14 de abril de 2013

Niterói, Rio das Ostras, Búzios e Petrópolis por quem conhece: estrelando, Mariana Arantes Moreira

No dia 3 de abril, publicamos um post com as dicas da Thaíssa Chagastelles e da Marisa Bertoldo, que conhecem bem as regiões da Serra Fluminense, dos Lagos e o litoral sul do Estado do Rio de Janeiro, destinos da nossa próxima aventura familiar.

Veja aqui o post delas.

Continuamos recebendo ótimas dicas e, desta vez, foi a Mariana, uma niteroiense da gema, quem nos escreveu com as ótimas recomendações dela - nada melhor que uma "local" para contar tudo, né?!?

Niterói

Vou começar pela minha cidade, Niterói. O Rio de Janeiro é destino conhecido mundo a fora, mas poucos vêm descobrir o que tem do outro lado da poça. Os cariocas gostam de dizer que a única coisa boa em Niterói é a vista pra cidade maravilhosa, e eles não estão de todo errados...Nossos principais pontos turísticos têm a vista como grande atrativo, mas também temos nossos próprios encantos.

Primeiramente, para chegar aqui saindo do Rio temos duas opções, a ponte Presidente Costa e Silva, conhecida como Rio – Niterói e as Barcas. Andar de barca pela Baía de Guanabara é uma experiência que muitos turistas querem ter, mas pessoalmente, pelo péssimo serviço prestado à população que precisa do transporte para ir trabalhar e o preço abusivo que é cobrado, eu faço questão de não recomendar. Nas horas de rush então, é um verdadeiro passeio de índio.


Museu de Arte Contemporânea, mais conhecido como MAC

Depois de chegar por aqui, o recomendável seria que os turistas pudessem caminhar por todo o caminho Niemeyer, que começa no centro da cidade e vai até o MAC. Porém é um trecho perigoso, está infelizmente abandonado pela prefeitura e cheio de mendigos, então o melhor é começar pelo MAC, o Museu de Arte Contemporânea feito pelo Niemeyer, aquele que parece um disco voador, mas que na verdade tem o formato de uma flor vista de cima (convenhamos, só sendo o Niemeyer para enxergar uma flor ali). Visitar o Museu é imperdível, é o nosso grande ponto turístico, além da arquitetura que é um atrativo a parte, ele costuma ter boas exposições e uma vista privilegiada.


Depois, a dica é ir andando até o final da Praia de Icaraí, acompanhando a vista linda de toda a baía. Embora a água não seja própria para banho, o calçadão é ótimo para uma caminhada, com vários bancos pela extensão, ciclovia, e redes de vôlei e futebol na areia e um parquinho para as crianças.

pracinha da Praia de Icaraí


Praia de Icaraí à noite

Mas para uma vista realmente privilegiada tem que se subir até o Parque da Cidade, no bairro de São Francisco. Não há muito que se fazer lá em cima, mas a vista vale muito a pena! E os mais corajosos podem arriscar pular de para-pente. O parque abre às 9 horas e fecha às 19 horas no verão e às 18 no resto do ano. O pôr-do-sol lá em cima é maravilhoso.


Outro ponto turístico é a Fortaleza de Santa Cruz, em Jurujuba, que juntamente com o Forte de Copacabana no Rio protegia a Baía de saqueadores no passado e serviu de prisão política durante a ditadura militar. Fica aberta das 9 às 17 horas.

Itacoatiara e o seu costão

Prainha de Itacoatiara

Para aqueles que podem estender a estadia, eu recomendaria dar um pulo nas praias Oceânicas, que têm esse nome por não serem banhadas pelas águas da Baía. As principais são Camboinhas e Itacoatiara. Camboinhas tem um calçadão com mansões de fazer babar, além de quiosques, ciclovia e parquinhos. Itacoatiara já não tem tanta estrutura e o mar é mais agitado, mas para mim é a mais linda de todas. E possui uma prainha para as crianças ao lado da praia principal. Para quem gosta de fortes emoções e trilhas mais radicais, uma dica é se aventurar a subir o Costão de Itacoatiara.

