22 de julho de 2012

visa travel money: já estava na hora de rever os nossos conceitos!

Há tempos atrás, fiz uma postagem reclamando que, quando se trata de cartões de débito, crédito e câmbio de moedas, o consumidor sempre sai perdendo. Reclamava, em especial, do Visa Travel Money, do Banco do Brasil, que cobra um monte de taxas, tarifas, impostos e o diabo.

O post era esse:



Depois, acabei descobrindo da economia de 6% no IOF, e resolvemos fazer um desses cartões de débito para a nossa viagem à Nova Zelândia e à Austrália, para experimentar.

Pois não é que acabei ficando fã?!?

Como moramos no interior, a agência do Banco do Brasil daqui não tem câmbio - embora vivamos na fronteira! Então, se a gente vai na agência e pergunta, ninguém lá dentro nunca ouviu falar do tal VTM - pelo menos foi o que aconteceu conosco, e então nos informaram que teríamos que ir a uma agência que tivesse câmbio: Rio Grande ou Porto Alegre. 

Na agência de PoA, perto do aeroporto, as informações do funcionário também foram bem resumidas - na verdade, as únicas coisas que ele sabia informar com certeza eram as taxas cobradas pelo BB!

Inicialmente, o máximo que poderíamos creditar seria U$3000, com uma taxa de R$50,00. Conversa vai, conversa vem, ele acabou permitindo que eu creditasse U$4000 pelos mesmos R$50,00. Acho que, se eutivesse mais cacife, poderia ter até creditado um valor bem maior...o que significa que essa regrinha do valor máximo para crédito é BEM maleável, dependendo apenas da boa vontade de quem te atende! (assim como também são a anuidade do cartão de crédito, as taxas para manutenção de conta, para transferências entre bancos e todas as outras taxas cobradas pelos bancos em geral!!)

E lá fomos nós viajar com o nosso VTM, alguns dólares em dinheiro vivo e cartões de crédito que serviriam (e serviram!) apenas para as emergências.

Neste ponto, é bom lembrar que, se você for alugar um carro na sua viagem, como nós fizemos, é imprescindível ter em mãos um cartão de crédito, pois eles não aceitam o cartão de débito. Claro, mesmo que você pretenda pagar o aluguel do veículo em dinheiro vivo (foi o que fizemos), eles precisam ficar com um voucher em branco do seu cartão de crédito, como forma de garantia. Isso é assim em qualquer lugar do mundo onde você alugue um veículo.

No final, achamos que valeu muito a pena!

Primeiro, pela segurança: sempre é bom levar dinheiro vivo para aquelas ocasiões em que você simplesmente não consegue tirar dinheiro em caixas eletrônicos (perrengue que enfrentamos na Colômbia e na Malásia), mas sabemos que andar por aí carregando um monte de dinheiro vivo é um perigo. No caso do VTM, se você perder o cartão ou for roubado, não há grandes estragos, porque, além de o ladrão precisar de senha, basta você ligar, cancelar o cartão e habilitar automaticamente o cartão adicional que eles te deram. 

Segundo, porque, mesmo com todas as taxas que o BB cobra, percebemos uma grande economia, porque, ao invés de pagar os 6,38% de IOF que são cobrados no cartão de crédito, no VTM o imposto é de apenas 0,38%, bem melhor! Só aí, há uma economia de 6% nos custos da viagem!

Mesmo que só fosse possível creditar os U$4000, veja o exemplo:  

6% de U$4000 são U$240 - então, mesmo descontando a taxa de R$50,00 e mais as tarifas de saques (lembre-se que, a cada saque no exterior, você paga uma tarifa de U$2,50), vai ter uma economia boa sim...

Finalmente, tem a questão da variação cambial, que eu continuo achando que pode não ser uma vantagem, e sim uma grande desvantagem, no caso das pessoas que compram o dólar caro e, no momento em que vão usar o VTM, a cotação do dólar caiu - essas pessoas inegavelmente saem perdendo.
No nosso caso, que nascemos virados para a lua, a cotação do dólar subiu MUITO depois que compramos as verdinhas, então nós nos demos muito bem! Se tivéssemos usado o cartão de crédito durante a viagem, teríamos nos ferrado, porque estávamos gastando dinheiro calculando que o dólar valia X e, lá pelas tantas, o dólar subiu muito, e quando chegou a fatura do cartão de crédito, o dólar valia X+Y!!! Ainda bem que não gastamos praticamente nada no cartão (só aquele voucher em branco...)!
Então, resumindo, as principais vantagens que eu percebi nestes cartões de débito internacionais pré-pagos sobre o velho e bom cartão de crédito são a economia de 6% no IOF e o fato de saber exatamente quanto eu vou gastar, sem variação cambial (nem para pior nem para melhor!).
Recomendo! Reveja, você também, os seus conceitos, hehehe...

