28 de outubro de 2012

crianças lembram aquilo que vêem em viagens? #filho de peixe...

Sempre ouvimos dizer que não vale a pena viajar com crianças, porque elas não se lembrarão de nada quando crescerem.
Quem sou eu para contestar essas afirmações tão definitivas...mas também fica difícil concordar com elas quando acontecem fatos como o que acabou de acontecer aqui em casa.
Olhando a capa da Revista Veja, do nada, sem que ninguém dissesse nada, o Felipe se sai com esta: “O Lipe conhece esse aqui, com o papai e a mamãe!” (apontando para a Opera House de Sydney, cuja fotografia, bem pequena, está na capa, junto com outros monumentos famosos mundo afora).



Aproveitei e perguntei se ele se lembrava das Torres Petronas, de Kuala Lumpur, Malásia, que estão na mesma foto, e ele: “O Buzz Lightyear descia daqui...” (detalhe: quando visitamos as Petronas, ano passado, dissemos a ele que era a "Torre do Buzz"!).

Depois ainda perguntei do Taj Mahal e da Igreja de São Basílio, em Moscou, que também aparecem na fotografia da capa da revista, e aí ele se limitou a dizer que era “o castelo do gigante” (já começou a criar, heheheh...).

Sobre a Estátua da Liberdade nem perguntei, porque ele era muito bebezinho quando a conheceu. A Torre de Belém também está muito pequenininha na foto para que ele a reconheça.

Mas aí fico me perguntando: como partiu dele dizer que conhecia a Opera House? Ele realmente lembra ou inventou? E as Petronas, ele lembrava mesmo ou fui eu que o deixei sugestionado?

O que eu concluo é que ele se lembra das Petronas e da Opera House porque são mais recentes na memória dele (setembro de 2011 e maio de 2012), ou porque ele já era maiorzinho quando as conheceu. Por outro lado, não se lembra do Taj Mahal e da Praça Vermelha russa porque conheceu há mais tempo (primeiro semestre de 2011), quando ainda era menor (mal tinha 2 aninhos!).









Será que estou errada?

Dê você também a sua opinião, leiga ou profissional, e nos conte se o seu pequeno viajante se lembra dos lugares que conheceu enquanto criança!

PS. Depois disso, olhando um folheto de propaganda de viagens de navio, onde aparecia um mapa do Mediterrâneo, o Felipe decretou: “Isso tudo eu vou conhecer com a mamãe e o papai!”
 #filho de peixe...

5 comentários:

  1. Olá Marlon e Claudia,
    Passe aqui para conhecer seu cantinho, pois te acompanho no FB, mas ainda acho que a nossa "casa" de verdade são os nossos blogs.
    Estou adorando conhecer suas histórias!
    Acho que as crianças lembram sim, das suas viagens... só não sei dizer se as "nossas" lembram porque invariavelmente, é o assunto preferido das famílias viajantes... a Júlia têm memórias remotas de lugares que visitamos e conta com detalhes algumas coisas que até nós esquecemos! E acho um pecado mesmo, deixar de dividir nossas experiências com nossos pequenos. Não fizemos nenhuma viagem até hoje sem ela. Hoje, ela é uma pré-adolescente e daqui a pouco, estará escolhendo sair sozinha. E então, teremos muuuitas memórias para lembrar das coisas que fizemos juntos. E assim como o seu Felipe também! Estas memórias não têm preço, nada substitui esses momentos!
    Um abraço!
    Marcia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. é mesmo, Marcia! e tem que aproveitar enquanto eles querem viajar conosco! bjos

      Excluir
  2. É isso aí, Claudia!

    Na minha leiga opinião, mais do que ter que lembrar de cada monumento visitado, o que deve ficar destas viagens é o espírito de família, todos juntos, descobrindo coisas novas!

    Isto deve ficar guardado em algum cantinho especial e certamente as crianças irão usar no futuro.

    Durante nosso ano no Chile, a viagem que mais encantou minha filha foi para a Ilha de Páscoa(!),acabou virando tema do aniversário (orgulho!). Dá uma olhada no post aqui
    http://www.chileparacriancas.blogspot.com.br/2012/03/pequenos-viajantes-criam-festas.html

    Sempre muito inspiradores seus posts!

    Bjs
    Cinthia
    @chilecriancas

    ResponderExcluir
  3. Cinthia, tentei postar lá no Chile para crianças, mas como sou meio burrinha não consegui nunca acertar aquelas letrinhas, hahahahha...

    que lindo aquele post, adorei! a festa de 3 anos do Lipe tb foi com o tema "viagens" heheehe...esses pequenos viajantes...muito legal de ver como ela se empolgou e participou da decoração!!! o Lipe não ajudou muito, mas quando chegou lá e viu os globos terrestres e mapas, q ele adora, ficou encantado!

    a tua filha é muito linda!

    http://felipeopequenoviajante.blogspot.com.br/2012/06/festa-de-aniversario-infantil-com-o.html

    http://felipeopequenoviajante.blogspot.com.br/2012/07/mais-sobre-festa-infantil-com-o-tema.html

    http://felipeopequenoviajante.blogspot.com.br/2012/06/desenhos-do-pequeno-viajante-pelo-mundo.html

    ResponderExcluir
  4. Claudia, ele pode não lembrar de alguns dos grandes monumentos, mas com certeza lembrará de todos os grandes e pequenos momentos. Aos 2 ou 3 anos, um parquinho é mais valioso do que uma catedral, mas tudo isso vai se somando e construindo a memória deles.
    Vou contar um causo de viagem em família (porque, né?, quem viaja adora um!) que tem um pouco a ver com isso: depois de 10 dias viajando com as meninas pelo Chile, a caminho do aeroporto minha caçula, na época com 3 anos, me solta algo do tipo "da próxima vez que a gente for viajar, eu não quero ir, quero ficar com a vovó." No mesmo instante fiquei bem magoada, pois tinha sido uma viagem delícia. Mas me coloquei no lugar dela e logo entendi que o que ela quis dizer é que estava com muita saudade da minha mãe.
    As vezes eles ainda não têm capacidade de verbalizar tudo, mas os sentimentos e as impressões estão estão todos registrados.

    Beijos de mais uma fã do viajante.

    Pri

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...