Mariana, feliz da vida, no MAC
  
Para terminar, uma dica de restaurante é o Siri, na praia de São Francisco, onde os preços são bons, as porções enormes e a comida é uma delícia. E depois ainda dá para ir tomar um sorvete na beira da praia de sobremesa.

Rio das Ostras

Sou suspeitíssima para falar, mas pra mim é a melhor cidade aqui do nosso litoral. Sou suspeita porque minha avó construiu uma casa lá um pouco antes de eu nascer, meu primeiro veraneio na cidade eu não tinha 3 meses, e daí em diante todo o verão eu saía lá do interior de São Paulo para depois de horas de engarrafamento, me juntar com a primalhada toda e irmos passar as férias na casa da vovó, quer coisa melhor? Hoje em dia, minha avó não está mais com a gente, mas a casa continua lá, e como agora moramos em Niterói, nós vamos para lá quase todo final de semana, é minha segunda casa. 


entre as praias da Tartaruga e do Centro, curtindo um ventinho


Quando eu era criança a cidade não passava de uma grande roça, não tinha asfalto, iluminação nas ruas, água encanada...Mas nada como os royalties do petróleo para dar um boom no lugar, que hoje é uma cidade urbanizada, com Shopping Center, cinema, supermercados e tudo que tem direito, mas mesmo assim não perdeu o charme de cidade praiana.

A primeira praia da cidade é a do Abricó, que já garante uma ótima recepção! Não acho uma praia muito boa para se aproveitar o dia, é mais válido pelo calçadão que foi reformado deve ter uns 5 anos, e ficou bem bonito, tem quiosques bem legais, quadra de futebol, ciclovia e jardins em toda a extensão.

Costa Azul vista de cima


Depois vem a Praia da Tartaruga, cuja melhor parte é subir nas pedras para ver as tais tartarugas, mas é preciso um pouquinho de sorte. A faixa de areia é bem pequena, é boa porque tem várias árvores grandes que garantem uma sombra bem legal, costuma ser mais freqüentada pelos mais velhos.

Depois da pedra das tartarugas, vem a minha praia preferida, a do Bosque. Não está entre as que seriam listadas para um turista, simplesmente porque não tem nada de mais, a água é turva e a faixa de areia também é pequena. Mas eu acho a mais gostosinha, e não fica tão cheia como as praias vizinhas porque é mais frequentada por veranistas e locais. Um ponto negativo é que foi a última praia a ter seu calçadão reformado, então os quiosques ainda não estão funcionando, embora muitos quiosqueiros improvisem uma barraquinha na areia. Quem decidir visitar procure pelo Fabiano, com seu guarda-sol na areia, onde costumava ser o seu Quiosque Minha Deusa.

Praça da Baleia

Em seguida vem a Praia do Centro, essa sim a prefeitura caprichou no calçadão! Com direito a anfiteatro, um playground muito legal, ótimos quiosques, ficou uma delícia. Mas verdade seja dita, costuma ficar bem cheia e nos finais de semana junta bastante farofada...É uma opção boa para um fim de tarde, ou para ir à noite, já que na orla tem vários restaurantes, bares e boates. A lanchonete mais tradicional da cidade também fica aqui, A Paradinha vende sorvetes e pastéis desde que eu me entendo por gente, e são uma delícia.  A tapiocaria Macaxeira também é uma boa pedida.

Depois vem a Praia do Cemitério, sim, tem um cemitério bem em frente à praia. É a melhor para crianças porque quase não tem ondas e não tem agitação. No final dela, vem a Boca da Barra que é onde a água do mar encontra com o rio que dá o nome da cidade, é um visual bonito e tem uma colônia de pescadores nos arredores, com direito a vários barquinhos de pesca para compor a paisagem. Aqui também tem o restaurante Casa da Praia, ótimo para a hora do almoço.

