei viajando agora em junho e quero saber se consigo trocar o real lá por peso.

      Abco
      Raphael

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...