21 de setembro de 2012

Cerro Tronador & Ventisquero Negro: um presente totalmente inesperado

Sabe aquelas ocasiões em que você descobre um lugar incrível de forma totalmente inesperada, e fica parecendo que você ganhou um "plus" na sua viagem?

Pois é. 

Já havíamos ido a Bariloche muitas vezes, sempre ouvíamos falar do tal Cerro Tronador - o mais alto da região - mas nunca havíamos nos interessado em conhecê-lo, até porque já tinham nos dito que "não tem nada para ver lá".

Mais, nunca tínhamos ouvido falar que havia um glaciar ali, bem pertinho de Bariloche! Puxa vida, nós fomos até a Nova Zelândia para conhecer nossos primeiros glaciares (Fox e Franz Josef), e não sabíamos, embora já tendo ido diversas vezes lá, que há um glaciar fantástico ali mesmo em Bariloche! 







do estacionamento até os mirantes são 300 metros de caminhada

  
Neste ano, resolvemos então conhecer, finalmente, o Cerro Tronador, mesmo que fosse só por "descargo de consciência". Ao organizar a nossa pequena "excursão" - alugamos 2 carros para transportar toda a galera - ficamos sabendo que ali perto também há uma cascata muito bonita, a Cascada Los Alerces. Decidimos que iríamos lá também e, não satisfeitos, nos empolgamos ao saber que, no caminho para o Tronador, há um glaciar incrível, chamado de Ventisquero Negro.


Ventisquero, em espanhol, é sinônimo de geleira. O glaciar de Bariloche é chamado de "Negro" porque, devido aos detritos que se misturam com o gelo, ele é escuro.


Há muitos milhares de anos, uma camada grossa de gelo cobre o cume do Cerro Tronador, a 3.478 metros de altitude - pico mais alto do Parque Nacional. De lá, deslizam glaciares que modelam lentamente a paisagem. Na base do Ventisquero Negro, pode-se ouvir os estrondos produzidos pelos blocos de gelo que caem lá de cima, dando o nome de "Tronador" ao cerro - o barulho feito por estes blocos gigantescos de gelo, ao caírem, é impressionante.




 o bilhete de entrada no Parque Nacional custa 50 pesos argentinos
  


 Cascata Los Alerces







Para chegar lá, temos que sair de Bariloche em direção ao sul, pela Ruta 258, até Villa Mascardi. Passando Mascardi, pega-se a estrada à direita, em direção ao oeste.


Como as estradas só ficam abertas em determinados períodos do dia, o truque é chegar cedo e ir primeiro até a Cascata Los Alerces. Depois, retorna-se pelo mesmo caminho e pega-se a outra estrada, que vai até o Tronador. Para subir, a estrada fica aberta até as 14hs, e para voltar, só a partir das 16hs.






deixa-se o carro no estacionamento pertinho dos mirantes do Ventisquero
e caminha-se 1km até a base do Tronador











a "geleira preta": assim, fica fácil de compreender o porquê deste nome


adoramos o passeio, um verdadeiro presente inesperado




o vovô do pequeno viajante: 70 anos, e firme na estrada!






os enormes blocos de gelo que despencam do cume do Cerro Tronador




a caminhada até a base do cerro: uma paisagem linda






quem disse que não tem nada para ver lá?!?
o lugar é lindo, muita neve, muita diversão, fotografias, bolas de neve, risadas...







dica da vovó: usar sapatos impermeáveis!




 o Tronador é uma montanha linda 



papai fazendo arte - e depois diz que o Lipe não tem a quem puxar!!!


Para ler mais, todas as nossas postagens sobre a Patagônia estão organizadas aqui

Na Argentina:



Você também nos encontra aqui:


2 comentários:

  1. Obrigada, muitas dicas úteis, só é estranho que o nome do site é "pequeno viajante" e não tem a foto dele!

    ResponderExcluir
  2. Olá desconhecido!
    Neste post aqui vc entende porque não tem fotos do Felipe nesta postagem - http://felipeopequenoviajante.blogspot.com.br/2012/08/viagens-em-familia-acabamos-em.html.
    Mas se vc der uma olhadinha no resto do blog, vai enjoar de tanta foto do pequeno!
    Volte sempre!
    Claudia, @pequenoviajante

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...