Na seguida tem as praias Virgens, da Joana e da Areia Negra, que são praias pequenas e mais desertas, sem muita estrutura, são pra apreciar a natureza mesmo.

E agora finalmente a praia mais famosa e mais top da cidade, Costa Azul. Quando a cidade passou pelo boom do petróleo, essa área que não tinha absolutamente nada virou a maior atração da cidade, com um calçadão maravilhoso, mirantes e uma praça super legal com uma escultura em tamanho real de uma Baleia Jubarte. Essa sim, não dá para ir passar em Rio das Ostras sem conhecer, é um luxo. Tem que andar até o final do Píer, subir no mirante que fica atrás da baleia, ver a mesma jogar água, andar de quadriciclo pelo calçadão, levar as crianças para brincar nos parquinhos em forma de barco e ir dar uma volta na Tocolândia, uma espécie de mini shopping a céu aberto com vários artesanatos e logo na entrada tem um quiosque que vende uma cocada maravilhosa!

 Mas atenção, aqui as ondas são bem grandes, tem que tomar cuidado, em alguns pontos o banho é proibido. Se você não se garante, procure ficar próximo às piscinas naturais. Também possui vários bares e restaurantes próximos a praia, esses badaladíssimos. O nosso preferido aqui em casa é o Mundi, um bar que vende vários tipos de comidas e é tudo bem gostoso e tem sempre uma música ao vivo. 

 Outro lugar que tem que conhecer é a Lagoa de Iriri, que tem esse nome agora que é chique, na minha época era Lagoa da Coca-Cola mesmo! É um lugar que eu acho bem bonito, principalmente visto de cima dos mirantes. Mas para entrar, só se for de pedalinho, apesar de muita gente se arriscar, a lagoa é cheia de piche (por isso ela tem cor de coca-cola) o que a deixa perigosa pra banho. Pelo menos é essa a história que eu sempre ouvi, nunca soube se é realmente verdade, mas melhor não arriscar né?

Por último, a Praia do Mar do Norte, já no finzinho da cidade, quase chegando a Macaé. Aqui as ondas também são bem altas, mas a praia possui várias formações rochosas na areia, bem bonitas e que eu sempre adorei brincar de subir nelas. É um dos meus lugares preferidos na cidade, o visual vale a pena e o pôr-do-sol em cima das pedras é lindo.

Outros restaurantes que eu gosto lá, a Casa das Massas, de comida italiana, o Galeto na Brasa e Cia., o Feijão e Cia. O melhor restaurante da cidade é de longe o Bartrô, mas os preços são salgadíssimos.

 E uma última dica, é estar atento aos vários festivais que acontecem durante o ano em Rio das Ostras, tem o de Jazz&Blues em Junho, o festival de música Primavera&Verão, o festival de frutos do mar e o festival de dança, os três em Novembro e no mês de Março o encontro de motoqueiros.

Búzios

Como diz uma amiga minha “em Búzios a gente sente até o cheiro da riqueza” e é verdade, é para onde os ricos e famosos correm nas férias e feriados. E os méritos são verdadeiros, é uma cidade muito charmosa e muito bonita.


centrinho de Búzios


A minha praia preferida e acho que a mais famosa, é a Praia da Armação. O calçadão tem duas estátuas que são pontos turísticos, a dos pescadores com as suas redes de pesca e a da atriz Brigitte Bardot, além de ter vários artesãos e artistas.

A Praia da Ferradurinha é para mim a mais linda, são 5 minutinhos de caminhada saindo da Praia de Geribá, a água é cristalina, tem estrutura com quiosque e caiaques para alugar.

Vale falar que muitas praias em Búzios não possuem acesso direto com carro, muitas vezes é preciso andar um pouquinho. E também que em um final de semana de sol a cidade lota, mas como muitos turistas vão em busca das super boates e bares que tem lá, as praias só enchem no final da manhã, então tem que chegar cedo.


escultura dos pescadores, na Praia da Armação


      Outra praia que eu recomendo é a Praia dos Ossos, tem um visual bem legal, com vários barquinhos, árvores e casas antigas, é um verdadeiro cartão postal e muito boa para as crianças. Outra praia muito linda é a Azeda e Azedinha, para chegar aqui são 200m de caminhada, saindo da Praia dos Ossos, a água é bem verdinha, sem muitas ondas e muito procurada para mergulho.