PS. Meu colega Rodrigo Brandalise acrescentou o seguinte comentário, e ele tem toda razão:

"Cartão de crédito sempre é pior que o de débito! Porém, há uma diferença que cabe ser ponderada: no cartão de crédito, o valor cobrado da moeda é o oficial (dólar ptax), sobre os qual há a incidência do IOF; no caso do de débito, a...pesar do IOF ser menor, o valor que tu pagas pela moeda inclui o lucro que a casa de câmbio aplica na moeda. Assim, o valor final entre ambos não é tão discrepante assim. Ademais, tu pagas a taxa de saque cobrada pelo VTM, o que tu deves agregar ao valor comprado quando tu sacas, o que diminui a diferença. Por fim, se considerares os benefícios de milhagem que o cartão de crédito oferece, o que não acontece com o VTM, ele acaba a não ser tão desvantajoso, desde que saibas utilizá-lo. A grande vantagem do VTM é quando há baixa na cotação da moeda, pois tu aproveitas ela de imediato, sem o aguardo do fechamento/pagamento da fatura. É a minha opinião sobre o tema, especialmente porque faz cerca de um ano que estou a conviver com os dois sistemas."


33 comentários:

  1. Ontem fui ao BB me informar sobre o VTM e a atendente me informou que a carga até dois mil euros é "livre", mas que no caso de eu querer carregar mais, deverei levar o passaporte e as passagens para que seja autorizada uma carga em valor maior. Ainda não fiz o meu, mas caso haja novidades, compartilho com vcs.

    ResponderExcluir
  2. Olá...vou viajar pros EUA pela primeira vez!! Qual a diferença de usar esse Visa Travel Money ou utilizar meu próprio cartão de débito bandeira Visa lá??? Obrigada!!!

    ResponderExcluir
  3. oi Amanda! o VTM é um cartão de débito pré-pago. Como é o teu cartão de débito da VISA? tb é pré-pago? e vale para débito internacional? se ele serve para uso no exterior, não tem problema nenhum, vai em frente e aproveita, que os EUA são o melhor lugar do mundo para torrar no cartão! kkkkkkk

    ResponderExcluir
  4. Olá, acompanho sempre esse blog e gosto muito! Tirei muitas dicas daqui para minha próxima viagem!
    Desta vez estou pensando em aderir o cartaõ cash passport (mesmo que VTM só que da mestercard), mas estou com uma dúvida! Alguém sabe qual é o valor máximo que é permitido sacar nos caixas eletrônicos?
    No site da mastercard diz que o limite de saque diário é de US$1000. No entanto, lendo matérias e blogs por aí..alguns dizem que o limite é de US$200, outros dizem US$400. Será que alguém com experiencia em viagens poderia me dizer ao certo qual é esse limite diário máximo permitido?
    agradeço quem puder responder! ;)

    ResponderExcluir
  5. Caros,
    peguei meu cartão da Confidence Travel Money hoje na agência de viagem, ainda irei debloqueá-lo, mas no guia que vem com o cartão informa que o limite por saque é de $400,00, até o limite diário de $1000,00. Para cada saque é cobrado a taxa de $2,50.
    Há uma taxa de manutenção de $1,00 após 3 meses de inatividade do cartão, ainda irei ver como fazer para cancelá-lo.

    ResponderExcluir
  6. Meu amigo está na Irlanda e ao efetuar uma compra no valor de 7,50 euro com o Visa Travel Money, foi cobrado um valor adicional. O total ficou em 8,60. Alguém que tipo de cobrança é essa?
    Grato.

    ResponderExcluir
  7. OI. Parabéns pelo post. Mas tenho uma grande dúvida:
    Estou indo passar 1 ano no Canadá e como ficarei apenas estudando, preciso levar uma quantia maior de dinheiro (vou apresentar na saída do Brasil).
    Minha dúvida é: Qual a melhor ($$) forma de levar essa grana?
    Também tenho preconceito com o VTM.
    Pensei em abrir uma conta do HSBC, pois é o único banco no Brasil/Canada.
    O VTM tem limite de saque diário?

    Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      O meu VTM tinha um limite diário sim, por questão de segurança.
      Não sei como funciona esse esquema de ter uma conta no HSBC...se eu fosse tu me informava bem sobre as taxas que eles cobram...mas a melhor opção nesse teu caso acho que ainda são os cartões pré-pagos (não necessariamente o VTM), já que alguém aqui no Brasil pode depositar cash para ti!
      bjo, Claudia

      Excluir
  8. Estou querendo aderir o VTM, tenho conta no Bradesco, e pensei que seria muito mais fácil para transferência e a comodidade de aderir um VTM do Bradesco, mas me disseram que á diferenças em aderir em outros bancos, (Banco Rendimento, por exemplo) pois eles podem ser usados em mais países.
    Isso procede ?
    Ou o VTM é igual para todos os Bancos ??