Mas apesar das ótimas praias, não tem jeito, a grande fama de Búzios está em um só lugar, a Rua das Pedras! Com várias lojas e grifes top de linha, restaurantes badaladíssimos e uma vida noturna pra lá de agitada, a rua vale a pena ser visitada, mesmo que seja só para apreciar as vitrines, olhar o agito, ver gente bonita, quem sabe um ou outro famoso e tomar sorvete na Sorveteria Itália.


Praia dos Ossos

Os mirantes também valem a visita, tanto o do João Fernandes como o do Forno.

Uma dica, eu não sei como é com carrinhos de bebê, mas para cadeiras de rodas é uma péssima idéia, a acessibilidade em Búzios é zero.

Petrópolis

Estive em Petrópolis duas vezes, uma vez aos 12 anos com a escola e outra vez aos 17 anos com os meus pais. Eu adoro essa cidade, ela tem um ar de cidade colonial, com aquele friozinho delicioso e a arquitetura que faz você se sentir na Europa.

A maior parte do turismo é histórico e pode ser visto em um só dia.

O Museu Imperial não dá pra perder, tem que ir, além de super legal é lindo e tem muita história pra contar, era para lá que a família Real fugia quando o calor apertava no Rio de Janeiro. E de quinta-feira a sábado, às 20 horas, tem o Espetáculo Som e Luz, que é uma espécie de teatro super especial, onde eles projetam sombras nas janelas e paredes do Museu  de personagens como Dom Pedro, Dom João, Princesa Isabel e por meio delas contam a história da família real, e você tem mesmo a impressão de que eles estão ali, dentro da casa e você está vivendo os momentos importantes da nossa história. O ingresso custa R$20,00 e tem que ser comprado de dia, porque à noite as bilheterias fecham.

Além do museu, a casa de Santos Dumont também é muito divertida, com todas as invenções geniais dele, como um chuveiro de água quente cheio de engenhocas, uma escada pela metade, porque ele era supersticioso e não subia com o pé esquerdo. Tem também o Palácio de Cristal, que sinceramente eu não vejo muita graça, até porque o cristal foi roubado há muito tempo e hoje é tudo de vidro.

Outro lugar que eu gostava era o Quitandinha, um hotel super antigo e que já foi até Cassino e é aberto ao público, mas a enchente que teve no início do ano afetou muito essa parte da cidade e dizem que o hotel sofreu bastante, então não sei como está a situação dele, mas mesmo que esteja fechado para visitações, só subir o morro já dá uma vista bem legal.

Muito obrigada, Mariana! Adorei as tuas dicas especiais e o carinho!

E você, tem alguma recomendação, algum restaurante imperdível, uma pousada boa e barata para dividir com a gente??? Conte tudo aqui abaixo, nos "comentários"!


Pesquise aqui seu hotel ou pousada no Rio de Janeiro:



Veja fotografias das nossas viagens no Instagram, em #felipeopequenoviajante.

Assista todos os minifilmes das nossas aventuras no Facebook. Os videoclipes você assiste no YouTube - aproveite e já se inscreva lá no nosso canal!

E não esqueça de curtir a nossa página no Facebook, para acompanhar as nossas aventuras "ao vivo"!

Você também nos encontra aqui:



2 comentários:

  1. Emocionada com os posts de Niterói, minha cidade.

    ResponderExcluir
  2. Faltou falar do Campo de São Bento. Um micro Ibirapuera. Tem parquinho para as crianças, um rink de patinação, uma feira de artesanato, uma lago que rende boas fotos. É praricamente um passeio obrigatório para os niteroienses aos domingos.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...