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kim!
      O meu é do Banco do Brasil e fiz lá tb pela comodidade, pois minha conta é lá, mas é verdade que os VTMs são diferentes em cada banco! Todos funcionam mais ou menos da mesma forma, mas cada um tem tarifas diferentes e regrinhas diferentes! Quanto aos países onde podem ser usados, não posso te garantir, mas acredito que qualquer VTM possa ser usado em qquer lugar! Já perguntasse no Bradesco se existe alguma restrição quanto a isso?
      Claudia

      Excluir
  9. Olá, estou indo morar nos USA e estou levando um VTM do BB.
    Entrei em mtos blogs e vi mtas reclamações e fiquei com medo.
    Parece que alguns estabelecimentos não aceitam por não ter o nome impresso no cartão.
    Como você fez? Era só apresentar o RG? Perguntaram alguma coisa?
    E na hora do saque?
    sobre engolir os cartoes?
    Foi facil achar um local para fazer o saque?
    Desde já grata pela atenção

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi Marla,
      Nunca tive problema de não aceitarem o VTM, mas se for esse o caso, o RG não vai adiantar muito, melhor apresentar o passaporte, acho eu!
      Também nunca ouvi falar nisso de engolir o cartão! Que horror!!! Para nós sempre funcionou direitinho e era muito fácil achar caixas automáticos para sacar U$! Nos EUA tem em tudo que é lugar!
      A única reclamação, na verdade, sobre o VTM, é sobre as taxas envolvidas...
      Bjokas e boa sorte!
      Claudia

      Excluir
  10. Boa noite. Estou gostando muito do blog, pois vem me auxiliando nos planejamentos da viagem que farei.
    Li alí em cima sobre o aluguel de carro sem cartão de crédito. No caso tenho o meu, mas gostaria de pagar em dinheiro vivo. Como é esse esquema? E em qual locadora vocês foram para me aconselhar?
    Parabéns pelo blog! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luis Felipe,
      normalmente não tem problema nenhum pagar com dinheiro vivo - tu só precisa do cartão de crédito para deixar como garantia do aluguel! Na volta, é só informar que queres pagar com dinheiro que não tem problema. O único problema que pode acontecer é que às vezes tu devolve o carro num lugar que nem tem nenhum atendente...já aconteceu de mandarem a gente deixar o carro num estacionamento com a chave na ignição! Daí não tem como pagar em dinheiro, porque não vai ter ninguém para te cobrar...
      Já alugamos carro com praticamente todas as locadoras que existem por aí, Luis Felipe: Hertz, Budget, Dollar, Avis, Localiza...o melhor é fazer uma cotação num desses sites agregadores, que te dão o orçamento em todas e tu podes escolher a mais barata! (www.rentalcars.com)
      Qualquer coisa estamos aí!
      Abraço, Claudia

      Excluir
  11. Excelente blog! Muito útil mesmo...
    Mas fiquei com uma dúvida sobre o significado do termo "saque". Se eu usar o cartão para pagar uma conta de um restaurante por exemplo, passando ele na maquininha e digitando a senha, isso é um saque? Pagarei 2,50 a mais, ou esses 2,50 valem apenas para saque em dinheiro vivo no caixa eletrônico?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Saque é só no caixa eletrônico ou banco! Se você usar para pagar contas em restaurantes, lojas, passeios, etc, passando o cartão na maquininha, não é "saque" e não tem taxa! ;-)

      Excluir
  12. isto não eh valido para todos os países. acabei de voltar de uma casa de cambio e o cara lá me falou, TRAVEL MONEY NÃO VALE NO CHILE portanto fique esperto se for pra lá! melhor usar os pesos chilenos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É sempre bom levar cash numa viagem, Jose Carlos! Nada melhor que as verdinhas!

      Excluir
  13. Pois é Cláudia... e agora? Mudanças no valor da tarifa do IOF... de 0,38% para 6,38% como nos cartões de crédito! Belo presente de final de ano hein... fiquei na dúvida novamente... o que seria melhor? Trocar o rela por dólar e levar dinheiro vivo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Michelle, e agora todo mundo se fu...o jeito é jogar fora o VTM, pq não serve para mais nada! Eu continuo com a minha tese de que não há nada melhor que as verdinhas! Bjo

      Excluir
  14. Uma pergunta, o IOF é pago no momento de cada recarga ou no momento em que cada saque efetuado??? Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Wanderson,
      Não sou o responsável pelo blog, mas acho que posso te ajudar nisso :)
      O IOF para recarga de cartão pre-pago incide apenas na hora que voce faz a recarga. Uma vez recarregado seu cartão, o IOF é pago nesse momento, e acabou! Qualquer uso que voce fizer não incidirá mais nada... seja saque, seja comprando coisas pela internet aqui do Brasil, seja usando ele no país que voce estiver.

      Excluir
    2. Isso aí, paga o IOF na recarga - o leão já te come pela perna no início, antes mesmo de tu gastares, Wanderson!

      Excluir
  15. Amigos,
    Com aumento da taxa de IOF não seria uma sacada levar dinheiro vivo e carregar um VTM na chegada no exterior que provavelmente não tem o assalto do imposto como no Brasil? Essa sugestão é viável? Alguém sabe?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Idéia legal... mas será que da? Pegar um cartão VTM em outro país, sem morar lá, sem comprovante de residência, sem conta em banco, etc.. será que dá?

      Excluir
    2. É uma boa ideia mesmo, resta saber se pode fazer isso...em alguns países, como no Uruguai, por exemplo, é muito fácil abrir uma conta no banco, já em outros...

      Excluir
  16. Pesquisei sobre os cartões de débito nos EUA pessoal, e para viajantes não tem como pois é necessario comprovar residencia ou ter o numero de seguro social, existem tambem os gifts cards, mas eles tem limite de crédito ($500,00) e são pagos com cartão de crédito ( taxa de IOF). Alem disso eles não aceitam saques, e não funcionam direito em hoteis, postos de gasolina, etc... O jeito é guardar o dinheiro na meia hehauheau

    ResponderExcluir
  17. Pessoal, se alguém viajar p/ Indonésia pode levar dólar cash que o país é muito seguro. Só não esqueçam de trocar pela rúpia nas principais cidades (Jakarta, Kuta) ou a cotação cai muito. Experiência própria de fev/2014.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elias, nós também viajamos por várias ilhas na Indonésia e achamos o país muito seguro! :-)

      Excluir
  18. Gente, hoje em dia vocês ainda acham que é uma boa pegar o VTM estando com a mesma taxa do cartão de crédito? Estou indo viajar no meio do ano e sinceramente acho muito inseguro ficar levando tanto dinheiro vivo. Mas tenho medo de perder muito dinheiro por causa de todas essas taxas! O que vocês me dizem?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Trinny, nós só temos levado dinheiro vivo nas nossas últimas viagens - é o único jeito de não perder, embora a insegurança! :P

      Excluir
  19. Acho melhor fazer as contas antes de comprar. No Banco do Brasil, cada vez que você faz a recarga, tem que pagar R$ 40,00 mais 6,38 % de IOF . Eu procuro saber quanto está o dólar em espécie também no Banco do Brasil e no Confidence e faço a conta simples, se eu comprar ou carregar o cartão com 1,000 dólares por exemplo, vejo quanto vou gastar no total em cada uma dessas compras. Exemplificando:
    Recarga de 1.000 dólares, sendo que o dólar para recarga tem o valor de U$ 2,50 = 2.250,00
    + 6,38% IOF = 143,55 e + R$ 40,00 taxa - total = 2,433,55 , então o dólar na verdade saiu por 2,433.
    No dia seguinte fiz a cotação do dólar em espécie no Confidence e estava 2,38 já com IOF, na hora achei que era mais caro mas quando fiz o cálculo vi que saiu mais barato e ainda ganhei um voucher de desconto no Dutty Free que recebi depois no meu e-mail,

    ResponderExcluir
  20. Olá Claudia! Este assunto de como levar o dinheiro nas viagens sempre é muito polêmico!
    Aqui em casa eu gostaria de levar cartões (apesar de nunca ter adquirido um!) e o marido prefere dinheiro em cash. A questão é: como guardar toda aquela quantia?! Nesta viagem que acabamos de retornar, os lagos andinos no Chile e Argentina, tínhamos que usar três doleiras (aquela bolsinha para usar dentro da calça) para 4 tipos de moeda: real, dólar, peso argentino e peso chileno. Eu acabava ficando mais cheinha do que já estava!
    Observei que a princípio você não gostou do VTM pelas taxas, depois acabou adquirindo um, e agora prefere em cash. Qual método você aconselha para quem vai viajar utilizando mais de uma moeda? Ou até mesmo para quem vai viajar utilizando a mesma moeda, porém por um período muito longo! Portanto tendo que levar uma quantidade maior de dinheiro em espécie? E como fazem com a segurança? Aqui em casa o dinheiro, o passaporte e o cartão de crédito estão SEMPRE na doleira. E na carteira de mão o dinheiro programado para usar naquele dia.
    Na sua viagem ao redor do mundo como fizeram para gerenciar tantas moedas? E levaram todo o dinheiro que pretendiam usar em toda a viagem desde o primeiro dia? Como as viagens de vocês tem uma duração mais longa, surgiu esta curiosidade!
    Obrigada e Forte abraço em todos !

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...